Gostou do artigo? Compartilhe!

O que são fístulas?

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie este artigo

O que é fístula1?

Uma fístula1 é qualquer passagem em forma de tubo que comunica anormalmente dois órgãos internos ou que conduzem de um órgão interno para a superfície do corpo.

Quais são as causas das fístulas2?

Algumas vezes as fístulas2 são feitas cirurgicamente, de modo artificial, para fins de diagnóstico3 ou de terapia. Outras vezes ocorrem em razão de lesões4, doenças ou de anomalias congênitas5. As fístulas2 consequentes a doenças podem ser causadas por doenças como tuberculose6, actinomicose, divertículos e outras doenças graves.

Saiba mais sobre "Tuberculose6" e "Diverticulite7".

Exemplos de algumas fístulas2 comuns

(1) A fístula1 anal é um dos tipos mais comuns de fístulas2. Geralmente ela se desenvolve como resultado de uma ruptura na parede do canal anal8 ou do reto9 ou de um abscesso10 naqueles locais.

(2) Em mulheres, o trabalho difícil de parto pode resultar na formação de fístula1 entre a bexiga11 e a vagina12 com o extravasamento de urina13 para dentro da vagina12.

Leia os artigos sobre "Fístula1 anal", "Abscesso10" e "Trabalho de parto".

(3) Em uma fístula1 entre a bexiga11 e o intestino não há passagem de urina13 da bexiga11 para o intestino.

(4) Nas fístulas2 retovaginais, ligando o reto9 à vagina12, as fezes podem passar do canal anal8 ou do reto9 para a vagina12.

(5) Uma fístula1 arteriovenosa é uma comunicação que se realiza entre uma artéria14 e uma veia, quer patologicamente ou criada cirurgicamente para fins terapêuticos, como, por exemplo, para garantir um local de acesso para hemodiálise15.

(6) Uma fístula1 abdominal é aquela que acontece entre um órgão abdominal oco e a superfície do abdômen.

(7) A fístula1 branquial é um pertuito16 persistente ligando a faringe17 à superfície da pele18. Ela é um pequeno orifício na parte inferior da garganta19. A condição é normalmente observada no primeiro ano de vida.

(8) Uma fístula1 broncopleural liga um brônquio20 à cavidade pleural21, causando uma passagem de ar a esta cavidade. Muitas vezes é uma complicação de empiema22, fibrose23 ou pneumonia24.

(9) A fístula1 cerebrospinal ocorre entre o espaço subaracnoide e uma cavidade corporal. Ela se dá em razão de traumatismo25 craniano ou erosão óssea, com a passagem de fluido cerebrospinal, geralmente sob a forma de rinorreia26 ou otorreias.

(10) A fístula1 Brescia-Cimino, que liga a veia cefálica à artéria14 radial é uma fístula1 arteriovenosa feita para dar acesso à hemodiálise15.

Veja mais em "Empiema22 pleural", "Fibrose23 pulmonar", "Pneumonia24", "Traumatismos cranianos" e "Hemodiálise15".

(11) Uma fístula1 enterovesical liga o intestino com a bexiga urinária27.

(12) Uma fístula1 fecal liga o intestino com algum ponto da superfície externa do corpo e faz a descarga de fezes.

(13) Uma fístula1 gástrica pode ser uma comunicação entre o estômago28 e alguma outra parte do corpo ou uma passagem criada artificialmente através da parede abdominal29 para o estômago28, geralmente para alimentação por sonda.

(14) Na fístula1 da janela redonda30 do ouvido há vazamento de perilinfa para o ouvido interno31, de modo que as mudanças na pressão do ouvido médio32 afetam diretamente o ouvido interno31, causando surdez neurossensorial.

Entenda como é a "Surdez".

(15) A fístula1 arteriovenosa pulmonar é uma fístula1 congênita33 entre os sistemas arterial e venoso, permitindo que o sangue34 não oxigenado passe a ter acesso à circulação35 sistêmica.

(16) Uma fístula1 retovaginal pode existir entre o reto9 e a vagina12.

(17) Uma fístula1 retovesical é a que existe entre o reto9 e a bexiga urinária27.

(18) A fístula1 salivar ocorre entre um ducto ou glândula36 salivar e a superfície cutânea37 ou a boca38.

(19) Uma fístula1 torácica comunica-se com a cavidade torácica.

(20) Uma fístula1 urinária é qualquer comunicação entre o trato urinário39 e outro órgão ou a superfície do corpo.

(21) Pode haver também uma fístula1 vesicovaginal da bexiga11 para a vagina12.

A fístula1 entre quaisquer órgãos ou entre um órgão e a superfície do corpo é dita incompleta quando tem um fundo cego.

Quais são as complicações das fístulas2?

Uma fístula1 pode ser, e geralmente é, um local de infecção40, causando grande desconforto ao paciente.

Veja também outros assuntos relacionados: "Perfuração intestinal" e "Nutrição41 enteral".

 

ABCMED, 2016. O que são fístulas?. Disponível em: <https://www.abc.med.br/p/sinais.-sintomas-e-doencas/1273883/o+que+sao+fistulas.htm>. Acesso em: 23 set. 2019.
Nota ao leitor:
As notas acima são dirigidas principalmente aos leigos em medicina e têm por objetivo destacar os aspectos mais relevantes desse assunto e não visam substituir as orientações do médico, que devem ser tidas como superiores a elas. Sendo assim, elas não devem ser utilizadas para autodiagnóstico ou automedicação nem para subsidiar trabalhos que requeiram rigor científico.

Complementos

1 Fístula: Comunicação anormal entre dois órgãos ou duas seções de um mesmo órgão entre si ou com a superfície. Possui um conduto de paredes próprias.
2 Fístulas: Comunicação anormal entre dois órgãos ou duas seções de um mesmo órgão entre si ou com a superfície. Possui um conduto de paredes próprias.
3 Diagnóstico: Determinação de uma doença a partir dos seus sinais e sintomas.
4 Lesões: 1. Ato ou efeito de lesar (-se). 2. Em medicina, ferimento ou traumatismo. 3. Em patologia, qualquer alteração patológica ou traumática de um tecido, especialmente quando acarreta perda de função de uma parte do corpo. Ou também, um dos pontos de manifestação de uma doença sistêmica. 4. Em termos jurídicos, prejuízo sofrido por uma das partes contratantes que dá mais do que recebe, em virtude de erros de apreciação ou devido a elementos circunstanciais. Ou também, em direito penal, ofensa, dano à integridade física de alguém.
5 Congênitas: 1. Em biologia, o que é característico do indivíduo desde o nascimento ou antes do nascimento; conato. 2. Que se manifesta espontaneamente; inato, natural, infuso. 3. Que combina bem com; apropriado, adequado. 4. Em termos jurídicos, é o que foi adquirido durante a vida fetal ou embrionária; nascido com o indivíduo. Por exemplo, um defeito congênito.
6 Tuberculose: Doença infecciosa crônica produzida pelo bacilo de Koch (Mycobacterium tuberculosis). Produz doença pulmonar, podendo disseminar-se para qualquer outro órgão. Os sintomas de tuberculose pulmonar consistem em febre, tosse, expectoração, hemoptise, acompanhada de perda de peso e queda do estado geral. Em países em desenvolvimento (como o Brasil) aconselha-se a vacinação com uma cepa atenuada desta bactéria (vacina BCG).
7 Diverticulite: Inflamação aguda da parede de um divertículo colônico. Produz dor no quadrante afetado (em geral o inferior esquerdo), febre, etc.Necessita de tratamento com antibióticos por via endovenosa e raramente o tratamento é cirúrgico.
8 Canal Anal: Segmento terminal do INTESTINO GROSSO, começando na ampola do RETO e terminando no ânus.
9 Reto: Segmento distal do INTESTINO GROSSO, entre o COLO SIGMÓIDE e o CANAL ANAL.
10 Abscesso: Acumulação de pus em uma cavidade formada acidentalmente nos tecidos orgânicos, ou mesmo em órgão cavitário, em consequência de inflamação seguida de infecção.
11 Bexiga: Órgão cavitário, situado na cavidade pélvica, no qual é armazenada a urina, que é produzida pelos rins. É uma víscera oca caracterizada por sua distensibilidade. Tem a forma de pêra quando está vazia e a forma de bola quando está cheia.
12 Vagina: Canal genital, na mulher, que se estende do ÚTERO à VULVA. (Tradução livre do original
13 Urina: Resíduo líquido produzido pela filtração renal no organismo, estocado na bexiga e expelido pelo ato de urinar.
14 Artéria: Vaso sangüíneo de grande calibre que leva sangue oxigenado do coração a todas as partes do corpo.
15 Hemodiálise: Tipo de diálise que vai promover a retirada das substâncias tóxicas, água e sais minerais do organismo através da passagem do sangue por um filtro. A hemodiálise, em geral, é realizada 3 vezes por semana, em sessões com duração média de 3 a 4 horas, com o auxílio de uma máquina, dentro de clínicas especializadas neste tratamento. Para que o sangue passe pela máquina, é necessária a colocação de um catéter ou a confecção de uma fístula, que é um procedimento realizado mais comumente nas veias do braço, para permitir que estas fiquem mais calibrosas e, desta forma, forneçam o fluxo de sangue adequado para ser filtrado.
16 Pertuito: Passagem estreita, orifício, furo.
17 Faringe: Canal músculo-membranoso comum aos sistemas digestivo e respiratório. Comunica-se com a boca e com as fossas nasais. É dividida em três partes: faringe superior (nasofaringe ou rinofaringe), faringe bucal (orofaringe) e faringe inferior (hipofaringe, laringofaringe ou faringe esofagiana), sendo um órgão indispensável para a circulação do ar e dos alimentos.
18 Pele: Camada externa do corpo, que o protege do meio ambiente. Composta por DERME e EPIDERME.
19 Garganta: Tubo fibromuscular em forma de funil, que leva os alimentos ao ESÔFAGO e o ar à LARINGE e PULMÕES. Situa-se posteriormente à CAVIDADE NASAL, à CAVIDADE ORAL e à LARINGE, extendendo-se da BASE DO CRÂNIO à borda inferior da CARTILAGEM CRICÓIDE (anteriormente) e à borda inferior da vértebra C6 (posteriormente). É dividida em NASOFARINGE, OROFARINGE e HIPOFARINGE (laringofaringe).
20 Brônquio: Condutos através dos quais o ar é transportado desde a traquéia até os alvéolos pulmonares. Possui um esqueleto cartilaginoso e tecido muscular liso revestido por uma membrana mucosa com células especializadas.
21 Cavidade pleural: Cavidade dupla (porém, separada) dentro da CAVIDADE TORÁCICA. Consiste em um espaço entre as PLEURAS visceral e parietal e contém normalmente uma camada capilar de um líquido seroso que lubrifica as superfícies da pleura.
22 Empiema: Coleção de pus na cavidade pleural.
23 Fibrose: 1. Aumento das fibras de um tecido. 2. Formação ou desenvolvimento de tecido conjuntivo em determinado órgão ou tecido como parte de um processo de cicatrização ou de degenerescência fibroide.
24 Pneumonia: Inflamação do parênquima pulmonar. Sua causa mais freqüente é a infecção bacteriana, apesar de que pode ser produzida por outros microorganismos. Manifesta-se por febre, tosse, expectoração e dor torácica. Em pacientes idosos ou imunodeprimidos pode ser uma doença fatal.
25 Traumatismo: Lesão produzida pela ação de um agente vulnerante físico, químico ou biológico e etc. sobre uma ou várias partes do organismo.
26 Rinorreia: Escoamento abundante de fluido pelo nariz, com ausência de fenômeno inflamatório.
27 Bexiga Urinária: Saco musculomembranoso ao longo do TRATO URINÁRIO. A URINA flui dos rins (KIDNEY) para dentro da bexiga via URETERES (URETER) e permanece lá até a MICÇÃO. Sinônimos: Bexiga
28 Estômago: Órgão da digestão, localizado no quadrante superior esquerdo do abdome, entre o final do ESÔFAGO e o início do DUODENO.
29 Parede Abdominal: Margem externa do ABDOME que se estende da cavidade torácica osteocartilaginosa até a PELVE. Embora sua maior parte seja muscular, a parede abdominal consiste em pelo menos sete camadas Músculos Abdominais;
30 Janela redonda: Na parte interna da cavidade do tímpano, existem as janelas oval e redonda, que são as aberturas da cóclea (caracol). A janela redonda é fechada por uma membrana e a oval é fechada pelo “pé“ do estribo. A função da janela redonda é ampliar o som.
31 Ouvido interno: Atualmente denominado orelha interna está localizado na porção petrosa do osso temporal, recebe terminações nervosas do nervo coclear e vestibular, sendo parte essencial dos órgãos da audição e equilíbrio. É constituído de três estruturas: labirinto membranoso (endolinfático), labirinto ósseo (perilinfático) e cápsula ótica.
32 Ouvido médio: Atualmente denominado orelha média, é constituído pela membrana timpânica, cavidade timpânica, células mastoides, antro mastoide e tuba auditiva. Separa-se da orelha externa através da membrana timpânica e se comunica com a orelha interna através das janelas oval e redonda.
33 Congênita: 1. Em biologia, o que é característico do indivíduo desde o nascimento ou antes do nascimento; conato. 2. Que se manifesta espontaneamente; inato, natural, infuso. 3. Que combina bem com; apropriado, adequado. 4. Em termos jurídicos, é o que foi adquirido durante a vida fetal ou embrionária; nascido com o indivíduo. Por exemplo, um defeito congênito.
34 Sangue: O sangue é uma substância líquida que circula pelas artérias e veias do organismo. Em um adulto sadio, cerca de 45% do volume de seu sangue é composto por células (a maioria glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas). O sangue é vermelho brilhante, quando oxigenado nos pulmões (nos alvéolos pulmonares). Ele adquire uma tonalidade mais azulada, quando perde seu oxigênio, através das veias e dos pequenos vasos denominados capilares.
35 Circulação: 1. Ato ou efeito de circular. 2. Facilidade de se mover usando as vias de comunicação; giro, curso, trânsito. 3. Movimento do sangue, fluxo de sangue através dos vasos sanguíneos do corpo e do coração.
36 Glândula: Estrutura do organismo especializada na produção de substâncias que podem ser lançadas na corrente sangüínea (glândulas endócrinas) ou em uma superfície mucosa ou cutânea (glândulas exócrinas). A saliva, o suor, o muco, são exemplos de produtos de glândulas exócrinas. Os hormônios da tireóide, a insulina e os estrógenos são de secreção endócrina.
37 Cutânea: Que diz respeito à pele, à cútis.
38 Boca: Cavidade oral ovalada (localizada no ápice do trato digestivo) composta de duas partes
39 Trato Urinário:
40 Infecção: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
41 Nutrição: Incorporação de vitaminas, minerais, proteínas, lipídios, carboidratos, oligoelementos, etc. indispensáveis para o desenvolvimento e manutenção de um indivíduo normal.
Gostou do artigo? Compartilhe!

Tem alguma dúvida sobre Cirurgia Geral?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.