Gostou do artigo? Compartilhe!

Seu filho dorme bem?

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie este artigo

Como é o sono normal dos bebês1 e crianças pequenas?

O sono normalmente é regulado tanto no número de horas diárias que são necessárias para cada pessoa descansar, quanto no ritmo em que ocorre a necessidade de dormir. Essa regulação é individual, variando de pessoa a pessoa e para uma mesma pessoa, segundo a idade. Por isso, só se pode falar em média.

A média normal de sono para a maioria dos adultos é de 7 a 8 horas a cada noite. No entanto, uma pessoa que só durma 6 horas por noite ou menos ou outra que precise dormir 10 ou mais horas e sinta isso como suficiente ou necessário, não pode ser, sem mais considerações, tida como fora dos padrões normais.

Os bebês1 e as crianças necessitam de um tempo maior de sono. Um recém-nascido praticamente dorme o tempo todo e só acorda para mamar. A criança de um ano de idade dorme, em média, de 11 a 15 horas diárias; aos dois anos ainda dorme de 11-14 horas por dia; aos três a quatro anos o sono toma de 10 a 13 horas diárias; aos cinco anos a criança continua dormindo essa mesma quantidade de horas e aos seis anos dorme, em geral, de 9 a 11 horas.

Os adolescentes dormem muito e necessitam pelo menos de 9 horas de sono por noite. Nesta fase, o sono é muito importante pois é durante o sono que o hormônio2 do crescimento é liberado. Além da quantidade, é importante também a atenção com a qualidade do sono. Deve-se avaliar se o bebê e a criança têm ou não dificuldades de adormecer e se desperta ativa e de bom humor ou confusa e chorando.

Grosso modo, pode-se falar em “sono tranquilo” e “sono agitado”. Sono tranquilo é um sono silencioso em que o bebê e a criança dormem imóveis ou com poucos movimentos, uma respiração regular e calma e só desperta ao final do período de sono. O sono agitado é cheio de movimentos, despertares e gemidos, uma respiração irregular ou difícil. O sono tranquilo é um bom indicador de saúde3 normal, enquanto o sono agitado pode apontar para alguma anormalidade. 

Leia sobre "Apneia4 do sono", "Transtornos do sono" e "Sonilóquio5".

Como condicionar bem o sono do seu filho? 

O ambiente de dormir deve contribuir para o relaxamento, ser silencioso e escurecido. No máximo, pode-se usar um abajur com luz fraca, de preferência com luz de cor azul. Deve também ser mantido numa temperatura agradável, sendo aquecido ou resfriado, conforme o caso. Deixe seu filho maiorzinho participar da decoração do quarto, opinando sobre as estampas que deseja nas paredes, que cores prefere para as roupas de cama, etc. Isso torna o ambiente mais familiar a ele.

Não deve ser realizada nenhuma atividade que excite a criança ou em que ela tenha vontade de participar perto da hora de dormir. O mais importante dos fatores ambientais parece ser a regularidade de procedimentos. Acostume seu filho a ir para a cama todo dia num horário pré-estabelecido, mesmo que eles digam não estarem com sono. Não demorará muito e eles estarão dormindo rapidamente após serem levados para a cama. Habitue-os também a se levantarem em horários determinados.

No caso de bebês1, faça uma transição suave, mas dê preferência ao berço, em relação ao colo6. Um banho morno antes de deitar ajuda a relaxar. Suspenda o uso de eletrônicos (computadores, celulares, tablets, etc.) que possam excitar a criança e aumentar seu estado de alerta pelo menos duas horas antes da criança ir para a cama. Acostume-o a dormir em diferentes locais para que ele possa dormir bem em locais diferentes do próprio berço ou cama.

Evite conservar o hábito de sempre colocá-lo para dormir na companhia de determinado objeto, pois esse hábito pode se estender vida afora. Já quando for necessário que seu filho durma em algum local que lhe seja estranho, é bom levar junto uma mantinha que lhe seja familiar. Desde bebê, deixe-o sozinho para dormir. Ele acaba acostumando e não exigindo mais a presença da mãe ou outra pessoa para dormir.

Contar histórias é um hábito saudável, mas deve ser regulado para não se tornar uma condição obrigatória, sem a qual a criança não dorme. Cantar para a criança dormir ou colocar uma música clássica de fundo pode fazer parte de uma rotina saudável de sono. Crianças um pouco maiores gostam de trazer amiguinhos para dormir em sua casa ou dormir na casa deles, esse hábito é saudável e ajuda a criança a adquirir independência.

A criança deve ser treinada em certos hábitos antes de dormir ou ao acordar: escovar os dentes, recolher os brinquedos usados, apagar as luzes, dar “boa noite” às pessoas, etc. Ela se acostumará com essas coisas e dentro de algum tempo passará a fazê-las automaticamente, sem sacrifícios.

Se apesar de todos esses cuidados o sono de seu filho apresentar distúrbios, como pesadelos e sonambulismos frequentes, terror noturno ou outros, um pediatra deve ser consultado. Fazer xixi na cama é normal até os 3 ou 4 anos e a ocorrência deve ser manejada com naturalidade, sem reprimendas à criança.

Saiba mais sobre "Pesadelos", "Sonambulismo", "Pavor noturno", "Enurese7 noturna", "Insônia" e "Distúrbios do sono".

 

ABCMED, 2017. Seu filho dorme bem?. Disponível em: <https://www.abc.med.br/p/saude-da-crianca/1307448/seu+filho+dorme+bem.htm>. Acesso em: 21 mar. 2019.
Nota ao leitor:
As notas acima são dirigidas principalmente aos leigos em medicina e têm por objetivo destacar os aspectos mais relevantes desse assunto e não visam substituir as orientações do médico, que devem ser tidas como superiores a elas. Sendo assim, elas não devem ser utilizadas para autodiagnóstico ou automedicação nem para subsidiar trabalhos que requeiram rigor científico.

Complementos

1 Bebês: Lactentes. Inclui o período neonatal e se estende até 1 ano de idade (12 meses).
2 Hormônio: Substância química produzida por uma parte do corpo e liberada no sangue para desencadear ou regular funções particulares do organismo. Por exemplo, a insulina é um hormônio produzido pelo pâncreas que diz a outras células quando usar a glicose para energia. Hormônios sintéticos, usados como medicamentos, podem ser semelhantes ou diferentes daqueles produzidos pelo organismo.
3 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
4 Apnéia: É uma parada respiratória provocada pelo colabamento total das paredes da faringe que ocorre principalmente enquanto a pessoa está dormindo e roncando. No adulto, considera-se apnéia após 10 segundos de parada respiratória. Como a criança tem uma reserva menor, às vezes, depois de dois ou três segundos, o sangue já se empobrece de oxigênio.
5 Sonilóquio: Fala que ocorre durante o sono.
6 Colo: O segmento do INTESTINO GROSSO entre o CECO e o RETO. Inclui o COLO ASCENDENTE; o COLO TRANSVERSO; o COLO DESCENDENTE e o COLO SIGMÓIDE.
7 Enurese: Definida como a perda involuntária de urina. Ocorre quando a pressão dentro da bexiga excede aquela que se verifica dentro da uretra, ou seja, há um aumento considerável da pressão para urinar dentro da bexiga, isso ocorre durante a fase de enchimento do ciclo de micção. Pode também ser designada de “incontinência urinária“. E ocorre com certa frequência à noite, principalmente entre os idosos.
Gostou do artigo? Compartilhe!

Tem alguma dúvida sobre Pediatria?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.