Gostou do artigo? Compartilhe!

Alterações posturais - quais são as mais comuns?

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie este artigo

O que são alterações posturais?

Postura é o conjunto de posições das articulações1 do corpo em um dado momento, em que o centro de gravidade de cada segmento corporal está alinhado verticalmente com o segmento abaixo. A postura normal é um estado de equilíbrio muscular e esquelético mantido com um mínimo de estresse ou tensão sobre o corpo.

Alterações posturais, ou desvios posturais, são alterações na coluna vertebral2 representadas por desvios anormais ou acentuação de curvaturas normais (nas regiões torácica e lombar) já existentes ou pelo aparecimento de curvaturas novas. Elas podem levar ao uso compensatório incorreto de outras articulações1 corporais ou causar enrijecimento e encurtamento dos músculos3, uma vez que o corpo busca compensações para manter o equilíbrio do indivíduo.

Quais são as causas das alterações posturais?

As alterações (desvios) de postura podem ser causadas por maus hábitos posturais, desequilíbrios musculares e encurtamento de tecidos moles.

Saiba mais sobre "Desvios da coluna vertebral2", "Dor na coluna" e "Alterações ortopédicas em crianças obesas".

Qual é o mecanismo fisiológico4 das alterações posturais?

A coluna vertebral2 vista lateralmente sofre curvas no sentido convexo (lordose5) ou côncavo (cifose), as quais podem ser acentuadas patologicamente. Na hiperlordose ocorre um aumento anormal da curva lombar, dando-nos a impressão de que as nádegas6 são mais salientes. Na hipercifose, há um aumento anormal da curvatura da região dorsal (costas7), dando à pessoa um aspecto de "corcunda". Já quando abordada de uma posição ventral ou dorsal, as curvaturas observadas no sentido lateral (uma ou mais) são chamadas escolioses.

Pode-se falar de postura estática e postura dinâmica. A postura estática é considerada quando a pessoa se encontra parada. A postura dinâmica está presente quando a pessoa se movimenta. Os padrões posturais que as pessoas adotam durante o dia baseiam-se nos ajustes utilizados para responder às demandas ergonômicas8 e para manter certo nível de conforto para a coluna.

Quais são as principais características clínicas das alterações posturais?

As deformidades posturais mais comuns são:

  1. Cabeça9 deslocada para frente, ocasionando um posicionamento anterior do pescoço10.
  2. Hipercifose (curvatura da coluna torácica no sentido côncavo, quando olhada lateralmente) de determinado segmento vertebral.
  3. Hiperlordose (curvatura da coluna torácica no sentido convexo, quando olhada lateralmente) de determinado segmento vertebral.
  4. Escoliose11, classificada como uma curvatura lateral dos segmentos vertebrais.

Estas anomalias podem gerar deformidades compensatórias nas estruturas periféricas (braços e pernas), porque o sistema músculo-esquelético está interligado e pode levar a alterações no tecido ósseo12, fazendo com que grande parte dos pacientes apresentem quadros álgicos (de dor) associados à má postura.

Como o médico diagnostica as alterações posturais?

Os desvios de coluna podem ser diagnosticados pelo exame físico e por meio de radiografias, tomografias computadorizadas ou ressonância magnética13.

Como o médico trata as alterações posturais?

O tratamento deve consistir primeiramente em eliminar eventuais dores e desconfortos gerados pela má postura. Às vezes, tais alterações são leves e pouco perceptíveis, podendo ser corrigidas com medidas simples, como sessões de fisioterapia14, musculação e/ou alongamento. Entretanto, em outros casos, é necessário um tratamento intensivo, uso de coletes ou mesmo cirurgias.

Quanto mais cedo a pessoa se tratar, maior a porcentagem de êxito da correção. Podem ser utilizadas também técnicas que mobilizem estruturas articulares e musculares para ganho de amplitude de movimento como, por exemplo, mobilizações articulares, massoterapia e alongamentos específicos.

O fortalecimento muscular é essencial para proporcionar maior sustentação da postura considerada ideal. A diminuição das curvaturas anatômicas (chamadas retificações) pode fazer com que o paciente perca mobilidade destes segmentos, tornando-os estruturas rígidas.

Como prevenir as alterações posturais?

As alterações posturais podem ser prevenidas por meio de exercícios físicos que visem reforçar a musculatura paravertebral e buscando sempre manter a postura correta.

Veja também sobre "Reeducação postural global (RPG)", "Benefícios do alongamento" e "Fisioterapia14".

 

ABCMED, 2017. Alterações posturais - quais são as mais comuns?. Disponível em: <https://www.abc.med.br/p/ortopedia-e-saude/1297678/alteracoes-posturais-quais-sao-as-mais-comuns.htm>. Acesso em: 26 mai. 2019.
Nota ao leitor:
As notas acima são dirigidas principalmente aos leigos em medicina e têm por objetivo destacar os aspectos mais relevantes desse assunto e não visam substituir as orientações do médico, que devem ser tidas como superiores a elas. Sendo assim, elas não devem ser utilizadas para autodiagnóstico ou automedicação nem para subsidiar trabalhos que requeiram rigor científico.

Complementos

1 Articulações:
2 Coluna vertebral:
3 Músculos: Tecidos contráteis que produzem movimentos nos animais.
4 Fisiológico: Relativo à fisiologia. A fisiologia é estudo das funções e do funcionamento normal dos seres vivos, especialmente dos processos físico-químicos que ocorrem nas células, tecidos, órgãos e sistemas dos seres vivos sadios.
5 Lordose: 1. Convexidade anterior, normal, da coluna vertebral na região lombar. 2. Na ortopedia, é uma acentuação excessiva de tal convexidade.
6 Nádegas:
7 Costas:
8 Ergonômicas: Referente à ergonomia. A ergonomia é o estudo científico das relações entre homem e máquina, visando a uma segurança e eficiência ideais no modo como um e outra interagem.
9 Cabeça:
10 Pescoço:
11 Escoliose: Deformidade no alinhamento da coluna vertebral, que produz uma curvatura da mesma para um dos lados. Pode ser devido a distúrbios ósteo-articulares e a problemas posturais.
12 Tecido Ósseo: TECIDO CONJUNTIVO especializado, principal constituinte do ESQUELETO. O componente celular básico (principle) do osso é constituído por OSTEOBLASTOS, OSTEÓCITOS e OSTEOCLASTOS, enquanto COLÁGENOS FIBRILARES e cristais de hidroxiapatita formam a MATRIZ ÓSSEA.
13 Ressonância magnética: Exame que fornece imagens em alta definição dos órgãos internos do corpo através da utilização de um campo magnético.
14 Fisioterapia: Especialidade paramédica que emprega agentes físicos (água doce ou salgada, sol, calor, eletricidade, etc.), massagens e exercícios no tratamento de doenças.
Gostou do artigo? Compartilhe!

Tem alguma dúvida sobre Ortopedia e Traumatologia?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.