Gostou do artigo? Compartilhe!

O laser tratando lesões de pele

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie este artigo

Considerações gerais sobre os tratamentos a laser

Os feixes de raios laser, quando adequadamente aplicados à pele1, permitem curar várias alterações. Existem dois tipos de aparelhos para aplicação terapêutica2 de raios laser: os de luz coerente e os de luz não-coerente. Os primeiros têm apenas um comprimento de onda constante e são usados para tratamentos específicos e os outros apresentam vários comprimentos de onda e se usa numa variedade maior de tratamentos. O laser também é muito procurado para remover pelos e tatuagens.

Quais são as indicações do laser?

Adequadamente usado, o laser pode apresentar resultados benéficos na correção ou tratamento das olheiras, manchas, sardas, estrias, vasinhos estourados, pelos, rugas, rosáceas, nevos3, hemangiomas, psoríases, herpes, queloides, fungos nas unhas4 e lesões5 descamativas da pele1.

Como usar o laser?

Antes de usar o laser as pacientes (geralmente são mulheres) devem ficar sem expor-se ao sol por um mês e depois das aplicações por mais um mês. Tanto o terapeuta como o paciente devem usar óculos de proteção durante todo o procedimento. Após cada sessão deve-se hidratar corretamente a pele1 e beber bastante água. O laser faz uma fotodermólise6 seletiva das lesões5 da pele1. Por meio de modificações no aparelho de aplicação pode-se atingir camadas da pele1 de diferentes profundidades, de acordo com as lesões5 a serem corrigidas. Em todos os casos, o laser estimula o colágeno7 e garante a firmeza da pele1 permitindo a ela “rejuvenescer”. É necessário verificar previamente o tipo de pele1 da paciente e se ela está em condições de receber o laser. O número de sessões de aplicação do laser deve ser definido pelo médico, mas é muito variável e depende tanto do tipo de lesão8 a ser tratada quanto do estado em que se encontre a pele1.

A aplicação dos raios laser não causa dor forte, mas pode levar a um certo incômodo durante a aplicação.

Como é um tratamento não invasivo, o laser permite que o paciente volte às suas atividades tão logo acabe sua sessão.

Quais são os perigos de usar o laser?

O uso médico dos raios laser, embora muito seguro, não é totalmente inofensivo e exige a observação de certas condições para serem aplicados. Além disso, muitas lesões5 diferentes, que requerem diferentes formas e frequências de aplicações, podem parecer idênticas para o leigo. Por isso, o laser só deve ser aplicado por um médico que entenda os detalhes de cada situação e possa dizer o que é e o que não é tratável com o laser. Cada caso requer um tipo diferente de laser. Mesmo com especialistas treinados podem ocorrer problemas, mas esses profissionais experientes têm mais chances de tratá-los e corrigi-los.

Como todo tratamento, o laser também tem suas limitações e contraindicações. O laser não deve ser usado na gravidez9, em lactantes10 e em pessoas com certas doenças de pele1. Também não deve ser feito em casos de bronzeamento da pele1, pois pode causar bolhas e queimaduras. Mais manchas, cicatrizes11 e queimaduras são problemas comuns de uma má aplicação do laser.

Um dermatologista deve ser consultado antes das aplicações do laser.

ABCMED, 2013. O laser tratando lesões de pele. Disponível em: <https://www.abc.med.br/p/exames-e-procedimentos/513997/o+laser+tratando+lesoes+de+pele.htm>. Acesso em: 21 mar. 2019.
Nota ao leitor:
As notas acima são dirigidas principalmente aos leigos em medicina e têm por objetivo destacar os aspectos mais relevantes desse assunto e não visam substituir as orientações do médico, que devem ser tidas como superiores a elas. Sendo assim, elas não devem ser utilizadas para autodiagnóstico ou automedicação nem para subsidiar trabalhos que requeiram rigor científico.

Complementos

1 Pele: Camada externa do corpo, que o protege do meio ambiente. Composta por DERME e EPIDERME.
2 Terapêutica: Terapia, tratamento de doentes.
3 Nevos: Popularmente conhecidos como “pintas“ ou sinais de nascença“. São manchas na pele que podem ser uma lesão plana ou elevada, pigmentada (de cor marrom, cinza, azul ou preto) ou não e podem apresentar potencial de malignização dependendo do tipo.
4 Unhas: São anexos cutâneos formados por células corneificadas (queratina) que formam lâminas de consistência endurecida. Esta consistência dura, confere proteção à extremidade dos dedos das mãos e dos pés. As unhas têm também função estética. Apresentam crescimento contínuo e recebem estímulos hormonais e nutricionais diversos.
5 Lesões: 1. Ato ou efeito de lesar (-se). 2. Em medicina, ferimento ou traumatismo. 3. Em patologia, qualquer alteração patológica ou traumática de um tecido, especialmente quando acarreta perda de função de uma parte do corpo. Ou também, um dos pontos de manifestação de uma doença sistêmica. 4. Em termos jurídicos, prejuízo sofrido por uma das partes contratantes que dá mais do que recebe, em virtude de erros de apreciação ou devido a elementos circunstanciais. Ou também, em direito penal, ofensa, dano à integridade física de alguém.
6 Fotodermólise: Também conhecida como fotodermólise seletiva consiste na emissão de uma onda de energia para o pigmento de melanina na pele que se encontra na haste do pelo. Ao atingir a pele, parte dessa energia é absorvida pela melanina que a dissipa em forma de calor ao redor da haste, incluindo o epitélio do folículo piloso, resultando na queimadura do mesmo com sua consequente destruição.
7 Colágeno: Principal proteína fibrilar, de função estrutural, presente no tecido conjuntivo de animais.
8 Lesão: 1. Ato ou efeito de lesar (-se). 2. Em medicina, ferimento ou traumatismo. 3. Em patologia, qualquer alteração patológica ou traumática de um tecido, especialmente quando acarreta perda de função de uma parte do corpo. Ou também, um dos pontos de manifestação de uma doença sistêmica. 4. Em termos jurídicos, prejuízo sofrido por uma das partes contratantes que dá mais do que recebe, em virtude de erros de apreciação ou devido a elementos circunstanciais. Ou também, em direito penal, ofensa, dano à integridade física de alguém.
9 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
10 Lactantes: Que produzem leite; que aleitam.
11 Cicatrizes: Formação de um novo tecido durante o processo de cicatrização de um ferimento.
Gostou do artigo? Compartilhe!

Tem alguma dúvida sobre Dermatologia?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.