Gostou do artigo? Compartilhe!

Prurido anal: conceito, causas, sinais e sintomas, diagnóstico, tratamento, evolução

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie este artigo

O que é prurido1 anal?

O prurido1 anal é uma intensa irritação na região do ânus2, acompanhada da necessidade de se coçar. É uma condição comum, que, quando intensa, gera situações embaraçosas e desconfortáveis.

Quais são as causas do prurido1 anal?

O prurido1 anal pode estar relacionado a uma reação a substâncias químicas ingeridas na alimentação e presentes nas fezes, a inflamações3 na área anal, a fezes diarreicas líquidas, a hemorroidas4, a inflamações3, a tumores, à constante umidade, a tratamentos com antibióticos, à psoríase5, a fístulas6 anais, etc.

Quais são os principais sinais7 e sintomas8 do prurido1 anal?

O principal sintoma9 do prurido1 anal é uma intensa coceira na região do ânus2, que pode ser temporária ou persistente, dependendo de sua causa. A intensidade do prurido1 aumenta com o fato de se coçar e com a presença de umidade. O prurido1 intenso causa um desconforto intolerável, geralmente descrito como irritação ou queimação. Em alguns casos, o prurido1 anal pode estar associado a uma doença sistêmica que requeira tratamento.

Como o médico diagnostica o prurido1 anal?

O prurido1 é relatado pelo paciente e cabe ao médico verificar se há alguma lesão10 ou infecção11 primária ou secundária ao ato de coçar, bem como pesquisar as causas do prurido1. Na maior parte das vezes, o médico será capaz de encontrar essa causa simplesmente pelas perguntas que dirige ao paciente ou com a realização de um simples exame de fezes. Em poucos casos poderá sentir necessidade de proceder a uma retoscopia (endoscopia12 do reto13). Mais raramente ainda precisará de uma colonoscopia14 para examinar o trato digestivo. Em alguns casos, contudo, a causa exata nunca chega a ser determinada.

Como o médico trata o prurido1 anal?

Na maioria das vezes, o prurido1 anal desaparece sem qualquer intervenção médica. Contudo, o paciente deve providenciar uma consulta se o prurido1 for intenso e duradouro ou se houver algum sangramento ou infecção11 retais. O tratamento médico do prurido1 anal depende da sua causa e pode incluir medidas de higiene, mudanças na dieta, tratamento de infecções15 e, eventualmente, cirurgia. Cremes antipruriginosos16 e de corticoides podem ser empregados para aliviar os sintomas8. Medicação antiparasitária pode ser usada no combate a parasitas intestinais, quando for o caso.

Como evolui o prurido1 anal?

Com o tratamento apropriado a maioria das pessoas acometidas experimenta alívio dos sintomas8 dentro de uma semana.

Referências:

As informações veiculadas neste texto foram extraídas em parte dos sites da Cleveland Clinic e da American Society of Colon and Rectal Surgeons.

ABCMED, 2015. Prurido anal: conceito, causas, sinais e sintomas, diagnóstico, tratamento, evolução. Disponível em: <https://www.abc.med.br/p/sinais.-sintomas-e-doencas/752162/prurido-anal-conceito-causas-sinais-e-sintomas-diagnostico-tratamento-evolucao.htm>. Acesso em: 8 mai. 2021.
Nota ao leitor:
As notas acima são dirigidas principalmente aos leigos em medicina e têm por objetivo destacar os aspectos mais relevantes desse assunto e não visam substituir as orientações do médico, que devem ser tidas como superiores a elas. Sendo assim, elas não devem ser utilizadas para autodiagnóstico ou automedicação nem para subsidiar trabalhos que requeiram rigor científico.

Complementos

1 Prurido: 1.    Na dermatologia, o prurido significa uma sensação incômoda na pele ou nas mucosas que leva a coçar, devido à liberação pelo organismo de substâncias químicas, como a histamina, que irritam algum nervo periférico. 2.    Comichão, coceira. 3.    No sentido figurado, prurido é um estado de hesitação ou dor na consciência; escrúpulo, preocupação, pudor. Também pode significar um forte desejo, impaciência, inquietação.
2 Ânus: Segmento terminal do INTESTINO GROSSO, começando na ampola do RETO e terminando no ânus.
3 Inflamações: Conjunto de processos que se desenvolvem em um tecido em resposta a uma agressão externa. Incluem fenômenos vasculares como vasodilatação, edema, desencadeamento da resposta imunológica, ativação do sistema de coagulação, etc. Quando se produz em um tecido superficial (pele, tecido celular subcutâneo) pode apresentar tumefação, aumento da temperatura local, coloração avermelhada e dor (tétrade de Celso, o cientista que primeiro descreveu as características clínicas da inflamação).
4 Hemorróidas: Dilatações anormais das veias superficiais que se encontram na última porção do intestino grosso, reto e região perianal. Pode produzir sangramento junto com a defecação e dor.
5 Psoríase: Doença imunológica caracterizada por lesões avermelhadas com descamação aumentada da pele dos cotovelos, joelhos, couro cabeludo e costas juntamente com alterações das unhas (unhas em dedal). Evolui através do tempo com melhoras e pioras, podendo afetar também diferentes articulações.
6 Fístulas: Comunicação anormal entre dois órgãos ou duas seções de um mesmo órgão entre si ou com a superfície. Possui um conduto de paredes próprias.
7 Sinais: São alterações percebidas ou medidas por outra pessoa, geralmente um profissional de saúde, sem o relato ou comunicação do paciente. Por exemplo, uma ferida.
8 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
9 Sintoma: Qualquer alteração da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. O sintoma é a queixa relatada pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
10 Lesão: 1. Ato ou efeito de lesar (-se). 2. Em medicina, ferimento ou traumatismo. 3. Em patologia, qualquer alteração patológica ou traumática de um tecido, especialmente quando acarreta perda de função de uma parte do corpo. Ou também, um dos pontos de manifestação de uma doença sistêmica. 4. Em termos jurídicos, prejuízo sofrido por uma das partes contratantes que dá mais do que recebe, em virtude de erros de apreciação ou devido a elementos circunstanciais. Ou também, em direito penal, ofensa, dano à integridade física de alguém.
11 Infecção: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
12 Endoscopia: Método no qual se visualiza o interior de órgãos e cavidades corporais por meio de um instrumento óptico iluminado.
13 Reto: Segmento distal do INTESTINO GROSSO, entre o COLO SIGMÓIDE e o CANAL ANAL.
14 Colonoscopia: Estudo endoscópico do intestino grosso, no qual o colonoscópio é introduzido pelo ânus. A colonoscopia permite o estudo de todo o intestino grosso e porção distal do intestino delgado. É um exame realizado na investigação de sangramentos retais, pesquisa de diarreias, alterações do hábito intestinal, dores abdominais e na detecção e remoção de neoplasias.
15 Infecções: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
16 Antipruriginosos: Relativos a ou próprios de prurido, que coçam, que causam coceira ou comichão. Em medicina, é o que produz prurido; prurientes, prurígenos.
Gostou do artigo? Compartilhe!

Tem alguma dúvida sobre Clínica Médica?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.