Gostou do artigo? Compartilhe!

Glossite: o que é? Quais as causas? E os sintomas? Como são o diagnóstico e o tratamento? E a evolução?

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie este artigo

O que é glossite1?

Glossite1 é uma inflamação2 ou infecção3 aguda ou crônica da língua4.

Quais são as causas da glossite1?

A glossite1 pode ocorrer como um distúrbio primário da língua4 ou por infecções5 bacterianas ou virais, irritação mecânica, ferimentos, salivação escassa e exposição a substâncias irritativas ou, ainda, por doenças sistêmicas como anemias, aftas, sífilis6, deficiência de vitamina7 B, entre outros fatores.

Quais são os principais sinais8 e sintomas9 da glossite1?

A glossite1 se caracteriza clinicamente por alterações da língua4 como inchaço10, dolorimento, mudança da coloração (pálida nas anemias, vermelho nas deficiências de vitamina7 B), perda das papilas gustativas11 e dificuldade de mastigar, engolir e falar.

Como o médico diagnostica a glossite1?

O diagnóstico12 de glossite1 é eminentemente13 clínico, feito por meio de uma cuidadosa história clínica e exame físico. Esse exame mostrará uma língua4 inchada, inflamada e lisa. Pode também ser feito um exame de sangue14 para esclarecer as causas ou intercorrências clínicas.

Como o médico trata a glossite1?

O tratamento da glossite1 visa reduzir o processo inflamatório e pede a realização de uma boa higiene bucal, o uso de corticoides tópicos, orais ou injetáveis e, quando a causa for infecciosa, de medicamentos antifúngicos ou antibióticos. Nos casos em que houver enfermidades sistêmicas, elas devem ser tratadas pelos meios próprios. Devem ser evitados o uso de tabaco, bebidas alcoólicas e alimentos quentes ou apimentados.

Como evolui a glossite1?

A glossite1 geralmente responde bem ao tratamento, se a causa da inflamação2 for eliminada. Em alguns casos, a língua4 pode assumir proporções gigantescas quando há um inchaço10 severo da língua4 e a glossite1 pode se tornar uma emergência15 médica porque a língua4 pode bloquear as vias aéreas.

ABCMED, 2014. Glossite: o que é? Quais as causas? E os sintomas? Como são o diagnóstico e o tratamento? E a evolução?. Disponível em: <https://www.abc.med.br/p/sinais.-sintomas-e-doencas/563842/glossite-o-que-e-quais-as-causas-e-os-sintomas-como-sao-o-diagnostico-e-o-tratamento-e-a-evolucao.htm>. Acesso em: 22 nov. 2019.
Nota ao leitor:
As notas acima são dirigidas principalmente aos leigos em medicina e têm por objetivo destacar os aspectos mais relevantes desse assunto e não visam substituir as orientações do médico, que devem ser tidas como superiores a elas. Sendo assim, elas não devem ser utilizadas para autodiagnóstico ou automedicação nem para subsidiar trabalhos que requeiram rigor científico.

Complementos

1 Glossite: Inflamação da mucosa que reveste a língua, produzida por infecção viral, radiação, carências nutricionais, etc.
2 Inflamação: Conjunto de processos que se desenvolvem em um tecido em resposta a uma agressão externa. Incluem fenômenos vasculares como vasodilatação, edema, desencadeamento da resposta imunológica, ativação do sistema de coagulação, etc.Quando se produz em um tecido superficial (pele, tecido celular subcutâneo) pode apresentar tumefação, aumento da temperatura local, coloração avermelhada e dor (tétrade de Celso, o cientista que primeiro descreveu as características clínicas da inflamação).
3 Infecção: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
4 Língua:
5 Infecções: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
6 Sífilis: Doença transmitida pelo contato sexual, causada por uma bactéria de forma espiralada chamada Treponema pallidum. Produz diferentes sintomas de acordo com a etapa da doença. Primeiro surge uma úlcera na zona de contato com inflamação dos gânglios linfáticos regionais. Após um período a lesão inicial cura-se espontaneamente e aparecem lesões secundárias (rash cutâneo, goma sifilítica, etc.). Em suas fases tardias pode causar transtorno neurológico sério e irreversível, que felizmente após o advento do tratamento com antibióticos tem se tornado de ocorrência rara. Pode ser causa de infertilidade e abortos espontâneos repetidos.
7 Vitamina: Compostos presentes em pequenas quantidades nos diversos alimentos e nutrientes e que são indispensáveis para o desenvolvimento dos processos biológicos normais.
8 Sinais: São alterações percebidas ou medidas por outra pessoa, geralmente um profissional de saúde, sem o relato ou comunicação do paciente. Por exemplo, uma ferida.
9 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
10 Inchaço: Inchação, edema.
11 Papilas Gustativas: Pequenos órgãos sensoriais que contêm células receptoras gustatórias, células basais e células de sustentação. Em humanos, as papilas gustativas estão localizadas no epitélio da língua, palato e faringe. São inervadas pelo NERVO DA CORDA DO TÍMPANO (um ramo do nervo facial) e pelo NERVO GLOSSOFARÍNGEO.
12 Diagnóstico: Determinação de uma doença a partir dos seus sinais e sintomas.
13 Eminentemente: De modo eminente; em alto grau; acima de tudo.
14 Sangue: O sangue é uma substância líquida que circula pelas artérias e veias do organismo. Em um adulto sadio, cerca de 45% do volume de seu sangue é composto por células (a maioria glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas). O sangue é vermelho brilhante, quando oxigenado nos pulmões (nos alvéolos pulmonares). Ele adquire uma tonalidade mais azulada, quando perde seu oxigênio, através das veias e dos pequenos vasos denominados capilares.
15 Emergência: 1. Ato ou efeito de emergir. 2. Situação grave, perigosa, momento crítico ou fortuito. 3. Setor de uma instituição hospitalar onde são atendidos pacientes que requerem tratamento imediato; pronto-socorro. 4. Eclosão. 5. Qualquer excrescência especializada ou parcial em um ramo ou outro órgão, formada por tecido epidérmico (ou da camada cortical) e um ou mais estratos de tecido subepidérmico, e que pode originar nectários, acúleos, etc. ou não se desenvolver em um órgão definido.
Gostou do artigo? Compartilhe!

Tem alguma dúvida sobre Clínica Médica?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.