Gostou do artigo? Compartilhe!

Candidíase: o que é? Quais as causas? E os sintomas? Como é o tratamento? E a prevenção?

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie este artigo

O que é candidíase1?

A candidíase1 é uma infecção2 pelo fungo3 Candida albicans que afeta principalmente a membrana mucosa4 da boca5 e da língua6, mas que pode também afetar outras áreas da pele7 ou mucosas8 humanas, como o esôfago9 ou a vagina10, por exemplo. Certa quantidade desse fungo3 geralmente convive na boca5 com outros tipos de germes, controlada pelo sistema imunológico11. Se esse sistema estiver enfraquecido, o fungo3 pode crescer e gerar sintomas12. A candidíase1 constitui aquilo que nos bebês13 as pessoas chamam de “sapinho” e embora a Candida albicans seja a espécie mais frequente, outras espécies de cândidas também podem gerar a candidíase1.

Quais são as causas da candidíase1?

A candidíase1 afeta tanto homens quanto mulheres. Alguns fatores favorecem a proliferação do fungo3: medicamentos esteroides, AIDS, relações sexuais sem preservativo, diabetes14 mal compensada, gravidez15, quimioterapia16, alergias, alterações hormonais em decorrência da menopausa17, má higiene íntima, uso prolongado de antibióticos, ser muito idoso ou muito jovem, estar com a saúde18 debilitada. Os diabéticos têm maior probabilidade de ter candidíase1 oral porque o açúcar19 da saliva serve como alimento para o fungo3. Os antibióticos tomados por muito tempo também fazem aumentar o risco de candidíase1 porque matam algumas das bactérias que convivem com elas e permite um crescimento desordenado da cândida. Os bebês13 que nascem de mães afetadas podem ser contaminados. Apesar de não ser considerada uma doença sexualmente transmissível, pode ser transmitida através de relações sexuais.

Quais são os principais sinais20 e sintomas12 da candidíase1?

As lesões21 da candidíase1 são inúmeras pequenas pintas aveludadas e esbranquiçadas, geralmente na boca5 e na língua6, sob as quais há tecido22 vermelho que pode sangrar facilmente. Os sintomas12 mais frequentes da candidíase1 oral são dor, vermelhidão e placas23 brancas na mucosa24 da língua6 e da bochecha25. Nos órgãos genitais, há comichões, vermelhidão e irritação, bem como uma secreção branca e espessa, nas mulheres, e inchaço26 e vermelhidão do pênis27 e prepúcio28, nos homens. Em alguns homens, se a candidíase1 afeta a uretra29, pode surgir também um corrimento branco, semelhante ao sêmen30. Em casos graves podem aparecer distúrbios gastrointestinais e respiratórios. A candidíase1 intestinal se acompanha de resíduos esbranquiçados nas fezes.

Como o médico diagnostica a candidíase1?

Quase sempre é possível diagnosticar a candidíase1 apenas pela observação das mucosas8 afetadas, porque as lesões21 têm uma aparência muito característica, mas pode-se ainda fazer um exame microscópico31 de esfregaço das lesões21 ou uma cultura a partir delas.

Como o médico trata a candidíase1?

Inicialmente, deve-se determinar as causas que motivaram a candidíase1 e tratá-la adequadamente. Em bebês13, o tratamento para a candidíase1 não é necessário porque geralmente ela desaparece por conta própria. Aquela infecção2 moderada, que ocorre depois do uso prolongado de antibióticos, cede com o consumo de iogurte ou com o uso de cápsulas de Lactobacillus acidophilus. Podem ser usadas pomadas tópicas. Em caso grave de candidíase1 ou de um sistema imunológico11 debilitado, o médico pode prescrever um enxaguatório bucal de nistatina ou pastilhas orais de clotrimazol. Se a infecção2 tiver se generalizado, poderão ser usados medicamentos mais fortes, como o fluconazol ou o cetoconazol.

Como evolui a candidíase1?

Tratada adequadamente a candidíase1 é uma doença facilmente curável. No entanto, é preciso estar atento à possibilidade de recorrência32 da doença. Se ela se repetir com muita frequência, o médico deve pesquisar detidamente as suas causas.

Indivíduos com predisposição genética para a doença podem desenvolver a candidíase1 mesmo seguindo todas as dicas para evitá-la.

Como prevenir a candidíase1?

  • Em mulheres, é importante manter uma boa higiene íntima, com o uso de água e sabão neutro durante o banho diário, mas sem exageros.
  • Não consumir antibióticos e laxativos33 de forma prolongada, os quais causam alterações na flora intestinal do organismo, facilitando a multiplicação do fungo3. Caso isso seja necessário, deve-se consumir alimentos com propriedades probióticas para repor as bactérias benéficas perdidas.
  • Evitar alimentos que contenham açúcar19, que é o principal alimento da cândida.
  • O controle dos níveis de açúcar19 no sangue34 pode prevenir esta condição ou eliminar a candidíase1 já existente. 
ABCMED, 2014. Candidíase: o que é? Quais as causas? E os sintomas? Como é o tratamento? E a prevenção?. Disponível em: <https://www.abc.med.br/p/sinais.-sintomas-e-doencas/535159/candidiase-o-que-e-quais-as-causas-e-os-sintomas-como-e-o-tratamento-e-a-prevencao.htm>. Acesso em: 10 dez. 2018.
Nota ao leitor:
As notas acima são dirigidas principalmente aos leigos em medicina e têm por objetivo destacar os aspectos mais relevantes desse assunto e não visam substituir as orientações do médico, que devem ser tidas como superiores a elas. Sendo assim, elas não devem ser utilizadas para autodiagnóstico ou automedicação nem para subsidiar trabalhos que requeiram rigor científico.

Complementos

1 Candidíase: É o nome da infecção produzida pela Candida albicans, um fungo que produz doença em mucosas, na pele ou em órgãos profundos (candidíase sistêmica).As infecções profundas podem ser mais freqüentes em pessoas com deficiência no sistema imunológico (pacientes com câncer, SIDA, etc.).
2 Infecção: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
3 Fungo: Microorganismo muito simples de distribuição universal que pode colonizar uma superfície corporal e, em certas ocasiões, produzir doenças no ser humano. Como exemplos de fungos temos a Candida albicans, que pode produzir infecções superficiais e profundas, os fungos do grupo dos dermatófitos que causam lesões de pele e unhas, o Aspergillus flavus, que coloniza em alimentos como o amendoim e secreta uma toxina cancerígena, entre outros.
4 Membrana Mucosa: EPITÉLIO com células secretoras de MUCOS, como as CÉLULAS CALICIFORMES. Forma o revestimento de muitas cavidades do corpo, como TRATO GASTROINTESTINAL, TRATO RESPIRATÓRIO e trato reprodutivo. Mucosa, rica em sangue e em vasos linfáticos, compreende um epitélio interno, uma camada média (lâmina própria) do TECIDO CONJUNTIVO frouxo e uma camada externa (muscularis mucosae) de células musculares lisas que separam a mucosa da submucosa.
5 Boca: Cavidade oral ovalada (localizada no ápice do trato digestivo) composta de duas partes
6 Língua:
7 Pele: Camada externa do corpo, que o protege do meio ambiente. Composta por DERME e EPIDERME.
8 Mucosas: Tipo de membranas, umidificadas por secreções glandulares, que recobrem cavidades orgânicas em contato direto ou indireto com o meio exterior.
9 Esôfago: Segmento muscular membranoso (entre a FARINGE e o ESTÔMAGO), no TRATO GASTRINTESTINAL SUPERIOR.
10 Vagina: Canal genital, na mulher, que se estende do ÚTERO à VULVA. (Tradução livre do original
11 Sistema imunológico: Sistema de defesa do organismo contra infecções e outros ataques de micro-organismos que enfraquecem o nosso corpo.
12 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
13 Bebês: Lactentes. Inclui o período neonatal e se estende até 1 ano de idade (12 meses).
14 Diabetes: Nome que designa um grupo de doenças caracterizadas por diurese excessiva. A mais frequente é o Diabetes mellitus, ainda que existam outras variantes (Diabetes insipidus) de doença nas quais o transtorno primário é a incapacidade dos rins de concentrar a urina.
15 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
16 Quimioterapia: Método que utiliza compostos químicos, chamados quimioterápicos, no tratamento de doenças causadas por agentes biológicos. Quando aplicada ao câncer, a quimioterapia é chamada de quimioterapia antineoplásica ou quimioterapia antiblástica.
17 Menopausa: Estado fisiológico caracterizado pela interrupção dos ciclos menstruais normais, acompanhada de alterações hormonais em mulheres após os 45 anos.
18 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
19 Açúcar: 1. Classe de carboidratos com sabor adocicado, incluindo glicose, frutose e sacarose. 2. Termo usado para se referir à glicemia sangüínea.
20 Sinais: São alterações percebidas ou medidas por outra pessoa, geralmente um profissional de saúde, sem o relato ou comunicação do paciente. Por exemplo, uma ferida.
21 Lesões: 1. Ato ou efeito de lesar (-se). 2. Em medicina, ferimento ou traumatismo. 3. Em patologia, qualquer alteração patológica ou traumática de um tecido, especialmente quando acarreta perda de função de uma parte do corpo. Ou também, um dos pontos de manifestação de uma doença sistêmica. 4. Em termos jurídicos, prejuízo sofrido por uma das partes contratantes que dá mais do que recebe, em virtude de erros de apreciação ou devido a elementos circunstanciais. Ou também, em direito penal, ofensa, dano à integridade física de alguém.
22 Tecido: Conjunto de células de características semelhantes, organizadas em estruturas complexas para cumprir uma determinada função. Exemplo de tecido: o tecido ósseo encontra-se formado por osteócitos dispostos em uma matriz mineral para cumprir funções de sustentação.
23 Placas: 1. Lesões achatadas, semelhantes à pápula, mas com diâmetro superior a um centímetro. 2. Folha de material resistente (metal, vidro, plástico etc.), mais ou menos espessa. 3. Objeto com formato de tabuleta, geralmente de bronze, mármore ou granito, com inscrição comemorativa ou indicativa. 4. Chapa que serve de suporte a um aparelho de iluminação que se fixa em uma superfície vertical ou sobre uma peça de mobiliário, etc. 5. Placa de metal que, colocada na dianteira e na traseira de um veículo automotor, registra o número de licenciamento do veículo. 6. Chapa que, emitida pela administração pública, representa sinal oficial de concessão de certas licenças e autorizações. 7. Lâmina metálica, polida, usualmente como forma em processos de gravura. 8. Área ou zona que difere do resto de uma superfície, ordinariamente pela cor. 9. Mancha mais ou menos espessa na pele, como resultado de doença, escoriação, etc. 10. Em anatomia geral, estrutura ou órgão chato e em forma de placa, como uma escama ou lamela. 11. Em informática, suporte plano, retangular, de fibra de vidro, em que se gravam chips e outros componentes eletrônicos do computador. 12. Em odontologia, camada aderente de bactérias que se forma nos dentes.
24 Mucosa: Tipo de membrana, umidificada por secreções glandulares, que recobre cavidades orgânicas em contato direto ou indireto com o meio exterior.
25 Bochecha:
26 Inchaço: Inchação, edema.
27 Pênis: Órgão reprodutor externo masculino. É composto por uma massa de tecido erétil encerrada em três compartimentos cilíndricos fibrosos. Dois destes compartimentos, os corpos cavernosos, ficam lado a lado ao longo da parte superior do órgão. O terceiro compartimento (na parte inferior), o corpo esponjoso, abriga a uretra.
28 Prepúcio: Prega cutânea que recobre a glande do pênis.
29 Uretra: É um órgão túbulo-muscular que serve para eliminação da urina.
30 Sêmen: Sêmen ou esperma. Líquido denso, gelatinoso, branco acinzentado e opaco, que contém espermatozoides e que serve para conduzi-los até o óvulo. O sêmen é o líquido da ejaculação. Ele é composto de plasma seminal e espermatozoides. Este plasma contém nutrientes que alimentam e protegem os espermatozoides.
31 Microscópico: 1. Relativo à microscopia ou a microscópio. 2. Que se realiza com o auxílio do microscópio. 3. Visível somente por meio do microscópio. 4. Muito pequeno, minúsculo.
32 Recorrência: 1. Retorno, repetição. 2. Em medicina, é o reaparecimento dos sintomas característicos de uma doença, após a sua completa remissão. 3. Em informática, é a repetição continuada da mesma operação ou grupo de operações. 4. Em psicologia, é a volta à memória.
33 Laxativos: Mesmo que laxantes. Que laxa, afrouxa, dilata. Medicamentos que tratam da constipação intestinal; purgantes, purgativos, solutivos.
34 Sangue: O sangue é uma substância líquida que circula pelas artérias e veias do organismo. Em um adulto sadio, cerca de 45% do volume de seu sangue é composto por células (a maioria glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas). O sangue é vermelho brilhante, quando oxigenado nos pulmões (nos alvéolos pulmonares). Ele adquire uma tonalidade mais azulada, quando perde seu oxigênio, através das veias e dos pequenos vasos denominados capilares.
Gostou do artigo? Compartilhe!

Tem alguma dúvida sobre Ginecologia E Obstetrícia?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.

Comentários

27/06/2014 - Comentário feito por maria
ótimo!!!!! muito completo esse site apre...
ótimo!!!!! muito completo esse site aprendi muito

19/04/2014 - Comentário feito por Regina
Bom dia! Em primeiro lugar parabéns.Essa matéri...
Bom dia!
Em primeiro lugar parabéns.Essa matéria,foi muito útil.Quem mi dera todos os médicos tivessem a informação necessária,quando nós pacientes tivéssemos um problema como esse. Evitariamos muitos
gastos e sofrimentos.Atenciosamente.

  • Entrar
  • Assinar
O AbcMed® é parte integrante da Plataforma HiDoctor® e é oferecido a você gratuitamente.