Atalho: 55OMMY0
Gostou do artigo? Compartilhe!

Varizes. O que fazer para preveni-las?

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie este artigo

O que são varizes1?

As varizes1 são veias2 superficiais dilatadas, cilíndricas e tortuosas, caracterizando uma alteração funcional da circulação3 venosa. Elas podem ser de pequeno, médio ou de grande calibre. Geralmente as veias2 mais acometidas pela doença varicosa são as das pernas, pés e coxas4.

 

Como as varizes1 são formadas?

As veias dos membros inferiores5 possuem válvulas para direcionar o sangue6 das pernas de volta ao coração7. A válvula abre para o sangue6 passar e fecha para não permitir que o sangue6 retorne. Esta atividade é facilitada pelo decúbito8 ou elevação das pernas. Em pessoas predispostas, com o avançar da idade, vários fatores podem provocar o mau funcionamento destas válvulas e as veias2 podem perder a sua elasticidade9, formando as varizes1. O sangue6 passa a refluir e ficar parado dentro das veias2, o que provoca mais dilatação e refluxo sanguíneo.

 

Quais são os fatores que colaboram para o aparecimento das varizes1?

  • Maior incidência10 no sexo feminino, cerca de um homem acometido para cada 2 a 5 mulheres.
  • Fator genético: quando há uma incidência10 de varizes1 na família, a chance de uma pessoa ter a doença é maior.
  • Fator hormonal: na gravidez11, a progesterona - hormônio12 predominante - favorece a dilatação das veias2 e há também uma diminuição do tônus da parede dos vasos. Quanto maior o número de gestações, maior o aparecimento de varizes1 em pessoas predispostas. O uso de anticoncepcionais, de forma prolongada e em idade precoce, pode ser considerado um fator agravante para o aparecimento das varizes1. A terapia de reposição hormonal pode contribuir para o problema.
  • Sobrepeso13: o excesso de peso aumenta a pressão nas veias2 e dificulta o retorno venoso14.
  • Altas temperaturas: a exposição ao calor por tempo prolongado pode provocar a dilatação das veias2.

 

Quais são os sinais15 e sintomas16?

As varizes1 podem trazer um problema estético que incomoda muito algumas pessoas. Além disso, outros sinais15 e sintomas16 podem aparecer. São eles:

  • As veias2 ficam com uma coloração azulada, facilmente observada abaixo da pele17.
  • Finos vasos avermelhados agrupados em vários locais da perna, conhecidos como telangiectasias18 ou “aranhas venosas”.
  • Cansaço ou sensação de fadiga19 nas pernas.
  • Queimação nas pernas e plantas dos pés.
  • Tornozelos inchados, principalmente no final do dia.
  • Prurido20 ou coceira.
  • Pernas pesadas e doloridas.
  • Cãimbras.

 

Como é feito o diagnóstico21?

Um médico clínico geral ou angiologista fará o diagnóstico21 através de uma história clínica e a observação, no exame físico, de vasos dilatados e visíveis. Podem ser realizadas manobras na perna do paciente para verificar quais as veias2 comprometidas.


Algumas vezes são solicitados exames complementares que auxiliam tanto no diagnóstico21 quanto durante o ato cirúrgico para a correção do problema. O Ecodoppler venoso, exame que avalia o fluxo sanguíneo nos sistemas venosos superficial e profundo, é o mais solicitado.

 


Existe tratamento?

Existem pessoas que respondem ao tratamento com o uso de meias elásticas compressoras e de medicamentos que melhoram o fluxo venoso. Mas o mais comum é que, uma vez diagnosticadas, as varizes1 necessitem de tratamento cirúrgico por um especialista em cirurgia vascular22.

O fundamental é iniciar o tratamento precocemente. Dependendo do nível de desenvolvimento da doença, poderão ser recomendadas escleroterapia23 química ou com laser, cirurgias de micro incisões24 ou até mesmo a retirada da veia safena, o que atualmente é mais raro. As cirurgias de varizes1 estão cada vez menos invasivas.

 

O que fazer para evitar as varizes1?

  • Procurar não usar calças muito justas.
  • Evitar altas temperaturas por tempo prolongado, reduzindo os banhos quentes, sauna, exposição prolongada ao sol, etc.
  • Evitar excesso de peso nas pernas.
  • Manter um peso corporal saudável.
  • A prática regular de atividades físicas, principalmente as atividades desenvolvidas na água (natação ou hidroginástica), podem ajudar a prevenir a dilatação das veias2.
  • Evitar o uso de contraceptivos orais por tempo prolongado ou em idade precoce, quando possível.
  • Seguir as orientações obstétricas, com a realização de um bom pré-natal durante a gravidez11, ajuda a evitar o aparecimento de varizes1 durante a gestação.
  • Repousar, deitada, com as pernas elevadas, durante pelo menos 15 minutos no final de cada dia.
  • As pessoas que trabalham sentadas ou de pé por longos períodos devem fazer exercícios com os pés e panturilhas25 (“batata da perna”) para estimular a circulação3 periférica pelo menos a cada duas horas, ou fazer uma pequena caminhada para ativar a circulação3 nos membros inferiores.
  • Evite o cigarro, pois ele prejudica a circulação3 corporal e causa danos à parede dos vasos sanguíneos26.
  • Usar meias elásticas compressivas, principalmente durante a gestação.
ABCMED, 2009. Varizes. O que fazer para preveni-las?. Disponível em: <https://www.abc.med.br/p/sinais.-sintomas-e-doencas/52058/varizes-o-que-fazer-para-preveni-las.htm>. Acesso em: 23 out. 2019.
Nota ao leitor:
As notas acima são dirigidas principalmente aos leigos em medicina e têm por objetivo destacar os aspectos mais relevantes desse assunto e não visam substituir as orientações do médico, que devem ser tidas como superiores a elas. Sendo assim, elas não devem ser utilizadas para autodiagnóstico ou automedicação nem para subsidiar trabalhos que requeiram rigor científico.

Complementos

1 Varizes: Dilatação anormal de uma veia. Podem ser dolorosas ou causar problemas estéticos quando são superficiais como nas pernas. Podem também ser sede de trombose, devido à estase sangüínea.
2 Veias: Vasos sangüíneos que levam o sangue ao coração.
3 Circulação: 1. Ato ou efeito de circular. 2. Facilidade de se mover usando as vias de comunicação; giro, curso, trânsito. 3. Movimento do sangue, fluxo de sangue através dos vasos sanguíneos do corpo e do coração.
4 Coxas: É a região situada abaixo da virilha e acima do joelho, onde está localizado o maior osso do corpo humano, o fêmur.
5 Veias dos membros inferiores: As veias dos membros inferiores estão divididas em dois sistemas venosos: um profundo e outro superficial. As veias do sistema venoso profundo localizam-se abaixo da fáscia profunda da perna e da coxa, que, juntamente com os músculos, lhes dão proteção. Essas veias são satélites das principais artérias dos membros inferiores. As veias superficiais, localizadas acima da fáscia profunda da perna e da coxa e no interior do tecido celular subcutâneo, se iniciam no pé. No seu trajeto ascendente ao longo do membro inferior, formam as duas principais veias do sistema venoso superficial: a veia safena magna e a veia safena parva. Essas duas veias estabelecem entre si numerosas comunicações, do que resulta a formação de uma complexa rede venosa.
6 Sangue: O sangue é uma substância líquida que circula pelas artérias e veias do organismo. Em um adulto sadio, cerca de 45% do volume de seu sangue é composto por células (a maioria glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas). O sangue é vermelho brilhante, quando oxigenado nos pulmões (nos alvéolos pulmonares). Ele adquire uma tonalidade mais azulada, quando perde seu oxigênio, através das veias e dos pequenos vasos denominados capilares.
7 Coração: Órgão muscular, oco, que mantém a circulação sangüínea.
8 Decúbito: 1. Atitude do corpo em repouso em um plano horizontal. 2. Na história da medicina, é o momento em que o paciente é levado a deitar-se devido à doença.
9 Elasticidade: 1. Propriedade de um corpo sofrer deformação, quando submetido à tração, e retornar parcial ou totalmente à forma original. 2. Flexibilidade, agilidade física. 3. Ausência de senso moral.
10 Incidência: Medida da freqüência em que uma doença ocorre. Número de casos novos de uma doença em um certo grupo de pessoas por um certo período de tempo.
11 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
12 Hormônio: Substância química produzida por uma parte do corpo e liberada no sangue para desencadear ou regular funções particulares do organismo. Por exemplo, a insulina é um hormônio produzido pelo pâncreas que diz a outras células quando usar a glicose para energia. Hormônios sintéticos, usados como medicamentos, podem ser semelhantes ou diferentes daqueles produzidos pelo organismo.
13 Sobrepeso: Peso acima do normal, índice de massa corporal entre 25 e 29,9.
14 Retorno venoso: Quantidade de sangue que chega ao coração por minuto. Somos capazes de manter o débito cardíaco se, proporcionalmente, tivermos retorno venoso adequado. Ele só é possível devido à contração dos músculos esqueléticos que ajudam a comprimir as veias impulsionando o sangue e devido às válvulas existentes nas paredes das veias que impedem o refluxo do sangue. Outro mecanismo que favorece o retorno venoso é a respiração. Durante a inspiração, pela contração da musculatura inspiratória, faz-se um “vácuo” dentro da cavidade torácica, favorecendo o retorno venoso.
15 Sinais: São alterações percebidas ou medidas por outra pessoa, geralmente um profissional de saúde, sem o relato ou comunicação do paciente. Por exemplo, uma ferida.
16 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
17 Pele: Camada externa do corpo, que o protege do meio ambiente. Composta por DERME e EPIDERME.
18 Telangiectasias: Dilatações permanentes da parede de um pequeno vaso sanguíneo localizado na derme.
19 Fadiga: 1. Sensação de enfraquecimento resultante de esforço físico. 2. Trabalho cansativo. 3. Redução gradual da resistência de um material ou da sensibilidade de um equipamento devido ao uso continuado.
20 Prurido: 1.    Na dermatologia, o prurido significa uma sensação incômoda na pele ou nas mucosas que leva a coçar, devido à liberação pelo organismo de substâncias químicas, como a histamina, que irritam algum nervo periférico. 2.    Comichão, coceira. 3.    No sentido figurado, prurido é um estado de hesitação ou dor na consciência; escrúpulo, preocupação, pudor. Também pode significar um forte desejo, impaciência, inquietação.
21 Diagnóstico: Determinação de uma doença a partir dos seus sinais e sintomas.
22 Vascular: Relativo aos vasos sanguíneos do organismo.
23 Escleroterapia: É um procedimento que consiste na injeção de determinados medicamentos “esclerosantes“ dentro de um capilar, vênula ou veia de modo a destruí-la. É usada principalmente para o tratamento de varizes e hemorroidas.
24 Incisões: 1. Corte ou golpe com instrumento cortante; talho. 2. Em cirurgia, intervenção cirúrgica em um tecido efetuada com instrumento cortante (bisturi ou bisturi elétrico); incisura.
25 Panturilhas: Proeminência muscular situada na face póstero-superior da perna, formada pelos músculos gastrocnêmio e sóleo; popularente conhecida como “barriga da perna”.
26 Vasos Sanguíneos: Qualquer vaso tubular que transporta o sangue (artérias, arteríolas, capilares, vênulas e veias).
Gostou do artigo? Compartilhe!

Tem alguma dúvida sobre Angiologia?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.

Comentários

11/01/2011 - Comentário feito por Viviane
O que é Gota


Parabéns à equipe responsável pelas informações deste site. Muito bem feito e bem explicativo, com linguagem bem acessível a qualquer brasileiro.

Abs, Feliz 2011 a todos

  • Entrar
  • Assinar