Atalho: 6JZDFRJ
Gostou do artigo? Compartilhe!

Ceratocone. O que é isso?

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie este artigo

O que é ceratocone?

O ceratocone é uma doença degenerativa1 do olho2 na qual a córnea3 se torna mais fina e tem seu formato modificado, assumindo um aspecto cônico, em lugar da forma esférica normal, causando distorção das imagens percebidas. O ceratocone afeta as pessoas no mundo todo, embora as estatísticas sejam muito imprecisas, indo desde 1/1.000 até 1/20.000 casos. O que parece certo é que há diferenças de prevalência4 entre os vários grupos étnicos.

Quais são as causas do ceratocone?

Não se conhece exatamente as causas do ceratocone, mas sabe-se que é uma doença hereditária.

Pacientes que coçam insistentemente os olhos5 em virtude de alergia6 apresentam maiores chances de desenvolver o ceratocone no período da adolescência.

Quais são os sinais7 e sintomas8 do ceratocone?

O primeiro sintoma9 dos pacientes costuma ser uma ligeira visão10 desfocada (diplopia11 ou poliopia monocular - imagens “fantasmas”) que pode ser confundida com qualquer outro defeito refrativo do olho2. Percebe-se mais esse efeito quando há um alto contraste no campo visual12 como, por exemplo, um ponto luminoso em um ambiente escuro. Em uma fase inicial, o ceratocone pode se confundir com um astigmatismo13 irregular. Em muitos casos, à medida que a doença progride, a visão10 se deteriora rapidamente; a acuidade visual14 torna-se muito prejudicada e a visão10 noturna fica muito fraca. Geralmente o ceratocone afeta os dois olhos5, mas há casos em que as pessoas apresentam visão10 significativamente pior em um dos olhos5. Pode haver também o surgimento de fotofobia15 (sensibilidade à luz), astenopia (fadiga16 visual) e aumento progressivo dos graus de miopia17 e astigmatismo13. No entanto, essa afecção18 normalmente não causa dor.

Como o médico diagnostica o ceratocone?

Inicialmente, o diagnóstico19 do ceratocone se baseia nos sintomas8 e no exame clínico da córnea3. O diagnóstico19 definitivo é feito através de instrumentos apropriados que realizam exames objetivos como a topografia corneana e a paquimetria ultrassônica.

Como o médico trata o ceratocone?

Uma primeira tentativa de tratamento deve ser feita por meio da correção da miopia17 e do astigmatismo13. À medida que a doença evolui, a visão10 pode ir sendo corrigida por meio de lentes de contato, as quais levam a um maior aplanamento20 da córnea3. Caso essas medidas não resolvam ou não sejam viáveis, pode-se fazer um transplante de córnea3, mas esses casos representam menos de 5% do total. Contudo, mesmo após isso, se for o caso, o uso de lentes de contato não pode ser descartado.

Como prevenir o ceratocone?

Como doença que tem um forte componente genético, não há como prevenir-se o ceratocone, no entanto, evitar coçar insistentemente os olhos5 pode evitar a progressão da enfermidade.

Como evolui o ceratocone?

O ceratocone em geral é diagnosticado na adolescência, mas apresenta sua maior gravidade na segunda e terceira décadas de vida.

A evolução do ceratocone quase sempre é progressiva, com aumento do astigmatismo13, mas nunca leva à cegueira. Geralmente a doença evolui por um período de 10 a 20 anos, depois disso se estabiliza, mas pode estacionar em qualquer fase.

Apesar de normalmente ser bilateral a evolução da doença pode se dar de forma diferente em cada um dos olhos5.

ABCMED, 2012. Ceratocone. O que é isso?. Disponível em: <https://www.abc.med.br/p/saude-dos-olhos/309915/ceratocone+o+que+e+isso.htm>. Acesso em: 4 dez. 2020.
Nota ao leitor:
As notas acima são dirigidas principalmente aos leigos em medicina e têm por objetivo destacar os aspectos mais relevantes desse assunto e não visam substituir as orientações do médico, que devem ser tidas como superiores a elas. Sendo assim, elas não devem ser utilizadas para autodiagnóstico ou automedicação nem para subsidiar trabalhos que requeiram rigor científico.

Complementos

1 Degenerativa: Relativa a ou que provoca degeneração.
2 Olho: s. m. (fr. oeil; ing. eye). Órgão da visão, constituído pelo globo ocular (V. este termo) e pelos diversos meios que este encerra. Está situado na órbita e ligado ao cérebro pelo nervo óptico. V. ocular, oftalm-. Sinônimos: Olhos
3 Córnea: Membrana fibrosa e transparente presa à esclera, constituindo a parte anterior do olho.
4 Prevalência: Número de pessoas em determinado grupo ou população que são portadores de uma doença. Número de casos novos e antigos desta doença.
5 Olhos:
6 Alergia: Reação inflamatória anormal, perante substâncias (alérgenos) que habitualmente não deveriam produzi-la. Entre estas substâncias encontram-se poeiras ambientais, medicamentos, alimentos etc.
7 Sinais: São alterações percebidas ou medidas por outra pessoa, geralmente um profissional de saúde, sem o relato ou comunicação do paciente. Por exemplo, uma ferida.
8 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
9 Sintoma: Qualquer alteração da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. O sintoma é a queixa relatada pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
10 Visão: 1. Ato ou efeito de ver. 2. Percepção do mundo exterior pelos órgãos da vista; sentido da vista. 3. Algo visto, percebido. 4. Imagem ou representação que aparece aos olhos ou ao espírito, causada por delírio, ilusão, sonho; fantasma, visagem. 5. No sentido figurado, concepção ou representação, em espírito, de situações, questões etc.; interpretação, ponto de vista. 6. Percepção de fatos futuros ou distantes, como profecia ou advertência divina.
11 Diplopia: Visão dupla.
12 Campo visual: É toda a área que é visível com os olhos fixados em determinado ponto.
13 Astigmatismo: Defeito de curvatura nas superfícies de refração do olho que produz transtornos de acuidade visual.
14 Acuidade visual: Grau de aptidão do olho para discriminar os detalhes espaciais, ou seja, a capacidade de perceber a forma e o contorno dos objetos.
15 Fotofobia: Dor ocular ou cefaléia produzida perante estímulos visuais. É um sintoma freqüente na meningite, hemorragia subaracnóidea, enxaqueca, etc.
16 Fadiga: 1. Sensação de enfraquecimento resultante de esforço físico. 2. Trabalho cansativo. 3. Redução gradual da resistência de um material ou da sensibilidade de um equipamento devido ao uso continuado.
17 Miopia: Incapacidade para ver de forma clara objetos que se encontram distantes do olho.Origina-se de uma alteração dos meios de refração do olho, alteração esta que pode ser corrigida com o uso de lentes especiais, e mais recentemente com o uso de cirurgia a laser.
18 Afecção: Qualquer alteração patológica do corpo. Em psicologia, estado de morbidez, de anormalidade psíquica.
19 Diagnóstico: Determinação de uma doença a partir dos seus sinais e sintomas.
20 Aplanamento: Ato ou efeito de aplanar(-se), de conceder uma superfície plana a; aplanação, aplainação.
Gostou do artigo? Compartilhe!

Tem alguma dúvida sobre Oftalmologia?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.