Atalho: 63KZ4TL
Gostou do artigo? Compartilhe!

O que é impotência sexual ou disfunção erétil?

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie este artigo

O que é?

Impotência1 sexual, atualmente chamada disfunção erétil, é a incapacidade de manter ereto2 o pênis3 pelo tempo necessário para manter uma relação sexual satisfatória. Ela não deve ser confundida com a falta de interesse sexual e com a dificuldade de ejaculação4 ou de atingir o orgasmo.

Embora seja mais comum em homens mais velhos, pode ocorrer em qualquer idade. É comum que haja dificuldades esporádicas e transitórias de ereção5 que não caracterizam impotência1 e não devem ser motivos de preocupação porque, assim, esporadicamente, acontece a muitos homens.

Como ocorre a ereção5?

O pênis3 é formado por três estruturas que lembram cilindros. Dois deles esponjosos, denominados corpos cavernosos, e um outro cilindro denominado corpo esponjoso, onde passa a uretra6 (canal onde sai a urina7). Durante a excitação sexual, impulsos nervosos relaxam a musculatura do pênis3 e fazem aumentar o fluxo sanguíneo para os corpos cavernosos, aumentando seu tamanho e tornando-os retesados. Desse modo, os corpos cavernosos fazem aumentar o tamanho do pênis3 produzindo, ao mesmo tempo, um enrijecimento do órgão. Após a ejaculação4 ou quando cessa a excitação sexual, o sangue8 é novamente drenado para fora do tecido9 esponjoso e o pênis3 volta ao seu tamanho e forma originais.

Quais são as causas da disfunção erétil?

Causas físicas

  • Cirurgias no intestino grosso10, reto11 ou próstata12 e aplicações de radioterapia13 na área pélvica14 podem danificar os nervos e os vasos sanguíneos15 penianos e causar problemas de disfunção erétil.
  • A arteriosclerose16, o derrame17 cerebral, o fumo, a hipertensão arterial18, problemas cardíacos e colesterol19 elevado são fatores que afetam a entrada e a saída do fluxo de sangue8 do pênis3.
  • Problemas neurológicos: lesão20 da medula espinhal21, esclerose múltipla22 e degeneração23 dos nervos, derivados do diabetes mellitus24 ou do excesso de álcool.
  • O diabetes25 pode causar lesão20 dos nervos e dos vasos sanguíneos15 que levam o fluxo sanguíneo ao pênis3, dificultando ou mesmo impedindo a ereção5.
  • Certas doenças crônicas podem levar a transtornos da ereção5. Consulte o seu médico e pergunte-lhe se, no seu caso, esse problema pode afetar a sua saúde26 sexual.
  • Níveis baixos de alguns hormônios também podem causar dificuldades de ereção5.
  • Alguns medicamentos geram efeitos secundários que podem resultar em impotência1. Pergunte ao seu médico se isso pode acontecer em seu caso e quais as possíveis alternativas para solucionar o(s) problema(s). De modo geral esses efeitos são reversíveis com a interrupção da medicação ou com a diminuição das doses.

Causas psicológicas

Acredita-se que a incidência27 de causas psicológicas se dê apenas em 10% dos casos. É fato que o estado psíquico desempenha um papel fundamental na ereção5 peniana. A disfunção de causa psicológica geralmente deve-se a nervosismo, ansiedade ou medo de falhar durante a relação sexual. Estes fatores produzem uma descarga de adrenalina28 que causa diminuição do fluxo sanguíneo no pênis3, provocando dificuldade na ereção5. Outros fatores psicológicos são consequentes à depressão, à ansiedade, ao stress e à fadiga29.

Como é feito o diagnóstico30?

O diagnóstico30 de disfunção erétil é eminentemente31 clínico. Deve-se investigar a história clínica do paciente em busca de alguma doença ou uso de medicamento que possam estar levando ou contribuindo para a dificuldade de ereção5. Contudo, alguns exames e testes laboratoriais podem ajudar nessa investigação. O estado psicológico do paciente e sua reação ao problema também devem ser investigados.

Como é o tratamento?

O tratamento da disfunção erétil tem progredido muito nos últimos anos. Para casos bem definidos existem atualmente opções terapêuticas que vão desde o uso de medicamentos, dispositivos mecânicos e cirurgias, escolhidas de acordo com as causas e a natureza do problema.

No caso de causas eminentemente31 psicológicas está indicada uma psicoterapia.

ABCMED, 2011. O que é impotência sexual ou disfunção erétil?. Disponível em: <https://www.abc.med.br/p/saude-do-homem/233760/o-que-e-impotencia-sexual-ou-disfuncao-eretil.htm>. Acesso em: 12 dez. 2018.
Nota ao leitor:
As notas acima são dirigidas principalmente aos leigos em medicina e têm por objetivo destacar os aspectos mais relevantes desse assunto e não visam substituir as orientações do médico, que devem ser tidas como superiores a elas. Sendo assim, elas não devem ser utilizadas para autodiagnóstico ou automedicação nem para subsidiar trabalhos que requeiram rigor científico.

Complementos

1 Impotência: Incapacidade para ter ou manter a ereção para atividades sexuais. Também chamada de disfunção erétil.
2 Ereto: 1. Que se mantém erguido, levantado; erecto. 2. Que se encontra em equilíbrio ou aprumado. 3. Que endureceu, que se tornou túrgido.
3 Pênis: Órgão reprodutor externo masculino. É composto por uma massa de tecido erétil encerrada em três compartimentos cilíndricos fibrosos. Dois destes compartimentos, os corpos cavernosos, ficam lado a lado ao longo da parte superior do órgão. O terceiro compartimento (na parte inferior), o corpo esponjoso, abriga a uretra.
4 Ejaculação: 1. Ato de ejacular. Expulsão vigorosa; forte derramamento (de líquido); jato. 2. Em fisiologia, emissão de esperma pela uretra no momento do orgasmo. 3. Por extensão de sentido, qualquer emissão. 4. No sentido figurado, fartura de palavras; arrazoado.
5 Ereção: 1. Ato ou efeito de erigir ou erguer. 2. Inauguração, criação. 3. Levantamento ou endurecimento do pênis.
6 Uretra: É um órgão túbulo-muscular que serve para eliminação da urina.
7 Urina: Resíduo líquido produzido pela filtração renal no organismo, estocado na bexiga e expelido pelo ato de urinar.
8 Sangue: O sangue é uma substância líquida que circula pelas artérias e veias do organismo. Em um adulto sadio, cerca de 45% do volume de seu sangue é composto por células (a maioria glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas). O sangue é vermelho brilhante, quando oxigenado nos pulmões (nos alvéolos pulmonares). Ele adquire uma tonalidade mais azulada, quando perde seu oxigênio, através das veias e dos pequenos vasos denominados capilares.
9 Tecido: Conjunto de células de características semelhantes, organizadas em estruturas complexas para cumprir uma determinada função. Exemplo de tecido: o tecido ósseo encontra-se formado por osteócitos dispostos em uma matriz mineral para cumprir funções de sustentação.
10 Intestino grosso: O intestino grosso é dividido em 4 partes principais: ceco (cecum), cólon (ascendente, transverso, descendente e sigmoide), reto e ânus. Ele tem um papel importante na absorção da água (o que determina a consistência do bolo fecal), de alguns nutrientes e certas vitaminas. Mede cerca de 1,5 m de comprimento.
11 Reto: Segmento distal do INTESTINO GROSSO, entre o COLO SIGMÓIDE e o CANAL ANAL.
12 Próstata: Glândula que (nos machos) circunda o colo da BEXIGA e da URETRA. Secreta uma substância que liquefaz o sêmem coagulado. Está situada na cavidade pélvica (atrás da parte inferior da SÍNFISE PÚBICA, acima da camada profunda do ligamento triangular) e está assentada sobre o RETO.
13 Radioterapia: Método que utiliza diversos tipos de radiação ionizante para tratamento de doenças oncológicas.
14 Pélvica: Relativo a ou próprio de pelve. A pelve é a cavidade no extremo inferior do tronco, formada pelos dois ossos do quadril (ilíacos), sacro e cóccix; bacia. Ou também é qualquer cavidade em forma de bacia ou taça (por exemplo, a pelve renal).
15 Vasos Sanguíneos: Qualquer vaso tubular que transporta o sangue (artérias, arteríolas, capilares, vênulas e veias).
16 Arteriosclerose: Doença degenerativa da artéria devido à destruição das fibras musculares lisas e das fibras elásticas que a constituem, levando a um endurecimento da parede arterial, geralmente produzido por hipertensão arterial de longa duração ou pelo envelhecimento.
17 Derrame: Conhecido popularmente como derrame cerebral, o acidente vascular cerebral (AVC) ou encefálico é uma doença que consiste na interrupção súbita do suprimento de sangue com oxigênio e nutrientes para o cérebro, lesando células nervosas, o que pode resultar em graves conseqüências, como inabilidade para falar ou mover partes do corpo. Há dois tipos de derrame, o isquêmico e o hemorrágico.
18 Hipertensão arterial: Aumento dos valores de pressão arterial acima dos valores considerados normais, que no adulto são de 140 milímetros de mercúrio de pressão sistólica e 85 milímetros de pressão diastólica.
19 Colesterol: Tipo de gordura produzida pelo fígado e encontrada no sangue, músculos, fígado e outros tecidos. O colesterol é usado pelo corpo para a produção de hormônios esteróides (testosterona, estrógeno, cortisol e progesterona). O excesso de colesterol pode causar depósito de gordura nos vasos sangüíneos. Seus componentes são: HDL-Colesterol: tem efeito protetor para as artérias, é considerado o bom colesterol. LDL-Colesterol: relacionado às doenças cardiovasculares, é o mau colesterol. VLDL-Colesterol: representa os triglicérides (um quinto destes).
20 Lesão: 1. Ato ou efeito de lesar (-se). 2. Em medicina, ferimento ou traumatismo. 3. Em patologia, qualquer alteração patológica ou traumática de um tecido, especialmente quando acarreta perda de função de uma parte do corpo. Ou também, um dos pontos de manifestação de uma doença sistêmica. 4. Em termos jurídicos, prejuízo sofrido por uma das partes contratantes que dá mais do que recebe, em virtude de erros de apreciação ou devido a elementos circunstanciais. Ou também, em direito penal, ofensa, dano à integridade física de alguém.
21 Medula Espinhal:
22 Esclerose múltipla: Doença degenerativa que afeta o sistema nervoso, produzida pela alteração na camada de mielina. Caracteriza-se por alterações sensitivas e de motilidade que evoluem através do tempo produzindo dano neurológico progressivo.
23 Degeneração: 1. Ato ou efeito de degenerar (-se). 2. Perda ou alteração (no ser vivo) das qualidades de sua espécie; abastardamento. 3. Mudança para um estado pior; decaimento, declínio. 4. No sentido figurado, é o estado de depravação. 5. Degenerescência.
24 Diabetes mellitus: Distúrbio metabólico originado da incapacidade das células de incorporar glicose. De forma secundária, podem estar afetados o metabolismo de gorduras e proteínas.Este distúrbio é produzido por um déficit absoluto ou relativo de insulina. Suas principais características são aumento da glicose sangüínea (glicemia), poliúria, polidipsia (aumento da ingestão de líquidos) e polifagia (aumento da fome).
25 Diabetes: Nome que designa um grupo de doenças caracterizadas por diurese excessiva. A mais frequente é o Diabetes mellitus, ainda que existam outras variantes (Diabetes insipidus) de doença nas quais o transtorno primário é a incapacidade dos rins de concentrar a urina.
26 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
27 Incidência: Medida da freqüência em que uma doença ocorre. Número de casos novos de uma doença em um certo grupo de pessoas por um certo período de tempo.
28 Adrenalina: 1. Hormônio secretado pela medula das glândulas suprarrenais. Atua no mecanismo da elevação da pressão sanguínea, é importante na produção de respostas fisiológicas rápidas do organismo aos estímulos externos. Usualmente utilizado como estimulante cardíaco, como vasoconstritor nas hemorragias da pele, para prolongar os efeitos de anestésicos locais e como relaxante muscular na asma brônquica. 2. No sentido informal significa disposição física, emocional e mental na realização de tarefas, projetos, etc. Energia, força, vigor.
29 Fadiga: 1. Sensação de enfraquecimento resultante de esforço físico. 2. Trabalho cansativo. 3. Redução gradual da resistência de um material ou da sensibilidade de um equipamento devido ao uso continuado.
30 Diagnóstico: Determinação de uma doença a partir dos seus sinais e sintomas.
31 Eminentemente: De modo eminente; em alto grau; acima de tudo.

Artigos selecionados

Gostou do artigo? Compartilhe!

Tem alguma dúvida sobre Urologia?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.

Comentários

04/04/2013 - Comentário feito por elaine
Re: O que é impotência sexual ou disfunção erétil?
meu marido tinha esse problema, mais graças a insisistencia de levar ele ao medico. foi resolvida.
depois de 18 anos convivendo com isso.ele resolveu ir ao medico,agora estamos muito contente ate demais .espero que isso ajude as pessoas a tomarem decisões nas suas vidas. vale a pena correr
atras.sou muito feliz, porque so me faltava isso. xau

  • Entrar
  • Assinar
O AbcMed® é parte integrante da Plataforma HiDoctor® e é oferecido a você gratuitamente.