Gostou do artigo? Compartilhe!

Plagiocefalia - o que é isso?

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie este artigo

O que é a plagiocefalia1?

A plagiocefalia1 é uma deformidade da cabeça2 da criança, em geral transitória, que faz com que ela assuma uma aparência achatada.

Quais são as causas da plagiocefalia1?

A plagiocefalia1 se desenvolve por um posicionamento vicioso da cabeça2, mantido ou por um torcicolo3 congênito4 ou quando o crânio5 macio do bebê fica submetido a uma pressão constante ou repetida. Muitos bebês6 desenvolvem plagiocefalia1 quando ficam muito tempo dormindo ou sentado na mesma posição. Esta condição ocorre mais frequentemente em bebês6 prematuros cujos crânios são especialmente flexíveis.

A plagiocefalia1 também pode se desenvolver por uma posição viciosa no útero7, pela posição “assentada” do feto8/bebê, por nascimentos múltiplos, por nascimento prematuro, por torcicolo3 congênito4 e por dormir numa mesma posição.

A plagiocefalia1 congênita9 é uma malformação10 cerebral resultante de um ambiente intrauterino restritivo ou de um torcicolo3 congênito4 (um espasmo11 ou rigidez dos músculos do pescoço12, ainda no útero7) devido à manutenção prolongada de uma mesma posição (plagiocefalia1 posicional).

Saiba mais sobre "Torcicolo3".

Quais são as principais características clínicas da plagiocefalia1?

É comum encontrar a plagiocefalia1 já ao nascer. Normalmente, ela não tem quaisquer efeitos nocivos duradouros sobre o desenvolvimento neurológico do bebê. É provável que, deixada sem tratamento, a cabeça2 permanecerá deformada na idade adulta. Alguns problemas que podem surgir são assimetria facial notável, áreas planas visíveis com cabelos cortados curtos, desalinhamento da mandíbula13, etc.

Na plagiocefalia1 posicional, a cabeça2 vista de cima assume a forma de um paralelogramo que gera na zona posterior do crânio5 um aplanamento14 lateral. Produz orelhas15 desalinhadas, assimetria facial e abaulamento16 da frente. Muitos bebês6 que nascem por parto vaginal têm, de início, uma cabeça2 de forma estranha causada pela pressão ao passar pelo canal do parto. Normalmente, isso se corrige espontaneamente em cerca de seis semanas. Se persistir além disso, provavelmente se trata de um caso de plagiocefalia1.

Como o médico trata a plagiocefalia1?

A plagiocefalia1 é uma desordem tratável. O tratamento inclui exercícios especiais, variação da posição da cabeça2 durante o sono ou uso de órteses17 corretivas ou de moldagem. Os bebês6 com plagiocefalia1 normalmente respondem muito bem aos tratamentos não-invasivos, tais como as técnicas de reposicionamento, que os pais podem praticar em casa. Os pais devem alternar a direção da cabeça2 do bebê ao colocá-lo para dormir e evitar deixar o bebê por longos períodos em assentos, balanços, porta-bebês6 ou em outro lugar onde a cabeça2 fique imóvel por muito tempo.

Durante a alimentação, os pais devem oferecer os talheres em lados variados a cada dia para que o bebê seja alimentado e alterne a posição de rotação da cabeça2 para receber os alimentos. O médico também pode recomendar exercícios de fisioterapia18 diários para ajudar a aumentar a amplitude de movimentos do pescoço19 do bebê.

Os bebês6 com plagiocefalia1 severa geralmente usam um capacete personalizado ou uma cinta para a cabeça2, cerca de 23 horas por dia durante dois a seis meses.

Leia mais sobre "Fisioterapia18".

Como evolui a plagiocefalia1?

As técnicas de reposicionamento e o uso de um capacete craniano personalizado redirecionam o crescimento natural da cabeça2 do bebê para uma posição e forma normais.

Como prevenir a plagiocefalia1?

Práticas simples em casa, incluindo técnicas de reposicionamento, podem prevenir a plagiocefalia1. Os pais devem evitar que os bebês6 se mantenham sempre numa mesma posição. Deitar de barriga para baixo durante a vigília é essencial para o desenvolvimento de habilidades motoras e fortalece os músculos do pescoço12, além de prevenir a plagiocefalia1.

Veja também sobre "Microcefalia20" e "Braquicefalia21".

 

ABCMED, 2017. Plagiocefalia - o que é isso?. Disponível em: <https://www.abc.med.br/p/saude-da-crianca/1286343/plagiocefalia+o+que+e+isso.htm>. Acesso em: 18 mai. 2021.
Nota ao leitor:
As notas acima são dirigidas principalmente aos leigos em medicina e têm por objetivo destacar os aspectos mais relevantes desse assunto e não visam substituir as orientações do médico, que devem ser tidas como superiores a elas. Sendo assim, elas não devem ser utilizadas para autodiagnóstico ou automedicação nem para subsidiar trabalhos que requeiram rigor científico.

Complementos

1 Plagiocefalia: Conformação assimétrica da cabeça, decorrente da fusão unilateral prematura das suturas coronal ou lambdoide ou de posições viciosas da cabeça da criança (Plagiocefalia posicional). Na Plagiocefalia a cabeça assume um formato “oblíquo”, ou seja, acontece um tipo de torção na estrutura óssea do crânio e da face.
2 Cabeça:
3 Torcicolo: Distúrbio freqüente produzido por uma luxação nas vértebras da coluna cervical, ou a espasmos dos músculos do pescoço que produzem rigidez e rotação lateral do mesmo.
4 Congênito: 1. Em biologia, o que é característico do indivíduo desde o nascimento ou antes do nascimento; conato. 2. Que se manifesta espontaneamente; inato, natural, infuso. 3. Que combina bem com; apropriado, adequado. 4. Em termos jurídicos, é o que foi adquirido durante a vida fetal ou embrionária; nascido com o indivíduo. Por exemplo, um defeito congênito.
5 Crânio: O ESQUELETO da CABEÇA; compreende também os OSSOS FACIAIS e os que recobrem o CÉREBRO. Sinônimos: Calvaria; Calota Craniana
6 Bebês: Lactentes. Inclui o período neonatal e se estende até 1 ano de idade (12 meses).
7 Útero: Orgão muscular oco (de paredes espessas), na pelve feminina. Constituído pelo fundo (corpo), local de IMPLANTAÇÃO DO EMBRIÃO e DESENVOLVIMENTO FETAL. Além do istmo (na extremidade perineal do fundo), encontra-se o COLO DO ÚTERO (pescoço), que se abre para a VAGINA. Além dos istmos (na extremidade abdominal superior do fundo), encontram-se as TUBAS UTERINAS.
8 Feto: Filhote por nascer de um mamífero vivíparo no período pós-embrionário, depois que as principais estruturas foram delineadas. Em humanos, do filhote por nascer vai do final da oitava semana após a CONCEPÇÃO até o NASCIMENTO, diferente do EMBRIÃO DE MAMÍFERO prematuro.
9 Congênita: 1. Em biologia, o que é característico do indivíduo desde o nascimento ou antes do nascimento; conato. 2. Que se manifesta espontaneamente; inato, natural, infuso. 3. Que combina bem com; apropriado, adequado. 4. Em termos jurídicos, é o que foi adquirido durante a vida fetal ou embrionária; nascido com o indivíduo. Por exemplo, um defeito congênito.
10 Malformação: 1. Defeito na forma ou na formação; anomalia, aberração, deformação. 2. Em patologia, é vício de conformação de uma parte do corpo, de origem congênita ou hereditária, geralmente curável por cirurgia. Ela é diferente da deformação (que é adquirida) e da monstruosidade (que é incurável).
11 Espasmo: 1. Contração involuntária, não ritmada, de um ou vários músculos, podendo ocorrer isolada ou continuamente, sendo dolorosa ou não. 2. Qualquer contração muscular anormal. 3. Sentido figurado: arrebatamento, exaltação, espanto.
12 Músculos do Pescoço: Os músculos do pescoço consistem do platisma, esplênio da cabeça, esternocleidomastóideo, longo do pescoço (longo cervical), escaleno anterior, médio e posterior, digástrico, estilo-hióideo, milo-hióideo, gênio-hióideo, esterno-hióideo, omo-hióideo, esternotireóideo e tireo-hióideo.
13 Mandíbula: O maior (e o mais forte) osso da FACE; constitui o maxilar inferior, que sustenta os dentes inferiores. Sinônimos: Forame Mandibular; Forame Mentoniano; Sulco Miloióideo; Maxilar Inferior
14 Aplanamento: Ato ou efeito de aplanar(-se), de conceder uma superfície plana a; aplanação, aplainação.
15 Orelhas: Sistema auditivo e de equilíbrio do corpo. Consiste em três partes
16 Abaulamento: 1. Ato, processo ou efeito de abaular. 2. Convexidade que se dá a diversas superfícies (ruas, estradas, coberturas etc.) para facilitar o escoamento de águas pluviais. 3. Em forma de curva, arqueada ou convexa.
17 Órteses: Quaisquer aparelhos externos usados para imobilizar ou auxiliar os movimentos dos membros ou da coluna vertebral.
18 Fisioterapia: Especialidade paramédica que emprega agentes físicos (água doce ou salgada, sol, calor, eletricidade, etc.), massagens e exercícios no tratamento de doenças.
19 Pescoço:
20 Microcefalia: Pequenez anormal da cabeça, geralmente associada à deficiência mental.
21 Braquicefalia: Braquicefalia ou braquiocefalia, é uma craniosinostose que ocorre quando a sutura coronal se funde prematuramente, causando um encurtamento longitudinal do diâmetro do crânio.
Gostou do artigo? Compartilhe!

Tem alguma dúvida sobre Pediatria?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.