Gostou do artigo? Compartilhe!

Axilas manchadas? Pode ser eritrasma.

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie este artigo

O que é eritrasma?

Eritrasma é uma infecção1 cutânea2 crônica causada por uma bactéria3 Gram positiva presente em regiões tropicais e subtropicais, que geralmente atinge as camadas externas das dobras da pele4.

Quais são as causas do eritrasma?

O eritrasma é causado pela bactéria3 Gram positiva Corynebacterium minutissimum, a qual pode coexistir com fungos dermatófitos5 ou com Candida albicans. Ela é prevalente entre os diabéticos e obesos, acontece mais em climas quentes e é agravada pelo uso de roupas muito fechadas.

Qual é a fisiopatologia6 do eritrasma?

A Corynebacterium minutissimum é um bacilo7 normal na flora da pele4 que fermenta os açúcares presentes. É mais comum em obesos e em pessoas que suam muito, com imunidade8 baixa, idosos e diabéticos. Lavar-se muito com álcool ou sabão bactericida também lesiona a pele4 e pode favorecer o aparecimento de infecções9 mais resistentes. A bactéria3 invade o terço superior do estrato córneo da pele4, em condições favoráveis, tais como calor e umidade, prolifera com mais facilidade e essa proliferação engrossa o estrato córneo da pele4. Os organismos que causam eritrasma tanto são detectados nos espaços inter como intracelulares, dissolvendo fibrilas de queratina.

Quais são as principais características clínicas do eritrasma?

Na maioria dos casos, o eritrasma é assintomático, sendo a principal manifestação da doença constituída por manchas na pele4. Essas manchas normalmente são bem delimitadas, de cor inicialmente rósea e que se tornam posteriormente marrons e escamosas. São normalmente encontradas em áreas de dobras da pele4, como axilas, virilhas, glúteos10, entre os dedos e sob as mamas11, mas em algumas pessoas a infecção1 pode ir do tronco até à região anal.

Como o médico diagnostica o eritrasma?

O diagnóstico12 do eritrasma pode ser feito a partir da simples observação das lesões13. No entanto, um exame das manchas com a lâmpada de Wood (instrumento manual que possui uma lâmpada que emite luz ultravioleta) confere a elas uma coloração característica, vermelho coral, que ajuda a confirmar o diagnóstico12 e diferenciá-lo de outras doenças da pele4. Uma confirmação ainda maior, mas geralmente dispensável para fins clínicos, pode ser feita por meio de um esfregaço ou raspagem da lesão14 para exame de microscopia e cultura. O eritrasma pode ser confundido com outras causas de intertrigo15 (erupções nas dobras da pele4), por isso o diagnóstico12 diferencial deve ser feito com eles, especialmente a tinea cruris, à qual o eritrasma pode se assemelhar muito.

Veja outras condições que podem surgir na pele4 das axilas em "Você sabe o que é hiperidrose16?", "Mau cheiro nas axilas ou no corpo: o que é isso? Quais são as causas? Tem tratamento?" e em "Micoses Superficiais - Como evitá-las?".

Como o médico trata o eritrasma?

O eritrasma é tratado topicamente com o ácido fusídico, gel de eritromicina ou azitromicina, a forma sistêmica pode ser tratada com pílulas desses medicamentos. Pode-se usar também um sabão antibactericida ou uma pomada de ácido benzoico e ácido acetilsalicílico. Muitas vezes a infecção1 retorna e é necessário repetir o tratamento.

Como evolui o eritrasma?

O eritrasma começa com um pontilhado róseo que posteriormente se conflui numa mancha de dimensões maiores, tornando-se amarronzada e escamosa17.

Como prevenir o eritrasma?

Para prevenir-se contra o eritrasma, o paciente deve manter seu peso dentro do normal, praticar atividade física regularmente, ter uma alimentação saudável, manter a pele4 seca e não negligenciar a limpeza entre os dedos após o banho. Deve procurar também evitar umidade excessiva e usar roupas limpas e absorventes.

 

ABCMED, 2016. Axilas manchadas? Pode ser eritrasma.. Disponível em: <https://www.abc.med.br/p/pele-saudavel/1267418/axilas+manchadas+pode+ser+eritrasma.htm>. Acesso em: 22 nov. 2019.
Nota ao leitor:
As notas acima são dirigidas principalmente aos leigos em medicina e têm por objetivo destacar os aspectos mais relevantes desse assunto e não visam substituir as orientações do médico, que devem ser tidas como superiores a elas. Sendo assim, elas não devem ser utilizadas para autodiagnóstico ou automedicação nem para subsidiar trabalhos que requeiram rigor científico.

Complementos

1 Infecção: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
2 Cutânea: Que diz respeito à pele, à cútis.
3 Bactéria: Organismo unicelular, capaz de auto-reproduzir-se. Existem diferentes tipos de bactérias, classificadas segundo suas características de crescimento (aeróbicas ou anaeróbicas, etc.), sua capacidade de absorver corantes especiais (Gram positivas, Gram negativas), segundo sua forma (bacilos, cocos, espiroquetas, etc.). Algumas produzem infecções no ser humano, que podem ser bastante graves.
4 Pele: Camada externa do corpo, que o protege do meio ambiente. Composta por DERME e EPIDERME.
5 Dermatófitos: Qualquer fungo microscópico que parasita a pele, as unhas ou os pelos.
6 Fisiopatologia: Estudo do conjunto de alterações fisiológicas que acontecem no organismo e estão associadas a uma doença.
7 Bacilo: 1. Bactéria em forma de bastonete. 2. Designação comum às bactérias do gênero Bacillus, cujas espécies são saprófitas ou patogênicas para os seres humanos e para os mamíferos.
8 Imunidade: Capacidade que um indivíduo tem de defender-se perante uma agressão bacteriana, viral ou perante qualquer tecido anormal (tumores, enxertos, etc.).
9 Infecções: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
10 Glúteos:
11 Mamas: Em humanos, uma das regiões pareadas na porção anterior do TÓRAX. As mamas consistem das GLÂNDULAS MAMÁRIAS, PELE, MÚSCULOS, TECIDO ADIPOSO e os TECIDOS CONJUNTIVOS.
12 Diagnóstico: Determinação de uma doença a partir dos seus sinais e sintomas.
13 Lesões: 1. Ato ou efeito de lesar (-se). 2. Em medicina, ferimento ou traumatismo. 3. Em patologia, qualquer alteração patológica ou traumática de um tecido, especialmente quando acarreta perda de função de uma parte do corpo. Ou também, um dos pontos de manifestação de uma doença sistêmica. 4. Em termos jurídicos, prejuízo sofrido por uma das partes contratantes que dá mais do que recebe, em virtude de erros de apreciação ou devido a elementos circunstanciais. Ou também, em direito penal, ofensa, dano à integridade física de alguém.
14 Lesão: 1. Ato ou efeito de lesar (-se). 2. Em medicina, ferimento ou traumatismo. 3. Em patologia, qualquer alteração patológica ou traumática de um tecido, especialmente quando acarreta perda de função de uma parte do corpo. Ou também, um dos pontos de manifestação de uma doença sistêmica. 4. Em termos jurídicos, prejuízo sofrido por uma das partes contratantes que dá mais do que recebe, em virtude de erros de apreciação ou devido a elementos circunstanciais. Ou também, em direito penal, ofensa, dano à integridade física de alguém.
15 Intertrigo: Infecção da pele que recobre diferentes pregas da superfície corporal. Pode ser ocasionada por fungos ou bactérias e freqüentemente localiza-se entre os dedos (pé de atleta), no sulco submamário, axilas, pregas interglúteas, etc.
16 Hiperidrose: Excesso de suor, que costuma acometer axilas, palmas das mãos e plantas dos pés.
17 Escamosa: Cheia ou coberta de escamas, ou seja, de pequenas lâminas epidérmicas que se desprendem espontaneamente da pele.
Gostou do artigo? Compartilhe!

Tem alguma dúvida sobre Dermatologia?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.