Gostou do artigo? Compartilhe!

Será que estou grávida?

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie este artigo

Será que estou grávida?

Essa é uma pergunta muito feita pelas mulheres em idade fértil, que mantêm uma vida sexual regular ou esporádica e que tenham mantido relação sexual no seu período fértil ou nas proximidades dele. A resposta é sempre aguardada com muita ansiedade. Uma resposta positiva é vivida com grande júbilo por aquelas mulheres que anseiam por um filho ou com profunda preocupação e certo desgosto por aquelas que não desejam isso no momento.

Quais são os sinais1 precoces de gravidez2?

Nem toda mulher experimenta os mesmos sinais1 e sintomas3 precoces de gravidez2 e nem têm os mesmos sintomas3 de uma gravidez2 para outra. Os primeiros sintomas3 de gravidez2 muitas vezes são parecidos com os que acontecem antes e durante as menstruações e por isso esses sintomas3 nem sempre são indicativos seguros de que a mulher esteja grávida. No entanto, além da suspensão das menstruações, alguns outros sinais1 podem indicar gravidez2.

  1. A ausência de menstruação4 costuma ser o primeiro sinal5 de gravidez2, mas nem sempre menstruação4 suspensa ou atrasada é consequência de uma gravidez2.
  2. Algum pouco tempo após a concepção6, o óvulo7 se prende à parede do útero8 e isso pode causar cólicas9 e um pequeno sangramento, chamado de “sangramento de implantação”. Ele normalmente ocorre de seis a doze dias após o óvulo7 ter sido fertilizado.
  3. Além disso, pode haver um corrimento vaginal branco leitoso, relacionado a modificações das paredes da vagina10. Esta descarga vaginal pode continuar durante toda a gravidez2, sem que isso represente anormalidade.
  4. Uma ou duas semanas depois da concepção6, os seios11 podem ficar inchados, doloridos ou com formigamento. A mulher pode senti-los mais pesados e mais sensíveis ao toque e a aréola ao redor dos mamilos12 pode tornar-se mais escurecida.
  5. A mulher pode sentir-se mais cansada, desde o início, devido a um alto nível de progesterona. Os níveis de açúcar13 sanguíneo ficam mais baixos, assim como os de pressão arterial14 e há, também, um novo impulso à produção de sangue15.
  6. Náuseas16 durante a gravidez2 podem ocorrer a qualquer momento do dia, mas são mais comuns na parte da manhã.
  7. Alguns alimentos causam repugnância à grávida, mesmo quando antes costumavam ser apreciados por ela. Para muitas mulheres essa aversão desaparece por volta da 13ª ou 14ª semana da gravidez2. Uma gravidez2 mais adiantada pode gerar outros sintomas3, mas então a mulher já saberá se está ou não grávida.
  8. A micção17 frequente ocorre para muitas mulheres por volta da sexta ou oitava semana após a concepção6.
  9. A constipação18 intestinal também é frequente, pois a progesterona faz com que o alimento transite mais lentamente através do seu intestino.
  10. Podem ocorrer frequentes mudanças de humor, especialmente durante o primeiro trimestre da gravidez2.
  11. Dores de cabeça19 e dores nas costas20 são relatadas por muitas mulheres grávidas, bem como tonturas21 e desmaios.
Cada mulher grávida pode ter todos ou apenas alguns desses sintomas3.

Como testar se estou grávida?

Muitas mulheres podem não ter acesso aos métodos laboratoriais ou de farmácia para detecção de uma gravidez2 ou eventualmente não querem fazê-los para não revelarem sua suspeição. Nessas condições, podem apelar para testes caseiros de gravidez2 que, apesar de não terem uma confiabilidade total, dão um indício da presença ou ausência da gravidez2.

Os testes de gravidez2 caseiros são difundidos pela cultura popular e eram muito praticados antigamente, antes da moderna difusão dos testes científicos. Esses testes utilizam principalmente a urina22, porque ela expressa as modificações hormonais próprias da gravidez2. Qualquer resultado, no entanto, deve ser posteriormente confirmado por um teste científico convencional. É possível fazer testes de gravidez2 a partir de um dia de atraso da menstruação4, porém o indicado é aguardar até duas semanas para ter resultados mais precisos. Existem muitos métodos caseiros para a mulher descobrir se está ou não grávida.

  • Um teste caseiro muito comum consiste em ferver a própria urina22 em uma vasilha de alumínio. Se ela formar uma nata e subir, como o leite, a possibilidade de um resultado positivo é bem grande. Se ela apenas borbulhar, o provável é que o resultado seja negativo.
  • Outro método consiste em colocar a urina22 dentro de um recipiente de vidro e transparente e misturá-la com cloro: se a urina22 alterar a sua cor, isso pode significar gravidez2.
  • O teste do vinagre (ou do Pinho Sol) consiste em misturar urina22 com vinagre (ou com o Pinho Sol), num copo transparente. Se a mistura mudar de cor, as chances positivas são altíssimas; senão, provavelmente não existe gravidez2.
  • O teste da Coca-Cola é feito misturando-se a bebida sem ir à geladeira, com urina22. Se ela começar a borbulhar e soltar espuma, as chances de ser positivo são grandes. Se continuar conforme estava, provavelmente será negativo.
  • O teste da agulha é feito jogando-se uma agulha (nova, de preferência) dentro de um recipiente contendo urina22 da mulher suspeita de gravidez2 e aguardando-se 8 horas. Se a cor da agulha se alterar, o resultado será positivo.
  • Para fazer o teste da água sanitária a mulher deve urinar em um recipiente ao qual deve ser adicionada água sanitária. Se a urina22 mudar de cor, o resultado será positivo. Se borbulhar, as chances de gravidez2 também são grandes.
  • Para realizar o teste da pasta de dente23, a mulher precisa adicionar esse produto, branco e cremoso, à urina22. Se a mistura se tornar azulada, a suspeita de gravidez2 tem forte chance de ser confirmada.
  • O teste de farmácia mede a quantidade de hormônios produzidos pelo organismo da mulher unicamente quando ela está grávida. Porém, se for realizado muito cedo pode não acusar uma gravidez2 presente.

A precisão dos resultados dos testes de gravidez2 está diretamente ligada à data de sua realização. Mesmo que a mulher não esteja grávida o teste pode refletir alguma alteração hormonal ou outro problema envolvendo o útero8 e/ou os ovários24. Por isso, vencida a ansiedade inicial, é importante recorrer ao médico para esclarecer os sintomas3 e realizar testes científicos, mais precisos.

Saiba mais em nossos artigos sobre: "Sintomas3 Precoces de Gravidez2", "Diagnóstico25 precoce de gravidez2", "Menstruação4 atrasada - quais os motivos?" e "É possível menstruar durante a gravidez2?"

 

ABCMED, 2016. Será que estou grávida?. Disponível em: <https://www.abc.med.br/p/gravidez/1269608/sera+que+estou+gravida.htm>. Acesso em: 19 jul. 2019.
Nota ao leitor:
As notas acima são dirigidas principalmente aos leigos em medicina e têm por objetivo destacar os aspectos mais relevantes desse assunto e não visam substituir as orientações do médico, que devem ser tidas como superiores a elas. Sendo assim, elas não devem ser utilizadas para autodiagnóstico ou automedicação nem para subsidiar trabalhos que requeiram rigor científico.

Complementos

1 Sinais: São alterações percebidas ou medidas por outra pessoa, geralmente um profissional de saúde, sem o relato ou comunicação do paciente. Por exemplo, uma ferida.
2 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
3 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
4 Menstruação: Sangramento cíclico através da vagina, que é produzido após um ciclo ovulatório normal e que corresponde à perda da camada mais superficial do endométrio uterino.
5 Sinal: 1. É uma alteração percebida ou medida por outra pessoa, geralmente um profissional de saúde, sem o relato ou comunicação do paciente. Por exemplo, uma ferida. 2. Som ou gesto que indica algo, indício. 3. Dinheiro que se dá para garantir um contrato.
6 Concepção: O início da gravidez.
7 Óvulo: Célula germinativa feminina (haplóide e madura) expelida pelo OVÁRIO durante a OVULAÇÃO.
8 Útero: Orgão muscular oco (de paredes espessas), na pelve feminina. Constituído pelo fundo (corpo), local de IMPLANTAÇÃO DO EMBRIÃO e DESENVOLVIMENTO FETAL. Além do istmo (na extremidade perineal do fundo), encontra-se o COLO DO ÚTERO (pescoço), que se abre para a VAGINA. Além dos istmos (na extremidade abdominal superior do fundo), encontram-se as TUBAS UTERINAS.
9 Cólicas: Dor aguda, produzida pela dilatação ou contração de uma víscera oca (intestino, vesícula biliar, ureter, etc.). Pode ser de início súbito, com exacerbações e períodos de melhora parcial ou total, nos quais o paciente pode estar sentindo-se bem ou apresentar dor leve.
10 Vagina: Canal genital, na mulher, que se estende do ÚTERO à VULVA. (Tradução livre do original
11 Seios: Em humanos, uma das regiões pareadas na porção anterior do TÓRAX. As mamas consistem das GLÂNDULAS MAMÁRIAS, PELE, MÚSCULOS, TECIDO ADIPOSO e os TECIDOS CONJUNTIVOS.
12 Mamilos: Órgãos cônicos os quais usualmente fornecem passagem ao leite proveniente das glândulas mamárias.
13 Açúcar: 1. Classe de carboidratos com sabor adocicado, incluindo glicose, frutose e sacarose. 2. Termo usado para se referir à glicemia sangüínea.
14 Pressão arterial: A relação que define a pressão arterial é o produto do fluxo sanguíneo pela resistência. Considerando-se a circulação como um todo, o fluxo total é denominado débito cardíaco, enquanto a resistência é denominada de resistência vascular periférica total.
15 Sangue: O sangue é uma substância líquida que circula pelas artérias e veias do organismo. Em um adulto sadio, cerca de 45% do volume de seu sangue é composto por células (a maioria glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas). O sangue é vermelho brilhante, quando oxigenado nos pulmões (nos alvéolos pulmonares). Ele adquire uma tonalidade mais azulada, quando perde seu oxigênio, através das veias e dos pequenos vasos denominados capilares.
16 Náuseas: Vontade de vomitar. Forma parte do mecanismo complexo do vômito e pode ser acompanhada de sudorese, sialorréia (salivação excessiva), vertigem, etc .
17 Micção: Emissão natural de urina por esvaziamento da bexiga.
18 Constipação: Retardo ou dificuldade nas defecações, suficiente para causar desconforto significativo para a pessoa. Pode significar que as fezes são duras, difíceis de serem expelidas ou infreqüentes (evacuações inferiores a três vezes por semana), ou ainda a sensação de esvaziamento retal incompleto, após as defecações.
19 Cabeça:
20 Costas:
21 Tonturas: O indivíduo tem a sensação de desequilíbrio, de instabilidade, de pisar no vazio, de que vai cair.
22 Urina: Resíduo líquido produzido pela filtração renal no organismo, estocado na bexiga e expelido pelo ato de urinar.
23 Dente: Uma das estruturas cônicas duras situadas nos alvéolos da maxila e mandíbula, utilizadas na mastigação e que auxiliam a articulação. O dente é uma estrutura dérmica composta de dentina e revestida por cemento na raiz anatômica e por esmalte na coroa anatômica. Consiste numa raiz mergulhada no alvéolo, um colo recoberto pela gengiva e uma coroa, a parte exposta. No centro encontra-se a cavidade bulbar preenchida com retículo de tecido conjuntivo contendo uma substância gelatinosa (polpa do dente) e vasos sangüíneos e nervos que penetram através de uma abertura ou aberturas no ápice da raiz. Os 20 dentes decíduos ou dentes primários surgem entre o sexto e o nono e o vigésimo quarto mês de vida; sofrem esfoliação e são substituídos pelos 32 dentes permanentes, que aparecem entre o quinto e sétimo e entre o décimo sétimo e vigésimo terceiro anos. Existem quatro tipos de dentes
24 Ovários: São órgãos pares com aproximadamente 3cm de comprimento, 2cm de largura e 1,5cm de espessura cada um. Eles estão presos ao útero e à cavidade pelvina por meio de ligamentos. Na puberdade, os ovários começam a secretar os hormônios sexuais, estrógeno e progesterona. As células dos folículos maduros secretam estrógeno, enquanto o corpo lúteo produz grandes quantidades de progesterona e pouco estrógeno.
25 Diagnóstico: Determinação de uma doença a partir dos seus sinais e sintomas.
Gostou do artigo? Compartilhe!

Tem alguma dúvida sobre Ginecologia E Obstetrícia?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.