Gostou do artigo? Compartilhe!

Dores nas pernas

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie este artigo

Generalidades sobre as dores nas pernas

As dores nas pernas podem acontecer em qualquer faixa etária, sendo mais frequentes nos idosos. Elas podem se dever ao excesso de esforço físico, a um problema local como as provocadas por varizes1, por exemplo, ou serem reflexo de doenças sistêmicas. Por outro lado, podem ser circunscritas a uma pequena área, como as dores oriundas de traumatismos, ou afetarem segmentos maiores como as panturrilhas2, a parte posterior das coxas3 ou mesmo envolverem toda a perna.

As dores no joelho, por sua frequência e tipicidade, merecem uma consideração especial, a ser feita em outro texto.

Quais são as causas das dores nas pernas?

As causas das dores nas pernas são inumeráveis, mas as mais comuns são:

  • Neuropatias: por alterações nos nervos periféricos, causadas por doenças como o diabetes mellitus4 e a AIDS, por exemplo, ou por questões hereditárias, exposição a substâncias tóxicas, deficiências nutricionais e bebidas alcoólicas. Em geral, são acompanhadas por outros sintomas5 como formigamento, cansaço muscular e perda de força. Um caso particular é a dor ciática, correspondente à inflamação6 do nervo ciático7, uma dor muito forte ao longo de toda a perna.
  • Cãibras: contraturas repentinas, involuntárias e dolorosas dos músculos8 (geralmente) da panturrilha9, mais comuns durante exercícios físicos intensos. Podem também ser provocadas pela desidratação10 ou pelo uso de diuréticos11, ao diminuir principalmente a taxa de potássio no sangue12, mas também a de outros minerais.
  • Inflamações13 articulares: as pessoas que têm inflamações13 nas articulações14, de natureza autoimune15 ou infecciosa, sentem dores nas pernas quando fazem exercícios, mesmo que moderados. As dores articulares se localizam, com maior frequência, nos quadris, joelhos ou tornozelos. Outras dores provenientes das articulações14 são as bursites e tendinites.
  • Dores musculares: são dores causadas por exercícios físicos excessivos ou que o indivíduo não esteja habituado ou por problemas musculares tipo distensão.
  • Problemas circulatórios: incomuns em crianças. Prevalentes em mulheres a partir dos 40 anos, geralmente associados a varizes1 nas pernas, as quais podem inflamar formando flebites, que adicionalmente provocam mais dor.
  • Dores relacionadas à coluna: a compressão de raízes nervosas16 que emergem da coluna lombar, por uma hérnia de disco17, um osteófito18, um tumor19, etc, causa uma dor na região que se irradia para os membros inferiores.
  • Dores traumáticas: incluem as causadas por fraturas, hemorragias20 e entorses21 ou simplesmente aquelas causadas pelos impactos de esportes como saltos, corrida, vôlei, etc. Geralmente afetam músculos8 da panturrilha9 e/ou da coxa22.

Quais são as características das dores nas pernas?

As dores nas pernas podem ter várias intensidades, às vezes doem espontaneamente, outras vezes doem apenas se a região dolorida for tocada. Podem ter a característica de queimação, fisgada ou dor contínua e podem às vezes ser dores irradiadas de outras partes do corpo.

As dores de origem ortopédica ou reumatológica são localizadas nas estruturas doentes e referidas como dor latente, em queimação ou cãibra. Pioram com o movimento ou quando o indivíduo fica em pé e melhoram com o repouso, a não ser quando existe inflamação6 ou fratura23 óssea. As dores de origem neurológica se manifestam com formigamentos, dormências, queimação, pontadas, agulhadas, choques, sensação de calor nos pés ou água fria nas pernas. As dores oriundas de doenças da pele24 adquirem caráter de pontada, ardor25 ou latejamento. As circulatórias em geral são associadas a exercícios, sobretudo caminhadas, piorando quando o indivíduo anda e melhorando quando para.

Como o médico trata as dores nas pernas?

O tratamento das dores nas pernas depende das suas causas. Muitas delas se resolvem apenas com repouso, outras com fisioterapia26. Conforme o caso, analgésicos27 e anti-inflamatórios podem ser prescritos. Alguns casos, como as hérnias28 de disco, por exemplo, podem requerer cirurgia.

 

ABCMED, 2016. Dores nas pernas. Disponível em: <https://www.abc.med.br/p/sinais.-sintomas-e-doencas/817079/dores+nas+pernas.htm>. Acesso em: 13 dez. 2019.
Nota ao leitor:
As notas acima são dirigidas principalmente aos leigos em medicina e têm por objetivo destacar os aspectos mais relevantes desse assunto e não visam substituir as orientações do médico, que devem ser tidas como superiores a elas. Sendo assim, elas não devem ser utilizadas para autodiagnóstico ou automedicação nem para subsidiar trabalhos que requeiram rigor científico.

Complementos

1 Varizes: Dilatação anormal de uma veia. Podem ser dolorosas ou causar problemas estéticos quando são superficiais como nas pernas. Podem também ser sede de trombose, devido à estase sangüínea.
2 Panturrilhas: 1. Proeminência muscular, situada na face posterossuperior da perna, formada especialmente pelos músculos gastrocnêmio e sóleo; sura, barriga da perna. 2. Por extensão de sentido, enchimento usado por baixo das meias, para melhorar a aparência das pernas.
3 Coxas: É a região situada abaixo da virilha e acima do joelho, onde está localizado o maior osso do corpo humano, o fêmur.
4 Diabetes mellitus: Distúrbio metabólico originado da incapacidade das células de incorporar glicose. De forma secundária, podem estar afetados o metabolismo de gorduras e proteínas.Este distúrbio é produzido por um déficit absoluto ou relativo de insulina. Suas principais características são aumento da glicose sangüínea (glicemia), poliúria, polidipsia (aumento da ingestão de líquidos) e polifagia (aumento da fome).
5 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
6 Inflamação: Conjunto de processos que se desenvolvem em um tecido em resposta a uma agressão externa. Incluem fenômenos vasculares como vasodilatação, edema, desencadeamento da resposta imunológica, ativação do sistema de coagulação, etc.Quando se produz em um tecido superficial (pele, tecido celular subcutâneo) pode apresentar tumefação, aumento da temperatura local, coloração avermelhada e dor (tétrade de Celso, o cientista que primeiro descreveu as características clínicas da inflamação).
7 Nervo ciático: Nervo ciático ou nervo isquiático é o principal nervo dos membros inferiores. É o maior nervo do organismo. Ele é responsável em grande parte pela inervação sensitiva, motora e das articulações dos membros inferiores.
8 Músculos: Tecidos contráteis que produzem movimentos nos animais.
9 Panturrilha: 1. Proeminência muscular, situada na face posterossuperior da perna, formada especialmente pelos músculos gastrocnêmio e sóleo; sura, barriga da perna. 2. Por extensão de sentido, enchimento usado por baixo das meias, para melhorar a aparência das pernas.
10 Desidratação: Perda de líquidos do organismo pelo aumento importante da freqüência urinária, sudorese excessiva, diarréia ou vômito.
11 Diuréticos: Grupo de fármacos que atuam no rim, aumentando o volume e o grau de diluição da urina. Eles depletam os níveis de água e cloreto de sódio sangüíneos. São usados no tratamento da hipertensão arterial, insuficiência renal, insuficiência cardiaca ou cirrose do fígado. Há dois tipos de diuréticos, os que atuam diretamente nos túbulos renais, modificando a sua atividade secretora e absorvente; e aqueles que modificam o conteúdo do filtrado glomerular, dificultando indiretamente a reabsorção da água e sal.
12 Sangue: O sangue é uma substância líquida que circula pelas artérias e veias do organismo. Em um adulto sadio, cerca de 45% do volume de seu sangue é composto por células (a maioria glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas). O sangue é vermelho brilhante, quando oxigenado nos pulmões (nos alvéolos pulmonares). Ele adquire uma tonalidade mais azulada, quando perde seu oxigênio, através das veias e dos pequenos vasos denominados capilares.
13 Inflamações: Conjunto de processos que se desenvolvem em um tecido em resposta a uma agressão externa. Incluem fenômenos vasculares como vasodilatação, edema, desencadeamento da resposta imunológica, ativação do sistema de coagulação, etc. Quando se produz em um tecido superficial (pele, tecido celular subcutâneo) pode apresentar tumefação, aumento da temperatura local, coloração avermelhada e dor (tétrade de Celso, o cientista que primeiro descreveu as características clínicas da inflamação).
14 Articulações:
15 Autoimune: 1. Relativo à autoimunidade (estado patológico de um organismo atingido por suas próprias defesas imunitárias). 2. Produzido por autoimunidade. 3. Autoalergia.
16 Raízes nervosas:
17 Hérnia de disco:
18 Osteófito: Desenvolvimento patológico de tecido ósseo em torno de uma articulação, cuja cartilagem está alterada pela artrose.
19 Tumor: Termo que literalmente significa massa ou formação de tecido. É utilizado em geral para referir-se a uma formação neoplásica.
20 Hemorragias: Saída de sangue dos vasos sanguíneos ou do coração para o exterior, para o interstício ou para cavidades pré-formadas do organismo.
21 Entorses: É a torção de uma articulação, com lesão dos ligamentos (estrutura que sustenta as articulações).
22 Coxa: É a região situada abaixo da virilha e acima do joelho, onde está localizado o maior osso do corpo humano, o fêmur.
23 Fratura: Solução de continuidade de um osso. Em geral é produzida por um traumatismo, mesmo que possa ser produzida na ausência do mesmo (fratura patológica). Produz como sintomas dor, mobilidade anormal e ruídos (crepitação) na região afetada.
24 Pele: Camada externa do corpo, que o protege do meio ambiente. Composta por DERME e EPIDERME.
25 Ardor: 1. Calor forte, intenso. 2. Mesmo que ardência. 3. Qualidade daquilo que fulge, que brilha. 4. Amor intenso, desejo concupiscente, paixão.
26 Fisioterapia: Especialidade paramédica que emprega agentes físicos (água doce ou salgada, sol, calor, eletricidade, etc.), massagens e exercícios no tratamento de doenças.
27 Analgésicos: Grupo de medicamentos usados para aliviar a dor. As drogas analgésicas incluem os antiinflamatórios não-esteróides (AINE), tais como os salicilatos, drogas narcóticas como a morfina e drogas sintéticas com propriedades narcóticas, como o tramadol.
28 Hérnias: É uma massa circunscrita formada por um órgão (ou parte de um órgão) que sai por um orifício, natural ou acidental, da cavidade que o contém. Por extensão de sentido, excrescência, saliência.
Gostou do artigo? Compartilhe!

Tem alguma dúvida sobre Clínica Médica?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.