Gostou do artigo? Compartilhe!

Doença de Behçet: conceito, causas, sinais e sintomas, diagnóstico, tratamento, prevenção e possíveis complicações

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie este artigo

O que é doença de Behçet?

A doença de Behçet (ou Behcet) é uma desordem rara que causa inflamação1 generalizada em todos os vasos sanguíneos2 do corpo. Esta inflamação1 leva a numerosos sintomas3 que a princípio podem parecer não relacionados.

Quais são as causas da doença de Behçet?

As causas da doença de Behcet ainda não são totalmente conhecidas, mas ela parece pertencer ao rol das doenças autoimunes4, o que significa dizer que o corpo ataca por engano algumas de suas células5 sadias. Fatores tanto genéticos como ambientais são responsáveis pela doença de Behçet. Alguns pesquisadores acreditam que infecções6 por vírus7 ou bactérias podem desencadear a doença em pessoas predispostas. A doença de Behçet afeta igualmente homens e mulheres, usualmente na década dos 20 ou dos 30 anos, embora a doença exista também em crianças e tenda a ser mais grave no sexo masculino.

Quais são os principais sinais8 e sintomas3 da doença de Behçet?

Os sinais8 e sintomas3 da doença de Behcet variam de pessoa para pessoa e podem desaparecer e reaparecer por si próprios. A doença tem períodos de remissão ou de agravamentos espontâneos. Os sinais8 e sintomas3 dependem ainda da parte do corpo que seja afetada. As áreas mais comumente comprometidas são a boca9, a pele10, os genitais, os olhos11, as articulações12, os vasos sanguíneos2, o cérebro13 e o sistema digestivo14.

Na boca9, podem ocorrer feridas arredondadas que logo se tornam ulceradas. Estas feridas usualmente desaparecem dentro de uma a três semanas, mas podem reaparecer. Na pele10 as lesões15 são variáveis em aparência e afetam sobretudo os membros inferiores. Nos genitais as lesões15 geralmente atingem a vulva16 ou o escroto17 e são ulcerações18 avermelhadas. Nos olhos11 podem causar uveítes19. Nas articulações12, geralmente ocorre inchaço20 e dor, principalmente nos joelhos, embora os punhos, cotovelos e tornozelos também possam ser envolvidos. No sistema vascular21 pode ocorrer inflamação1 das veias22 e das grandes artérias23, as quais podem produzir um coágulo24 sanguíneo. A maioria dos sinais8 e sintomas3 da doença de Behçet é causada por essa vasculite25. No sistema digestivo14 a doença de Behçet pode gerar sintomas3 muito variáveis, que incluem dor, diarreia26 ou sangramento. No cérebro13 a doença de Behcet causa inflamação1 do sistema nervoso27 que pode levar a dores de cabeça28, febre29, desorientação, desequilíbrio ou mesmo acidente vascular cerebral30.

Como o médico diagnostica a doença de Behçet?

O médico deve basear-se principalmente nos sinais8 e sintomas3 da doença para fazer o diagnóstico31, porque nenhum teste pode determinar em forma definitiva se uma pessoa tem ou não esta patologia32. Exames de sangue33 e outros testes de laboratório podem ser pedidos para excluir outras doenças de sintomas3 assemelhados.

Como o médico trata a doença de Behçet?

A doença de Behcet não tem cura. O tratamento visa reduzir os sinais8 e sintomas3 da doença e prevenir complicações sérias, como a cegueira, por exemplo. Se o quadro sintomático34 for leve, o paciente pode passar sem tomar remédio nos períodos intercrises. Se for mais sério, medicações podem ser necessárias de maneira permanente para controlar os sintomas3. Cremes para a pele10, colírios para os olhos11, soluções bucais, dentre outros produtos podem ser usados para sintomas3 individuais. Se as medicações tópicas não controlarem os sintomas3 podem ser usadas medicações sistêmicas. Ocasionalmente podem ser usados corticosteroides ou medicações que suprimam ou debilitem o sistema imune35 ou modifiquem a resposta dele.

Como prevenir a doença de Behçet?

Não há como prevenir a doença de Behçet.

Como evolui a doença de Behçet?

Com a passagem do tempo, os sintomas3 da doença de Behcet podem se tornar menos severos.

Quais são as complicações da doença de Behçet?

A doença de Behçet pode levar a várias complicações, conforme a área acometida. Por exemplo: inflamação1 que ocorre nos vasos sanguíneos2 da retina36 podem levar a complicações graves, inclusive cegueira e a inflamação1 das artérias23 de grande calibre pode levar a aneurisma37, estreitamento ou bloqueio total dos vasos.

ABCMED, 2015. Doença de Behçet: conceito, causas, sinais e sintomas, diagnóstico, tratamento, prevenção e possíveis complicações. Disponível em: <https://www.abc.med.br/p/sinais.-sintomas-e-doencas/792182/doenca-de-behcet-conceito-causas-sinais-e-sintomas-diagnostico-tratamento-prevencao-e-possiveis-complicacoes.htm>. Acesso em: 20 set. 2021.
Nota ao leitor:
As notas acima são dirigidas principalmente aos leigos em medicina e têm por objetivo destacar os aspectos mais relevantes desse assunto e não visam substituir as orientações do médico, que devem ser tidas como superiores a elas. Sendo assim, elas não devem ser utilizadas para autodiagnóstico ou automedicação nem para subsidiar trabalhos que requeiram rigor científico.

Complementos

1 Inflamação: Conjunto de processos que se desenvolvem em um tecido em resposta a uma agressão externa. Incluem fenômenos vasculares como vasodilatação, edema, desencadeamento da resposta imunológica, ativação do sistema de coagulação, etc.Quando se produz em um tecido superficial (pele, tecido celular subcutâneo) pode apresentar tumefação, aumento da temperatura local, coloração avermelhada e dor (tétrade de Celso, o cientista que primeiro descreveu as características clínicas da inflamação).
2 Vasos Sanguíneos: Qualquer vaso tubular que transporta o sangue (artérias, arteríolas, capilares, vênulas e veias).
3 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
4 Autoimunes: 1. Relativo à autoimunidade (estado patológico de um organismo atingido por suas próprias defesas imunitárias). 2. Produzido por autoimunidade. 3. Autoalergia.
5 Células: Unidades (ou subunidades) funcionais e estruturais fundamentais dos organismos vivos. São compostas de CITOPLASMA (com várias ORGANELAS) e limitadas por uma MEMBRANA CELULAR.
6 Infecções: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
7 Vírus: Pequeno microorganismo capaz de infectar uma célula de um organismo superior e replicar-se utilizando os elementos celulares do hospedeiro. São capazes de causar múltiplas doenças, desde um resfriado comum até a AIDS.
8 Sinais: São alterações percebidas ou medidas por outra pessoa, geralmente um profissional de saúde, sem o relato ou comunicação do paciente. Por exemplo, uma ferida.
9 Boca: Cavidade oral ovalada (localizada no ápice do trato digestivo) composta de duas partes
10 Pele: Camada externa do corpo, que o protege do meio ambiente. Composta por DERME e EPIDERME.
11 Olhos:
12 Articulações:
13 Cérebro: Derivado do TELENCÉFALO, o cérebro é composto dos hemisférios direito e esquerdo. Cada hemisfério contém um córtex cerebral exterior e gânglios basais subcorticais. O cérebro inclui todas as partes dentro do crânio exceto MEDULA OBLONGA, PONTE e CEREBELO. As funções cerebrais incluem as atividades sensório-motora, emocional e intelectual.
14 Sistema digestivo: O sistema digestivo ou digestório realiza a digestão, processo que transforma os alimentos em substâncias passíveis de serem absorvidas pelo organismo. Os materiais não absorvidos são eliminados por este sistema. Ele é composto pelo tubo digestivo e por glândulas anexas.
15 Lesões: 1. Ato ou efeito de lesar (-se). 2. Em medicina, ferimento ou traumatismo. 3. Em patologia, qualquer alteração patológica ou traumática de um tecido, especialmente quando acarreta perda de função de uma parte do corpo. Ou também, um dos pontos de manifestação de uma doença sistêmica. 4. Em termos jurídicos, prejuízo sofrido por uma das partes contratantes que dá mais do que recebe, em virtude de erros de apreciação ou devido a elementos circunstanciais. Ou também, em direito penal, ofensa, dano à integridade física de alguém.
16 Vulva: Genitália externa da mulher, compreendendo o CLITÓRIS, os lábios, o vestíbulo e suas glândulas.
17 Escroto:
18 Ulcerações: 1. Processo patológico de formação de uma úlcera. 2. A úlcera ou um grupo de úlceras.
19 Uveítes: São inflamações intraoculares que comprometem total ou parcialmente a íris, o corpo ciliar e a coroide (o conjunto dos três forma a úvea), com envolvimento frequente do vítreo, retina e vasos sanguíneos.
20 Inchaço: Inchação, edema.
21 Vascular: Relativo aos vasos sanguíneos do organismo.
22 Veias: Vasos sangüíneos que levam o sangue ao coração.
23 Artérias: Os vasos que transportam sangue para fora do coração.
24 Coágulo: 1. Em fisiologia, é uma massa semissólida de sangue ou de linfa. 2. Substância ou produto que promove a coagulação do leite.
25 Vasculite: Inflamação da parede de um vaso sangüíneo. É produzida por doenças imunológicas e alérgicas. Seus sintomas dependem das áreas afetadas.
26 Diarréia: Aumento do volume, freqüência ou quantidade de líquido nas evacuações.Deve ser a manifestação mais freqüente de alteração da absorção ou transporte intestinal de substâncias, alterações estas que em geral são devidas a uma infecção bacteriana ou viral, a toxinas alimentares, etc.
27 Sistema nervoso: O sistema nervoso é dividido em sistema nervoso central (SNC) e o sistema nervoso periférico (SNP). O SNC é formado pelo encéfalo e pela medula espinhal e a porção periférica está constituída pelos nervos cranianos e espinhais, pelos gânglios e pelas terminações nervosas.
28 Cabeça:
29 Febre: É a elevação da temperatura do corpo acima dos valores normais para o indivíduo. São aceitos como valores de referência indicativos de febre: temperatura axilar ou oral acima de 37,5°C e temperatura retal acima de 38°C. A febre é uma reação do corpo contra patógenos.
30 Acidente vascular cerebral: Conhecido popularmente como derrame cerebral, o acidente vascular cerebral (AVC) ou encefálico é uma doença que consiste na interrupção súbita do suprimento de sangue com oxigênio e nutrientes para o cérebro, lesando células nervosas, o que pode resultar em graves conseqüências, como inabilidade para falar ou mover partes do corpo. Há dois tipos de derrame, o isquêmico e o hemorrágico.
31 Diagnóstico: Determinação de uma doença a partir dos seus sinais e sintomas.
32 Patologia: 1. Especialidade médica que estuda as doenças e as alterações que estas provocam no organismo. 2. Qualquer desvio anatômico e/ou fisiológico, em relação à normalidade, que constitua uma doença ou caracterize determinada doença. 3. Por extensão de sentido, é o desvio em relação ao que é próprio ou adequado ou em relação ao que é considerado como o estado normal de uma coisa inanimada ou imaterial.
33 Sangue: O sangue é uma substância líquida que circula pelas artérias e veias do organismo. Em um adulto sadio, cerca de 45% do volume de seu sangue é composto por células (a maioria glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas). O sangue é vermelho brilhante, quando oxigenado nos pulmões (nos alvéolos pulmonares). Ele adquire uma tonalidade mais azulada, quando perde seu oxigênio, através das veias e dos pequenos vasos denominados capilares.
34 Sintomático: 1. Relativo a ou que constitui sintoma. 2. Que é efeito de alguma doença. 3. Por extensão de sentido, é o que indica um particular estado de coisas, de espírito; revelador, significativo.
35 Sistema imune: Sistema de defesa do organismo contra infecções e outros ataques de micro-organismos que enfraquecem o nosso corpo.
36 Retina: Parte do olho responsável pela formação de imagens. É como uma tela onde se projetam as imagens: retém as imagens e as traduz para o cérebro através de impulsos elétricos enviados pelo nervo óptico. Possui duas partes: a retina periférica e a mácula.
37 Aneurisma: Alargamento anormal da luz de um vaso sangüíneo. Pode ser produzida por uma alteração congênita na parede do mesmo ou por efeito de diferentes doenças (hipertensão, aterosclerose, traumatismo arterial, doença de Marfán, etc.).
Gostou do artigo? Compartilhe!

Tem alguma dúvida sobre Reumatologia?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.