Atalho: 6WMXT56
Gostou do artigo? Compartilhe!

Catalepsia: o que é isso?

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie este artigo

A catalepsia é uma condição transitória, mas às vezes duradoura (muito rara), em que o paciente sofre uma paralisia1 geral de todos os seus músculos2, ficando impossibilitado de se mover ou mesmo falar, embora continue consciente e com os seus sentidos ativos e as funções vitais funcionantes (embora um pouco desaceleradas). O que mais aflige as pessoas é o fato de perceberem tudo que ocorre à sua volta e não conseguirem esboçar qualquer reação. Normalmente, os músculos2 da pessoa cataléptica ficam rígidos e se alguém levá-la a uma determinada postura (levantar seu braço, por exemplo) ela permanece desse jeito, incapaz de se mover (flexibilidade cérea).

Quais são as causas da catalepsia?

As causas da catalepsia ainda permanecem desconhecidas em sua plenitude, apesar de ter-se sobre elas algumas hipóteses e especulações. O problema tanto pode ter sua origem num traumatismo3 craniano como numa má formação congênita4 de alguma região cerebral ou, ainda, ser psicogenética5. Ademais, ocorre mais em pacientes com distúrbios do sono e em epilépticos, podendo, pois, ser um tipo de manifestação de epilepsia6 em que a pessoa fica imóvel em vez de ter convulsões. Certas práticas yogues de faquires7 indianos permitem a eles reduzir a níveis impressionantemente baixos suas funções vitais, produzindo estados assemelhados à catalepsia. Há histórias tenebrosas sobre pessoas que teriam sido dadas como mortas e enterradas vivas durante um estado cataléptico, mas se isso de fato ocorreu (não se tem uma comprovação inquestionável), só pode ter acontecido num passado muito remoto, porque desde há muito se tem como comprovar objetivamente a morte, de maneira segura. O eletroencefalograma8 e o eletrocardiograma9, por exemplo, são dois desses métodos seguros.

Como é o ataque cataléptico e quanto tempo ele dura?

O ataque cataléptico costuma também ser chamado de morte aparente porque o paciente jaz inerte, como que mumificado, sem movimentos e com as funções vitais significativamente reduzidas.

De uma maneira geral, a pessoa se recupera espontaneamente em poucos minutos, mas pode haver ataques (raros) que duram dias. Este estado pode durar desde uns poucos minutos até alguns dias.

ABCMED, 2013. Catalepsia: o que é isso?. Disponível em: <https://www.abc.med.br/p/sinais.-sintomas-e-doencas/345159/catalepsia+o+que+e+isso.htm>. Acesso em: 12 dez. 2018.
Nota ao leitor:
As notas acima são dirigidas principalmente aos leigos em medicina e têm por objetivo destacar os aspectos mais relevantes desse assunto e não visam substituir as orientações do médico, que devem ser tidas como superiores a elas. Sendo assim, elas não devem ser utilizadas para autodiagnóstico ou automedicação nem para subsidiar trabalhos que requeiram rigor científico.

Complementos

1 Paralisia: Perda total da força muscular que produz incapacidade para realizar movimentos nos setores afetados. Pode ser produzida por doença neurológica, muscular, tóxica, metabólica ou ser uma combinação das mesmas.
2 Músculos: Tecidos contráteis que produzem movimentos nos animais.
3 Traumatismo: Lesão produzida pela ação de um agente vulnerante físico, químico ou biológico e etc. sobre uma ou várias partes do organismo.
4 Congênita: 1. Em biologia, o que é característico do indivíduo desde o nascimento ou antes do nascimento; conato. 2. Que se manifesta espontaneamente; inato, natural, infuso. 3. Que combina bem com; apropriado, adequado. 4. Em termos jurídicos, é o que foi adquirido durante a vida fetal ou embrionária; nascido com o indivíduo. Por exemplo, um defeito congênito.
5 Psicogenética: Disciplina que se dedica ao estudo do desenvolvimento das funções da mente humana, sempre que existam elementos que permitem suspeitar que esta evolução servirá para explicar ou oferecer informações complementares relativas aos mecanismos dessas atuações no seu estado acabado. Nesse sentido, a psicogenética contempla os procedimentos e os avanços da psicologia infantil como meio para encontrar respostas que resolvam os problemas psicológicos gerais.
6 Epilepsia: Alteração temporária e reversível do funcionamento cerebral, que não tenha sido causada por febre, drogas ou distúrbios metabólicos. Durante alguns segundos ou minutos, uma parte do cérebro emite sinais incorretos, que podem ficar restritos a esse local ou espalhar-se. Quando restritos, a crise será chamada crise epiléptica parcial; quando envolverem os dois hemisférios cerebrais, será uma crise epiléptica generalizada. O paciente pode ter distorções de percepção, movimentos descontrolados de uma parte do corpo, medo repentino, desconforto no estômago, ver ou ouvir de maneira diferente e até perder a consciência - neste caso é chamada de crise complexa. Depois do episódio, enquanto se recupera, a pessoa pode sentir-se confusa e ter déficits de memória. Existem outros tipos de crises epilépticas.
7 Faquires: 1. Asceta que, na Índia, pratica a mendicância e submete-se a uma vida de privações, procurando atingir a perfeição espiritual a partir do controle sobre os sentidos. 2. Indivíduo que publicamente se submete a jejuns rigorosos e a duras provas de sofrimento físico sem dar sinais de sensibilidade. 3. No uso informal, é um indivíduo que passa fome.
8 Eletroencefalograma: Registro da atividade elétrica cerebral mediante a utilização de eletrodos cutâneos que recebem e amplificam os potenciais gerados em cada região encefálica.
9 Eletrocardiograma: Registro da atividade elétrica produzida pelo coração através da captação e amplificação dos pequenos potenciais gerados por este durante o ciclo cardíaco.
Gostou do artigo? Compartilhe!

Tem alguma dúvida sobre Neurologia?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.

Comentários

02/11/2015 - Comentário feito por Morena
Sei que atualmente há meios de se detect...
Sei que atualmente há meios de se detectar a não-morte da pessoa. Mas se a pessoa chegar ao hospital nesse estado, o médico vai se dar ao trabalho de fazer um eletroencefalograma, eletrocardiograma ou algum desses exames eficazes antes de dar um atestado de óbito?

01/08/2015 - Comentário feito por cristine
estou preocupada pois houve um epsodio em minhs...
estou preocupada pois houve um epsodio em minhs vida em que fui encontrada imobilizada em minha casa pela vizinha ela gritava que eu estava morta, pegava em mim e dizia que eu estava gelada e dura, ligou para minhas irmãs quais vieram rapido e constataram meu estado dizendo que eu havia morrido, meu desespero era enorme, pois houvia tudo e não podia fazer nada, até que me levaram a um hospital e foi constatato PA de 40x20, retornei apavorada. houve epsódia em que senti como se meu espirito saísse de meu corpo e a vizinha orando ao meu lado porem esse saiu lágrimas dos meus olhos. me preocupo pq chego em casa digamos 14 horas e quando percebo são 17, 18, não percebo as horas que passam, tenho a impressão que esse intervalo de tempo não existe, hoje vejo que mtas vezes meu pai me batia dizendo que eu dormia sentada na mesa. Amigos sei bem o qto é terivel sentir e não sentir ao mesmo tempo. gostaria que esse assunto fosse mais abordado para que outras pessoas posam conhecer o asunto. Obrigada

14/07/2014 - Comentário feito por Adriana
Incrível e horrorizada ao mesmo tempo.
Incrível e horrorizada ao mesmo tempo.

10/07/2014 - Comentário feito por Adhemar
Fiz uma cirurgia no ombro a cerca de 1 ano, dev...
Fiz uma cirurgia no ombro a cerca de 1 ano, deveria durar 30 minutos e 3 furos de laparoscopia.
Acordaram-me na sala de recuperação mais de 4 horas depois, com 5 enfermeiras, anestesistas, 1 médico,mais desfibrilador e uma seringa com adrenalina. Uma perguntou ao abrir os olhos qts dedos via encostada em meus olhos, afastei c/ o outro braço e disse q agora podia ver 2 dedos, outra enfermeira c/ uma prancheta chegou, leu meu histórico aos pés da cama e perguntou porque não anotaram a P.A. e a F.C.(eu sei q é Frequência Cardíaca e Pressão Arterial), a enfermeira q estava a meu lado foi p/ trás e pude ver c/ minha visão periférica q ela indicou q não havia P.A. e F.C., foi qdo eu disse:- por que me acordaram? estava tão bom o sono! Quanto está minha pressão? Como estão meus batimentos do coração?(aí eu senti que havia sido entubado) A enfermeira ficou sem ação e aceitou os nºs q eu disse. Pedi p/ me deixarem fechar os olhos e fazerem silêncio, pois eu havia feito um auto-relaxamento e estava sob efeito do mesmo, em 1 minuto deram minha FC como oscilante entre 60 e 60 e a PA estava em 10 por 6. Ninguém quis falar sobre o q houve, MAS EU ESTAVA COM 5 FUROS E 5 CORTES COM 3 A 5 PONTOS CADA; soube mais tarde por um médico amigo q assistiu a tudo q quase estavam certos que havia morrido por causa da anestesia ou choque anafilático, ele suspeitou de catalepsia, mas eu vendo me mexendo e conversando com todos sem P.A., sem F.C. e com temperatura corporal bem abaixo do mínimo, ele nunca soube disso.
Passados mais de um ano, estava em casa e estava no computador, o siteq usava estava quase parado, me levantei, tentei dormir e fiz um leve relaxamento, até cochilar na sala c/ a TV, então fui ao computador verificar o site, conclui meu trabalho e qdo terminei eram 01:00h da madrugada, e comecei a desligar o aparelho, foi a última coisa que lembro! Não escutei nada e não senti frio e acordei c/ uma dificuldade de respirar, e via tudo mais escuro, com dificuldade de me movimentar, consegui desligar o CP e ver a hora, eram 04:20h, tinha "dormido" quase 3 horas ficando sentado no mesmo lugar, tentei me levantar, as pernas estavam rígidas, o corpo gelado, a visão escura, não senti a pulsação, tentei ir ao Sphigmomanometro de mercúrio, derrubei mesa, cai 3 vezes sem sentir dor, cheguei a pensar q era um pesadelo, ou sonho maluco, tentei tirar minha P.A. o aparelho não acusou nada, nem aquelas oscilações na coluna de mercúrio aconteceram, pelo estetoscópio, não ouvi nada! Estava Gelado, com rigidez quase cadavérica, sem respirar, sem pressão e sem batimentos cardíacos. Como sou meio incrédulo, tratei de escrever em um caderno: PRESSÃO ZERO, BATIMENTOS CARDÍACOS ZERO, DEVO ESTAR SONHANDO! e fui deitar imaginando q no dia seguinte veria mesa no lugar, estetoscópio no estojo e tudo em ordem, afinal deveria ter sido um sonho. Lembro que me deitei e peguei no sono na hora, acordando as 07:30h bem disposto, e fui p/ as salas, lá estava a mesa caida, o pedestal de madeira com cinzeiro caido, e na mesa as minhas anotações.
Contei ao meu médico sobre esse caso, sobre o da operação, sobre um antigo qdo estava na Suécia, outro qdo estava no meio da multidão, e mais uns outros, durante uma vivência de um grupo famoso, de outra qdo parei de entender português por uns 10 minutos, e ele acha que um raríssimo tipo de catalepsia, pois só pelo q eu contei, ele identificou 3 tipos, mas conseguir ter consciência, raciocinar lógicamente, falar , ver, agir e se mexer, já tinha ouvido falar de 1.
Mandou p/ o neurologista que antes(2 anos) suspeitava de uma possibilidade de início de Alzheimer por ter diminuido a massa encefálica e consequentemente os neurônios estavam diminuindo, mas na nova ressonância magnética, acusou, tudo normal e a quantidade de M.E. e neurônios aumentada.
3 médicos pediram ter cuidado ao dirigir, operar aparelhos perigosos e controlar a P.A. e a Glicemia.
ALGUÉM CONHECE CASOS PARECIDOS:
SE CONHECEREM, POR FAVOR, ME ESCREVAM!
OBRIGADO!

  • Entrar
  • Assinar
O AbcMed® é parte integrante da Plataforma HiDoctor® e é oferecido a você gratuitamente.