Atalho: 6W9YCUO
Gostou do artigo? Compartilhe!

Galactorreia: causas, sinais e sintomas, diagnóstico, tratamento e prevenção

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie este artigo

O que é galactorreia1?

Galactorreia1 é a produção de leite pelas mamas2 fora do período de lactação3 normal (pós-parto). Tanto pode ocorrer no sexo feminino quanto no masculino. A secreção pode provir de apenas uma das mamas2 ou de ambas e pode variar na cor, composição e consistência, conforme a causa.

Quais são as causas da galactorreia1?

A galactorreia1 ocorre devido à produção excessiva de certos hormônios (a prolactina4, principalmente), devido a um tumor5 hipofisário (causa mais frequente) ou a certos medicamentos (fenotiazinas, narcóticos e alguns medicamentos utilizados no tratamento da hipertensão arterial6) que afetam o equilíbrio hormonal. Outras causas possíveis são o hipotireoidismo7, os exercícios físicos intensos (liberação de endorfinas), certas lesões8 torácicas, estimulação dos mamilos9, uso de antieméticos10 ou contraceptivos orais, dieta composta por alimentos gordurosos, patologias hipotalâmicas, insuficiência renal11 e síndrome12 dos ovários13 policísticos.

Quais são os principais sinais14 e sintomas15 da galactorreia1?

Além da síntese e excreção de leite, que pode ser o único sintoma16, os homens podem apresentar cefaleia17, perda da visão periférica18, perda do interesse sexual e impotência19. Nas mulheres pode ocorrer irregularidades do ciclo menstrual, ondas de calor e ressecamento vaginal.

Como o médico diagnostica a galactorreia1?

Tudo deve começar com uma boa história clínica e exame físico. No exame físico ficam evidentes os sinais14 da deficiência de estrógeno20. O diagnóstico21 deve prosseguir com a análise sanguínea de hormônios (prolactina4, hormônio22 luteinizante e folículo23 estimulante) e com imagens de tomografia axial computadorizada ou ressonância magnética24, que podem evidenciar a presença de tumores na hipófise25.

Como o médico trata a galactorreia1?

O tratamento da galactorreia1 depende da sua causa. Se a concentração de prolactina4 sanguínea está aumentada, mas não houver tumor5, o médico pode não prescrever nenhum tratamento ou apenas recomendar o uso de bromocriptina, que quase sempre interrompe o fluxo de leite. Contraceptivos orais que contenham estrógenos podem ser prescritos às mulheres que apresentem pequenos prolactinomas (tumores hipofisários produtores de prolactina4).

Pacientes que apresentam tumores grandes podem necessitar de cirurgia e devem ser acompanhados por um oftalmologista26, além do neurocirurgião e do radioterapeuta. Quando as causas forem outras, o tratamento deve ser adaptado a elas. Se a galactorreia1 resultar do uso de fármacos, eles devem ser suspensos ou substituídos.

Como prevenir a galactorreia1?

  • Evite usar roupas muito apertadas que possam estimular excessivamente as mamas2.
  • Evite o uso de drogas que possam causar ou acentuar a galactorreia1.
ABCMED, 2013. Galactorreia: causas, sinais e sintomas, diagnóstico, tratamento e prevenção. Disponível em: <https://www.abc.med.br/p/sinais.-sintomas-e-doencas/344169/galactorreia-causas-sinais-e-sintomas-diagnostico-tratamento-e-prevencao.htm>. Acesso em: 15 set. 2019.
Nota ao leitor:
As notas acima são dirigidas principalmente aos leigos em medicina e têm por objetivo destacar os aspectos mais relevantes desse assunto e não visam substituir as orientações do médico, que devem ser tidas como superiores a elas. Sendo assim, elas não devem ser utilizadas para autodiagnóstico ou automedicação nem para subsidiar trabalhos que requeiram rigor científico.

Complementos

1 Galactorréia: Secreção mamária anormal de leite fora do período de amamentação. Pode ser produzida por distúrbios hormonais ou pela ação de medicamentos.
2 Mamas: Em humanos, uma das regiões pareadas na porção anterior do TÓRAX. As mamas consistem das GLÂNDULAS MAMÁRIAS, PELE, MÚSCULOS, TECIDO ADIPOSO e os TECIDOS CONJUNTIVOS.
3 Lactação: Fenômeno fisiológico neuro-endócrino (hormonal) de produção de leite materno pela puérpera no pós-parto; independente dela estar ou não amamentando.Toda mulher após o parto tem produção de leite - lactação; mas, infelizmente nem todas amamentam.
4 Prolactina: Hormônio secretado pela adeno-hipófise. Estimula a produção de leite pelas glândulas mamárias. O aumento de produção da prolactina provoca a hiperprolactinemia, podendo causar alteração menstrual e infertilidade nas mulheres. No homem, gera impotência sexual (por prejudicar a produção de testosterona) e ginecomastia (aumento das mamas).
5 Tumor: Termo que literalmente significa massa ou formação de tecido. É utilizado em geral para referir-se a uma formação neoplásica.
6 Hipertensão arterial: Aumento dos valores de pressão arterial acima dos valores considerados normais, que no adulto são de 140 milímetros de mercúrio de pressão sistólica e 85 milímetros de pressão diastólica.
7 Hipotireoidismo: Distúrbio caracterizado por uma diminuição da atividade ou concentração dos hormônios tireoidianos. Manifesta-se por engrossamento da voz, aumento de peso, diminuição da atividade, depressão.
8 Lesões: 1. Ato ou efeito de lesar (-se). 2. Em medicina, ferimento ou traumatismo. 3. Em patologia, qualquer alteração patológica ou traumática de um tecido, especialmente quando acarreta perda de função de uma parte do corpo. Ou também, um dos pontos de manifestação de uma doença sistêmica. 4. Em termos jurídicos, prejuízo sofrido por uma das partes contratantes que dá mais do que recebe, em virtude de erros de apreciação ou devido a elementos circunstanciais. Ou também, em direito penal, ofensa, dano à integridade física de alguém.
9 Mamilos: Órgãos cônicos os quais usualmente fornecem passagem ao leite proveniente das glândulas mamárias.
10 Antieméticos: Substância que evita o vômito.
11 Insuficiência renal: Condição crônica na qual o corpo retém líquido e excretas pois os rins não são mais capazes de trabalhar apropriadamente. Uma pessoa com insuficiência renal necessita de diálise ou transplante renal.
12 Síndrome: Conjunto de sinais e sintomas que se encontram associados a uma entidade conhecida ou não.
13 Ovários: São órgãos pares com aproximadamente 3cm de comprimento, 2cm de largura e 1,5cm de espessura cada um. Eles estão presos ao útero e à cavidade pelvina por meio de ligamentos. Na puberdade, os ovários começam a secretar os hormônios sexuais, estrógeno e progesterona. As células dos folículos maduros secretam estrógeno, enquanto o corpo lúteo produz grandes quantidades de progesterona e pouco estrógeno.
14 Sinais: São alterações percebidas ou medidas por outra pessoa, geralmente um profissional de saúde, sem o relato ou comunicação do paciente. Por exemplo, uma ferida.
15 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
16 Sintoma: Qualquer alteração da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. O sintoma é a queixa relatada pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
17 Cefaleia: Sinônimo de dor de cabeça. Este termo engloba todas as dores de cabeça existentes, ou seja, enxaqueca ou migrânea, cefaleia ou dor de cabeça tensional, cefaleia cervicogênica, cefaleia em pontada, cefaleia secundária a sinusite, etc... são tipos dentro do grupo das cefaleias ou dores de cabeça. A cefaleia tipo tensional é a mais comum (acomete 78% da população), seguida da enxaqueca ou migrânea (16% da população).
18 Visão periférica: É a propriedade da visão de perceber o que está fora do foco principal de visão. Capacidade do individuo enxergar pontos a sua frente e ao redor do seu campo visual, ou seja, é aquela que se forma fora da mácula, na periferia da retina.
19 Impotência: Incapacidade para ter ou manter a ereção para atividades sexuais. Também chamada de disfunção erétil.
20 Estrógeno: Grupo hormonal produzido principalmente pelos ovários e responsáveis por numerosas ações no organismo feminino (indução da primeira fase do ciclo menstrual, desenvolvimento dos ductos mamários, distribuição corporal do tecido adiposo em um padrão feminino, etc.).
21 Diagnóstico: Determinação de uma doença a partir dos seus sinais e sintomas.
22 Hormônio: Substância química produzida por uma parte do corpo e liberada no sangue para desencadear ou regular funções particulares do organismo. Por exemplo, a insulina é um hormônio produzido pelo pâncreas que diz a outras células quando usar a glicose para energia. Hormônios sintéticos, usados como medicamentos, podem ser semelhantes ou diferentes daqueles produzidos pelo organismo.
23 Folículo: 1. Bolsa, cavidade em forma de saco. 2. Fruto simples, seco e unicarpelar, cuja deiscência se dá pela sutura que pode conter uma ou mais sementes (Ex.: fruto da magnólia).
24 Ressonância magnética: Exame que fornece imagens em alta definição dos órgãos internos do corpo através da utilização de um campo magnético.
25 Hipófise:
26 Oftalmologista: Médico especializado em diagnosticar e tratar as doenças que acometem os olhos. Podem prescrever óculos de grau e lentes de contato.
Gostou do artigo? Compartilhe!

Tem alguma dúvida sobre Ginecologia e Obstetrícia?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.

Comentários

01/07/2014 - Comentário feito por Jose
pergunto, quem tem galactorreia tem aumento da...
pergunto, quem tem galactorreia tem aumento das mamas, meu filho tem 17 anos e me disseram que ele tem galactorreia, ou seja uma disfunção da glandula hipofise, isso e correto.

21/03/2013 - Comentário feito por JOSEAN
Re: Galactorreia: causas, sinais e sintomas, diagnóstico, tratamento e prevenção
Excelente artigo, conteúdo riquíssimo, com informações precisas.

  • Entrar
  • Assinar