Gostou do artigo? Compartilhe!

Afacia - O que é? Como o médico trata?

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie este artigo

O que é afacia?

Afacia ou afaquia é a falta total ou parcial do cristalino1 no olho2. Ela pode ser congênita3 ou adquirida.

Quais são as causas da afacia?

A causa mais frequente da afacia é a extração do cristalino1 por catarata4 senil ou outra doença ocular. A falta do cristalino1 pode também ser congênita3 (o que é muito raro) ou causada por algum evento traumático. A afacia congênita3 costuma estar associada a outros defeitos congênitos5 dos olhos6.

Qual é o mecanismo fisiológico7 da afacia?

O cristalino1 localiza-se atrás da íris8 e é ligado ao corpo ciliar9, que controla a sua curvatura, dando nitidez às imagens. Ele não contém vasos, sendo totalmente transparente. A pessoa que tem afacia fica sem o filtro do cristalino1 e passa a ter uma visão10 transitoriamente azulada, necessitando, portanto, de um período de adaptação a essa nova condição visual. O olho2 fica altamente hipermétrope.

Quais são as principais características clínicas da afacia?

A afacia pode ser monocular ou binocular. Na afacia monocular, o olho2 sem o cristalino1 fica com uma visão10 cerca de 28% acima daquela do olho2 normal e impede a fusão das imagens geradas pelos dois olhos6, originando uma diplopia11. Isso não ocorre na afacia binocular porque as imagens formadas em cada olho2 são do mesmo tamanho e conseguem se fundir no cérebro12, em uma só.

Os olhos6 que sofrem afacia são caracterizados por um maior volume aquoso, uma câmara anterior13 mais profunda que o normal e, por causa da iridectomia14, uma maior entrada de luz pela pupila.

Como o médico trata a afacia?

O cristalino1 faltante pode ser substituído por lentes intraoculares.

A afacia costuma ser a indicação mais comum para o uso de lentes de contato por crianças, quando por catarata4 congênita3 ou extração do cristalino1 por trauma, geralmente monocular.

Veja mais sobre "Catarata4", "Hipermetropia15", "Glaucoma16", "Ceratocone" e "Lentes de contato".

 

ABCMED, 2018. Afacia - O que é? Como o médico trata?. Disponível em: <https://www.abc.med.br/p/saude-dos-olhos/1318813/afacia+o+que+e+como+o+medico+trata.htm>. Acesso em: 2 mar. 2021.
Nota ao leitor:
As notas acima são dirigidas principalmente aos leigos em medicina e têm por objetivo destacar os aspectos mais relevantes desse assunto e não visam substituir as orientações do médico, que devem ser tidas como superiores a elas. Sendo assim, elas não devem ser utilizadas para autodiagnóstico ou automedicação nem para subsidiar trabalhos que requeiram rigor científico.

Complementos

1 Cristalino: 1. Lente gelatinosa, elástica e convergente que focaliza a luz que entra no olho, formando imagens na retina. A distância focal do cristalino é modificada pelo movimento dos músculos ciliares, permitindo ajustar a visão para objetos próximos ou distantes. Isso se chama de acomodação do olho à distância do objeto. 2. Diz-se do grupo de cristais cujos eixos cristalográficos são iguais nas suas relações angulares gerais constantes 3. Diz-se de rocha constituída quase que totalmente por cristais ou fragmentos de cristais 4. Diz-se do que permite que passem os raios de luz e em consequência que se veja através dele; transparente. 5. Límpido, claro como o cristal.
2 Olho: s. m. (fr. oeil; ing. eye). Órgão da visão, constituído pelo globo ocular (V. este termo) e pelos diversos meios que este encerra. Está situado na órbita e ligado ao cérebro pelo nervo óptico. V. ocular, oftalm-. Sinônimos: Olhos
3 Congênita: 1. Em biologia, o que é característico do indivíduo desde o nascimento ou antes do nascimento; conato. 2. Que se manifesta espontaneamente; inato, natural, infuso. 3. Que combina bem com; apropriado, adequado. 4. Em termos jurídicos, é o que foi adquirido durante a vida fetal ou embrionária; nascido com o indivíduo. Por exemplo, um defeito congênito.
4 Catarata: Opacificação das lentes dos olhos (opacificação do cristalino).
5 Defeitos congênitos: Problemas ou condições que estão presentes ao nascimento.
6 Olhos:
7 Fisiológico: Relativo à fisiologia. A fisiologia é estudo das funções e do funcionamento normal dos seres vivos, especialmente dos processos físico-químicos que ocorrem nas células, tecidos, órgãos e sistemas dos seres vivos sadios.
8 Íris: Membrana arredondada, retrátil, diversamente pigmentada, com um orifício central, a pupila, que se situa na parte anterior do olho, por trás da córnea e à frente do cristalino. A íris é a estrutura que dá a cor ao olho. Ela controla a abertura da pupila, regulando a quantidade de luz que entra no olho.
9 Corpo Ciliar: Um anel de tecido que se estende do esporão escleral à ora serrata da retina. Consiste de uma porção uveal e uma porção epitelial. O músculo ciliar localiza-se na porção uveal e os processos ciliares na porção epitelial.
10 Visão: 1. Ato ou efeito de ver. 2. Percepção do mundo exterior pelos órgãos da vista; sentido da vista. 3. Algo visto, percebido. 4. Imagem ou representação que aparece aos olhos ou ao espírito, causada por delírio, ilusão, sonho; fantasma, visagem. 5. No sentido figurado, concepção ou representação, em espírito, de situações, questões etc.; interpretação, ponto de vista. 6. Percepção de fatos futuros ou distantes, como profecia ou advertência divina.
11 Diplopia: Visão dupla.
12 Cérebro: Derivado do TELENCÉFALO, o cérebro é composto dos hemisférios direito e esquerdo. Cada hemisfério contém um córtex cerebral exterior e gânglios basais subcorticais. O cérebro inclui todas as partes dentro do crânio exceto MEDULA OBLONGA, PONTE e CEREBELO. As funções cerebrais incluem as atividades sensório-motora, emocional e intelectual.
13 Câmara Anterior: Espaço localizado no olho, preenchido com humor aquoso, limitado anteriormente pela córnea e uma pequena porção da esclera, e posteriormente por uma pequena porção do corpo ciliar, pela íris e pela parte do cristalino que se apresenta através da pupila.
14 Iridectomia: Procedimento cirúrgico para remoção de parte da íris para tratamento de algumas patologias oftálmicas como, por exemplo, nos casos de glaucoma agudo. Com a disponibilidade do laser, atualmente, pode-se realizar este tratamento sem necessidade de cirurgia. É a chamada “iridotomia“ a laser.
15 Hipermetropia: Transtorno ocular em que existe uma dificuldade para ver objetos de perto. Origina-se de uma alteração dos meios de refração do olho, alteração esta que pode ser corrigida com o uso de lentes especiais e, mais recentemente, com o uso de cirurgia a laser.
16 Glaucoma: É quando há aumento da pressão intra-ocular e danos ao nervo óptico decorrentes desse aumento de pressão. Esses danos se expressam no exame de fundo de olho e por alterações no campo de visão.
Gostou do artigo? Compartilhe!

Tem alguma dúvida sobre Oftalmologia?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.