Atalho: 6WBUAGA
Gostou do artigo? Compartilhe!

Ginecomastia: o que é? Quais as causas? Como é o diagnóstico? E o tratamento?

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie este artigo

O que é ginecomastia1?

A ginecomastia1 é uma condição que leva ao crescimento de uma ou de ambas as mamas2 nos homens e, mesmo quando afeta as duas mamas2, elas geralmente crescem de forma desigual. A ginecomastia1 é comum na puberdade (por volta dos 13 anos), devido aos desequilíbrios hormonais desse período e em geral desaparece espontaneamente dentro de alguns meses, com as mamas2 retornando ao seu tamanho normal.

Quais são as causas da ginecomastia1?

Há duas causas para o crescimento das mamas2 nos homens:

  • Aumento do tecido3 mamário.
  • Acúmulo de gordura4 sob os mamilos5 (pseudoginecomastias).

As verdadeiras ginecomastias, no entanto, ocorrem por aumento do tecido3 mamário e estão associadas a desequilíbrios hormonais. Os seres humanos produzem hormônios androgênicos6 e estrogênicos. Os androgênicos6 desenvolvem as características masculinas e os estrogênicos desenvolvem as características femininas. Quase sempre a ginecomastia1 deve-se a um desequilíbrio nos níveis desses hormônios ou como o corpo utiliza e responde a eles. As condições exógenas que facilitam que isso ocorra incluem: envelhecimento, quimioterapia7 para o câncer8, doença hepática9 crônica, uso de anabolizantes ou de estrogênios, insuficiência renal10, deficiência de testosterona, uso de maconha, tratamento hormonal para câncer8 de próstata11, irradiação dos testículos12, efeitos colaterais13 de medicações. Alguns tumores malignos de testículo14, pulmão15, estômago16, suprarrenal e rim17 secretam estrógenos por mecanismo indireto e podem aumentar a proliferação das glândulas18 mamárias. Outras vezes, o aumento das mamas2 pode também ser devido ao hipertireoidismo19 e à insuficiência hepática20. O câncer8 de mama21, outra causa possível de crescimento delas, é muito raro nos homens, aparecendo como nódulos duros, indolores, localizados unilateralmente em um dos quadrantes da mama21.

Quais são os principais sinais22 e sintomas23 da ginecomastia1?

O sinal24 mais evidente é o aumento de volume das mamas2 nos homens. Contudo, nem sempre é fácil determinar se elas ainda têm um tamanho que possa ser considerado normal ou se já o ultrapassaram. Em alguns casos a ginecomastia1 pode estar associada à galactorreia25 (fluxo de leite). No recém-nato esta condição geralmente dura algumas semanas, mas em casos raros pode durar até que a criança tenha dois anos de idade.

Como o médico diagnostica a ginecomastia1?

Para diagnosticar a ginecomastia1 o médico vale-se da história de crescimento das mamas2 e da inspeção26 direta delas, além de realizar o exame físico das mesmas: com o paciente deitado de costas27, o médico palpa as mamas2. Na ginecomastia1 verdadeira a palpação28 mostrará um tecido3 firme, concêntrico ao redor do mamilo, de consistência elástica. Na pseudoginecomastia a consistência mais macia será a da gordura4. Dosagens hormonais específicas podem ajudar a estabelecer o diagnóstico29.

Como o médico trata a ginecomastia1?

A medicação mais usada para o tratamento medicamentoso da ginecomastia1 é o tamoxifeno (um antiestrogênico que bloqueia os receptores de estrógenos). Nos casos em que os remédios não tenham efeito, indica-se o tratamento cirúrgico. Se as mamas2 estiverem muito inchadas e sensíveis podem ser aplicadas compressas frias e utilizados remédios para a dor. Como é de se prever, o tratamento será tanto mais eficaz quanto mais corretamente a causa for identificada. Nos casos em que a hipertrofia30 for provocada por drogas, sua suspensão é obrigatória. Em muitos casos, a correção cirúrgica tem indicação apenas estética e pode ser muito importante nos adolescentes.

Como prevenir a ginecomastia1?

  • Não ingerir suplementos nutricionais que contenham androstenediol31 ou androstenediona32 ou quaisquer drogas para aumento da massa muscular.
  • Interromper o consumo de drogas como a maconha.
ABCMED, 2013. Ginecomastia: o que é? Quais as causas? Como é o diagnóstico? E o tratamento?. Disponível em: <https://www.abc.med.br/p/saude-do-homem/344364/ginecomastia-o-que-e-quais-as-causas-como-e-o-diagnostico-e-o-tratamento.htm>. Acesso em: 16 nov. 2019.
Nota ao leitor:
As notas acima são dirigidas principalmente aos leigos em medicina e têm por objetivo destacar os aspectos mais relevantes desse assunto e não visam substituir as orientações do médico, que devem ser tidas como superiores a elas. Sendo assim, elas não devem ser utilizadas para autodiagnóstico ou automedicação nem para subsidiar trabalhos que requeiram rigor científico.

Complementos

1 Ginecomastia: Aumento anormal de uma ou ambas as glândulas mamárias no homem. Associa-se a diferentes enfermidades como cirrose, tumores testiculares, etc. Em certas ocasiões ocorrem de forma idiopática.
2 Mamas: Em humanos, uma das regiões pareadas na porção anterior do TÓRAX. As mamas consistem das GLÂNDULAS MAMÁRIAS, PELE, MÚSCULOS, TECIDO ADIPOSO e os TECIDOS CONJUNTIVOS.
3 Tecido: Conjunto de células de características semelhantes, organizadas em estruturas complexas para cumprir uma determinada função. Exemplo de tecido: o tecido ósseo encontra-se formado por osteócitos dispostos em uma matriz mineral para cumprir funções de sustentação.
4 Gordura: Um dos três principais nutrientes dos alimentos. Os alimentos que fornecem gordura são: manteiga, margarina, óleos, nozes, carnes vermelhas, peixes, frango e alguns derivados do leite. O excesso de calorias é estocado no organismo na forma de gordura, fornecendo uma reserva de energia ao organismo.
5 Mamilos: Órgãos cônicos os quais usualmente fornecem passagem ao leite proveniente das glândulas mamárias.
6 Androgênicos: Relativos à androgenia e a androgênios. Androgênios são hormônios esteroides, controladores do crescimento dos órgãos sexuais masculinos. O hormônio natural masculino é a testosterona.
7 Quimioterapia: Método que utiliza compostos químicos, chamados quimioterápicos, no tratamento de doenças causadas por agentes biológicos. Quando aplicada ao câncer, a quimioterapia é chamada de quimioterapia antineoplásica ou quimioterapia antiblástica.
8 Câncer: Crescimento anormal de um tecido celular capaz de invadir outros órgãos localmente ou à distância (metástases).
9 Hepática: Relativa a ou que forma, constitui ou faz parte do fígado.
10 Insuficiência renal: Condição crônica na qual o corpo retém líquido e excretas pois os rins não são mais capazes de trabalhar apropriadamente. Uma pessoa com insuficiência renal necessita de diálise ou transplante renal.
11 Próstata: Glândula que (nos machos) circunda o colo da BEXIGA e da URETRA. Secreta uma substância que liquefaz o sêmem coagulado. Está situada na cavidade pélvica (atrás da parte inferior da SÍNFISE PÚBICA, acima da camada profunda do ligamento triangular) e está assentada sobre o RETO.
12 Testículos: Os testículos são as gônadas sexuais masculinas que produzem as células de fecundação ou espermatozóides. Nos mamíferos ocorrem aos pares e são protegidos fora do corpo por uma bolsa chamada escroto. Têm função de glândula produzindo hormônios masculinos.
13 Efeitos colaterais: 1. Ação não esperada de um medicamento. Ou seja, significa a ação sobre alguma parte do organismo diferente daquela que precisa ser tratada pelo medicamento. 2. Possível reação que pode ocorrer durante o uso do medicamento, podendo ser benéfica ou maléfica.
14 Testículo: A gônada masculina contendo duas partes funcionais Sinônimos: Testículos
15 Pulmão: Cada um dos órgãos pareados que ocupam a cavidade torácica que tem como função a oxigenação do sangue.
16 Estômago: Órgão da digestão, localizado no quadrante superior esquerdo do abdome, entre o final do ESÔFAGO e o início do DUODENO.
17 Rim: Os rins são órgãos em forma de feijão que filtram o sangue e formam a urina. Os rins são localizados na região posterior do abdômen, um de cada lado da coluna vertebral.
18 Glândulas: Grupo de células que secreta substâncias. As glândulas endócrinas secretam hormônios e as glândulas exócrinas secretam saliva, enzimas e água.
19 Hipertireoidismo: Doença caracterizada por um aumento anormal da atividade dos hormônios tireoidianos. Pode ser produzido pela administração externa de hormônios tireoidianos (hipertireoidismo iatrogênico) ou pelo aumento de uma produção destes nas glândulas tireóideas. Seus sintomas, entre outros, são taquicardia, tremores finos, perda de peso, hiperatividade, exoftalmia.
20 Insuficiência hepática: Deterioração grave da função hepática. Pode ser decorrente de hepatite viral, cirrose e hepatopatia alcoólica (lesão hepática devido ao consumo de álcool) ou medicamentosa (causada por medicamentos como, por exemplo, o acetaminofeno). Para que uma insuficiência hepática ocorra, deve haver uma lesão de grande porção do fígado.
21 Mama: Em humanos, uma das regiões pareadas na porção anterior do TÓRAX. As mamas consistem das GLÂNDULAS MAMÁRIAS, PELE, MÚSCULOS, TECIDO ADIPOSO e os TECIDOS CONJUNTIVOS.
22 Sinais: São alterações percebidas ou medidas por outra pessoa, geralmente um profissional de saúde, sem o relato ou comunicação do paciente. Por exemplo, uma ferida.
23 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
24 Sinal: 1. É uma alteração percebida ou medida por outra pessoa, geralmente um profissional de saúde, sem o relato ou comunicação do paciente. Por exemplo, uma ferida. 2. Som ou gesto que indica algo, indício. 3. Dinheiro que se dá para garantir um contrato.
25 Galactorréia: Secreção mamária anormal de leite fora do período de amamentação. Pode ser produzida por distúrbios hormonais ou pela ação de medicamentos.
26 Inspeção: 1. Ato ou efeito de inspecionar; exame, vistoria, inspecionamento. 2. Ato ou efeito de fiscalizar; fiscalização, supervisão, observação. 3. Exame feito por inspetor (es).
27 Costas:
28 Palpação: Ato ou efeito de palpar. Toque, sensação ou percepção pelo tato. Em medicina, é o exame feito com os dedos ou com a mão inteira para explorar clinicamente os órgãos e determinar certas características, como temperatura, resistência, tamanho etc.
29 Diagnóstico: Determinação de uma doença a partir dos seus sinais e sintomas.
30 Hipertrofia: 1. Desenvolvimento ou crescimento excessivo de um órgão ou de parte dele devido a um aumento do tamanho de suas células constituintes. 2. Desenvolvimento ou crescimento excessivo, em tamanho ou em complexidade (de alguma coisa). 3. Em medicina, é aumento do tamanho (mas não da quantidade) de células que compõem um tecido. Pode ser acompanhada pelo aumento do tamanho do órgão do qual faz parte.
31 Androstenediol: Metabólito esteróide que acredita-se agir como o principal regulador da secreção de gonadotrofina.
32 Androstenediona: Esteróide androgênico produzido pelos testículos, córtex adrenal e ovários. Enquanto as androstenedionas são convertidas metabolicamente à testoterona e outros andrógenos, elas são também um estrutura que origina a estrona. O uso de androstenediona como um suplemento para esportes e fisiculturismo foi banido pelo Comitê Olímpico Internacional, bem como em outras comitês esportivos.
Gostou do artigo? Compartilhe!

Tem alguma dúvida sobre Endocrinologia E Metabologia?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.

Comentários

11/12/2013 - Comentário feito por Bruno
E acho que estou com Ginecomastia, meus mamilos estão diferentes, maiores e doem, apenas no mamilo
Queria ajuda '

  • Entrar
  • Assinar