Atalho: 6JOM4A2
Gostou do artigo? Compartilhe!

Hidrocele: o que é? Quais são as causas? Como são o diagnóstico e o tratamento? Tem como evitar?

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie este artigo

O que é hidrocele1?

Hidrocele1 é o acúmulo anormal de fluido no interior da túnica vaginal, a membrana que reveste internamente a bolsa que contém os testículos2. A hidrocele1 pode ser uni ou bilateral (geralmente unilateral), congênita3 ou adquirida, primária ou secundária e afeta principalmente os bebês4 recém-nascidos e os adultos acima de 45 anos.

Chama-se primária a hidrocele1 devido a uma absorção deficiente do fluido e secundária aquela devido a uma inflamação5 (infecção6 ou trauma) ou neoplasia7 do testículo8.

Quais são as causas da hidrocele1?

Nem sempre é fácil determinar-se a causa da hidrocele1.

Normalmente, os testículos2 são envolvidos por um pequeno volume de líquido que tem como função lubrificá-los A hidrocele1 ocorre quando há algum desequilíbrio entre a produção e a absorção desse líquido, levando-o a acumular-se.

A hidrocele1 pode ser causada por processos inflamatórios dos próprios testículos2 ou de estruturas vizinhas ou por traumatismos, obstruções dos vasos linfáticos ou tumores.

No feto9, os testículos2 são formados na cavidade abdominal10 e migram posteriormente em direção à bolsa escrotal, por um caminho que em geral se fecha naturalmente. Caso isso não aconteça, líquidos da cavidade abdominal10 passam para o interior do saco escrotal, acumulando-se ali e resultando na hidrocele1 dos bebês4.

Hidrocele

Quais são os sinais11 e sintomas12 da hidrocele1?

Na hidrocele1, a bolsa escrotal apresenta-se cheia de fluido que fica predominantemente na frente de um dos testículos2. As hidroceles variam muito em tamanho, podendo ser discretas ou exacerbadas, uni ou bilaterais e podem causar desconforto em razão do seu tamanho, mas geralmente são indolores e não malignas. Diferem de outras massas que podem estar no interior do saco escrotal, como tumores dos testículos2, porque estas são mais sólidas.

Como o médico diagnostica a hidrocele1?

A hidrocele1 pode ser diagnosticada por um simples exame clínico corretamente realizado. A ultrassonografia13 permite a visualização detalhada dos testículos2 e das estruturas existentes dentro da bolsa escrotal.

Como é o tratamento da hidrocele1?

O tratamento da hidrocele1 testicular consiste na remoção do líquido acumulado na bolsa escrotal. Através de uma cirurgia, pratica-se uma excisão na túnica vaginal e por ela o fluido é drenado e as bordas da túnica são suturadas para prevenir um novo acúmulo.

O fluido da hidrocele1 também pode ser apenas aspirado, em um procedimento menos invasivo, mas as taxas de recorrência14 são bem mais altas. A injeção15 de uma solução esclerosante (escleroterapia16), seguida por aspiração do fluido da hidrocele1, pode aumentar as taxas de sucesso. Esse procedimento pode ser repetido, se necessário.

Nos bebês4 deve-se acompanhar o paciente e aguardar o fechamento espontâneo da abertura e, se não houver regressão no prazo de um ano, opta-se pela cirurgia.

Como prevenir a hidrocele1?

Os fatores que aumentam as chances do indivíduo apresentar hidrocele1 ainda são desconhecidos e por isso não há medidas preventivas a serem adotadas, a não ser evitar processos infecciosos gerais.

Como evolui a hidrocele1?

Em si mesma a hidrocele1 não afeta a fertilidade, no entanto, ela pode ser consequência de enfermidades que afetam a fertilidade.

ABCMED, 2012. Hidrocele: o que é? Quais são as causas? Como são o diagnóstico e o tratamento? Tem como evitar?. Disponível em: <https://www.abc.med.br/p/saude-do-homem/309525/hidrocele-o-que-e-quais-sao-as-causas-como-sao-o-diagnostico-e-o-tratamento-tem-como-evitar.htm>. Acesso em: 23 set. 2019.
Nota ao leitor:
As notas acima são dirigidas principalmente aos leigos em medicina e têm por objetivo destacar os aspectos mais relevantes desse assunto e não visam substituir as orientações do médico, que devem ser tidas como superiores a elas. Sendo assim, elas não devem ser utilizadas para autodiagnóstico ou automedicação nem para subsidiar trabalhos que requeiram rigor científico.

Complementos

1 Hidrocele: Coleção de líquido em uma cavidade em forma de saco ou bolsa do corpo, especialmente no testículo. Muitas crianças nascem com hidrocele testicular, que é reabsorvida ao longo do tempo, raramente necessitando de algum tratamento.
2 Testículos: Os testículos são as gônadas sexuais masculinas que produzem as células de fecundação ou espermatozóides. Nos mamíferos ocorrem aos pares e são protegidos fora do corpo por uma bolsa chamada escroto. Têm função de glândula produzindo hormônios masculinos.
3 Congênita: 1. Em biologia, o que é característico do indivíduo desde o nascimento ou antes do nascimento; conato. 2. Que se manifesta espontaneamente; inato, natural, infuso. 3. Que combina bem com; apropriado, adequado. 4. Em termos jurídicos, é o que foi adquirido durante a vida fetal ou embrionária; nascido com o indivíduo. Por exemplo, um defeito congênito.
4 Bebês: Lactentes. Inclui o período neonatal e se estende até 1 ano de idade (12 meses).
5 Inflamação: Conjunto de processos que se desenvolvem em um tecido em resposta a uma agressão externa. Incluem fenômenos vasculares como vasodilatação, edema, desencadeamento da resposta imunológica, ativação do sistema de coagulação, etc.Quando se produz em um tecido superficial (pele, tecido celular subcutâneo) pode apresentar tumefação, aumento da temperatura local, coloração avermelhada e dor (tétrade de Celso, o cientista que primeiro descreveu as características clínicas da inflamação).
6 Infecção: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
7 Neoplasia: Termo que denomina um conjunto de doenças caracterizadas pelo crescimento anormal e em certas situações pela invasão de órgãos à distância (metástases). As neoplasias mais frequentes são as de mama, cólon, pele e pulmões.
8 Testículo: A gônada masculina contendo duas partes funcionais Sinônimos: Testículos
9 Feto: Filhote por nascer de um mamífero vivíparo no período pós-embrionário, depois que as principais estruturas foram delineadas. Em humanos, do filhote por nascer vai do final da oitava semana após a CONCEPÇÃO até o NASCIMENTO, diferente do EMBRIÃO DE MAMÍFERO prematuro.
10 Cavidade Abdominal: Região do abdome que se estende do DIAFRAGMA torácico até o plano da abertura superior da pelve (passagem pélvica). A cavidade abdominal contém o PERiTÔNIO e as VÍSCERAS abdominais, assim como, o espaço extraperitoneal que inclui o ESPAÇO RETROPERITONEAL.
11 Sinais: São alterações percebidas ou medidas por outra pessoa, geralmente um profissional de saúde, sem o relato ou comunicação do paciente. Por exemplo, uma ferida.
12 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
13 Ultrassonografia: Ultrassonografia ou ecografia é um exame complementar que usa o eco produzido pelo som para observar em tempo real as reflexões produzidas pelas estruturas internas do organismo (órgãos internos). Os aparelhos de ultrassonografia utilizam uma frequência variada, indo de 2 até 14 MHz, emitindo através de uma fonte de cristal que fica em contato com a pele e recebendo os ecos gerados, os quais são interpretados através de computação gráfica.
14 Recorrência: 1. Retorno, repetição. 2. Em medicina, é o reaparecimento dos sintomas característicos de uma doença, após a sua completa remissão. 3. Em informática, é a repetição continuada da mesma operação ou grupo de operações. 4. Em psicologia, é a volta à memória.
15 Injeção: Infiltração de medicação ou nutrientes líquidos no corpo através de uma agulha e seringa.
16 Escleroterapia: É um procedimento que consiste na injeção de determinados medicamentos “esclerosantes“ dentro de um capilar, vênula ou veia de modo a destruí-la. É usada principalmente para o tratamento de varizes e hemorroidas.
Gostou do artigo? Compartilhe!

Tem alguma dúvida sobre Cirurgia Pediátrica?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.

Comentários

03/01/2018 - Comentário feito por Altamir
Valeu!
Valeu!

22/01/2016 - Comentário feito por Raimundo
muito importante essa explicação,...
muito importante essa explicação, obrigado tomarei como orientação

24/10/2014 - Comentário feito por marta
Obrigada ,muito boa a explicação .
Obrigada ,muito boa a explicação .

22/08/2014 - Comentário feito por Adelino
Olá, gostei muito da explicaç&ati...
Olá, gostei muito da explicação , obrigado.

29/07/2014 - Comentário feito por Moab
Excelente explicação. Obrigado.
Excelente explicação. Obrigado.

22/05/2014 - Comentário feito por CAROLINE
MUITO OBRIGADO ESCLARECEDOR
MUITO OBRIGADO ESCLARECEDOR

21/01/2014 - Comentário feito por fernando
Re: Hidrocele: o que é? Quais são as causas? Como são o diagnóstico e o tratamento? Tem como evitar?
Muito interessante!

08/01/2014 - Comentário feito por Sane
Re: Hidrocele: o que é? Quais são as causas? Como são o diagnóstico e o tratamento? Tem como evitar?
Muitíssimo obrigada. As informações estão claras e objetivas.

27/11/2013 - Comentário feito por eliene
Re: Hidrocele: o que é? Quais são as causas? Como são o diagnóstico e o tratamento? Tem como evitar?
obrigado fiquei muito satisfeita com a informacao

27/11/2013 - Comentário feito por ANGELA
Re: Hidrocele: o que é? Quais são as causas? Como são o diagnóstico e o tratamento? Tem como evitar?
OK, fiquei satisfeita com a informação, os sintomas e causa.

Obrigada.

  • Entrar
  • Assinar