Atalho: 6B3EMPS
Gostou do artigo? Compartilhe!

Os casos de diabetes tipo 1 estão aumentando globalmente. Será que a obesidade também explica este crescimento?

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie este artigo

Como aparece o diabetes tipo 11?

O tipo 1, que era conhecido como diabetes juvenil2, é uma doença auto-imune3 na qual o organismo ataca suas próprias células4 (as células4 beta do pâncreas5), destruindo a sua capacidade de produzir insulina6.

Como está sendo observado o crescimento da doença no mundo?

O primeiro sinal7 de que o diabetes tipo 11 está aumentando foi observado em 2006 pelo projeto da Organização Mundial de Saúde8 conhecido como DIAMOND. Este projeto revisou dados de 112 pesquisas sobre diabetes9 em 57 países e mostrou que o diabetes tipo 11 aumentou, em média, 5,3% ao ano na América do Norte, 4% na Ásia e 3,2% na Europa.

Um segundo trabalho, o EURODIAB, comparou a incidência10 de diabetes9 em 17 países e observou não só que o diabetes tipo 11 estava aumentando (cerca de 3,9% ao ano, em média) mas também que este crescimento era mais acentuado em crianças abaixo dos cinco anos de idade.

O que pode explicar o crescimento do diabetes tipo 11?

Mudanças genéticas em um curto período de tempo não explicam este aumento. Os fatores ambientais provavelmente poderão explicar este crescimento, de acordo com Giuseppina Imperatore, coordenadora de uma equipe de epidemiologistas na Division of Diabetes9 Translation do Centers for Disease Control and Prevention.

Os pesquisadores procuram por influências que ocorram globalmente e consideram a possibilidade de certos fatores terem mais importância em algumas regiões do que em outras.

A lista de possibilidades é grande:

Cientistas sugeriram que o glúten11, proteína presente no trigo, possa desempenhar um papel neste crescimento, já que os pacientes parecem estar em maior risco para desenvolver a doença celíaca. Além disso, o consumo de glúten11 proveniente de alimentos altamente processados tem crescido ao longo das décadas.

Os pesquisadores também avaliam quando os bebês12 começam a ser alimentados por raízes, pois os tubérculos armazenados podem ser contaminados por fungos microscópicos13 que parecem promover o desenvolvimento de diabetes9 em ratos.

Atualmente, o alvo de estudos são as infecções14 causadas por bactérias, vírus15 ou parasitas. A "hipótese higiênica" propõe que a exposição precoce a infecções14 ou organismos do solo ensina o sistema imunológico16 em desenvolvimento a se manter em equilíbrio e o impede de reagir de forma descontrolada num momento posterior da vida, quando encontra alérgenos17. Desta forma, viver em condições higiênicas, privando crianças de exposições precoces, pode alimentar uma epidemia de alergias futuras.
A versão da "hipótese higiênica" para o diabetes tipo 11 propõe que quando o sistema imunológico16 aprende a não reagir exageradamente a alérgenos17, também aprende a tolerar compostos estranhos a partir do próprio corpo e, portanto, impede o ataque auto-imune que destrói a capacidade de produzir insulina6, ou seja, impede o ataque às células4 beta do pâncreas5.

Algumas evidências circunstanciais suportam esta hipótese. Crianças com mais irmãos podem trazer infecções14 para casa, provindas de creche ou escola; estas crianças são menos propensas a serem hospitalizados por diabetes tipo 11. A doença também é menos comum em crianças que frequentam creches e, de acordo com pesquisas, mais comum em camundongos criados em ambientes estéreis.

Christopher Cardwell, professor de estatística médica da Universidade de Queen, em Belfast, realizou uma meta-análise de associações entre o diabetes tipo 11 e ordem de nascimento, idade materna no parto e nascimento por cesariana, os quais afetam os organismos a que as crianças são expostas. "Todos estes fatores pareciam estar associados", diz ele, "mas todos eles foram associações bastante fracas. Nenhuma delas foi de uma magnitude que poderia explicar a incidência10 crescente ao longo do tempo.

O que dizem as pesquisas mais recentes?

Recentemente, as pesquisas para explicar o aumento do diabetes tipo 11 tomaram um rumo inesperado. Alguns pesquisadores estão reconsiderando o papel de antigos adversários: o sobrepeso18 e a obesidade19.

Essa suspeita pode parecer contraditória, dado que estar acima do peso colabora para a produção de grandes quantidades de insulina6 (como no tipo 2), e não pouca insulina6. Mas alguns pesquisadores afirmam que o estresse de produzir tanta insulina6 pode esgotar as células4 beta do pâncreas5 e colaborar para que uma criança cujas células4 beta já estão sob estresse desenvolva o diabetes tipo 11. Essa ideia, chamada de "hipótese aceleradora ou de sobrecarga", propõe que "se uma criança é gordinha, a adiposidade extra irá desafiar as células4 beta do pâncreas5", diz Rebecca Lipton, professora emérita da Universidade de Chicago. "Em uma criança que já iniciou o processo auto-imune, as células4 beta vão apenas falhar mais rapidamente, porque elas estão sendo forçadas a colocar para fora mais insulina6 do que uma criança magra coloca", afirma.

Qual é o objetivo de conhecer melhor o crescimento desta doença?

Os cientistas querem fazer mais do que apenas explicar o aumento do diabetes tipo 11, eles querem evitar este crescimento. Infelizmente, se o excesso de peso é um dos principais contribuintes para o problema, essa tarefa não será fácil. Ninguém, até agora, tem sido capaz de diminuir a epidemia de obesidade19 global. Pesquisadores da Universidade Johns Hopkins estimam que em 2048, todos os adultos americanos terão excesso de peso. Pelo menos se as tendências atuais se mantiverem.

Por isso é tão importante criar crianças (para não mencionar os adultos) fisicamente ativas, que se alimentem de maneira saudável e mantenham o peso corporal dentro de parâmetros considerados normais para a idade.

ABCMED, 2012. Os casos de diabetes tipo 1 estão aumentando globalmente. Será que a obesidade também explica este crescimento?. Disponível em: <https://www.abc.med.br/p/diabetes-mellitus/258630/os-casos-de-diabetes-tipo-1-estao-aumentando-globalmente-sera-que-a-obesidade-tambem-explica-este-crescimento.htm>. Acesso em: 16 dez. 2019.
Nota ao leitor:
As notas acima são dirigidas principalmente aos leigos em medicina e têm por objetivo destacar os aspectos mais relevantes desse assunto e não visam substituir as orientações do médico, que devem ser tidas como superiores a elas. Sendo assim, elas não devem ser utilizadas para autodiagnóstico ou automedicação nem para subsidiar trabalhos que requeiram rigor científico.

Complementos

1 Diabetes tipo 1: Condição caracterizada por altos níveis de glicose causada por deficiência na produção de insulina. Ocorre quando o próprio sistema imune do organismo produz anticorpos contra as células-beta produtoras de insulina, destruindo-as. O diabetes tipo 1 se desenvolve principalmente em crianças e jovens, mas pode ocorrer em adultos. Há tendência em apresentar cetoacidose diabética.
2 Diabetes juvenil: Termo formal para diabetes insulino dependente ou diabetes tipo 1.
3 Doença auto-imune: Desordem do sistema imune em que ele próprio ataca e destrói tecidos que acredita serem estranhos ao corpo.
4 Células: Unidades (ou subunidades) funcionais e estruturais fundamentais dos organismos vivos. São compostas de CITOPLASMA (com várias ORGANELAS) e limitadas por uma MEMBRANA CELULAR.
5 Pâncreas: Órgão nodular (no ABDOME) que abriga GLÂNDULAS ENDÓCRINAS e GLÂNDULAS EXÓCRINAS. A pequena porção endócrina é composta pelas ILHOTAS DE LANGERHANS, que secretam vários hormônios na corrente sangüínea. A grande porção exócrina (PÂNCREAS EXÓCRINO) é uma glândula acinar composta, que secreta várias enzimas digestivas no sistema de ductos pancreáticos (que desemboca no DUODENO).
6 Insulina: Hormônio que ajuda o organismo a usar glicose como energia. As células-beta do pâncreas produzem insulina. Quando o organismo não pode produzir insulna em quantidade suficiente, ela é usada por injeções ou bomba de insulina.
7 Sinal: 1. É uma alteração percebida ou medida por outra pessoa, geralmente um profissional de saúde, sem o relato ou comunicação do paciente. Por exemplo, uma ferida. 2. Som ou gesto que indica algo, indício. 3. Dinheiro que se dá para garantir um contrato.
8 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
9 Diabetes: Nome que designa um grupo de doenças caracterizadas por diurese excessiva. A mais frequente é o Diabetes mellitus, ainda que existam outras variantes (Diabetes insipidus) de doença nas quais o transtorno primário é a incapacidade dos rins de concentrar a urina.
10 Incidência: Medida da freqüência em que uma doença ocorre. Número de casos novos de uma doença em um certo grupo de pessoas por um certo período de tempo.
11 Glúten: Substância viscosa, extraída de cereais, depois de eliminado o amido. É uma proteína composta pela mistura das proteínas gliadina e glutenina.
12 Bebês: Lactentes. Inclui o período neonatal e se estende até 1 ano de idade (12 meses).
13 Microscópicos: 1. Relativo à microscopia ou a microscópio. 2. Que se realiza com o auxílio do microscópio. 3. Visível somente por meio do microscópio. 4. Muito pequeno, minúsculo.
14 Infecções: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
15 Vírus: Pequeno microorganismo capaz de infectar uma célula de um organismo superior e replicar-se utilizando os elementos celulares do hospedeiro. São capazes de causar múltiplas doenças, desde um resfriado comum até a AIDS.
16 Sistema imunológico: Sistema de defesa do organismo contra infecções e outros ataques de micro-organismos que enfraquecem o nosso corpo.
17 Alérgenos: Substância capaz de provocar reação alérgica em certos indivíduos.
18 Sobrepeso: Peso acima do normal, índice de massa corporal entre 25 e 29,9.
19 Obesidade: Condição em que há acúmulo de gorduras no organismo além do normal, mais severo que o sobrepeso. O índice de massa corporal é igual ou maior que 30.
Gostou do artigo? Compartilhe!

Tem alguma dúvida sobre Clínica Médica?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.

Comentários

06/02/2012 - Comentário feito por Karla
Re: Os casos de diabetes tipo 1 estão aumentando globalmente. Será que a obesidade também explica este crescimento?
Meu nome é Karla e tenho diabetes do tipo 2.
Eu acredito que vários fatores juntos possam desencadear a diabetes do tipo 1. O que o artigo quer dizer, na verdade, é que se a pessoa é gordinha, não tem uma dieta balanceada, ela força as células do pâncreas a produzirem mais insulina, ocasionando lesões nas mesmas. Dessa forma, com a sobrecarga de "trabalho" nas células beta para transformar tanta glicose, a insulina vai diminuindo. Essas lesões, são irreversíveis. Então, aparece a dibetes do tipo 1. Isso é possível sim. O meu pai não era insulino-dependente. Ele tinha a diabetes do tipo 2. Era controlar com medicamento e alimentação e pronto. Mas, ele achou que não. E acabou ficando dependente da insulina, porque o pâncreas dele se cansou. E ele tinha sobrepeso.
Então, se vc é gordinho, tem os níveis de glicose no limite ou já superiores ao normal, se já toma medicamentos para controlar isso... Cuide da sua alimentação. Não ache que é só tomar a medicação. Faça exercícios físicos: ande, corra, patine, jogue futebol, vôlei, ande de bike, roller... Não fique parado. Se alimente 6 x ao dia, com moderação. Vá a um nutricionista.
Eu fiz tudo isso e minha glicose já está quase normal. Já diminuí o medicamento.
Emagreci com dieta saudável e academia (30 min por dia). Passei do manequim 48 para o 44. Ainda preciso eliminar mais peso. Mas, estou feliz porque tudo está voltando ao normal, até os colesteróis: o bom já subiu e ruim já desceu.
Se eu estou conseguindo, quem tiver fé e força de vontade também pode conseguir.
Ah!! O meu médico havia me dito que isso era doença para sempre... E eu nunca acreditei.

05/02/2012 - Comentário feito por Laura
Re: Os casos de diabetes tipo 1 estão aumentando globalmente. Será que a obesidade também explica este crescimento?
De fato a obesidade é mais um, entre tantos, um fator de risco que possui importância impar, pois por si só já induz alterações fisiológicas que não ocorrem em um organismo magro. Creio também que o que acontece pode ser o desenvolvimento nas crianças de uma Diabetes tipo 2 precocemente.

03/02/2012 - Comentário feito por Nilza
Re: Os casos de diabetes tipo 1 estão aumentando globalmente. Será que a obesidade também explica este crescimento?
Minha filha tem 21 anos,é bem magrinha,e há 04 meses foi diagnosticada com DM 1,NÃO TEMOS GENÉTICA NA FAMÍLIA,NÃO SEI AINDA PQ ISTO ACONTECEU COM ELA!

02/02/2012 - Comentário feito por Anderson
Re: Os casos de diabetes tipo 1 estão aumentando globalmente. Será que a obesidade também explica este crescimento?
Discordo,sempre fui magro,e tenho diabetes t 1, desde de jovem,tenho 44 anos, e sou insulino- dependente,desde os 15 anos.

02/02/2012 - Comentário feito por Priscila
Re: Os casos de diabetes tipo 1 estão aumentando globalmente. Será que a obesidade também explica este crescimento?
A obesidade não é causa única da diabetes tipo 1, é apenas mais um fator de risco.
O que não quer dizer também que todos os obesos tem a doença, mas é comprovado que a probabilidade é muito grande.
Meu marido também é diabético e magro, mas a alimentação, o estilo de vida, a hereditariedade, influencia no desenvolvimento da deficiência do pâncreas.

02/02/2012 - Comentário feito por solange
Re: Os casos de diabetes tipo 1 estão aumentando globalmente. Será que a obesidade também explica este crescimento?
NÃO CREIO Q SEJE OBSIDADE, EU TINHA 11 ANOS, 29KG, E DIGO MAIS, A TIPO 1 SE BEM ORIENTADA, AMPUTA MENOS Q Q TIPO 2, A CRIANÇA, AMADURECE MAIS CEDO E COMPREENDE MUITO BEM.
SERÁ Q N ESTÃO SEM RELACIONAR Q A TIPO 2 TB ESTA SE PROPAGANDO MUITO, EM AVÓS TIOS, ETC... E POR CONSEQUENCIA NAS CRIANÇAS, ELA É EREDITARIA. A MINHA " TIABETE " ESTA COM 40 ANOS, EU TENHO SIM PROBLEMAS, MAS ESTOU MUITO MELHOR QUE MUITAS SENHORAS DE 51 ANOS COMO EU. ESTOU APOSENTADA, LEVO E LEVEI UMA VIDA NORMAL, TRABALHEI 29 ANOS,ESTUDEI. NUNCA ME PRIVEI DE NADA, MAS SEMPRE FUI NEM 8 NEM 80. SÓ NÃO BEBI NUNCA E NÃO FUMEI NUNCA.
ANEUROPATIA ESTA ME PEGANDO MAS...
ORIENTAÇÃO, DA CRIANÇA E DA FAMILIA É A ALMA DO NEGÓCIO.

02/02/2012 - Comentário feito por Rossane
Re: Os casos de diabetes tipo 1 estão aumentando globalmente. Será que a obesidade também explica este crescimento?
Meu filho é diabetico, tipo 1, sempre foi magro, não concordo que diabete a causa é obesidade

02/02/2012 - Comentário feito por Lourdes
Re: Os casos de diabetes tipo 1 estão aumentando globalmente. Será que a obesidade também explica este crescimento?
Excelente informação! Completa Obrigada! Lourdes

  • Entrar
  • Assinar