Atalho: 5TE9UGE
Gostou do artigo? Compartilhe!

Colesterol Alto

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie este artigo

Sinônimos:

Lipídeos, gordura1 do sangue2.

Quais são as causas do aumento do colesterol3 no sangue2?

Uma variedade de causas pode afetar os níveis de colesterol3 na corrente sanguínea.

Aqui estão aquelas para as quais você pode fazer algo a respeito:

  • Dieta: gorduras saturadas4 e colesterol3 nos alimentos que você ingere faz com que os níveis de colesterol3 se tornem mais altos. Reduzi-los na dieta ajuda a diminuir os níveis de colesterol3 no sangue2.
  • Peso corporal: o sobrepeso5 é um fator de risco6 para doenças cardíacas. Ele também tende a aumentar seu colesterol3. Perder peso pode colaborar para reduzir o LDL colesterol7 (LDL8-C) e o colesterol3 total (CT), assim como aumentar o HDL colesterol9 (HDL10-C ) e diminuir os triglicérides11 (TG).
  • Atividade física: a inatividade física é um fator de risco6 para doenças cardiovasculares12. Exercícios físicos regulares podem ajudar a reduzir os triglicérides11, aumentar o HDL10-C e auxiliar na perda de peso. Você deve tentar manter uma atividade física moderada, 30 minutos por dia, durante 5 dias na semana ou uma atividade física intensa, 20 minutos por dia, durante 3 dias na semana associada a oito a dez exercícios de força muscular, com 8 a 12 repetições de cada exercício, 2 vezes na semana. Esta é a recomendação do Colégio Americano de Medicina Esportiva e da Associação Americana do Coração13 para adultos saudáveis com menos de 65 anos.

Aqui estão aquelas que você não pode modificar:

  • Idade e sexo: os níveis de colesterol3 aumentam à medida que homens e mulheres vão envelhecendo. Antes da menopausa14, as mulheres têm níveis de colesterol3 mais baixos quando comparadas a homens da mesma idade, devido a proteção hormonal. Depois da menopausa14, os níveis de LDL8-C tendem a aumentar.
  • Hereditariedade15: Sua herança genética determina, em parte, a quantidade de colesterol3 que seu organismo produz. Níveis altos de colesterol3 podem ser comuns em determinadas famílias.

O que se sente quando se tem colesterol3 alto?

Colesterol3 alto somente, não causa sintomas16. Muitas pessoas desconhecem que têm o colesterol3 em níveis acima dos aceitáveis como normal. É importante saber como anda o seu colesterol3, pois diminuir níveis altos de colesterol3, reduz a chance de desenvolver doenças cardiovasculares12, como infarto do miocárdio17 e derrame18 cerebral.

Como o médico faz o diagnóstico19?

O médico solicita uma dosagem de lípides no sangue2, conhecida como lipidograma e interpreta os resultados para fazer o diagnóstico19 do tipo de alteração de colesterol3 que um paciente pode ter.

Todas as pessoas com 20 anos ou mais devem ter o seu colesterol3 avaliado pelo menos de 5 em 5 anos.

O lipidograma permite que você saiba como são seus níveis de colesterol3. Este exame é realizado após um jejum de 12 a 14 horas, segundo a Sociedade Brasileira de Cardiologia e fornece informações sobre:

  • Colesterol3 total (CT)
  • LDL colesterol7 (LDL8-C): conhecido como “colesterol ruim”
  • HDL colesterol9 (HDL10-C): conhecido como “colesterol bom”
  • Triglicérides11 (TG)

Caso o seu colesterol3 total esteja acima de 200 mg/dL20 ou o seu HDL10-C esteja abaixo de 40 mg/dL20, você precisa de orientações médicas para controlar esses níveis e reduzir sua chance de desenvolver doenças cardiovasculares12.

Quais os objetivos do tratamento?

O principal objetivo do tratamento é diminuir os níveis de LDL8-C o suficiente para reduzir seu risco de desenvolver problemas cardíacos. Quanto mais alto o seu risco, mais baixo deve ser seu nível de LDL8-C.

Outro objetivo é elevar os níveis de HDL10-C, já que seus níveis são inversamente proporcionais ao risco aumentado de doenças cardiovasculares12. Algumas evidências indicam que baixos níveis de HDL10-C refletem a presença de fatores que causam a aterosclerose21.

Quais as maneiras de reduzir meu colesterol3?

Há duas maneiras principais de reduzir o seu colesterol3: pela mudança terapêutica22 de hábitos ou com o uso de medicamentos.

  • Mudança terapêutica22 de hábitos (MTH): inclui uma dieta com baixo níveis de colesterol3, atividade física regular e administração correta do seu peso corporal. A MTH é para todos que tenham LDL8-C acima da meta.
  • Tratamento com medicamentos: caso sejam necessárias medicações para reduzir o colesterol3, elas são usadas em conjunto com a MTH para ajudar a reduzir os níveis de colesterol3.

Para reduzir o seu risco para doenças cardíacas ou mantê-lo baixo, é muito importante controlar qualquer outro fator de risco6 que você possa ter como hipertensão arterial23 e hábito de fumar.

Como reduzir o colesterol3 com a mudança terapêutica22 de hábitos (MTH)?

A MTH é uma série de atitudes que você pode tomar para ajudar a reduzir o seu colesterol3. Consiste em um plano de alimentação agradável ao paladar24 e visualmente atraente; focado na seleção, quantidade, técnicas de preparo e substituição de alimentos. Este plano alimentar associa-se à gerência do peso corporal ideal e à prática de atividades físicas regulares.

Como é o plano alimentar da MTH?

É uma alimentação pobre em gorduras saturadas4 e colesterol3 que requer uma ingestão menor do que 7% de calorias25 provenientes de gorduras saturadas4 e menos de 200 mg de colesterol3 por dia. Recomenda apenas as calorias25 suficientes para manter um peso desejável e evitar o ganho de peso.

Se seu LDL8-C não diminuir o bastante com a redução das gorduras saturadas4 e do colesterol3 na dieta, a quantidade de fibras solúveis pode ser aumentada na sua alimentação. Determinados produtos alimentares que contêm esteróis (por exemplo, margarinas com baixo teor de colesterol3) podem também ser adicionados à dieta para impulsionar a redução do seu colesterol3.

Como deve ser a gerência do meu peso corporal?

Perder peso, caso você esteja com sobrepeso5, pode ajudar a reduzir o LDL8-C e é especialmente importante para aquelas pessoas com um grupo de fatores de risco; como triglicérides11 alto e/ou níveis baixos de HDL10-C, sobrepeso5 e circunferência abdominal (cintura) igual ou maior que 102 centímetros para homens e 89 centímetros para mulheres.

Como devem ser minhas atividades físicas?

Exercícios físicos realizados regularmente (atividade física moderada, 30 minutos por dia, durante 5 dias na semana ou uma atividade física intensa, 20 minutos por dia, durante 3 dias na semana associada a oito a dez exercícios de força muscular, com 8 a 12 repetições de cada exercício, 2 vezes na semana - recomendação do Colégio Americano de Medicina Esportiva e da Associação Americana do Coração13 para adultos saudáveis com menos de 65 anos) constituem medida auxiliar para o controle das dislipidemias e tratamento da doença arterial coronária.

As atividades físicas aeróbicas promovem redução dos triglicérides11, aumento dos níveis de HDL10-C, mas sem alterações significativas sobre as concentrações de LDL8-C.

Indivíduos com disfunção ventricular, em recuperação de eventos cardiovasculares ou cirurgias, ou mesmo aqueles que apresentem sinais26 e sintomas16 com baixas ou moderadas cargas de esforço, devem ingressar em programas de reabilitação cardiovascular supervisionado, de preferência em equipe multidisciplinar.

O programa de treinamento físico, para a prevenção ou para a reabilitação, deve incluir exercícios aeróbios - caminhadas, corridas leves, ciclismo, natação. Acompanhados por atividades de aquecimento, alongamento e desaquecimento. Exercícios de resistência muscular localizada podem ser utilizados como complemento ao treinamento aeróbio.

Quando são necessários medicamentos para controlar o colesterol3?

Quando a mudança terapêutica22 de hábitos e a prática regular de atividades físicas não conseguirem controlar os níveis de colesterol3, um médico pode achar necessário iniciar o tratamento com medicações. Mas mesmo assim, você precisa manter as mudanças no seu estilo de vida. Isso o ajudará a usar a menor dose de medicamento possível e a reduzir os seus riscos.

Quais são os medicamentos disponíveis para tratar o colesterol3 alto e quais suas funções?

Os principais medicamentos para reduzir o colesterol3 são: ezetimiba, resinas de troca, fibratos, ácido nicotínico e ácidos graxos ômega-3.

Os fibratos e o ácido nicotínico são as opções disponíveis para tratamento de indivíduos com HDL10-C baixo, particularmente naqueles com aumento dos TG. 

Abandonar o hábito de fumar é importante para quem tem colesterol3 alto?

Abandonar o cigarro é fundamental para a prevenção primária e secundária da aterosclerose21.

Os métodos de suporte à cessação do fumo mais efetivos são: motivação, estímulo, acompanhamento e o uso de medicamentos.

A terapia de reposição de nicotina (TRN) está disponível, no nosso meio, nas formas de adesivos de liberação transdérmica e goma de mascar. Ela aumenta significativamente as taxas de adesão ao tratamento, mas deve ser utilizada com cautela em pacientes com doença cardiovascular que possa ser exacerbada pelo aumento da atividade simpática induzida por esta medicação.

Os medicamentos não nicotínicos são bupropiona, nortriptilina, vareniclina e a clonidina. 

Perguntas a serem feitas ao seu médico:

- O estresse influencia meus níveis de colesterol3?
- Existem alimentos que reduzem o colesterol3?
- Se há pessoas na minha família que têm colesterol3 alto, isto significa que eu também vou ter?
- O que mudar na dieta de meus filhos para ajudar a manter o colesterol3 deles sob controle? 

Fontes:

National Institute of Health
National Heart, Lung and Blood Institute
Detection, Evaluation, and Treatment of High Blood Cholesterol in Adults (Adult Treatment Panel III) Final Report
IV Diretriz Brasileira Sobre Dislipidemias e Prevenção da Aterosclerose21 Departamento de Aterosclerose21 da Sociedade Brasileira de Cardiologia

Referências:

As informações veiculadas neste texto foram extraídas em parte dos sites do U. S. National Institute of Health, do Johns Hopkins Medicine e da American Heart Association.

ABCMED, 2008. Colesterol Alto. Disponível em: <https://www.abc.med.br/p/colesterol/22145/colesterol+alto.htm>. Acesso em: 16 set. 2019.
Nota ao leitor:
As notas acima são dirigidas principalmente aos leigos em medicina e têm por objetivo destacar os aspectos mais relevantes desse assunto e não visam substituir as orientações do médico, que devem ser tidas como superiores a elas. Sendo assim, elas não devem ser utilizadas para autodiagnóstico ou automedicação nem para subsidiar trabalhos que requeiram rigor científico.

Complementos

1 Gordura: Um dos três principais nutrientes dos alimentos. Os alimentos que fornecem gordura são: manteiga, margarina, óleos, nozes, carnes vermelhas, peixes, frango e alguns derivados do leite. O excesso de calorias é estocado no organismo na forma de gordura, fornecendo uma reserva de energia ao organismo.
2 Sangue: O sangue é uma substância líquida que circula pelas artérias e veias do organismo. Em um adulto sadio, cerca de 45% do volume de seu sangue é composto por células (a maioria glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas). O sangue é vermelho brilhante, quando oxigenado nos pulmões (nos alvéolos pulmonares). Ele adquire uma tonalidade mais azulada, quando perde seu oxigênio, através das veias e dos pequenos vasos denominados capilares.
3 Colesterol: Tipo de gordura produzida pelo fígado e encontrada no sangue, músculos, fígado e outros tecidos. O colesterol é usado pelo corpo para a produção de hormônios esteróides (testosterona, estrógeno, cortisol e progesterona). O excesso de colesterol pode causar depósito de gordura nos vasos sangüíneos. Seus componentes são: HDL-Colesterol: tem efeito protetor para as artérias, é considerado o bom colesterol. LDL-Colesterol: relacionado às doenças cardiovasculares, é o mau colesterol. VLDL-Colesterol: representa os triglicérides (um quinto destes).
4 Gorduras saturadas: Elas são encontradas principalmente em produtos de origem animal. Em temperatura ambiente, apresentam-se em estado sólido. Estão nas carnes vermelhas e brancas (principalmente gordura da carne e pele das aves e peixes), leite e seus derivados integrais (manteiga, creme de leite, iogurte, nata) e azeite de dendê.
5 Sobrepeso: Peso acima do normal, índice de massa corporal entre 25 e 29,9.
6 Fator de risco: Qualquer coisa que aumente a chance de uma pessoa desenvolver uma doença.
7 LDL colesterol: Do inglês low-density lipoprotein cholesterol, colesterol de baixa densidade ou colesterol ruim.
8 LDL: Lipoproteína de baixa densidade, encarregada de transportar colesterol através do sangue. Devido à sua tendência em depositar o colesterol nas paredes arteriais e a produzir aterosclerose, tem sido denominada “mau colesterol“.
9 HDL colesterol: Do inglês high-density-lipoprotein cholesterol, ou colesterol de alta densidade. Também chamado de bom colesterol.
10 HDL: Abreviatura utilizada para denominar um tipo de proteína encarregada de transportar o colesterol sanguíneo, que se relaciona com menor risco cardiovascular. Também é conhecido como “Bom Colesterol”. Seus valores normais são de 35-50mg/dl.
11 Triglicérides: A principal maneira de armazenar os lipídeos no tecido adiposo é sob a forma de triglicérides. São também os tipos de lipídeos mais abundantes na alimentação. Podem ser definidos como compostos formados pela união de três ácidos graxos com glicerol. Os triglicérides sólidos em temperatura ambiente são conhecidos como gorduras, enquanto os líquidos são os óleos. As gorduras geralmente possuem uma alta proporção de ácidos graxos saturados de cadeia longa, já os óleos normalmente contêm mais ácidos graxos insaturados de cadeia curta.
12 Doenças cardiovasculares: Doença do coração e vasos sangüíneos (artérias, veias e capilares).
13 Coração: Órgão muscular, oco, que mantém a circulação sangüínea.
14 Menopausa: Estado fisiológico caracterizado pela interrupção dos ciclos menstruais normais, acompanhada de alterações hormonais em mulheres após os 45 anos.
15 Hereditariedade: Conjunto de eventos biológicos responsáveis pela transmissão de uma herança a seus descendentes através de seus genes. Existem dois tipos de hereditariedade: especifica e individual. A hereditariedade especifica é responsavel pela transmissão de agentes genéticos que determinam a herança de características comuns a uma determinada espécie. A hereditariedade individual designa o conjunto de agentes genéticos que atuam sobre os traços e características próprios do indivíduo que o tornam um ser diferente de todos os outros.
16 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
17 Infarto do miocárdio: Interrupção do suprimento sangüíneo para o coração por estreitamento dos vasos ou bloqueio do fluxo. Também conhecido por ataque cardíaco.
18 Derrame: Conhecido popularmente como derrame cerebral, o acidente vascular cerebral (AVC) ou encefálico é uma doença que consiste na interrupção súbita do suprimento de sangue com oxigênio e nutrientes para o cérebro, lesando células nervosas, o que pode resultar em graves conseqüências, como inabilidade para falar ou mover partes do corpo. Há dois tipos de derrame, o isquêmico e o hemorrágico.
19 Diagnóstico: Determinação de uma doença a partir dos seus sinais e sintomas.
20 Mg/dL: Miligramas por decilitro, unidade de medida que mostra a concentração de uma substância em uma quantidade específica de fluido.
21 Aterosclerose: Tipo de arteriosclerose caracterizado pela formação de placas de ateroma sobre a parede das artérias.
22 Terapêutica: Terapia, tratamento de doentes.
23 Hipertensão arterial: Aumento dos valores de pressão arterial acima dos valores considerados normais, que no adulto são de 140 milímetros de mercúrio de pressão sistólica e 85 milímetros de pressão diastólica.
24 Paladar: Paladar ou sabor. Em fisiologia, é a função sensorial que permite a percepção dos sabores pela língua e sua transmissão, através do nervo gustativo ao cérebro, onde são recebidos e analisados.
25 Calorias: Dizemos que um alimento tem “x“ calorias, para nos referirmos à quantidade de energia que ele pode fornecer ao organismo, ou seja, à energia que será utilizada para o corpo realizar suas funções de respiração, digestão, prática de atividades físicas, etc.
26 Sinais: São alterações percebidas ou medidas por outra pessoa, geralmente um profissional de saúde, sem o relato ou comunicação do paciente. Por exemplo, uma ferida.
Gostou do artigo? Compartilhe!

Tem alguma dúvida sobre Cardiologia?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.

Comentários

13/03/2015 - Comentário feito por Monique
Gostei muito do Post, principalmente das pergun...
Gostei muito do Post, principalmente das perguntas a serem feita aos médicos. emagreci e graças a Deus acabei com o trigliceres e o colesterol.

Beijos

10/09/2013 - Comentário feito por crisantemo
Re: Colesterol Alto
Tenho 43 e o médico otorrinolaringologista pediu vários exames, incluindo o de sangue total. Ele solicitou também o de audiometria ( para ouvidos ) pois há alguns meses, estou sentindo um zumbido bem fininho em meus ouvidos. O resultado do exame de sangue já saiu e por isso vim pesquisar neste site. Agradeço muito - pois achava que o colesterol HDL fosse o vilão, já que o resultado para essa modalidade não foi tão baixo assim. Até uma próxima pesquisa. Agradeço mesmo a vocês.

01/08/2013 - Comentário feito por ELIDIANE
Re: Colesterol Alto
MIM AJUDO BASTANTE . PREUCUPADA DE MAS ,O MEU ESTA 240, ALTO DE MAS II TODA VIDA, EU TIVE ESSE PESO.57, KL FIZ 2 ENSAMES, EM UM ANO SO NA PRIMEIRA VEZ DEU TUDO NORMAL, II AGORA VEIO EZAGERADO .....

19/07/2013 - Comentário feito por MARINGELA
Re: Colesterol Alto
OTIMO!!!D+!!! INFORMAÇOES IMPORTANTISSIMAS.

03/05/2013 - Comentário feito por Leoni
Re: Colesterol Alto
Como uma molécula como o colesterol,que não é transportado livremente no plasma por não ser hidrosolúvel é um dos fatores de risco para doenças cardiovasculares.

24/03/2013 - Comentário feito por willy
Re: triglicérides alto sem possibilidade de leitura
o exame do triglicerides não da mais leitura por o soro estar muito turva, por causa da gordura, mas á um ano não tomo nada de remédio, principalmente os a base de pravastatina, sou muito alergica, como muita coceiras, dor de estomago e abdominal, e dor muscular, e fraquesa, diz o médico de tenho triglicerides ereditário, faço dieta e não abaixa nada. existe algum medicamento que não dá alergia?????

12/08/2012 - Comentário feito por Renato
Re: Colesterol Alto
EXCELÊNTE ARTIGO!Gostaria de saber se o portadador de taquicardia corre mais riscos de ter um infarto?

04/08/2012 - Comentário feito por Genildo
Re: Colesterol Alto
Boa noite,

Gostaria de saber se o colesterol alto pode causar dores de cabeça? O meu colesterol está 30mg a mais do que é permitido, isso pode ser o problema das minhas dores de cabeça?

Obrigado!

29/06/2011 - Comentário feito por luci
Re: Colesterol Alto
Excelente artigo, infelizmente tenho que fazer uso dele.
Espero que ajude também a outros.

09/07/2009 - Comentário feito por lucia
Re: Colesterol Alto
De muita ajuda conhecer melhor os efeitos do colesterol alto e principamente como preveni-lo.

  • Entrar
  • Assinar