Atalho: 6F01ATR
Gostou do artigo? Compartilhe!

Entorses: como acontecem? O que fazer?

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie este artigo

O que são entorses1?

Uma entorse2 (ou torção3) é uma lesão4 traumática de uma articulação5, com alongamento, arrancamento ou rotura dos ligamentos6 e demais estruturas que sustentam a articulação5, sem deslocamento das superfícies ósseas articulares. Embora o grande esforço a que a articulação5 seja submetida possa provocar apenas a distensão dos ligamentos6, a entorse2 costuma provocar o rompimento parcial ou completo deles, por vezes associado a lesões7 na cápsula fibrosa que reveste a articulação5.

Apesar de as entorses1 poderem acometer qualquer articulação5, a sua localização mais frequente corresponde ao tornozelo.

Quais são as causas das entorses1?

As entorses1 se originam de movimentos bruscos, traumatismos, má colocação do pé ou de um simples tropeçar que force a articulação5 a um movimento para o qual ela não está preparada. Pode igualmente acontecer de uma intensa tração, a que o ligamento8 seja submetido, provocar o seu estiramento ou ruptura e que isso chegue a arrancar um pequeno fragmento9 ósseo.

Uma causa comum da entorse2 do tornozelo é o fato de “torcer o pé” em um buraco do chão ou em um “passo em falso” qualquer. As entorses1 de joelhos e dedos geralmente são relacionadas a acidentes desportivos.

Quais são os sinais10 e sintomas11 das entorses1?

Os sinais10 e sintomas11 das entorses1 são inchaço12 e dor intensa que surgem imediatamente após o evento causador e que aumentam de intensidade ao mínimo contato ou movimento, ocasionando grande limitação funcional da articulação5 comprometida. A articulação5 afetada fica progressivamente inflamada e inchada, enquanto a pele13 fica vermelha e quente. Além disso, é possível que na região surjam hematomas14 provocados pelas lesões7 vasculares15 e pelas hemorragias16 que ocorrem ao nível dos ligamentos6.

Como o médico diagnostica as entorses1?

Em geral, a história contada pelo paciente e o exame clínico são suficientes para estabelecer um diagnóstico17. Se for necessário esclarecer a natureza e a gravidade das lesões7, ele pode solicitar exames de imagens.

Como é feito o tratamento das entorses1?

Os primeiros socorros, prestados ainda pelo próprio lesionado ou por pessoas próximas, consistem em manter a articulação5 lesionada em repouso, se possível suspensa, e na aplicação de gelo ou compressas frias no local. Em seguida, o médico providenciará para que a articulação5 afetada seja mantida em repouso.

Medicamentos anti-inflamatórios e analgésicos18 podem ser usados para reduzir a dor e a inflamação19. Em casos mais importantes deve-se proceder à imobilização da articulação5 com ligaduras, talas ou gesso. Nos casos mais ligeiros isso pode não ser necessário.

A imobilização deve permanecer por uma ou duas semanas, às vezes mais, segundo a gravidade ou localização da lesão4. Quando se trata do tornozelo ou do joelho pode exigir o uso de uma muleta.

O tratamento da entorse2 grave não pode ser apenas sintomático20, deve ser dirigido ao reparo cirúrgico das lesões7.

Passada a fase aguda deve ser iniciada uma fisioterapia21 com a realização de movimentos suaves, massagens, aplicação de ultrassom, raios infravermelhos, correntes elétricas e outros procedimentos que favoreçam a recuperação das funções, a reabsorção dos hematomas14 e a cicatrização dos ligamentos6 lesados. Com o fito de recuperar a total funcionalidade da articulação5, pode ser aconselhada a realização de exercícios que visem fortalecer toda a musculatura da zona afetada. Se ocorrer ruptura de ligamentos6 (o que é raro), uma intervenção cirúrgica pode ser necessária.

Como evoluem as entorses1?

Desde que tratadas adequadamente, as entorses1 costumam curar-se em duas ou três semanas, sem deixar sequelas22. As graves podem precisar de até oito semanas. Para que a pessoa possa voltar a praticar esportes, por exemplo, ou outras atividades “pesadas”, não devem existir mais nenhuma dor, nem inflamação19.

Referências:

As informações veiculadas neste texto foram extraídas em parte dos sites da Cleveland Clinic, da Stanford Health Care e do National Health Service do Reino Unido.

ABCMED, 2012. Entorses: como acontecem? O que fazer?. Disponível em: <https://www.abc.med.br/p/ortopedia-e-saude/294925/entorses+como+acontecem+o+que+fazer.htm>. Acesso em: 15 set. 2019.
Nota ao leitor:
As notas acima são dirigidas principalmente aos leigos em medicina e têm por objetivo destacar os aspectos mais relevantes desse assunto e não visam substituir as orientações do médico, que devem ser tidas como superiores a elas. Sendo assim, elas não devem ser utilizadas para autodiagnóstico ou automedicação nem para subsidiar trabalhos que requeiram rigor científico.

Complementos

1 Entorses: É a torção de uma articulação, com lesão dos ligamentos (estrutura que sustenta as articulações).
2 Entorse: Distensão traumática de um ligamento que produz ruptura do mesmo, acompanhada de dor, hematoma e dificuldade para movimentar a articulação comprometida.
3 Torção: 1. Ato ou efeito de torcer. 2. Na geometria diferencial, é a medida da derivada do vetor binormal em relação ao comprimento de arco. 3. Em física, é a deformação de um sólido em que os planos vizinhos, transversais a um eixo comum, sofrem, cada um deles, um deslocamento angular relativo aos outros planos. 4. Em medicina, é o mesmo que entorse. 5. Na patologia, é o movimento de rotação de um órgão sobre si mesmo. 6. Em veterinária, é a cólica de alguns animais, especialmente a do cavalo.
4 Lesão: 1. Ato ou efeito de lesar (-se). 2. Em medicina, ferimento ou traumatismo. 3. Em patologia, qualquer alteração patológica ou traumática de um tecido, especialmente quando acarreta perda de função de uma parte do corpo. Ou também, um dos pontos de manifestação de uma doença sistêmica. 4. Em termos jurídicos, prejuízo sofrido por uma das partes contratantes que dá mais do que recebe, em virtude de erros de apreciação ou devido a elementos circunstanciais. Ou também, em direito penal, ofensa, dano à integridade física de alguém.
5 Articulação: 1. Ponto de contato, de junção de duas partes do corpo ou de dois ou mais ossos. 2. Ponto de conexão entre dois órgãos ou segmentos de um mesmo órgão ou estrutura, que geralmente dá flexibilidade e facilita a separação das partes. 3. Ato ou efeito de articular-se. 4. Conjunto dos movimentos dos órgãos fonadores (articuladores) para a produção dos sons da linguagem.
6 Ligamentos: 1. Ato ou efeito de ligar(-se). Tudo o que serve para ligar ou unir. 2. Junção ou relação entre coisas ou pessoas; ligação, conexão, união, vínculo. 3. Na anatomia geral, é um feixe fibroso que liga entre si os ossos articulados ou mantém os órgãos nas respectivas posições. É uma expansão fibrosa ou aponeurótica de aparência ligamentosa. Ou também uma prega de peritônio que serve de apoio a qualquer das vísceras abdominais. 4. Vestígio de artéria fetal ou outra estrutura que perdeu sua luz original.
7 Lesões: 1. Ato ou efeito de lesar (-se). 2. Em medicina, ferimento ou traumatismo. 3. Em patologia, qualquer alteração patológica ou traumática de um tecido, especialmente quando acarreta perda de função de uma parte do corpo. Ou também, um dos pontos de manifestação de uma doença sistêmica. 4. Em termos jurídicos, prejuízo sofrido por uma das partes contratantes que dá mais do que recebe, em virtude de erros de apreciação ou devido a elementos circunstanciais. Ou também, em direito penal, ofensa, dano à integridade física de alguém.
8 Ligamento: 1. Ato ou efeito de ligar(-se). Tudo o que serve para ligar ou unir. 2. Junção ou relação entre coisas ou pessoas; ligação, conexão, união, vínculo. 3. Na anatomia geral, é um feixe fibroso que liga entre si os ossos articulados ou mantém os órgãos nas respectivas posições. É uma expansão fibrosa ou aponeurótica de aparência ligamentosa. Ou também uma prega de peritônio que serve de apoio a qualquer das vísceras abdominais. 4. Vestígio de artéria fetal ou outra estrutura que perdeu sua luz original.
9 Fragmento: 1. Pedaço de coisa que se quebrou, cortou, rasgou etc. É parte de um todo; fração. 2. No sentido figurado, é o resto de uma obra literária ou artística cuja maior parte se perdeu ou foi destruída. Ou um trecho extraído de uma obra.
10 Sinais: São alterações percebidas ou medidas por outra pessoa, geralmente um profissional de saúde, sem o relato ou comunicação do paciente. Por exemplo, uma ferida.
11 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
12 Inchaço: Inchação, edema.
13 Pele: Camada externa do corpo, que o protege do meio ambiente. Composta por DERME e EPIDERME.
14 Hematomas: Acúmulo de sangue em um órgão ou tecido após uma hemorragia.
15 Vasculares: Relativo aos vasos sanguíneos do organismo.
16 Hemorragias: Saída de sangue dos vasos sanguíneos ou do coração para o exterior, para o interstício ou para cavidades pré-formadas do organismo.
17 Diagnóstico: Determinação de uma doença a partir dos seus sinais e sintomas.
18 Analgésicos: Grupo de medicamentos usados para aliviar a dor. As drogas analgésicas incluem os antiinflamatórios não-esteróides (AINE), tais como os salicilatos, drogas narcóticas como a morfina e drogas sintéticas com propriedades narcóticas, como o tramadol.
19 Inflamação: Conjunto de processos que se desenvolvem em um tecido em resposta a uma agressão externa. Incluem fenômenos vasculares como vasodilatação, edema, desencadeamento da resposta imunológica, ativação do sistema de coagulação, etc.Quando se produz em um tecido superficial (pele, tecido celular subcutâneo) pode apresentar tumefação, aumento da temperatura local, coloração avermelhada e dor (tétrade de Celso, o cientista que primeiro descreveu as características clínicas da inflamação).
20 Sintomático: 1. Relativo a ou que constitui sintoma. 2. Que é efeito de alguma doença. 3. Por extensão de sentido, é o que indica um particular estado de coisas, de espírito; revelador, significativo.
21 Fisioterapia: Especialidade paramédica que emprega agentes físicos (água doce ou salgada, sol, calor, eletricidade, etc.), massagens e exercícios no tratamento de doenças.
22 Sequelas: 1. Na medicina, é a anomalia consequente a uma moléstia, da qual deriva direta ou indiretamente. 2. Ato ou efeito de seguir. 3. Grupo de pessoas que seguem o interesse de alguém; bando. 4. Efeito de uma causa; consequência, resultado. 5. Ato ou efeito de dar seguimento a algo que foi iniciado; sequência, continuação. 6. Sequência ou cadeia de fatos, coisas, objetos; série, sucessão. 7. Possibilidade de acompanhar a coisa onerada nas mãos de qualquer detentor e exercer sobre ela as prerrogativas de seu direito.

Artigos selecionados

Gostou do artigo? Compartilhe!

Tem alguma dúvida sobre Clínica Médica?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.

Comentários

19/02/2017 - Comentário feito por Dionilson
muito claro adorei obrigado
SE caso as dor...
muito claro adorei obrigado
SE caso as dores no tornozelo permanecer por mas de oito semanas tem algum tipo de terapia que possa ser feito em casa.

13/11/2014 - Comentário feito por nilcimeitre
Olá, bom dia, Estão de parabéns, conteúdos riq...
Olá, bom dia,

Estão de parabéns, conteúdos riquíssimos, claro e objetivo,consegui sanar minhas dúvidas.

Obrigada!

  • Entrar
  • Assinar