AbcMed  -  Saúde da Criança
Saúde da Criança - 28/03/17
O momento em que a criança começa a falar é um dos marcos mais importantes do seu desenvolvimento. No entanto, a função da fala se instala gradativamente e com o seu desenvolvimento e aquisição de diferentes palavras a criança vai ganhando maior autonomia e vai deixando aos poucos de ser um bebê.   [Mais...]
Saúde da Criança - 27/03/17
O momento em que a criança começa a andar é um dos marcos mais importantes no seu desenvolvimento. Graças à aquisição dessa função, a criança ganha maior autonomia e, na concepção1 popular, deixa de ser bebê para tornar-se uma criança pequena.
1 Concepção: O início da gravidez.
   [Mais...]

Saúde da Criança - 30/01/17
A plagiocefalia1 é uma deformidade da cabeça2 da criança, em geral transitória, que faz com que ela assuma uma aparência achatada.
1 Plagiocefalia: Conformação assimétrica da cabeça, decorrente da fusão unilateral prematura das suturas coronal ou lambdoide ou de posições viciosas da cabeça da criança (Plagiocefalia posicional). Na Plagiocefalia a cabeça assume um formato “oblíquo”, ou seja, acontece um tipo de torção na estrutura óssea do crânio e da face.
2 Cabeça:
   [Mais...]

Saúde da Criança - 25/11/16
A síndrome1 de Edwards, também conhecida como trissomia 18, é uma doença decorrente de uma anomalia genética causada pela presença de uma terceira cópia do cromossomo2 18. É a segunda condição mais frequente devido a um terceiro cromossomo2 ao nascimento, após a síndrome de Down3.
1 Síndrome: Conjunto de sinais e sintomas que se encontram associados a uma entidade conhecida ou não.
2 Cromossomo: Cromossomos (Kroma=cor, soma=corpo) são filamentos espiralados de cromatina, existente no suco nuclear de todas as células, composto por DNA e proteínas, sendo observável à microscopia de luz durante a divisão celular.
3 Síndrome de Down: Distúrbio genético causado pela presença de um cromossomo 21 a mais, por isso é também conhecida como “trissomia do 21”. Os portadores desta condição podem apresentar retardo mental, alterações físicas como prega palmar transversa (uma única prega na palma da mão, em vez de duas), pregas nas pálpebras, membros pequenos, tônus muscular pobre e língua protrusa.
   [Mais...]

Saúde da Criança - 14/11/16
A infância é a etapa da vida que vai do nascimento até aproximadamente o 11º ano. Trata-se de um período em que há comparativamente o maior desenvolvimento físico e mental de uma pessoa, caracterizado por um marcante ganho de volume do corpo (altura e peso) e aquisição de novas capacidades físicas como andar e falar, por exemplo, especialmente nos primeiros três anos de vida.   [Mais...]
Saúde da Criança - 09/08/16
Nem todos os bebês1 se desenvolvem de um modo exatamente igual. Além da genética de cada um, nem todos tiveram uma gestação rigorosamente idêntica. E há também uma diferença de “temperamento” de um para outro. Por isso, qualquer descrição da evolução de um bebê só vale aproximativamente.
1 Bebês: Lactentes. Inclui o período neonatal e se estende até 1 ano de idade (12 meses).
   [Mais...]

Saúde da Criança - 13/07/16
A espinha bífida1 é uma grave anormalidade congênita2 do tubo neural3, a qual se desenvolve nos dois primeiros meses de gestação. Representa um defeito grave na formação dessa estrutura. A espinha bífida1 é uma das lesões4 congênitas5 mais comuns da medula espinhal6.
1 Espinha bífida: Também conhecida como mielomeningocele, a espinha bífida trata-se de um problema congênito. Ela é caracterizada pela má formação no tubo neural do feto, a qual ocorre nas três primeiras semanas de gravidez, quando a mulher ainda não sabe que está grávida. Esta malformação pode comprometer as funções de locomoção, controle urinário e intestinal, dentre outras.
2 Congênita: 1. Em biologia, o que é característico do indivíduo desde o nascimento ou antes do nascimento; conato. 2. Que se manifesta espontaneamente; inato, natural, infuso. 3. Que combina bem com; apropriado, adequado. 4. Em termos jurídicos, é o que foi adquirido durante a vida fetal ou embrionária; nascido com o indivíduo. Por exemplo, um defeito congênito.
3 Tubo neural: Estrutura embrionária que dará origem ao cérebro e à medula espinhal. Durante a gestação humana, o tubo neural dá origem a três vesículas: romboencéfalo, mesencéfalo e prosencéfalo.
4 Lesões: 1. Ato ou efeito de lesar (-se). 2. Em medicina, ferimento ou traumatismo. 3. Em patologia, qualquer alteração patológica ou traumática de um tecido, especialmente quando acarreta perda de função de uma parte do corpo. Ou também, um dos pontos de manifestação de uma doença sistêmica. 4. Em termos jurídicos, prejuízo sofrido por uma das partes contratantes que dá mais do que recebe, em virtude de erros de apreciação ou devido a elementos circunstanciais. Ou também, em direito penal, ofensa, dano à integridade física de alguém.
5 Congênitas: 1. Em biologia, o que é característico do indivíduo desde o nascimento ou antes do nascimento; conato. 2. Que se manifesta espontaneamente; inato, natural, infuso. 3. Que combina bem com; apropriado, adequado. 4. Em termos jurídicos, é o que foi adquirido durante a vida fetal ou embrionária; nascido com o indivíduo. Por exemplo, um defeito congênito.
6 Medula Espinhal:
   [Mais...]

Saúde da Criança - 30/06/16
Sangue1 nas fezes do bebê sempre assusta, mas nem sempre é sinal2 de coisa grave. Talvez, na maioria das vezes, não o seja. Pode ser simplesmente que ele tenha engolido um pouco de sangue1 a partir de uma rachadura imperceptível no mamilo, enquanto mamava no peito3, dentre outras situações que não denotam gravidade.
1 Sangue: O sangue é uma substância líquida que circula pelas artérias e veias do organismo. Em um adulto sadio, cerca de 45% do volume de seu sangue é composto por células (a maioria glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas). O sangue é vermelho brilhante, quando oxigenado nos pulmões (nos alvéolos pulmonares). Ele adquire uma tonalidade mais azulada, quando perde seu oxigênio, através das veias e dos pequenos vasos denominados capilares.
2 Sinal: 1. É uma alteração percebida ou medida por outra pessoa, geralmente um profissional de saúde, sem o relato ou comunicação do paciente. Por exemplo, uma ferida. 2. Som ou gesto que indica algo, indício. 3. Dinheiro que se dá para garantir um contrato.
3 Peito: Parte superior do tronco entre o PESCOÇO e o ABDOME; contém os principais órgãos dos sistemas circulatório e respiratório. (Tradução livre do original
   [Mais...]

Saúde da Criança - 17/05/16
Atresia1 intestinal é uma malformação2 congênita3 (presente ao nascer) caracterizada por um estreitamento de um segmento do intestino delgado4 e, menos frequentemente, do intestino grosso5. A atresia1 é uma das formas de “obstrução intestinal”, sendo geralmente parcial.
1 Atresia: 1. Estreitamento de qualquer canal do corpo. 2. Imperfuração ou oclusão de uma abertura ou canal normal do organismo, como das vias biliares, do meato urinário, da pupila, etc.
2 Malformação: 1. Defeito na forma ou na formação; anomalia, aberração, deformação. 2. Em patologia, é vício de conformação de uma parte do corpo, de origem congênita ou hereditária, geralmente curável por cirurgia. Ela é diferente da deformação (que é adquirida) e da monstruosidade (que é incurável).
3 Congênita: 1. Em biologia, o que é característico do indivíduo desde o nascimento ou antes do nascimento; conato. 2. Que se manifesta espontaneamente; inato, natural, infuso. 3. Que combina bem com; apropriado, adequado. 4. Em termos jurídicos, é o que foi adquirido durante a vida fetal ou embrionária; nascido com o indivíduo. Por exemplo, um defeito congênito.
4 Intestino delgado: O intestino delgado é constituído por três partes: duodeno, jejuno e íleo. A partir do intestino delgado, o bolo alimentar é transformado em um líquido pastoso chamado quimo. Com os movimentos desta porção do intestino e com a ação dos sucos pancreático e intestinal, o quimo é transformado em quilo, que é o produto final da digestão. Depois do alimento estar transformado em quilo, os produtos úteis para o nosso organismo são absorvidos pelas vilosidades intestinais, passando para os vasos sanguíneos.
5 Intestino grosso: O intestino grosso é dividido em 4 partes principais: ceco (cecum), cólon (ascendente, transverso, descendente e sigmoide), reto e ânus. Ele tem um papel importante na absorção da água (o que determina a consistência do bolo fecal), de alguns nutrientes e certas vitaminas. Mede cerca de 1,5 m de comprimento.
   [Mais...]

Saúde da Criança - 12/05/16
Onfalocele é um raro defeito congênito1 da parede abdominal2, em que o intestino, o fígado3 e, ocasionalmente, outros órgãos, ficam fora do abdômen, numa bolsa de peritônio4, devido a um defeito no desenvolvimento dos músculos5 da parede abdominal2.
1 Congênito: 1. Em biologia, o que é característico do indivíduo desde o nascimento ou antes do nascimento; conato. 2. Que se manifesta espontaneamente; inato, natural, infuso. 3. Que combina bem com; apropriado, adequado. 4. Em termos jurídicos, é o que foi adquirido durante a vida fetal ou embrionária; nascido com o indivíduo. Por exemplo, um defeito congênito.
2 Parede Abdominal: Margem externa do ABDOME que se estende da cavidade torácica osteocartilaginosa até a PELVE. Embora sua maior parte seja muscular, a parede abdominal consiste em pelo menos sete camadas Músculos Abdominais;
3 Fígado: Órgão que transforma alimento em energia, remove álcool e toxinas do sangue e fabrica bile. A bile, produzida pelo fígado, é importante na digestão, especialmente das gorduras. Após secretada pelas células hepáticas ela é recolhida por canalículos progressivamente maiores que a levam para dois canais que se juntam na saída do fígado e a conduzem intermitentemente até o duodeno, que é a primeira porção do intestino delgado. Com esse canal biliar comum, chamado ducto hepático, comunica-se a vesícula biliar através de um canal sinuoso, chamado ducto cístico. Quando recebe esse canal de drenagem da vesícula biliar, o canal hepático comum muda de nome para colédoco. Este, ao entrar na parede do duodeno, tem um músculo circular, designado esfíncter de Oddi, que controla o seu esvaziamento para o intestino.
4 Peritônio: Membrana serosa que recobre as paredes do abdome e a superfície dos órgãos digestivos.
5 Músculos: Tecidos contráteis que produzem movimentos nos animais.
   [Mais...]

Mostrar: 10
< - 1 - 2 - 3 - 4 - 5 - 6 - > - >>
21 a 30 (Total: 100)
  • Entrar
  • Assinar
O AbcMed® é parte integrante da Plataforma HiDoctor® e é oferecido a você gratuitamente.