Gostou do artigo? Compartilhe!

Resiliência - como é uma pessoa resiliente? O que fazer para aumentar a resiliência pessoal?

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie este artigo

O que é resiliência?

Resiliência é um termo originário da física e posteriormente adotado por vários outros ramos do conhecimento. Atualmente, o termo é usado, além da Física, na Ecologia, Administração, Medicina, Psicologia, etc. Feitas as devidas adaptações, o termo significa a resistência de um material a se deformar e sua capacidade de voltar ao seu estado natural após ter passado por alguma situação crítica incomum.

Na área da psicologia, que é a que nos interessa aqui, a resiliência é a capacidade de uma pessoa lidar com seus próprios problemas, vencer obstáculos e não ceder à pressão, seja qual for a situação a que se veja submetida. Isto é: a resiliência mostra se uma pessoa sabe ou não funcionar bem sob pressão e tomar as decisões corretas, mesmo se tem medo do que elas possam ocasionar.

A resiliência é, portanto, a capacidade de o indivíduo lidar com problemas, adaptar-se a mudanças, superar obstáculos ou resistir à pressão de situações adversas sem entrar em surto psicológico, emocional ou físico. É a capacidade de enfrentar e superar as adversidades, adotando soluções estratégicas adequadas, de persistir nos momentos difíceis mantendo a esperança e a saúde1 mental.

A resiliência de um indivíduo depende da interação de sistemas adaptativos complexos, como o social, familiar e cultural, entre outros. Ela pode se apresentar ou não em vários domínios da vida de uma pessoa (saúde1, trabalho, escola, lazer, etc.) e variar de um domínio para outro ou no mesmo domínio ao longo do tempo. Pessoas altamente resilientes tornam-se ainda mais fortes após situações difíceis, porque desenvolvem maior autoconfiança e aprendem novas formas de lidar com os eventos.

Quais são os fatores inerentes à resiliência psicológica?

  1. A habilidade de se manter sereno diante de uma situação de estresse, sabendo administrar as emoções. Essas pessoas são capazes de utilizar as pistas que leem nas outras pessoas para reorientar o próprio comportamento, promovendo a autorregulação. Quando essa habilidade falta, as pessoas encontram dificuldades em cultivar vínculos e com frequência desgastam emocionalmente aqueles com quem convivem na família ou no trabalho.
  2. O controle dos impulsos, que é a capacidade de regular a intensidade com que eles se descarregam no sistema neuromuscular, não se deixando levar impulsivamente pela experiência de uma emoção. Esse sistema está vinculado à regulação da intensidade das emoções. O controle do impulso garante a autorregulação das emoções ou a possibilidade de dar a elas a devida expressividade, conforme a situação.
  3. O otimismo, que é a crença de que as coisas podem mudar para melhor, gera um investimento contínuo de esperança e, por isso mesmo, a convicção na capacidade de controlar o destino, mesmo quando o poder de decisão esteja fora das mãos2.
  4. A análise do ambiente é a capacidade que permite identificar corretamente as causas dos problemas e das adversidades presentes no ambiente. Essa possibilidade habilita a pessoa a se colocar em um lugar mais seguro ao invés de se posicionar em situação de risco.
  5. Empatia, que é a capacidade que o ser humano tem de compreender os estados psicológicos dos outros. Não é ''colocar-se no lugar do outro'' e sim a capacidade de compreender como o outro se sente. Se essa capacidade falta, a pessoa é incapaz de uma correta compreensão do que se passa ao seu redor.
  6. A autoeficácia é a crença na própria capacidade de organizar e executar ações de modo a produzir os resultados desejados. Associada à autoconfiança, a autoeficácia é o “combustível” para a proatividade e a solução de problemas.
  7. O alcance de pessoas é a capacidade que se tem de vincular-se a outras pessoas para viabilizar soluções para intempéries da vida, sem receios e medo do fracasso.

Algumas dicas para aumentar a resiliência pessoal

  1. Mantenha seu foco sempre no futuro. Não se prenda ao passado.
  2. Mantenha-se motivado. Lute por seus sonhos e objetivos, mantendo atitudes positivas no sentido de atingi-los. Não fique parado, à espera que os sonhos aconteçam sem que você tome uma atitude na direção de concretizá-los.
  3. Invista em seus relacionamentos. Eles são uma grande fonte de apoio e de encorajamento, é deles que você retirará o material do seu sucesso. Eles são, por assim dizer, a sua “massa de manobra”.
  4. Deixe de colocar defeito nas coisas e nas pessoas. Combata o costume de ter uma opinião formada e acabada sobre tudo. As ideias das outras pessoas podem ser muito úteis para você, mas apenas se você souber recebê-las.
  5. Redescubra as coisas que lhe dão prazer. Fique atento às suas necessidades. Cuide de sua mente, de seu corpo e de sua saúde1.
  6. Fique atento também às necessidades das pessoas que o cercam. Contribuição e compaixão aumentam a resiliência.
  7. Não rejeite ou ignore as emoções negativas; apenas não permita que elas controlem você.
Leia também nossos artigos sobre estresse:

 

ABCMED, 2017. Resiliência - como é uma pessoa resiliente? O que fazer para aumentar a resiliência pessoal?. Disponível em: <https://www.abc.med.br/p/vida-saudavel/1294888/resiliencia-como-e-uma-pessoa-resiliente-o-que-fazer-para-aumentar-a-resiliencia-pessoal.htm>. Acesso em: 3 abr. 2020.
Nota ao leitor:
As notas acima são dirigidas principalmente aos leigos em medicina e têm por objetivo destacar os aspectos mais relevantes desse assunto e não visam substituir as orientações do médico, que devem ser tidas como superiores a elas. Sendo assim, elas não devem ser utilizadas para autodiagnóstico ou automedicação nem para subsidiar trabalhos que requeiram rigor científico.

Complementos

1 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
2 Mãos: Articulação entre os ossos do metacarpo e as falanges.
Gostou do artigo? Compartilhe!

Tem alguma dúvida sobre Psiquiatria?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.