Atalho: 58KC0AI
Gostou do artigo? Compartilhe!

Hipotireoidismo subclínico. O que é?

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie este artigo

Hipotireoidismo1 subclínico. O que é?

O hipotireoidismo1 subclínico refere-se a um estado em que os pacientes não exibem sintomas2 de hipotireoidismo1. Estes pacientes também tem níveis normais de hormônios tireoideos circulando no organismo. A única anormalidade é um aumento de TSH no sangue3. Isto mostra que a glândula4 hipófise5 está trabalhando muito para manter a produção de hormônios tireoidianos e que a tireoide6 requer estímulo extra da hipófise5 para manter a produção normal de hormônios.

A maioria dos pacientes podem esperar um progresso futuro para o hipotireoidismo1, especialmente se os níveis de TSH já aumentaram além de um certo limite.

Existem alguns casos de hipotireoidismo1 subclínico em que são observados sintomas2 como fraqueza muscular e sensação de formigamento nas extremidades.


Pessoas com hipotireoidismo1 subclínico devem ser tratadas?

Embora haja algumas controvérsias, a maioria dos endocrinologistas concorda que estes pacientes devem ser tratados, especialmente se eles têm níveis aumentados de colesterol7, uma vez que os níveis de colesterol7 vão mostrar melhorias com o tratamento com hormônios tireoidianos.

Se estes pacientes não se sentem mal e têm níveis de colesterol7 normais, eles podem ser acompanhados clinicamente, sem tratamento. Com dosagens periódicas de TSH de 4 a 6 meses de intervalo para ver se há alterações mais significativas de hipotireoidismo1.

Pacientes e médicos devem conversar sobre os possíveis tratamentos, o acompanhamento a ser feito e quais são as preferências dos portadores desta condição.

O tratamento previne a evolução para o hipotireoidismo1 propriamente dito e as futuras elevações do TSH, pode prevenir o desenvolvimento de bócio8 e ajudar a eliminar sintomas2 e riscos do não tratamento.


O que é melhor para quem está nesta condição?

Se você acha que está apresentando sinais9 ou sintomas2 de hipotireoidismo1, procure ajuda médica. Vocês podem decidir juntos o que fazer.

Alguns pacientes, particularmente aqueles com TSH acima de 10mU/l podem se beneficiar do tratamento com levotiroxina10 da mesma maneira que aqueles com hipotireoidismo1 primário. Esta recomendação faz parte do atual protocolo da Association of Clinical Biochemists, British Thyroid Association e British Thyroid Foundation.


Quais são os riscos de não tratar?

Os riscos de não tratar o hipotireoidismo1 subclínico são:

  • Aumento do risco de infarto do miocárdio11 e aterosclerose12.
  • Aumento dos níveis de colesterol7 e triglicérides13.
  • Aumento do risco de depressão, ansiedade e ataques de pânico.
  • Aumento do risco de abortamento14.
  • Risco aumentado de atraso de desenvolvimento de bebês15 nascidos de mães com hipotireoidismo1 subclínico durante a gestação.
ABCMED, 2010. Hipotireoidismo subclínico. O que é?. Disponível em: <https://www.abc.med.br/p/tireoide/53815/hipotireoidismo+subclinico+o+que+e.htm>. Acesso em: 18 ago. 2019.
Nota ao leitor:
As notas acima são dirigidas principalmente aos leigos em medicina e têm por objetivo destacar os aspectos mais relevantes desse assunto e não visam substituir as orientações do médico, que devem ser tidas como superiores a elas. Sendo assim, elas não devem ser utilizadas para autodiagnóstico ou automedicação nem para subsidiar trabalhos que requeiram rigor científico.

Complementos

1 Hipotireoidismo: Distúrbio caracterizado por uma diminuição da atividade ou concentração dos hormônios tireoidianos. Manifesta-se por engrossamento da voz, aumento de peso, diminuição da atividade, depressão.
2 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
3 Sangue: O sangue é uma substância líquida que circula pelas artérias e veias do organismo. Em um adulto sadio, cerca de 45% do volume de seu sangue é composto por células (a maioria glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas). O sangue é vermelho brilhante, quando oxigenado nos pulmões (nos alvéolos pulmonares). Ele adquire uma tonalidade mais azulada, quando perde seu oxigênio, através das veias e dos pequenos vasos denominados capilares.
4 Glândula: Estrutura do organismo especializada na produção de substâncias que podem ser lançadas na corrente sangüínea (glândulas endócrinas) ou em uma superfície mucosa ou cutânea (glândulas exócrinas). A saliva, o suor, o muco, são exemplos de produtos de glândulas exócrinas. Os hormônios da tireóide, a insulina e os estrógenos são de secreção endócrina.
5 Hipófise:
6 Tireoide: Glândula endócrina altamente vascularizada, constituída por dois lobos (um em cada lado da TRAQUÉIA) unidos por um feixe de tecido delgado. Secreta os HORMÔNIOS TIREOIDIANOS (produzidos pelas células foliculares) e CALCITONINA (produzida pelas células para-foliculares), que regulam o metabolismo e o nível de CÁLCIO no sangue, respectivamente.
7 Colesterol: Tipo de gordura produzida pelo fígado e encontrada no sangue, músculos, fígado e outros tecidos. O colesterol é usado pelo corpo para a produção de hormônios esteróides (testosterona, estrógeno, cortisol e progesterona). O excesso de colesterol pode causar depósito de gordura nos vasos sangüíneos. Seus componentes são: HDL-Colesterol: tem efeito protetor para as artérias, é considerado o bom colesterol. LDL-Colesterol: relacionado às doenças cardiovasculares, é o mau colesterol. VLDL-Colesterol: representa os triglicérides (um quinto destes).
8 Bócio: Aumento do tamanho da glândula tireóide, que produz um abaulamento na região anterior do pescoço. Em geral está associado ao hipotireoidismo. Quando a causa desta doença é a deficiência de ingestão de iodo, é denominado Bócio Regional Endêmico. Também pode estar associado a outras doenças glandulares como tumores, infecções ou inflamações.
9 Sinais: São alterações percebidas ou medidas por outra pessoa, geralmente um profissional de saúde, sem o relato ou comunicação do paciente. Por exemplo, uma ferida.
10 Levotiroxina: Levotiroxina sódica ou L-tiroxina (T4) é um hormônio sintético usado no tratamento de reposição hormonal quando há déficit de produção de tiroxina (T4) pela glândula tireoide.
11 Infarto do miocárdio: Interrupção do suprimento sangüíneo para o coração por estreitamento dos vasos ou bloqueio do fluxo. Também conhecido por ataque cardíaco.
12 Aterosclerose: Tipo de arteriosclerose caracterizado pela formação de placas de ateroma sobre a parede das artérias.
13 Triglicérides: A principal maneira de armazenar os lipídeos no tecido adiposo é sob a forma de triglicérides. São também os tipos de lipídeos mais abundantes na alimentação. Podem ser definidos como compostos formados pela união de três ácidos graxos com glicerol. Os triglicérides sólidos em temperatura ambiente são conhecidos como gorduras, enquanto os líquidos são os óleos. As gorduras geralmente possuem uma alta proporção de ácidos graxos saturados de cadeia longa, já os óleos normalmente contêm mais ácidos graxos insaturados de cadeia curta.
14 Abortamento: Interrupção precoce da gravidez, espontânea ou induzida, seguida pela expulsão do produto gestacional pelo canal vaginal (Aborto). Pode ser precedido por perdas sangüíneas através da vagina.
15 Bebês: Lactentes. Inclui o período neonatal e se estende até 1 ano de idade (12 meses).
Gostou do artigo? Compartilhe!

Tem alguma dúvida sobre Endocrinologia e Metabologia?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.

Comentários

18/09/2012 - Comentário feito por araceli
Re: Hipotireoidismo subclínico. O que é?
olá, bom dia! Eu estava me sentindo muito cansada, nervosa com muitas dores nas pernas e tive um aumento excesivo de peso e varias outros sintomas, o medico clinico me pediu o exame TSh e o resultado deu >150,00, e ele pediu pra tomar por um mês o remédio puran , e depois fazer novamente o exame e deu o mesmo resultado o que é isso? me ajudem!

18/04/2012 - Comentário feito por nayara
Re: Hipotireoidismo subclínico. O que é?
Ola pessoal Me chamo Nayara tenho 19 anos e estou a passar pelo mesmo que vcs descobrir que tinha um nódulo na tireodi meus hormônios eram normais ai fiquei fazendo só acompanhamento para ver se o nódulo iria crescer nunca precisei de tomar remédio comecei a fazer o acompanhamento a punção isso em no final de 2010 no final de 2011 fiz de novamente e ouve uma grane alteração havia crescido e estava aparecendo esteticamente o meu medico optou pela cirurgia nossa ali meu mundo desabou o medo da cicatriz das complicações do pré-operatório e principalmente do resultado final da biópisia Fiz a cirurgia dia 21 agora faz 1 més e fiquei 15 dias afastada hj já trabalho normal minha recuperação foi ótima minha cicatriz e no Maximo de 4 cm nem aparece tenho que usar fita por 4 meses meu medido o Dr.Lysio França Filho da cidade de BELO HORIZONTE e um excelente profissional agradeço a deus todos os dias pela minha vida e que deus continua abençoando a vida dele para que a cada dia ele se torna mais capacitado por que ele tem a mão de anjo graças a deus e a minha família e o meu medico e toda equipe do hospital Felício rocho fiquei mais segura hj estou ótima minha biópisia deu tudo normal graças a deus tomo puran t4 100 mg e vivo normalmente.
Um grande abraço a todos...

  • Entrar
  • Assinar