Atalho: 598K4PD
Gostou do artigo? Compartilhe!

Qual é a definição de saúde cardiovascular ideal na infância?

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie este artigo

A partir de quando uma criança está exposta aos riscos para a saúde1 cardiovascular?

Evidências têm mostrado que a aterosclerose2 tem origem na infância, está associada à presença de fatores de risco para doenças cardiovasculares3 em idade precoce e é progressiva.

Hábitos relacionados à saúde1 cardiovascular frequentemente tem início na infância ou na adolescência. Por exemplo, o início do consumo de cigarro é frequente durante a adolescência.

Já foi demonstrado que o padrão de alimentação e atividade física é estabelecido neste período da vida, muitas vezes determinado pelo exemplo de comportamento dos pais.

 

Como está a saúde1 cardiológica das crianças e dos adolescentes?

Mudanças no estilo de vida nos últimos 30 anos resultaram em crescimento da obesidade4, emergência5 do diabetes mellitus6 tipo 2 na adolescência e aumento da prevalência7 de hipertensão arterial8 entre crianças e adolescentes.

Há especulações de que, se nada for feito, as gerações atuais terão uma expectativa de vida9 mais curta do que seus pais e avós.

As modificações de dieta e atividade física são intervenções de primeira linha para melhorar a saúde1 cardiovascular de crianças e adolescentes, como uma tentativa de preservar o crescimento e o desenvolvimento mais saudáveis.

Os protocolos médicos reconhecem o importante papel dos fatores genéticos e recomendam intervenções farmacológicas nos casos em que as mudanças no estilo de vida não forem suficientes.

 

Como é definido o risco cardiovascular nas crianças e adolescentes?

Nas crianças, a identificação de um fator de risco10 em medida única não é suficiente para identificar riscos elevados para doenças cardiovasculares3. O mais importante é o acompanhamento ao longo do tempo, com o uso de percentis padronizados e baseados em idade e sexo para definir riscos elevados para as patologias.

O acompanhamento com pediatra e hebiatra é fundamental para melhor orientação dos pais ou responsáveis.

 

Qual é a definição de saúde1 cardiovascular ideal na infância?

Segundo publicação da American Heart Association, divulgada em janeiro de 2010 no periódico Circulation, a saúde1 cardiovascular ideal para as crianças envolve sete fatores. São eles:

  • Fumo: nunca ter tentado fumar ou não ter fumado um cigarro completo para crianças de 12 a 19 anos.
  • Índice de Massa Corporal11 situado abaixo do percentil 85 para a idade no caso de crianças de 2 a 19 anos.
  • Atividade física: para crianças com idades de 12 a 19 anos, realização de um nível de atividade física moderado a vigoroso por mais de 60 minutos todos os dias.
  • Dieta: para crianças de 5 a 19 anos, 4 ou 5 componentes chave da dieta. Para uma dieta de 2000 calorias12 ao dia, por exemplo, incluir:

Pelo menos 4 copos e meio de frutas e vegetais por dia.
Pelo menos duas porções de 100 gramas de peixe por semana, preferencialmente peixes como salmão, arenque, cavala, sardinha e truta.
Pelo menos uma porção de 30 gramas de grãos integrais ricos em fibras por dia.
Limitar a ingestão de sódio a 1500mg por dia.
Não beber mais do que um litro por semana de bebidas com adição de açúcar13.

  • Colesterol14 total abaixo de 170 mg/dl15, para crianças entre 6 e 19 anos de idade.
  • Pressão arterial16 abaixo do percentil 90 para a idade para crianças de 8 a 19 anos.
  • Glicemia de jejum17 abaixo de 100 mg/dl15 para crianças de 12 a 19 anos.
ABCMED, 2010. Qual é a definição de saúde cardiovascular ideal na infância?. Disponível em: <https://www.abc.med.br/p/saude-da-crianca/54320/qual-e-a-definicao-de-saude-cardiovascular-ideal-na-infancia.htm>. Acesso em: 18 set. 2019.
Nota ao leitor:
As notas acima são dirigidas principalmente aos leigos em medicina e têm por objetivo destacar os aspectos mais relevantes desse assunto e não visam substituir as orientações do médico, que devem ser tidas como superiores a elas. Sendo assim, elas não devem ser utilizadas para autodiagnóstico ou automedicação nem para subsidiar trabalhos que requeiram rigor científico.

Complementos

1 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
2 Aterosclerose: Tipo de arteriosclerose caracterizado pela formação de placas de ateroma sobre a parede das artérias.
3 Doenças cardiovasculares: Doença do coração e vasos sangüíneos (artérias, veias e capilares).
4 Obesidade: Condição em que há acúmulo de gorduras no organismo além do normal, mais severo que o sobrepeso. O índice de massa corporal é igual ou maior que 30.
5 Emergência: 1. Ato ou efeito de emergir. 2. Situação grave, perigosa, momento crítico ou fortuito. 3. Setor de uma instituição hospitalar onde são atendidos pacientes que requerem tratamento imediato; pronto-socorro. 4. Eclosão. 5. Qualquer excrescência especializada ou parcial em um ramo ou outro órgão, formada por tecido epidérmico (ou da camada cortical) e um ou mais estratos de tecido subepidérmico, e que pode originar nectários, acúleos, etc. ou não se desenvolver em um órgão definido.
6 Diabetes mellitus: Distúrbio metabólico originado da incapacidade das células de incorporar glicose. De forma secundária, podem estar afetados o metabolismo de gorduras e proteínas.Este distúrbio é produzido por um déficit absoluto ou relativo de insulina. Suas principais características são aumento da glicose sangüínea (glicemia), poliúria, polidipsia (aumento da ingestão de líquidos) e polifagia (aumento da fome).
7 Prevalência: Número de pessoas em determinado grupo ou população que são portadores de uma doença. Número de casos novos e antigos desta doença.
8 Hipertensão arterial: Aumento dos valores de pressão arterial acima dos valores considerados normais, que no adulto são de 140 milímetros de mercúrio de pressão sistólica e 85 milímetros de pressão diastólica.
9 Expectativa de vida: A expectativa de vida ao nascer é o número de anos que se calcula que um recém-nascido pode viver caso as taxas de mortalidade registradas da população residente, no ano de seu nascimento, permaneçam as mesmas ao longo de sua vida.
10 Fator de risco: Qualquer coisa que aumente a chance de uma pessoa desenvolver uma doença.
11 Índice de massa corporal: Medida usada para avaliar se uma pessoa está abaixo do peso, com peso normal, com sobrepeso ou obesa. É a medida mais usada na prática para saber se você é considerado obeso ou não. Também conhecido como IMC. É calculado dividindo-se o peso corporal em quilogramas pelo quadrado da altura em metros. Existe uma tabela da Organização Mundial de Saúde que classifica as medidas de acordo com o resultado encontrado.
12 Calorias: Dizemos que um alimento tem “x“ calorias, para nos referirmos à quantidade de energia que ele pode fornecer ao organismo, ou seja, à energia que será utilizada para o corpo realizar suas funções de respiração, digestão, prática de atividades físicas, etc.
13 Açúcar: 1. Classe de carboidratos com sabor adocicado, incluindo glicose, frutose e sacarose. 2. Termo usado para se referir à glicemia sangüínea.
14 Colesterol: Tipo de gordura produzida pelo fígado e encontrada no sangue, músculos, fígado e outros tecidos. O colesterol é usado pelo corpo para a produção de hormônios esteróides (testosterona, estrógeno, cortisol e progesterona). O excesso de colesterol pode causar depósito de gordura nos vasos sangüíneos. Seus componentes são: HDL-Colesterol: tem efeito protetor para as artérias, é considerado o bom colesterol. LDL-Colesterol: relacionado às doenças cardiovasculares, é o mau colesterol. VLDL-Colesterol: representa os triglicérides (um quinto destes).
15 Mg/dL: Miligramas por decilitro, unidade de medida que mostra a concentração de uma substância em uma quantidade específica de fluido.
16 Pressão arterial: A relação que define a pressão arterial é o produto do fluxo sanguíneo pela resistência. Considerando-se a circulação como um todo, o fluxo total é denominado débito cardíaco, enquanto a resistência é denominada de resistência vascular periférica total.
17 Glicemia de jejum: Teste que checa os níveis de glicose após um período de jejum de 8 a 12 horas (frequentemente dura uma noite). Este teste é usado para diagnosticar o pré-diabetes e o diabetes. Também pode ser usado para monitorar pessoas com diabetes.
Gostou do artigo? Compartilhe!

Tem alguma dúvida sobre Cardiologia?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.