Atalho: 6YWXAPY
Gostou do artigo? Compartilhe!

Andadores para bebês: sim ou não?

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie este artigo

Existem opiniões contrárias e a favor ao uso de andadores. Mas o que será que elas dizem? Os pais devem avaliá-las com cuidado antes de tomar a decisão de usar ou não usar tais aparelhos com seus filhos.

ANDADORES NÃO

A Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) condena os andadores e o Canadá proibiu o uso do aparelho. Por quê? Basicamente, porque o aparelho pode causar acidentes graves, às vezes até fatais e ainda atrasa o desenvolvimento motor dos bebês1 ao diminuir o esforço deles para andar. Além disso, os andadores não trazem nenhum benefício ao desenvolvimento das crianças, como demonstrou pesquisa da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Afinal, as crianças aprendem a andar mesmo SEM andador e não há nenhuma demonstração de que o aparelho facilite o processo. Infelizmente, mesmo assim os andores ainda são muito comuns entre nós.

Os riscos dos andadores

Uma criança começa a dar seus primeiros passos por volta de 12 meses de idade. Os andadores conferem à criança uma autonomia de movimentos rápidos que ela ainda não está apta para usar. Assim, eles podem carregá-la para situações perigosas sem que elas possam evitá-las. Podem disparar em rampas, se aproximarem perigosamente de panelas, tomadas ou escadas; chocar-se contra objetos; travar suas rodinhas; revirar, etc. Além disso, o aparelho pode atrasar o desenvolvimento psicomotor2 da criança, visto que criar dificuldades motoras ajuda na superação delas e o andador faz justamente o contrário. Com o andador a criança não usa os músculos3 que ela precisa para andar e, assim, eles não ficam bem desenvolvidos. Por outro lado, queima etapas, diminuindo ou suprimindo a importante etapa do arrastar-se ou engatinhar. Ademais, dispensando os adultos de dar a mão4 à criança ou colocá-la no colo5 os deixa menos atentos à criança. O risco maior com os andadores são as quedas. Como o bebê em geral “capota” sobre o andador seu órgão de choque6 é a cabeça7. O mínimo que pode acontecer é um “galo” enorme, mas pode também acontecer um acidente de maiores consequências como, por exemplo, um traumatismo8 craniano mais grave.

ANDADORES SIM

Os andadores, contudo, não têm apenas aspectos negativos. Pode-se ver a alegria das crianças ao descobrirem que podem ter mais liberdade. A criança brinca com ele como um carrinho. Como dissemos, eles parecem em nada contribuir com o desenvolvimento da criança, mas tampouco prejudicam. Deve-se decidir se esse lado positivo compensa os riscos. Parece que não. Mas, se ainda assim, você decidir usar o andador com seu filho, observe o seguinte:

  • Esteja atento (a) ao bebê o tempo todo. Não se distraia fazendo outras coisas. Isso pode evitar quedas.
  • Só coloque no andador crianças acima de nove meses de idade.
  • Limite o tempo de uso do andador em cerca de vinte minutos, no máximo duas vezes ao dia.
  • Compre um andador de base bem larga, que tem menos chance de virar.
  • Só deixe a criança andar em chão plano e livre de tapetes, fios, sapatos, brinquedos ou quaisquer outros objetos.
  • Nunca deixe uma criança usar um andador em locais onde haja escadas por perto.

 

 

ABCMED, 2013. Andadores para bebês: sim ou não?. Disponível em: <https://www.abc.med.br/p/saude-da-crianca/352644/andadores+para+bebes+sim+ou+nao.htm>. Acesso em: 16 set. 2019.
Nota ao leitor:
As notas acima são dirigidas principalmente aos leigos em medicina e têm por objetivo destacar os aspectos mais relevantes desse assunto e não visam substituir as orientações do médico, que devem ser tidas como superiores a elas. Sendo assim, elas não devem ser utilizadas para autodiagnóstico ou automedicação nem para subsidiar trabalhos que requeiram rigor científico.

Complementos

1 Bebês: Lactentes. Inclui o período neonatal e se estende até 1 ano de idade (12 meses).
2 Psicomotor: Próprio ou referente a qualquer resposta que envolva aspectos motores e psíquicos, tais como os movimentos corporais governados pela mente.
3 Músculos: Tecidos contráteis que produzem movimentos nos animais.
4 Mão: Articulação entre os ossos do metacarpo e as falanges.
5 Colo: O segmento do INTESTINO GROSSO entre o CECO e o RETO. Inclui o COLO ASCENDENTE; o COLO TRANSVERSO; o COLO DESCENDENTE e o COLO SIGMÓIDE.
6 Choque: 1. Estado de insuficiência circulatória a nível celular, produzido por hemorragias graves, sepse, reações alérgicas graves, etc. Pode ocasionar lesão celular irreversível se a hipóxia persistir por tempo suficiente. 2. Encontro violento, com impacto ou abalo brusco, entre dois corpos. Colisão ou concussão. 3. Perturbação brusca no equilíbrio mental ou emocional. Abalo psíquico devido a uma causa externa.
7 Cabeça:
8 Traumatismo: Lesão produzida pela ação de um agente vulnerante físico, químico ou biológico e etc. sobre uma ou várias partes do organismo.
Gostou do artigo? Compartilhe!

Tem alguma dúvida sobre Pediatria?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.

Comentários

01/09/2013 - Comentário feito por laudiceia
Re: Andadores para bebês: sim ou não?
sim

20/06/2013 - Comentário feito por Danilo
Re: Andadores para bebês: sim ou não?
Além do risco de acidente, o uso do andador, dificulta a formação das curvaturas secundárias na região cervical e lombar quando que se dão no período em que a criança engatinha, além disto, estudo de neurologia mostram que pacientes ficaram paraplégicos, vítimas de acidentes, que utilizaram andador na infância, tem possibilidades bem mais reduzidas de voltar a andar daqueles que não o utilizaram, simplismente por não terem feito as sinapses do aprendizado de andar de forma natural.

16/05/2013 - Comentário feito por Patricia
Re: Andadores para bebês: sim ou não?
Usei andador para minhas duas filhas maiores, e estou usando para meu pequeno de 10 meses... concordo com a matéria no ponto em q a criança precisa do chão para desenvolver-se normalmente... e digo q em nada prejudica a criança o uso do andador se forem respeitadas as normas de segurança e o tempo de uso... no meu caso, minhas crianças se sentem mais "corajosas" a levantar e tentar andar depois de serem tiradas do andador... meu pequeno engatinha, mas já esta mais contente de poder ficar de pé e tentar seus passinhos fora do andador... quando o coloco no andador é uma festa!!! o andador não pára... ele corre pra lá e pra cá... mas cuidado!! sempre estamos de olho nele... acidentes com crianças pequenas sempre podem ser desastrosos usando o andador ou não.... cair de escada com andador ou não, virar uma panela em cima com andador ou não... cuidado é segurança sempre...

15/05/2013 - Comentário feito por joselia
Re: Andadores para bebês: sim ou não?
Não acho que tenha necessidade pra tudo tem seu tempo nao acredito que o andador vá mudar alguma coisa

  • Entrar
  • Assinar