Atalho: 6FVQ8NG
Gostou do artigo? Compartilhe!

Pseudociese ou gravidez psicológica: o que é?

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie este artigo

O que é pseudociese?

Pseudociese (pseudo = falso, kyesis = gravidez1) ou gravidez1 psicológica é uma situação em que a mulher, por razões psicofisiológicas2, simula uma gravidez1, estando o útero3 vazio. Pode ocorrer tanto nas mulheres, quanto nos homens (mais raramente) e nas fêmeas animais. Entre os animais o fenômeno é mais comum em cadelas, mas pode ocorrer também em gatas, podendo desencadear um aumento de prolactina4 e uma consequente lactação5. Um fenômeno correspondente pode ocorrer mesmo em aves, que desenvolvem um falso choco.

Nas pessoas humanas, deve-se a fatores biológicos e emocionais, provavelmente envolvendo o hipotálamo6 e a região límbica. Por isso, a pseudociese pode alterar os níveis de alguns hormônios dosados no sangue7 ou na urina8. Essa gravidez1, que não existe de fato, é criada inconscientemente e está associada a mulheres que ou desejam ou temem muito a maternidade. Devido aos distúrbios psicofisiológicos9 envolvidos, a mulher que desenvolve a pseudociese pode apresentar sintomas10 de uma grávida normal como enjoos, náuseas11, ausência de menstruação12, aumento do volume abdominal, início da lactação5, etc. e, inclusive, sentirem o “bebê” mexendo dentro da barriga.

Quais são as causas da pseudociese?

A pseudociese se dá por um profundo conflito interno entre o desejo de engravidar e algum impedimento interno de consegui-lo ou o intenso medo da gravidez1. Nessas mulheres, muitas vezes, um atraso menstrual de outra natureza serve como desencadeante da ideia de estarem grávidas.

A preparação para engravidar, tanto física como psicológica, também é responsável por desencadear os sintomas10 da pseudociese. Às vezes, a gravidez1 fica tão aparente que se torna difícil convencer as pessoas em torno da sua irrealidade. A própria pessoa que se julga grávida, por vezes, mantém sua convicção mesmo diante de sinais13 contraditórios, como o fato de estar menstruando.

Quais são os sinais13 e sintomas10 físicos da pseudociese?

Os sinais13 e sintomas10 da pseudociese são praticamente os mesmos de uma gravidez1 normal. Eles são propiciados pelo hipotálamo6, que comanda o aparelho genital14 e é ligado ao sistema nervoso central15 e à produção de hormônios.

Geralmente ocorre:

  • Dilatação da barriga.
  • Dilatação e dolorimento dos seios16.
  • Início de lactação5.
  • Interrupção das menstruações.
  • Enjoos.
  • Tonturas17.
  • Percepções de movimentos fetais.
  • Colo do útero18 amaciado, como numa gravidez1 normal.

Como o médico diagnostica a pseudociese?

Geralmente são os dados negativos que ajudam a diagnosticar a pseudociese, são eles:

  • Ausência de atividade sexual compatível com gravidez1.
  • Exames laboratoriais negativos para gravidez1 (embora alguns possam ser positivos).
  • Exames de imagens negativos, por exemplo, ultrassonografia19.
  • Exame ginecológico negativo.

Como é o tratamento da pseudociese?

O tratamento deve ser basicamente psicoterápico. A administração de medicamentos fica reservada aos casos com patologia20 psiquiátrica associada. Normalmente a paciente tem boa evolução e se cura sem maiores complicações.

ABCMED, 2012. Pseudociese ou gravidez psicológica: o que é?. Disponível em: <https://www.abc.med.br/p/psicologia-e-psiquiatria/297915/pseudociese-ou-gravidez-psicologica-o-que-e.htm>. Acesso em: 21 mar. 2019.
Nota ao leitor:
As notas acima são dirigidas principalmente aos leigos em medicina e têm por objetivo destacar os aspectos mais relevantes desse assunto e não visam substituir as orientações do médico, que devem ser tidas como superiores a elas. Sendo assim, elas não devem ser utilizadas para autodiagnóstico ou automedicação nem para subsidiar trabalhos que requeiram rigor científico.

Complementos

1 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
2 Psicofisiológicas: 1.    Que pertencem ao campo da fisiologia e da psicologia 2.    Relativos à psicofisiologia
3 Útero: Orgão muscular oco (de paredes espessas), na pelve feminina. Constituído pelo fundo (corpo), local de IMPLANTAÇÃO DO EMBRIÃO e DESENVOLVIMENTO FETAL. Além do istmo (na extremidade perineal do fundo), encontra-se o COLO DO ÚTERO (pescoço), que se abre para a VAGINA. Além dos istmos (na extremidade abdominal superior do fundo), encontram-se as TUBAS UTERINAS.
4 Prolactina: Hormônio secretado pela adeno-hipófise. Estimula a produção de leite pelas glândulas mamárias. O aumento de produção da prolactina provoca a hiperprolactinemia, podendo causar alteração menstrual e infertilidade nas mulheres. No homem, gera impotência sexual (por prejudicar a produção de testosterona) e ginecomastia (aumento das mamas).
5 Lactação: Fenômeno fisiológico neuro-endócrino (hormonal) de produção de leite materno pela puérpera no pós-parto; independente dela estar ou não amamentando.Toda mulher após o parto tem produção de leite - lactação; mas, infelizmente nem todas amamentam.
6 Hipotálamo: Parte ventral do diencéfalo extendendo-se da região do quiasma óptico à borda caudal dos corpos mamilares, formando as paredes lateral e inferior do terceiro ventrículo.
7 Sangue: O sangue é uma substância líquida que circula pelas artérias e veias do organismo. Em um adulto sadio, cerca de 45% do volume de seu sangue é composto por células (a maioria glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas). O sangue é vermelho brilhante, quando oxigenado nos pulmões (nos alvéolos pulmonares). Ele adquire uma tonalidade mais azulada, quando perde seu oxigênio, através das veias e dos pequenos vasos denominados capilares.
8 Urina: Resíduo líquido produzido pela filtração renal no organismo, estocado na bexiga e expelido pelo ato de urinar.
9 Psicofisiológicos: 1.    Que pertencem ao campo da fisiologia e da psicologia 2.    Relativos à psicofisiologia
10 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
11 Náuseas: Vontade de vomitar. Forma parte do mecanismo complexo do vômito e pode ser acompanhada de sudorese, sialorréia (salivação excessiva), vertigem, etc .
12 Menstruação: Sangramento cíclico através da vagina, que é produzido após um ciclo ovulatório normal e que corresponde à perda da camada mais superficial do endométrio uterino.
13 Sinais: São alterações percebidas ou medidas por outra pessoa, geralmente um profissional de saúde, sem o relato ou comunicação do paciente. Por exemplo, uma ferida.
Aparelho genital
14 Aparelho genital: Aparelho genital ou aparelho reprodutor humano é formado por órgãos que constituem os sistemas genitais masculino e feminino.
15 Sistema Nervoso Central: Principais órgãos processadores de informação do sistema nervoso, compreendendo cérebro, medula espinhal e meninges.
16 Seios: Em humanos, uma das regiões pareadas na porção anterior do TÓRAX. As mamas consistem das GLÂNDULAS MAMÁRIAS, PELE, MÚSCULOS, TECIDO ADIPOSO e os TECIDOS CONJUNTIVOS.
17 Tonturas: O indivíduo tem a sensação de desequilíbrio, de instabilidade, de pisar no vazio, de que vai cair.
18 Colo do útero: Porção compreendendo o pescoço do ÚTERO (entre o ístmo inferior e a VAGINA), que forma o canal cervical.
19 Ultrassonografia: Ultrassonografia ou ecografia é um exame complementar que usa o eco produzido pelo som para observar em tempo real as reflexões produzidas pelas estruturas internas do organismo (órgãos internos). Os aparelhos de ultrassonografia utilizam uma frequência variada, indo de 2 até 14 MHz, emitindo através de uma fonte de cristal que fica em contato com a pele e recebendo os ecos gerados, os quais são interpretados através de computação gráfica.
20 Patologia: 1. Especialidade médica que estuda as doenças e as alterações que estas provocam no organismo. 2. Qualquer desvio anatômico e/ou fisiológico, em relação à normalidade, que constitua uma doença ou caracterize determinada doença. 3. Por extensão de sentido, é o desvio em relação ao que é próprio ou adequado ou em relação ao que é considerado como o estado normal de uma coisa inanimada ou imaterial.
Gostou do artigo? Compartilhe!

Tem alguma dúvida sobre Ginecologia e Obstetrícia?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.

Comentários

11/05/2012 - Comentário feito por JOÃO
Re: Pseudociese ou gravidez psicológica: o que é?
dr. joão: é isso mesmo, parabens.

  • Entrar
  • Assinar
O AbcMed® é parte integrante da Plataforma HiDoctor® e é oferecido a você gratuitamente.