Gostou do artigo? Compartilhe!

O que é xerodermia? Quais as causas? E os sintomas? Como são o diagnóstico e o tratamento? Existe prevenção? Como ela evolui?

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie este artigo

O que é xerodermia?

A xerodermia ou secura da pele1 é uma manifestação exócrina caracterizada pelo fato de as glândulas sebáceas2 e sudoríparas produzirem deficientemente as secreções que umedecem e lubrificam a pele1. Como consequência, temos secura e descamação3 excessivas da pele1.

Quais são as causas da xerodermia?

A principal causa da xerodermia parece ser genética e gera uma inadequada umidade da pele1, originada pelo mau funcionamento das glândulas4 que fabricam o sebo e que normalmente a mantém lubrificada e macia.

Quais são os principais sinais5 e sintomas6 da xerodermia?

No início da xerodermia a pele1 pode apresentar-se apenas enrugada, mas à medida que a doença evolui passa também a apresentar uma notável descamação3. Os principais sinais5 e sintomas6 da xerodermia estabelecida são pele1 severa ou moderadamente ressequida, sensação de prurido7 e/ou picadas intensas, que pode ser localizada ou generalizada, com maior incidência8 nas pernas e nos braços. Essas áreas podem evoluir para escoriações9 e hiperpigmentação cutâneas10, se forem coçadas repetidamente. A pele1 como um todo pode adquirir um aspecto áspero e ocorrerem fissuras11 que podem se infectar.

Como o médico diagnostica a xerodermia?

O diagnóstico12 de xerodermia é feito a partir das informações dos pacientes e do exame físico procedido pelo médico.

Como o médico trata a xerodermia?

O tratamento da xerodermia é apenas sintomático13, porque no momento ainda não há cura para esta doença.

Como evolui a xerodermia?

Os sintomas6 da xerodermia pioram quando se ligam os aparelhos de aquecimento e ar condicionado.

Como prevenir a xerodermia?

Algumas medidas que ajudam a minorar os sintomas6 da xerodermia são:

  • Tomar bastante água. A hidratação interna é muito importante!
  • Não tomar banhos muito quentes. A água deve ser apenas morna e o banho rápido. E quando for necessário tomar mais de um banho por dia, não se deve usar sabonete no segundo banho.
  • Hidratar a pele1 com cremes e óleos adequados, com a pele1 ainda úmida, após o banho.
  • Não usar esponjas e evitar talcos e/ou perfumes.
  • Preferir as roupas largas, de algodão.
  • Usar sabonetes neutros e glicerinados.
  • Usar umidificador de ambiente em casa.

Quais são as complicações possíveis da xerodermia?

Quando a pele1 apresenta fissuras11, as feridas podem permanecer durante semanas, custando a cicatrizar.
Na pessoa com xerodermia, a pele1 exibe sintomas6 de envelhecimento prematuro, principalmente nas áreas expostas ao sol.
Pode ocorrer cegueira, em razão de lesões14 nos olhos15 ou de cirurgia na região ocular, e também perda de audição, relacionada à degeneração16 do sistema nervoso17.
A xerodermia aumenta em cerca de mil vezes a incidência8 de câncer18 de pele1, em comparação com as pessoas que não sofrem desta condição.

ABCMED, 2014. O que é xerodermia? Quais as causas? E os sintomas? Como são o diagnóstico e o tratamento? Existe prevenção? Como ela evolui?. Disponível em: <https://www.abc.med.br/p/pele-saudavel/531199/o-que-e-xerodermia-quais-as-causas-e-os-sintomas-como-sao-o-diagnostico-e-o-tratamento-existe-prevencao-como-ela-evolui.htm>. Acesso em: 6 dez. 2019.
Nota ao leitor:
As notas acima são dirigidas principalmente aos leigos em medicina e têm por objetivo destacar os aspectos mais relevantes desse assunto e não visam substituir as orientações do médico, que devem ser tidas como superiores a elas. Sendo assim, elas não devem ser utilizadas para autodiagnóstico ou automedicação nem para subsidiar trabalhos que requeiram rigor científico.

Complementos

1 Pele: Camada externa do corpo, que o protege do meio ambiente. Composta por DERME e EPIDERME.
2 Glândulas Sebáceas: Órgãos formados por pequenas bolsas, localizados na DERME. Cada glândula apresenta um único ducto que emerge de um grupo de alvéolos ovais. Cada alvéolo é constituído por uma membrana basal transparente, encerrando células epiteliais. Os ductos da maior parte das glândulas sebáceas se abrem nos folículos pilosos, porém alguns se abrem na superfície da PELE. Glândulas sebáceas secretam SEBO.
3 Descamação: 1. Ato ou efeito de descamar(-se); escamação. 2. Na dermatologia, fala-se da eliminação normal ou patológica da camada córnea da pele ou das mucosas. 3. Formação de cascas ou escamas, devido ao intemperismo, sobre uma rocha; esfoliação térmica.
4 Glândulas: Grupo de células que secreta substâncias. As glândulas endócrinas secretam hormônios e as glândulas exócrinas secretam saliva, enzimas e água.
5 Sinais: São alterações percebidas ou medidas por outra pessoa, geralmente um profissional de saúde, sem o relato ou comunicação do paciente. Por exemplo, uma ferida.
6 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
7 Prurido: 1.    Na dermatologia, o prurido significa uma sensação incômoda na pele ou nas mucosas que leva a coçar, devido à liberação pelo organismo de substâncias químicas, como a histamina, que irritam algum nervo periférico. 2.    Comichão, coceira. 3.    No sentido figurado, prurido é um estado de hesitação ou dor na consciência; escrúpulo, preocupação, pudor. Também pode significar um forte desejo, impaciência, inquietação.
8 Incidência: Medida da freqüência em que uma doença ocorre. Número de casos novos de uma doença em um certo grupo de pessoas por um certo período de tempo.
9 Escoriações: Ato ou efeito de escoriar-se; esfolar-se, ferir-se.
10 Cutâneas: Que dizem respeito à pele, à cútis.
11 Fissuras: 1. Pequena abertura longitudinal em; fenda, rachadura, sulco. 2. Em geologia, é qualquer fratura ou fenda pouco alargada em terreno, rocha ou mesmo mineral. 3. Na medicina, é qualquer ulceração alongada e superficial. Também pode significar uma fenda profunda, sulco ou abertura nos ossos; cesura, cissura. 4. Rachadura na pele calosa das mãos ou dos pés, geralmente de pessoas que executam trabalhos rudes. 5. Na odontologia, é uma falha no esmalte de um dente. 6. No uso informal, significa apego extremo; forte inclinação; loucura, paixão, fissuração.
12 Diagnóstico: Determinação de uma doença a partir dos seus sinais e sintomas.
13 Sintomático: 1. Relativo a ou que constitui sintoma. 2. Que é efeito de alguma doença. 3. Por extensão de sentido, é o que indica um particular estado de coisas, de espírito; revelador, significativo.
14 Lesões: 1. Ato ou efeito de lesar (-se). 2. Em medicina, ferimento ou traumatismo. 3. Em patologia, qualquer alteração patológica ou traumática de um tecido, especialmente quando acarreta perda de função de uma parte do corpo. Ou também, um dos pontos de manifestação de uma doença sistêmica. 4. Em termos jurídicos, prejuízo sofrido por uma das partes contratantes que dá mais do que recebe, em virtude de erros de apreciação ou devido a elementos circunstanciais. Ou também, em direito penal, ofensa, dano à integridade física de alguém.
15 Olhos:
16 Degeneração: 1. Ato ou efeito de degenerar (-se). 2. Perda ou alteração (no ser vivo) das qualidades de sua espécie; abastardamento. 3. Mudança para um estado pior; decaimento, declínio. 4. No sentido figurado, é o estado de depravação. 5. Degenerescência.
17 Sistema nervoso: O sistema nervoso é dividido em sistema nervoso central (SNC) e o sistema nervoso periférico (SNP). O SNC é formado pelo encéfalo e pela medula espinhal e a porção periférica está constituída pelos nervos cranianos e espinhais, pelos gânglios e pelas terminações nervosas.
18 Câncer: Crescimento anormal de um tecido celular capaz de invadir outros órgãos localmente ou à distância (metástases).
Gostou do artigo? Compartilhe!

Tem alguma dúvida sobre Dermatologia?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.