Gostou do artigo? Compartilhe!

Argiria: definição, causas, sintomas, diagnóstico e tratamento

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie este artigo

O que é argiria?

A argiria (do grego argyros (prata) + ia), também chamada “doença azul” (não confundir com a cianose1, que às vezes é também chamada assim), é uma condição rara em que a pele2, partes dela ou alguns órgãos adquirem uma coloração azul-acinzentada. A maioria dos autores considera a argiria como um problema cosmético, de consequências apenas estéticas, e não uma doença.

Quais são as causas da argiria?

A causa da argiria é a exposição da pele2 à prata ou a compostos de prata absorvidos por via oral, inalatória ou pela própria pele2, durante um longo período de tempo e pode incluir indivíduos que trabalham na indústria de transformação de prata ou em minas do metal; indivíduos que usam medicamentos que contêm compostos de prata; obturação dentária de prata; uso de pulverizadores nasais que contenham sais de prata e tatuagens com tintas contendo sais de prata.

Quais são os principais sinais3 e sintomas4 da argiria?

O contato prolongado e contínuo com o metal pode ocasionar grandes malefícios ao organismo. O principal sintoma5 da argiria é que a pele2, na sua totalidade ou de modo apenas regional e alguns órgãos ficam permanentemente azul-acinzentados. Antes da era dos antibióticos, os sais de prata em soluções coloidais eram muito usados para combater as bactérias, vírus6 e fungos e causavam a argiria com maior frequência. É possível que haja dores na pele2, em razão de erupções, infecções7, pruridos, acne8 e outros problemas locais, além de vários problemas psicológicos.

Como o médico diagnostica a argiria?

Tudo começa com a constatação da coloração azul da pele2. A história clínica do paciente ajuda a esclarecer a causa do fenômeno. As manchas azuis podem ser examinadas sob radiação fluorescente. A biópsia9 da pele2 também pode ser feita.

Como o médico trata a argiria?

Praticamente inexiste uma cura eficaz para a argiria e o tratamento basicamente se concentra em medidas preventivas ou para não deixar essa condição progredir. É importante evitar o contato desprotegido com a prata ou interrompê-lo caso ele venha acontecendo. Alguns tratamentos, como os cremes de hidroquinona e cirurgia a laser vêm sendo tentadas com o objetivo de descolorir a pele2, mas seus resultados são incertos. 

ABCMED, 2013. Argiria: definição, causas, sintomas, diagnóstico e tratamento. Disponível em: <https://www.abc.med.br/p/pele-saudavel/501319/argiria-definicao-causas-sintomas-diagnostico-e-tratamento.htm>. Acesso em: 20 fev. 2020.
Nota ao leitor:
As notas acima são dirigidas principalmente aos leigos em medicina e têm por objetivo destacar os aspectos mais relevantes desse assunto e não visam substituir as orientações do médico, que devem ser tidas como superiores a elas. Sendo assim, elas não devem ser utilizadas para autodiagnóstico ou automedicação nem para subsidiar trabalhos que requeiram rigor científico.

Complementos

1 Cianose: Coloração azulada da pele e mucosas. Pode significar uma falta de oxigenação nos tecidos.
2 Pele: Camada externa do corpo, que o protege do meio ambiente. Composta por DERME e EPIDERME.
3 Sinais: São alterações percebidas ou medidas por outra pessoa, geralmente um profissional de saúde, sem o relato ou comunicação do paciente. Por exemplo, uma ferida.
4 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
5 Sintoma: Qualquer alteração da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. O sintoma é a queixa relatada pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
6 Vírus: Pequeno microorganismo capaz de infectar uma célula de um organismo superior e replicar-se utilizando os elementos celulares do hospedeiro. São capazes de causar múltiplas doenças, desde um resfriado comum até a AIDS.
7 Infecções: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
8 Acne: Doença de predisposição genética cujas manifestações dependem da presença dos hormônios sexuais. As lesões começam a surgir na puberdade, atingindo a maioria dos jovens de ambos os sexos. Os cravos e espinhas ocorrem devido ao aumento da secreção sebácea associada ao estreitamento e obstrução da abertura do folículo pilosebáceo, dando origem aos comedões abertos (cravos pretos) e fechados (cravos brancos). Estas condições favorecem a proliferação de microorganismos que provocam a inflamação característica das espinhas, sendo o Propionibacterium acnes o agente infeccioso mais comumente envolvido.
9 Biópsia: 1. Retirada de material celular ou de um fragmento de tecido de um ser vivo para determinação de um diagnóstico. 2. Exame histológico e histoquímico. 3. Por metonímia, é o próprio material retirado para exame.

Artigos selecionados

Gostou do artigo? Compartilhe!

Tem alguma dúvida sobre Dermatologia?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.