Atalho: 6FTOH4A
Gostou do artigo? Compartilhe!

Cianose: o que é?

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie este artigo

O que é cianose1?

Quando a hemoglobina2 contida nas hemácias3 está carregada de oxigênio (oxihemoglogina) o sangue4 se torna vermelho rútilo e isso empresta à pele5 e às mucosas6 sua coloração normal característica. Quando a hemoglobina2 das hemácias3 não está oxigenada (desoxihemoglobina) ela torna o sangue4 mais escuro e ele confere à pele5, às mucosas6 e aos leitos ungueais7 uma coloração azul-arroxeada, que pode ser vista sobretudo nas extremidades, isto é a cianose1.

Em geral, o sangue4 que sai do coração8 normal, via artérias9, está oxigenado e é vermelho. Ao circular, deixa o oxigênio nos tecidos e recolhe deles o gás carbônico. O que retorna ao coração8, por via venosa, ainda não está oxigenado e é roxo-azulado. Só em sua passagem pelos pulmões10 perderá o gás carbônico e readquirirá o oxigênio e retornará à cor vermelha. Os indivíduos que tenham pouca hemoglobina2 ou poucas hemácias3, como os anêmicos, por exemplo, podem não exibir cianose1 e, ao contrário, aqueles com policitemia vera11 (aumento do número de hemácias3) podem mostrá-la com mais facilidade.

Quais são as causas da cianose1?

Existem várias causas de cianose1, indo desde a falta de oxigênio no ar inspirado até a incapacidade da hemoglobina2 fixar o oxigênio: doenças cardíacas, pulmonares, circulatórias, intoxicações e falta de oxigênio no ar inspirado.

A cianose1 é sempre causada por um déficit de oxigenação do sangue4 e um acúmulo consequente de gás carbônico.

Quais são os tipos de cianose1?

Há, basicamente, três tipos de cianose1: cianose1 central, cianose1 periféria e cianose1 mista.

  • Na cianose1 central, o sangue4 que vem dos pulmões10 para a periferia do corpo já chega a ela com pouco oxigênio, devido a alguma doença do pulmão12 ou do coração8 que impede a sua oxigenação.
  • A cianose1 periférica geralmente ocorre quando a circulação13 normal é impedida ou lentificada por alguma razão ou então o coração8 não pode enviar a quantidade adequada de sangue4 para a periferia.
  • A cianose1 mista é uma combinação das duas anteriores.

Quais são os sinais14 e os sintomas15 da cianose1?

O sintoma16 da cianose1 é uma coloração azulada ou púrpura17 que se manifesta na pele5 ou nas mucosas6, sobretudo nas extremidades. Às vezes, a pessoa pode sentir dores, tonturas18 e até mesmo desmaiar, dependendo das suas causas. Podem estar presentes os sintomas15 da doença que tenha causado a cianose1. Em outras ocasiões, ela é só um sinal19 físico e a pessoa nada sente.

Como o médico faz o diagnóstico20 da cianose1?

O diagnóstico20 da cianose1 pode ser feito mediante a história clínica e exame físico do paciente. Além disso, o médico pode precisar de alguns exames para determinar a sua causa, incluindo exames de sangue4 para saber os níveis de células21 vermelhas presentes no sangue4 e o nível de oxigênio delas. Radiografias de tórax22 ajudam a determinar o estado dos pulmões10. Um ecocardiograma23 pode contribuir para verificar se o coração8 está bombeando o sangue4 adequadamente.

Como é o tratamento da cianose1?

A cianose1 não é uma doença, mas um sinal19 de doença. Por isso, o tratamento deve ser dirigido à causa da cianose1. Ela pode ser muito simples, como evitar a exposição a altas temperaturas e a altitudes; ou mais complexas, demandando inclusive uma cirurgia cardíaca.

Como evolui a cianose1?

Normalmente, após o tratamento adequado, a cianose1 não retorna. Em alguns casos, contudo, o médico deve rever periodicamente o paciente para monitorar seu estado de saúde24.

ABCMED, 2012. Cianose: o que é?. Disponível em: <https://www.abc.med.br/p/pele-saudavel/297740/cianose+o+que+e.htm>. Acesso em: 16 jul. 2019.
Nota ao leitor:
As notas acima são dirigidas principalmente aos leigos em medicina e têm por objetivo destacar os aspectos mais relevantes desse assunto e não visam substituir as orientações do médico, que devem ser tidas como superiores a elas. Sendo assim, elas não devem ser utilizadas para autodiagnóstico ou automedicação nem para subsidiar trabalhos que requeiram rigor científico.

Complementos

1 Cianose: Coloração azulada da pele e mucosas. Pode significar uma falta de oxigenação nos tecidos.
2 Hemoglobina: Proteína encarregada de transportar o oxigênio desde os pulmões até os tecidos do corpo. Encontra-se em altas concentrações nos glóbulos vermelhos.
3 Hemácias: Também chamadas de glóbulos vermelhos, eritrócitos ou células vermelhas. São produzidas no interior dos ossos a partir de células da medula óssea vermelha e estão presentes no sangue em número de cerca de 4,5 a 6,5 milhões por milímetro cúbico, em condições normais.
4 Sangue: O sangue é uma substância líquida que circula pelas artérias e veias do organismo. Em um adulto sadio, cerca de 45% do volume de seu sangue é composto por células (a maioria glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas). O sangue é vermelho brilhante, quando oxigenado nos pulmões (nos alvéolos pulmonares). Ele adquire uma tonalidade mais azulada, quando perde seu oxigênio, através das veias e dos pequenos vasos denominados capilares.
5 Pele: Camada externa do corpo, que o protege do meio ambiente. Composta por DERME e EPIDERME.
6 Mucosas: Tipo de membranas, umidificadas por secreções glandulares, que recobrem cavidades orgânicas em contato direto ou indireto com o meio exterior.
7 Ungueais: Relativo ou pertencente à unha, garra ou casco, ou que a eles se assemelha.
8 Coração: Órgão muscular, oco, que mantém a circulação sangüínea.
9 Artérias: Os vasos que transportam sangue para fora do coração.
10 Pulmões: Órgãos do sistema respiratório situados na cavidade torácica e responsáveis pelas trocas gasosas entre o ambiente e o sangue. São em número de dois, possuem forma piramidal, têm consistência esponjosa e medem cerca de 25 cm de comprimento. Os pulmões humanos são divididos em segmentos denominados lobos. O pulmão esquerdo possui dois lobos e o direito possui três. Os pulmões são compostos de brônquios que se dividem em bronquíolos e alvéolos pulmonares. Nos alvéolos se dão as trocas gasosas ou hematose pulmonar entre o meio ambiente e o corpo, com a entrada de oxigênio na hemoglobina do sangue (formando a oxiemoglobina) e saída do gás carbônico ou dióxido de carbono (que vem da célula como carboemoglobina) dos capilares para o alvéolo.
11 Policitemia vera: Distúrbio mieloproliferativo crônico, devido à multiplicação anormal de células progenitoras hematopoiéticas, que resulta na superprodução de células sanguíneas tais como eritrócitos, plaquetas e alguns leucócitos. Isto impede que as células-mãe desempenhem suas funções corretamente.
12 Pulmão: Cada um dos órgãos pareados que ocupam a cavidade torácica que tem como função a oxigenação do sangue.
13 Circulação: 1. Ato ou efeito de circular. 2. Facilidade de se mover usando as vias de comunicação; giro, curso, trânsito. 3. Movimento do sangue, fluxo de sangue através dos vasos sanguíneos do corpo e do coração.
14 Sinais: São alterações percebidas ou medidas por outra pessoa, geralmente um profissional de saúde, sem o relato ou comunicação do paciente. Por exemplo, uma ferida.
15 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
16 Sintoma: Qualquer alteração da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. O sintoma é a queixa relatada pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
17 Púrpura: Lesão hemorrágica de cor vinhosa, que não desaparece à pressão, com diâmetro superior a um centímetro.
18 Tonturas: O indivíduo tem a sensação de desequilíbrio, de instabilidade, de pisar no vazio, de que vai cair.
19 Sinal: 1. É uma alteração percebida ou medida por outra pessoa, geralmente um profissional de saúde, sem o relato ou comunicação do paciente. Por exemplo, uma ferida. 2. Som ou gesto que indica algo, indício. 3. Dinheiro que se dá para garantir um contrato.
20 Diagnóstico: Determinação de uma doença a partir dos seus sinais e sintomas.
21 Células: Unidades (ou subunidades) funcionais e estruturais fundamentais dos organismos vivos. São compostas de CITOPLASMA (com várias ORGANELAS) e limitadas por uma MEMBRANA CELULAR.
22 Tórax: Parte superior do tronco entre o PESCOÇO e o ABDOME; contém os principais órgãos dos sistemas circulatório e respiratório. (Tradução livre do original Sinônimos: Peito; Caixa Torácica
23 Ecocardiograma: Método diagnóstico não invasivo que permite visualizar a morfologia e o funcionamento cardíaco, através da emissão e captação de ultra-sons.
24 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
Gostou do artigo? Compartilhe!

Tem alguma dúvida sobre Dermatologia?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.