Gostou do artigo? Compartilhe!

Ectima - como reconhecê-lo?

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie este artigo

O que é ectima?

Ectima é uma infecção1 bacteriana piogênica (produtora de pus2) da pele3, parecida com o impetigo4. O impetigo4, por sua vez, é uma infeção cutânea5 superficial por bactérias. Por atingir também a derme6, há quem considere o ectima uma forma mais agressiva de impetigo4.

Quais são as causas do ectima?

A infecção1 é ocasionada pela bactéria7 Streptococcus pyogenes e, eventualmente, pelo Staphylococcus aureus, a qual pode iniciar as lesões8 ou infectar ferimentos anteriormente existentes, como escoriações9 ou picadas de inseto. O desenvolvimento da doença pode ser favorecido por fatores que debilitem o sistema imune10 e por más condições de higiene. Além disso, o alcoolismo, diabetes11 descontrolado, desnutrição12 e AIDS favorecem a ocorrência da doença. Como principal fator envolvido, destaca-se a imunodepressão.

Saiba mais sobre "Impetigo4", "Picadas de pernilongo", "AIDS", "Desnutrição12", "Diabetes11" e "Alcoolismo".

Quais são as principais características clínicas do ectima?

O ectima é mais comum em crianças e idosos e se inicia por uma área avermelhada e inchada da pele3, sobre a qual se forma uma vesícula13 ou pústula14, de maneira similar a como acontece com um impetigo4. Posteriormente, essa lesão15 se aprofunda, dando origem a uma crosta endurecida de coloração cinza amarelada, a retirada da qual deixa à mostra uma úlcera16 rasa com bordas elevadas e endurecidas.

O ectima dói e pode ser acompanhado de linfadenopatia (íngua). A lesão15 pode ser única ou múltipla e a localização mais frequente é na metade inferior do corpo, principalmente as nádegas17 e pernas. Por ser profundo, o ectima pode atingir até a gordura subcutânea18, deixando cicatrizes19 permanentes.

A enfermidade possui uma variante denominada de ectima gangrenoso, que é causada por uma potente bactéria7 chamada Pseudomonas aeruginosa.

Leia sobre "Úlceras20 de perna", "Íngua", "Bactérias" e "Cicatrização e cicatrizes19".

Como o médico diagnostica o ectima?

Quase sempre o diagnóstico21 é clínico. O diagnóstico21 é baseado na aparência característica das lesões8 e a cultura só deve ser realizada quando os tratamentos empíricos falham. Nos casos persistentes, ela ajuda a identificar o agente infeccioso e a determinar sua sensibilidade aos antibióticos.

Como o médico trata o ectima?

O tratamento depende da extensão do quadro. As lesões8 devem ser bem lavadas com água e sabão e as crostas removidas após o amolecimento das mesmas com compressas úmidas. A base do tratamento empírico é realizada com antibióticos, dirigidos contra bactérias Gram-positivas. Deve-se usar antibióticos de aplicação local sob a forma de cremes e pomadas, no caso de lesão15 única e antibióticos por via oral ou injetável nos casos de lesões8 múltiplas.

Como evolui o ectima?

Quando tratado corretamente, o ectima se cura completamente, mas pode deixar uma cicatriz22 no local afetado. Se não tratado adequadamente, a doença pode evoluir para um quadro renal23 agudo24 de glomerulonefrite25 pós-estreptocócica.

Como evitar o ectima?

As providências para evitar o ectima consistem em adotar medidas de higiene e de prevenção de doenças que possam comprometer a imunidade26 do paciente.

Quais são as complicações possíveis do ectima?

Existe o risco do surgimento de glomerulonefrite25, doença grave que compromete os rins27, devido a um fenômeno alérgico relacionado aos estreptococos.

Veja também sobre "Rins27 inflamados - glomerulonefrite25".

 

ABCMED, 2017. Ectima - como reconhecê-lo?. Disponível em: <https://www.abc.med.br/p/pele-saudavel/1302808/ectima+como+reconhece+lo.htm>. Acesso em: 26 mai. 2019.
Nota ao leitor:
As notas acima são dirigidas principalmente aos leigos em medicina e têm por objetivo destacar os aspectos mais relevantes desse assunto e não visam substituir as orientações do médico, que devem ser tidas como superiores a elas. Sendo assim, elas não devem ser utilizadas para autodiagnóstico ou automedicação nem para subsidiar trabalhos que requeiram rigor científico.

Complementos

1 Infecção: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
2 Pus: Secreção amarelada, freqüentemente mal cheirosa, produzida como conseqüência de uma infecção bacteriana e formada por leucócitos em processo de degeneração, plasma, bactérias, proteínas, etc.
3 Pele: Camada externa do corpo, que o protege do meio ambiente. Composta por DERME e EPIDERME.
4 Impetigo: Infecção da pele e mucosas, produzida por uma bactéria chamada Estreptococo, e caracterizada pela presença de lesões avermelhadas, com formação posterior de bolhas que contém pus e que, ao romper-se, deixam uma crosta cor de mel. Pode ser transmitida por contato entre as pessoas, como em creches.
5 Cutânea: Que diz respeito à pele, à cútis.
6 Derme: Camada interna das duas principais camadas da pele. A derme é formada por tecido conjuntivo, vasos sanguíneos, glândulas sebáceas e sudoríparas, nervos, folículos pilosos e outras estruturas. É constituída por uma fina camada superior que é a derme papilar e uma camada mais grossa, mais baixa, que é a derme reticular.
7 Bactéria: Organismo unicelular, capaz de auto-reproduzir-se. Existem diferentes tipos de bactérias, classificadas segundo suas características de crescimento (aeróbicas ou anaeróbicas, etc.), sua capacidade de absorver corantes especiais (Gram positivas, Gram negativas), segundo sua forma (bacilos, cocos, espiroquetas, etc.). Algumas produzem infecções no ser humano, que podem ser bastante graves.
8 Lesões: 1. Ato ou efeito de lesar (-se). 2. Em medicina, ferimento ou traumatismo. 3. Em patologia, qualquer alteração patológica ou traumática de um tecido, especialmente quando acarreta perda de função de uma parte do corpo. Ou também, um dos pontos de manifestação de uma doença sistêmica. 4. Em termos jurídicos, prejuízo sofrido por uma das partes contratantes que dá mais do que recebe, em virtude de erros de apreciação ou devido a elementos circunstanciais. Ou também, em direito penal, ofensa, dano à integridade física de alguém.
9 Escoriações: Ato ou efeito de escoriar-se; esfolar-se, ferir-se.
10 Sistema imune: Sistema de defesa do organismo contra infecções e outros ataques de micro-organismos que enfraquecem o nosso corpo.
11 Diabetes: Nome que designa um grupo de doenças caracterizadas por diurese excessiva. A mais frequente é o Diabetes mellitus, ainda que existam outras variantes (Diabetes insipidus) de doença nas quais o transtorno primário é a incapacidade dos rins de concentrar a urina.
12 Desnutrição: Estado carencial produzido por ingestão insuficiente de calorias, proteínas ou ambos. Manifesta-se por distúrbios do desenvolvimento (na infância), atrofia de tecidos músculo-esqueléticos e caquexia.
13 Vesícula: Lesão papular preenchida com líquido claro.
14 Pústula: Elevação da pele contendo pus, de até um centímetro de diâmetro.
15 Lesão: 1. Ato ou efeito de lesar (-se). 2. Em medicina, ferimento ou traumatismo. 3. Em patologia, qualquer alteração patológica ou traumática de um tecido, especialmente quando acarreta perda de função de uma parte do corpo. Ou também, um dos pontos de manifestação de uma doença sistêmica. 4. Em termos jurídicos, prejuízo sofrido por uma das partes contratantes que dá mais do que recebe, em virtude de erros de apreciação ou devido a elementos circunstanciais. Ou também, em direito penal, ofensa, dano à integridade física de alguém.
16 Úlcera: Ferida superficial em tecido cutâneo ou mucoso que pode ocorrer em diversas partes do organismo. Uma afta é, por exemplo, uma úlcera na boca. A úlcera péptica ocorre no estômago ou no duodeno (mais freqüente). Pessoas que sofrem de estresse são mais susceptíveis a úlcera.
17 Nádegas:
18 Gordura Subcutânea: Tecido gorduroso abaixo da pele em todo o corpo.
19 Cicatrizes: Formação de um novo tecido durante o processo de cicatrização de um ferimento.
20 Úlceras: Feridas superficiais em tecido cutâneo ou mucoso que podem ocorrer em diversas partes do organismo. Uma afta é, por exemplo, uma úlcera na boca. A úlcera péptica ocorre no estômago ou no duodeno (mais freqüente). Pessoas que sofrem de estresse são mais susceptíveis a úlcera.
21 Diagnóstico: Determinação de uma doença a partir dos seus sinais e sintomas.
22 Cicatriz: Formação de um novo tecido durante o processo de cicatrização de um ferimento.
23 Renal: Relacionado aos rins. Uma doença renal é uma doença dos rins. Insuficiência renal significa que os rins pararam de funcionar.
24 Agudo: Descreve algo que acontece repentinamente e por curto período de tempo. O oposto de crônico.
25 Glomerulonefrite: Inflamação do glomérulo renal, produzida por diferentes mecanismos imunológicos. Pode produzir uma lesão irreversível do funcionamento renal, causando insuficiência renal crônica.
26 Imunidade: Capacidade que um indivíduo tem de defender-se perante uma agressão bacteriana, viral ou perante qualquer tecido anormal (tumores, enxertos, etc.).
27 Rins: Órgãos em forma de feijão que filtram o sangue e formam a urina. Os rins são localizados na região posterior do abdômen, um de cada lado da coluna vertebral.
Gostou do artigo? Compartilhe!

Tem alguma dúvida sobre Dermatologia?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.