Gostou do artigo? Compartilhe!

Bioplastia ou preenchimento cutâneo

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie este artigo

O que é bioplastia?

A bioplastia ou preenchimento cutâneo1 é uma forma de plástica sem cortes nem cirurgia que consiste num implante2 minimamente invasivo e que visa remodelar partes do corpo com as quais a pessoa não esteja satisfeita. Ela realiza o preenchimento de partes do corpo com determinadas substâncias, visando melhorar seus contornos e dando a elas um aspecto mais jovem e harmônico. Ela é utilizada em regiões corporais que tenham sido extirpadas por acidentes, sofrido reduções pela idade ou simplesmente por razões estéticas.

Em que consiste a bioplastia?

O paciente deve ser informado de como o procedimento irá se desenrolar e de suas possibilidades e riscos. A substância polimetilmetacrilato, biocompatível e de permanência indefinida (a bioplastia é uma plástica definitiva), é injetada por meio de uma espécie de agulha (microcânula) dirigida ao local desejado e inserida através de um pequeno orifício na pele3. Esse processo é realizado no consultório, sob anestesia4 local e em uma única sessão. Estando lúcido, o paciente pode acompanhar todo o procedimento e verificar o resultado imediatamente após o término dele.

O polimetilmetacrilato é constituído por microesferas de acrílico de 40 a 50 micras de diâmetro, de superfície regular, que por seu tamanho (maior que um macrófago5) não podem ser absorvidas pelo organismo. Cada milímetro cúbico da substância contém mais ou menos oito milhões de microesferas.

Para que elas atinjam o lugar planejado, devem ser veiculadas dispersas em um gel líquido, este sim, posteriormente, absorvido pelo organismo. Cada uma dessas microesferas, implantadas em definitivo, recebe uma capa rica em colágeno6 produzida pelo organismo. O mesmo procedimento técnico pode também ser feito com material absorvível, como o ácido hialurônico, por exemplo.

Por que fazer bioplastia?

A bioplastia permite o preenchimento de várias regiões do corpo buscando harmonizar as linhas e as partes corporais entre si. Os locais mais comuns em que a bioplastia é aplicada são a face7, principalmente as bochechas, que perdem volume com a idade, e os glúteos8.

Em geral, a bioplastia facial visa preencher as maçãs do rosto, alterar o ângulo e o tamanho do nariz9, realçar as linhas da mandíbula10, refazer as formas labiais, etc.

A bioplastia dos glúteos8 visa redefinir a forma deles (preencher as depressões trocantéricas11 nas laterais do bumbum, por exemplo), torná-los maiores e mais empinados.

A bioplastia das mãos12 procura preencher os espaços criados pela diminuição das massas gordurosas subcutâneas e da musculatura inter-óssea, que ocorrem com o envelhecimento e expõem a saliência de vasos, nervos e tendões13. Com isso, diminui ou corrige o aspecto senil das mãos12.

A bioplastia peitoral é indicada para pessoas que sofrem hipotrofia14 ou agenesia15 do músculo peitoral (síndrome16 de Poland), reconstituindo, assim, a simetria corporal. E assim por diante...

Saiba mais sobre "Envelhecimento saudável" e "Síndrome16 de Poland".

E depois da bioplastia?

A bioplastia feita com o polimetilmetacrilato é um procedimento irreversível. Uma vez injetadas, as microesferas aumentam o volume do órgão ou região que as recebeu e não podem mais ser retiradas.

Como evolui a bioplastia?

Após o procedimento, a recuperação costuma ser rápida e simples, com pouco inchaço17, rara roxidão (raramente se formam hematomas18 no local onde é feita a bioplastia) e pouco desconforto. O retorno às atividades rotineiras pode ser imediato.

Quais são as complicações possíveis da bioplastia?

Apesar de muito raras, a bioplastia pode ocasionar algumas complicações sérias, sejam elas devidas a erros de técnica ou a reações graves do organismo à substância utilizada. Por isso, ela deve ser sempre feita e orientada por um profissional especializado (geralmente um cirurgião plástico).

Leia também sobre "Síndrome16 da distorção da imagem corporal" e "Rugas".

 

ABCMED, 2017. Bioplastia ou preenchimento cutâneo. Disponível em: <https://www.abc.med.br/p/exames-e-procedimentos/1308468/bioplastia-ou-preenchimento-cutaneo.htm>. Acesso em: 15 dez. 2019.
Nota ao leitor:
As notas acima são dirigidas principalmente aos leigos em medicina e têm por objetivo destacar os aspectos mais relevantes desse assunto e não visam substituir as orientações do médico, que devem ser tidas como superiores a elas. Sendo assim, elas não devem ser utilizadas para autodiagnóstico ou automedicação nem para subsidiar trabalhos que requeiram rigor científico.

Complementos

1 Cutâneo: Que diz respeito à pele, à cútis.
2 Implante: 1. Em cirurgia e odontologia é o material retirado do próprio indivíduo, de outrem ou artificialmente elaborado que é inserido ou enxertado em uma estrutura orgânica, de modo a fazer parte integrante dela. 2. Na medicina, é qualquer material natural ou artificial inserido ou enxertado no organismo. 3. Em patologia, é uma célula ou fragmento de tecido, especialmente de tumores, que migra para outro local do organismo, com subsequente crescimento.
3 Pele: Camada externa do corpo, que o protege do meio ambiente. Composta por DERME e EPIDERME.
4 Anestesia: Diminuição parcial ou total da sensibilidade dolorosa. Pode ser induzida por diferentes medicamentos ou ser parte de uma doença neurológica.
5 Macrófago: É uma célula grande, derivada do monócito do sangue. Ela tem a função de englobar e destruir, por fagocitose, corpos estranhos e volumosos.
6 Colágeno: Principal proteína fibrilar, de função estrutural, presente no tecido conjuntivo de animais.
7 Face: Parte anterior da cabeça que inclui a pele, os músculos e as estruturas da fronte, olhos, nariz, boca, bochechas e mandíbula.
8 Glúteos:
9 Nariz: Estrutura especializada que funciona como um órgão do sentido do olfato e que também pertence ao sistema respiratório; o termo inclui tanto o nariz externo como a cavidade nasal.
10 Mandíbula: O maior (e o mais forte) osso da FACE; constitui o maxilar inferior, que sustenta os dentes inferiores. Sinônimos: Forame Mandibular; Forame Mentoniano; Sulco Miloióideo; Maxilar Inferior
11 Depressões trocantéricas: São caracterizadas por um desnível na parte lateral do bumbum, criando sulcos visíveis no glúteo feminino.
12 Mãos: Articulação entre os ossos do metacarpo e as falanges.
13 Tendões: Tecidos fibrosos pelos quais um músculo se prende a um osso.
14 Hipotrofia: Estado ou processo de crescimento ou desenvolvimento subnormal de qualquer coisa.
15 Agenesia: Atrofia de um órgão ou tecido por parada do desenvolvimento na fase embrionária.
16 Síndrome: Conjunto de sinais e sintomas que se encontram associados a uma entidade conhecida ou não.
17 Inchaço: Inchação, edema.
18 Hematomas: Acúmulo de sangue em um órgão ou tecido após uma hemorragia.
Gostou do artigo? Compartilhe!

Tem alguma dúvida sobre Cirurgia Plástica?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.