Gostou do artigo? Compartilhe!

Você sabe o que é hiperidrose?

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie este artigo

O que é hiperidrose1?

A hiperidrose1 é uma situação caracterizada por uma sudorese2 excessiva, superior às necessidades de controle da temperatura. A produção de suor é regulada pelo sistema nervoso autônomo3 simpático4 em relação direta com o controle da temperatura do organismo. Ele exerce a função de controlar a temperatura do corpo e manter a pele5 hidratada e, além disso, eliminar água, gordura6, sais minerais, ácido úrico e outras substâncias tóxicas. A hiperidrose1 é dita primária (ou essencial) quando surge por si mesma ou secundária, quando decorre de outras situações patológicas. Pode também ser generalizada em todo o corpo ou específica de determinadas regiões, como palmas das mãos7, planta dos pés, axilas e virilhas, locais onde há maior número de glândulas sudoríparas8.

Quais são as causas da hiperidrose1?

Algumas hiperidroses parecem ter uma causa genética dominante, outras parecem ser adquiridas devido a um distúrbio da tireoide9, da hipófise10, do diabetes mellitus11, da gota12, da menopausa13 ou de tumores e certos medicamentos, ou de envenenamento por mercúrio.

Quais são as consequências da hiperidrose1?

Fisiologicamente, a hiperidrose1 deixa mãos7 e pés frios e constantemente molhados, podendo levar a infecções14 da pele5 e à desidratação15. A hiperidrose1 pode dificultar ou mesmo impedir certas atividades: a mão16 que tem de manejar ferramentas fica mais escorregadia; os papeis em que se escreve podem ficar molhados; as camisas podem ficar manchadas nas axilas; os sapatos abertos escorregam dos pés, há maior dificuldade para andar descalço; pode ser difícil trabalhar em ambientes quentes e úmidos; torna-se difícil manejar instrumentos musicais, etc. Além disso, emocionalmente, a hiperidrose1 gera intensas repercussões sociais, motivando sentimentos como vergonha e constrangimento de todos os tipos. A pessoa geralmente sofre inibições para cumprimentar as outras com um aperto de mãos7 ou evita certos movimentos que exponham sua condição, como levantar os braços ou mostrar as mãos7, por exemplo. Ademais, o suor geralmente é visto como sujeira ou mau cheiro, o que não é verdade. O mau cheiro que emana das pessoas que suam muito é causado pela proliferação de bactérias que convivem com o suor.

Como o médico trata a hiperidrose1?

O tratamento paliativo17 é feito com antitranspirante (cloreto de alumínio) ou aplicação da toxina18 botulínica (Botox), que inibe a acetilcolina19 e inativa as glândulas sudoríparas8. Ambos os tratamentos não persistem e precisam ser repetidos periodicamente: o cloreto de alumínio praticamente todos os dias e a toxina18 botulínica a cada seis a nove meses. Várias outras drogas anticolinérgicas de efeitos inespecíficos também diminuem a hiperidrose1. Ansiolíticos e antidepressivos são utilizados naqueles casos em que se acredita que a ansiedade possa ter um papel importante. Além disso, o cloreto de alumínio pode provocar reações na pele5.

O tratamento definitivo é o cirúrgico. Existem vários métodos cirúrgicos para remoção ou destruição das glândulas sudoríparas8. Essas cirurgias (simpatectomias) são feitas por meio de pequenas incisões20 na pele5, que quase não deixam cicatrizes21. Uma das possíveis complicações delas é uma hiperidrose1 compensatória nas regiões não operadas. Pode acontecer, também, que as mãos7 fiquem excessivamente secas (mãos7 de lixa). 

ABCMED, 2013. Você sabe o que é hiperidrose?. Disponível em: <https://www.abc.med.br/p/367884/voce+sabe+o+que+e+hiperidrose.htm>. Acesso em: 8 dez. 2019.
Nota ao leitor:
As notas acima são dirigidas principalmente aos leigos em medicina e têm por objetivo destacar os aspectos mais relevantes desse assunto e não visam substituir as orientações do médico, que devem ser tidas como superiores a elas. Sendo assim, elas não devem ser utilizadas para autodiagnóstico ou automedicação nem para subsidiar trabalhos que requeiram rigor científico.

Complementos

1 Hiperidrose: Excesso de suor, que costuma acometer axilas, palmas das mãos e plantas dos pés.
2 Sudorese: Suor excessivo
3 Sistema nervoso autônomo: Parte do sistema nervoso que controla funções como respiração, circulação do sangue, controle de temperatura e da digestão.
4 Simpático: 1. Relativo à simpatia. 2. Que agrada aos sentidos; aprazível, atraente. 3. Em fisiologia, diz-se da parte do sistema nervoso vegetativo que põe o corpo em estado de alerta e o prepara para a ação.
5 Pele: Camada externa do corpo, que o protege do meio ambiente. Composta por DERME e EPIDERME.
6 Gordura: Um dos três principais nutrientes dos alimentos. Os alimentos que fornecem gordura são: manteiga, margarina, óleos, nozes, carnes vermelhas, peixes, frango e alguns derivados do leite. O excesso de calorias é estocado no organismo na forma de gordura, fornecendo uma reserva de energia ao organismo.
7 Mãos: Articulação entre os ossos do metacarpo e as falanges.
8 Glândulas sudoríparas: As glândulas sudoríparas são glândulas responsáveis pela produção e transporte do suor, atuando como regulador térmico. São constituídas por um fino e longo tubo que no início se enovela, chamado corpo da glândula. O suor é composto de água, sais minerais e um pouco de ureia e é drenado pelo ducto das glândulas sudoríparas.
9 Tireoide: Glândula endócrina altamente vascularizada, constituída por dois lobos (um em cada lado da TRAQUÉIA) unidos por um feixe de tecido delgado. Secreta os HORMÔNIOS TIREOIDIANOS (produzidos pelas células foliculares) e CALCITONINA (produzida pelas células para-foliculares), que regulam o metabolismo e o nível de CÁLCIO no sangue, respectivamente.
10 Hipófise:
11 Diabetes mellitus: Distúrbio metabólico originado da incapacidade das células de incorporar glicose. De forma secundária, podem estar afetados o metabolismo de gorduras e proteínas.Este distúrbio é produzido por um déficit absoluto ou relativo de insulina. Suas principais características são aumento da glicose sangüínea (glicemia), poliúria, polidipsia (aumento da ingestão de líquidos) e polifagia (aumento da fome).
12 Gota: 1. Distúrbio metabólico produzido pelo aumento na concentração de ácido úrico no sangue. Manifesta-se pela formação de cálculos renais, inflamação articular e depósito de cristais de ácido úrico no tecido celular subcutâneo. A inflamação articular é muito dolorosa e ataca em crises. 2. Pingo de qualquer líquido.
13 Menopausa: Estado fisiológico caracterizado pela interrupção dos ciclos menstruais normais, acompanhada de alterações hormonais em mulheres após os 45 anos.
14 Infecções: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
15 Desidratação: Perda de líquidos do organismo pelo aumento importante da freqüência urinária, sudorese excessiva, diarréia ou vômito.
16 Mão: Articulação entre os ossos do metacarpo e as falanges.
17 Paliativo: 1. Que ou o que tem a qualidade de acalmar, de abrandar temporariamente um mal (diz-se de medicamento ou tratamento); anódino. 2. Que serve para atenuar um mal ou protelar uma crise (diz-se de meio, iniciativa etc.).
18 Toxina: Substância tóxica, especialmente uma proteína, produzida durante o metabolismo e o crescimento de certos microrganismos, animais e plantas, capaz de provocar a formação de anticorpos ou antitoxinas.
19 Acetilcolina: A acetilcolina é um neurotransmissor do sistema colinérgico amplamente distribuído no sistema nervoso autônomo.
20 Incisões: 1. Corte ou golpe com instrumento cortante; talho. 2. Em cirurgia, intervenção cirúrgica em um tecido efetuada com instrumento cortante (bisturi ou bisturi elétrico); incisura.
21 Cicatrizes: Formação de um novo tecido durante o processo de cicatrização de um ferimento.
Gostou do artigo? Compartilhe!

Tem alguma dúvida sobre Dermatologia?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.

Comentários

01/08/2013 - Comentário feito por lourdes
Re: Você sabe o que é hiperidrose?
Eu conheço bem a hiperhidrose,pois sofro deste mal horrivel,o que me deixa inativa,depressiva,anti-social,desespero,etc,etc,etc............ Sendo inativa,engordei muito e complicou demais a minha vida.Vivo triste ,pois tenho muita vergonha de sair de casa.O pior que não se tem ESPERANÇA DE NADA:ANSEIO DEMAIS POR UM TRATAMENTO PARA AMENIZAR ESTE DESCONFORTE TERRÍVEL.Cirurgia no meu caso não adianta,pois transpiro em todo o corpo.

  • Entrar
  • Assinar