Atalho: 57SLKAE
Gostou do artigo? Compartilhe!

Como evitar as radiações eletromagnéticas emitidas por celulares?

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie este artigo

Alguns passos simples para você reduzir substancialmente a sua exposição e a de seus filhos à radiação emitida pelos telefones celulares:

 

  • Quando em uma ligação no celular, use fone de ouvido com microfone (headset) com fio. Evite o uso de dispositivos sem fio do tipo Bluetooth ou use o modo de auto-falante do celular.
  • Dê preferência para o envio de mensagens de texto ao invés das ligações por celulares.
  • Mantenha o celular longe do seu corpo (particularmente longe dos bolsos de calças ou camisas) ou use estojo porta-celulares desenvolvido para proteger o corpo da radiação emitida pelos celulares.
  • Quando não usar o celular, deixe-o no modo de standby (estado de alerta ou espera).
  • Evite o uso de celular em carros, trens, ônibus ou áreas rurais próximas a antenas de telefonia celular, pois o uso nestes locais potencializa a força da emissão de radiação destes aparelhos.
  • Use o seu telefone móvel como uma secretária eletrônica. Mantenha-o desligado até que você queira saber quem te ligou. Depois, retorne as ligações registradas, se necessário.
  • Sempre que possível use o telefone fixo, mesmo que o mais cômodo seja usar um celular.
  • Evite o uso dentro de construções, principalmente aquelas com estruturas de aço.
  • Não permita que seu filho durma com um telefone celular na cabeceira da cama ou embaixo do travesseiro. Preferencialmente, deixe o aparelho guardado em outro cômodo da casa durante a noite.
  • Não permita que seu filho use celular antes de completar 18 anos, exceto em caso de emergência1.

Fonte consultada:
Cellphone and Brain Tumors – 15 Reasons for Concern

ABCMED, 2009. Como evitar as radiações eletromagnéticas emitidas por celulares?. Disponível em: <https://www.abc.med.br/p/vida-saudavel/53360/como-evitar-as-radiacoes-eletromagneticas-emitidas-por-celulares.htm>. Acesso em: 3 dez. 2020.
Nota ao leitor:
As notas acima são dirigidas principalmente aos leigos em medicina e têm por objetivo destacar os aspectos mais relevantes desse assunto e não visam substituir as orientações do médico, que devem ser tidas como superiores a elas. Sendo assim, elas não devem ser utilizadas para autodiagnóstico ou automedicação nem para subsidiar trabalhos que requeiram rigor científico.

Complementos

1 Emergência: 1. Ato ou efeito de emergir. 2. Situação grave, perigosa, momento crítico ou fortuito. 3. Setor de uma instituição hospitalar onde são atendidos pacientes que requerem tratamento imediato; pronto-socorro. 4. Eclosão. 5. Qualquer excrescência especializada ou parcial em um ramo ou outro órgão, formada por tecido epidérmico (ou da camada cortical) e um ou mais estratos de tecido subepidérmico, e que pode originar nectários, acúleos, etc. ou não se desenvolver em um órgão definido.
Gostou do artigo? Compartilhe!

Tem alguma dúvida sobre Clínica Médica?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.

Comentários

01/01/2013 - Comentário feito por minervina
Re: gota
ACHEI AS INFORMAÇÕES MUITO IMPORTANTE, POIS EXISTA MUITAS DUVIDAS EM RELAÇÃO A DOENÇA.

  • Entrar
  • Assinar