Atalho: 701M8Z5
Gostou do artigo? Compartilhe!

Asbestose: definição, causas, sintomas, diagnóstico, tratamento, prevenção

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie este artigo

O que é asbestose1?

A asbestose1 é uma doença pulmonar devido à aspiração do pó de amianto (também chamado asbesto), que causa fibrose2 e importantes restrições funcionais ao órgão. Quanto maior for o tempo de exposição às fibras de amianto, maior é o risco da doença. Os operários que trabalham prolongadamente com amianto, sem proteção adequada, por exemplo, correm alto risco de contraírem a doença.

Quais são as causas da asbestose1?

A asbestose1 se caracteriza por uma tentativa de cicatrização das lesões3 do pulmão4 causadas pela inalação do asbesto. Quando inaladas, as fibras de amianto aderem-se profundamente ao tecido5 pulmonar, causando cicatrizes6 (fibroses7). Com o passar do tempo, essas fibroses7 vão se tornando tão extensas que ocasionam grandes prejuízos às funções respiratórias dos pulmões8.

Quais são os principais sinais9 e sintomas10 da asbestose1?

Os sinais9 e sintomas10 da asbestose1 surgem gradativamente à medida que as cicatrizes6 nos pulmões8 vão ficando maiores e eles vão perdendo a sua elasticidade11 normal. Aparecem, então, dispneia12 e diminuição da capacidade para os exercícios, gradualmente crescentes, tosse e sibilos. A asbestose1 pode também produzir o espessamento dos dois folhetos da pleura13 (membrana que reveste os pulmões8). Pode aparecer também acúmulo de líquido na cavidade pleural14 (espaço entre as duas camadas da pleura13) ou, mais raramente, após exposições muito duradouras, tumores na pleura13 ou em membranas do abdome15. O câncer16 do pulmão4 está, em parte, relacionado à exposição prolongada e em alto grau às fibras de amianto.

Como o médico diagnostica a asbestose1?

Em um primeiro momento, o diagnóstico17 baseia-se no histórico de exposição ao pó de amianto e em sinais9 radiográficos das lesões3 pulmonares. Nas pessoas com antecedentes de exposição ao pó, a radiografia do tórax18 mostrará as alterações características. De modo geral, ao escutar-se o pulmão4 da pessoa doente, o médico poderá ouvir crepitações19 anormais. Caso haja um tumor20, o médico deve realizar uma toracentese (extração do líquido acumulado na cavidade pleural14) ou uma biópsia21 para determinar se ele é maligno ou não.

Como o médico trata a asbestose1?

A principal medida terapêutica22 é o afastamento da inalação do amianto. Os tratamentos empregados na asbestose1 são apenas sintomáticos e visam aliviar o que o paciente esteja sentindo (dificuldades de respirar, dor, tosse, etc.). Os tumores pleurais por ventura existentes são invariavelmente mortais porque não respondem à quimioterapia23 e a extirpação cirúrgica deles não cura o câncer16. O transplante do pulmão4 em geral dá bons resultados na asbestose1.

Como prevenir a asbestose1?

Evitar ou diminuir ao máximo possível a exposição ao pó de amianto.

Os trabalhadores que tiverem necessariamente que exporem-se ao pó de amianto devem usar os equipamentos de proteção adequados.

O câncer16 de pulmão4 é mais incidente24 nos fumantes que estejam em contato com o amianto. Assim, eles podem reduzir o risco de câncer16 deixando de fumar.

ABCMED, 2013. Asbestose: definição, causas, sintomas, diagnóstico, tratamento, prevenção. Disponível em: <https://www.abc.med.br/p/sinais.-sintomas-e-doencas/356899/asbestose-definicao-causas-sintomas-diagnostico-tratamento-prevencao.htm>. Acesso em: 3 abr. 2020.
Nota ao leitor:
As notas acima são dirigidas principalmente aos leigos em medicina e têm por objetivo destacar os aspectos mais relevantes desse assunto e não visam substituir as orientações do médico, que devem ser tidas como superiores a elas. Sendo assim, elas não devem ser utilizadas para autodiagnóstico ou automedicação nem para subsidiar trabalhos que requeiram rigor científico.

Complementos

1 Asbestose: É a cicatrização disseminada do tecido pulmonar causada pela aspiração de pó de asbesto (amianto). Quando inaladas, as fibras de asbesto depositam-se profundamente nos pulmões, provocando a formação de cicatrizes. A inalação de asbesto pode acarretar o espessamento das pleuras. Os indivíduos que trabalham com asbesto apresentam risco de desenvolver uma doença pulmonar. Os operários do setor de demolição, que trabalham em edifícios com isolamento que contém asbesto, também correm risco, embora menor. Quanto mais o indivíduo se expõe às fibras de asbesto, maior é o risco de ele desenvolver uma doença relacionada a esse material.
2 Fibrose: 1. Aumento das fibras de um tecido. 2. Formação ou desenvolvimento de tecido conjuntivo em determinado órgão ou tecido como parte de um processo de cicatrização ou de degenerescência fibroide.
3 Lesões: 1. Ato ou efeito de lesar (-se). 2. Em medicina, ferimento ou traumatismo. 3. Em patologia, qualquer alteração patológica ou traumática de um tecido, especialmente quando acarreta perda de função de uma parte do corpo. Ou também, um dos pontos de manifestação de uma doença sistêmica. 4. Em termos jurídicos, prejuízo sofrido por uma das partes contratantes que dá mais do que recebe, em virtude de erros de apreciação ou devido a elementos circunstanciais. Ou também, em direito penal, ofensa, dano à integridade física de alguém.
4 Pulmão: Cada um dos órgãos pareados que ocupam a cavidade torácica que tem como função a oxigenação do sangue.
5 Tecido: Conjunto de células de características semelhantes, organizadas em estruturas complexas para cumprir uma determinada função. Exemplo de tecido: o tecido ósseo encontra-se formado por osteócitos dispostos em uma matriz mineral para cumprir funções de sustentação.
6 Cicatrizes: Formação de um novo tecido durante o processo de cicatrização de um ferimento.
7 Fibroses: 1. Aumento das fibras de um tecido. 2. Formação ou desenvolvimento de tecido conjuntivo em determinado órgão ou tecido como parte de um processo de cicatrização ou de degenerescência fibroide.
8 Pulmões: Órgãos do sistema respiratório situados na cavidade torácica e responsáveis pelas trocas gasosas entre o ambiente e o sangue. São em número de dois, possuem forma piramidal, têm consistência esponjosa e medem cerca de 25 cm de comprimento. Os pulmões humanos são divididos em segmentos denominados lobos. O pulmão esquerdo possui dois lobos e o direito possui três. Os pulmões são compostos de brônquios que se dividem em bronquíolos e alvéolos pulmonares. Nos alvéolos se dão as trocas gasosas ou hematose pulmonar entre o meio ambiente e o corpo, com a entrada de oxigênio na hemoglobina do sangue (formando a oxiemoglobina) e saída do gás carbônico ou dióxido de carbono (que vem da célula como carboemoglobina) dos capilares para o alvéolo.
9 Sinais: São alterações percebidas ou medidas por outra pessoa, geralmente um profissional de saúde, sem o relato ou comunicação do paciente. Por exemplo, uma ferida.
10 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
11 Elasticidade: 1. Propriedade de um corpo sofrer deformação, quando submetido à tração, e retornar parcial ou totalmente à forma original. 2. Flexibilidade, agilidade física. 3. Ausência de senso moral.
12 Dispnéia: Falta de ar ou dificuldade para respirar caracterizada por respiração rápida e curta, geralmente está associada a alguma doença cardíaca ou pulmonar.
13 Pleura: Membrana serosa que recobre internamente a parede torácica e a superfície pulmonar.
14 Cavidade pleural: Cavidade dupla (porém, separada) dentro da CAVIDADE TORÁCICA. Consiste em um espaço entre as PLEURAS visceral e parietal e contém normalmente uma camada capilar de um líquido seroso que lubrifica as superfícies da pleura.
15 Abdome: Região do corpo que se localiza entre o TÓRAX e a PELVE.
16 Câncer: Crescimento anormal de um tecido celular capaz de invadir outros órgãos localmente ou à distância (metástases).
17 Diagnóstico: Determinação de uma doença a partir dos seus sinais e sintomas.
18 Tórax: Parte superior do tronco entre o PESCOÇO e o ABDOME; contém os principais órgãos dos sistemas circulatório e respiratório. (Tradução livre do original Sinônimos: Peito; Caixa Torácica
19 Crepitações: 1. Ato ou efeito de crepitar 2. Estalo ou estalido provocado pelas fagulhas provenientes do fogo ou da brasa que chamusca ou queima alguma coisa. 3. Qualquer ruído semelhante ao estalo seco e rápido provocado pelo fogo. 4. Em medicina, é a sensação tátil semelhante a um estalido que se tem à palpação da pele, quando ocorre infiltração gasosa devida a enfisema subcutâneo ou a gangrena gasosa. 5. Em ortopedia, é o estalido que fazem as partes de um osso fraturado sob estímulo de certos movimentos. 6. Em pneumologia, é o ruído semelhante a pequenos estalidos que se percebe na ausculta pulmonar em casos de pneumonia ou edema, provocado pela fricção dos alvéolos pulmonares uns contra os outros.
20 Tumor: Termo que literalmente significa massa ou formação de tecido. É utilizado em geral para referir-se a uma formação neoplásica.
21 Biópsia: 1. Retirada de material celular ou de um fragmento de tecido de um ser vivo para determinação de um diagnóstico. 2. Exame histológico e histoquímico. 3. Por metonímia, é o próprio material retirado para exame.
22 Terapêutica: Terapia, tratamento de doentes.
23 Quimioterapia: Método que utiliza compostos químicos, chamados quimioterápicos, no tratamento de doenças causadas por agentes biológicos. Quando aplicada ao câncer, a quimioterapia é chamada de quimioterapia antineoplásica ou quimioterapia antiblástica.
24 Incidente: 1. Que incide, que sobrevém ou que tem caráter secundário; incidental. 2. Acontecimento imprevisível que modifica o desenrolar normal de uma ação. 3. Dificuldade passageira que não modifica o desenrolar de uma operação, de uma linha de conduta.
Gostou do artigo? Compartilhe!

Tem alguma dúvida sobre Pneumologia?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.