Atalho: 6EQILZG
Gostou do artigo? Compartilhe!

Eructações ou arrotos: eles te incomodam?

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie este artigo

Eructações, popularmente conhecidas como arrotos, ocorrem quando gases do estômago1 são expelidos através da boca2, frequentemente acompanhados de uma emissão ruidosa característica. As eructações são causadas, em geral, pela liberação do ar engolido só ou juntamente com alimentos (bebidas gasosas, por exemplo) ou com saliva, além do ar produzido pelo próprio estômago1, por meio da fermentação dos alimentos.

Embora a maior parte do ar deglutido seja absorvida pelo organismo, certa quantidade dele precisa ser eliminada e uma das formas de se fazer isso é arrotando.

Em bebês3, o ar não expelido pelo arroto pode dar motivo a cólicas4 muito dolorosas. Embora em geral seja um fenômeno normal, sem significação clínica, o arroto (ou eructação5) também pode ser sinal6 de doenças como hérnia7 de hiato, cólon8 irritável ou úlcera gástrica9, por exemplo.

Em diferentes culturas e épocas, arrotar à mesa pode ser sinal6 de boa ou má educação. Entre nós, o arroto é sinal6 de má educação, mas há povos entre os quais ele é visto no sentido contrário.

Como evitar os arrotos (ou eructações)?

  • Evite bebidas gasosas, gaseificadas ou efervescentes.
  • Coma10 devagar, mastigando bem e só engolindo pequenas porções.
  • Não mastigue chicletes ou balas duras que aumentem a salivação.
  • Evite falar durante as refeições.
  • Bata de leve nas costas11 dos bebês3, para ajudar a eliminar o ar engolido, após as mamadas.
ABCMED, 2012. Eructações ou arrotos: eles te incomodam?. Disponível em: <https://www.abc.med.br/p/sinais.-sintomas-e-doencas/293980/eructacoes-ou-arrotos-eles-te-incomodam.htm>. Acesso em: 6 jul. 2020.
Nota ao leitor:
As notas acima são dirigidas principalmente aos leigos em medicina e têm por objetivo destacar os aspectos mais relevantes desse assunto e não visam substituir as orientações do médico, que devem ser tidas como superiores a elas. Sendo assim, elas não devem ser utilizadas para autodiagnóstico ou automedicação nem para subsidiar trabalhos que requeiram rigor científico.

Complementos

1 Estômago: Órgão da digestão, localizado no quadrante superior esquerdo do abdome, entre o final do ESÔFAGO e o início do DUODENO.
2 Boca: Cavidade oral ovalada (localizada no ápice do trato digestivo) composta de duas partes
3 Bebês: Lactentes. Inclui o período neonatal e se estende até 1 ano de idade (12 meses).
4 Cólicas: Dor aguda, produzida pela dilatação ou contração de uma víscera oca (intestino, vesícula biliar, ureter, etc.). Pode ser de início súbito, com exacerbações e períodos de melhora parcial ou total, nos quais o paciente pode estar sentindo-se bem ou apresentar dor leve.
5 Eructação: Ato de eructar, arroto.
6 Sinal: 1. É uma alteração percebida ou medida por outra pessoa, geralmente um profissional de saúde, sem o relato ou comunicação do paciente. Por exemplo, uma ferida. 2. Som ou gesto que indica algo, indício. 3. Dinheiro que se dá para garantir um contrato.
7 Hérnia: É uma massa circunscrita formada por um órgão (ou parte de um órgão) que sai por um orifício, natural ou acidental, da cavidade que o contém. Por extensão de sentido, excrescência, saliência.
8 Cólon:
9 Úlcera gástrica: Lesão na mucosa do estômago. Pode ser provocada por excesso de ácido clorídrico produzido pelo próprio estômago ou por medicamentos como antiinflamatórios ou aspirina. É uma doença infecciosa, causada pela bactéria Helicobacter pylori em quase 100 % dos casos.
10 Coma: 1. Alteração do estado normal de consciência caracterizado pela falta de abertura ocular e diminuição ou ausência de resposta a estímulos externos. Pode ser reversível ou evoluir para a morte. 2. Presente do subjuntivo ou imperativo do verbo “comer.“
11 Costas:
Gostou do artigo? Compartilhe!

Tem alguma dúvida sobre Gastroenterologia?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.