Atalho: 6DKDQBA
Gostou do artigo? Compartilhe!

Gonorreia. Como evitar?

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie este artigo

O que é a gonorreia1?

Gonorreia1 ou blenorragia2 (popularmente conhecida como pingadeira) é uma doença sexualmente transmissível, altamente contagiosa3, resultante da infecção4 bacteriana pela Neisseria gonorrhoeae, uma bactéria5 gram-negativa que atinge tanto homens como mulheres.

Nos homens, ela adere à mucosa6 do trato urinário7 e resiste ao jato da micção8.

As pessoas que uma vez tiveram gonorreia1 podem vir a tê-la novamente, se tiverem novos contatos com pessoas infectadas.

Como se contrai a gonorreia1?

A Neisseria gonorrhoeae pode entrar no organismo pela boca9, ânus10 ou vagina11. No entanto, a forma mais comum de contágio12 é pelo ato sexual. Mais raramente pode acontecer pelo parto (a mãe contamina o bebê, sobretudo com a forma ocular da gonorreia1 - conjuntivite13 gonocócica. Pode ocorrer, também, contaminação dos órgãos sexuais da criança) ou por contaminação indireta, através do uso comum de objetos ou utensílios íntimos. A contaminação em vasos sanitários, com agulhas infectadas ou com outros objetos contundentes é muito rara.

Quais são os sintomas14 da gonorreia1?

Entre o contágio12 e a manifestação da doença transcorre um período assintomático de 5 a 10 dias o qual, em casos muito raros, pode alcançar 30 dias.

No homem, ocorre ardência ou dor ao urinar, febre15 baixa e corrimento amarelo purulento16 através da uretra17. Se deixada evoluir, pode causar prostatite18 (infecção4 da próstata19) ou epididimite (infecção4 dos testículos20) e mesmo infertilidade21 (rara).

Grande parte das mulheres (cerca de 70%) não apresenta sintomas14. Nas restantes ocorrem dores ou dor para urinar, urina22 solta, dor na região pélvica23 e corrimento vaginal. Nelas a infecção4 gonocócica se localiza preferencialmente na uretra17, colo do útero24 e glândulas25 da vulva26, em face27 das dobras naturais que favorecem a proliferação das bactérias. Se não tratada a tempo, a gonorreia1 pode ascender para o trato genital superior e causar complicações, podendo resultar em infertilidade21.

Em casos raros não tratados o gonococo pode se disseminar, afetando a pele28, as articulações29, o cérebro30, as válvulas cardíacas e os olhos31.

Como o médico diagnostica a gonorreia1?

Em geral, basta o exame clínico para diagnosticar a gonorreia1, não havendo necessidade de exames laboratoriais específicos. Porém pode ser colhida a secreção uretral32, a qual logo após a coleta deve ser semeada em um campo de cultura. Após 72 horas, o especialista pode determinar o grau de contaminação do paciente.

Como é o tratamento da gonorreia1?

O tratamento se faz com antibióticos orais ou injetáveis, além de medidas de higiene. É importante o uso de preservativos (camisinhas) para prevenir a propagação da doença.

Embora os sintomas14 possam desaparecer em dois dias, nos casos não complicados, o antibiótico deve continuar sendo tomado por todo o tempo prescrito.

Salvo os casos raros de cepas33 excepcionalmente resistentes, a Neisseria gonorrhoeae é bastante sensível aos antibióticos adequados.

Como evolui a gonorreia1?

Adequadamente tratada, a gonorreia1 é de fácil cura. Se não tratada, pode levar a complicações e à infertilidade21. Como a bactéria5 Neisseria gonorrhoeae às vezes também contamina outros setores orgânicos, pode haver afecção34 das conjuntivas (conjuntivite13 gonocócica), do ânus10, da bexiga35, da garganta36, das articulações29, etc.

Como evitar a disseminação da gonorreia1?

  • Use camisinha em todas as relações sexuais.
  • O parceiro deve também se submeter ao mesmo tratamento que o doente, preventivamente.
  • Não compartilhe toalhas ou objetos pessoais íntimos com outras pessoas.
  • Todas as pessoas infectadas devem evitar atividades sexuais até o fim do tratamento da gonorreia1.
ABCMED, 2012. Gonorreia. Como evitar?. Disponível em: <https://www.abc.med.br/p/sinais.-sintomas-e-doencas/290630/gonorreia+como+evitar.htm>. Acesso em: 18 ago. 2019.
Nota ao leitor:
As notas acima são dirigidas principalmente aos leigos em medicina e têm por objetivo destacar os aspectos mais relevantes desse assunto e não visam substituir as orientações do médico, que devem ser tidas como superiores a elas. Sendo assim, elas não devem ser utilizadas para autodiagnóstico ou automedicação nem para subsidiar trabalhos que requeiram rigor científico.

Complementos

1 Gonorreia: Infecção bacteriana que compromete o trato genital, produzida por uma bactéria chamada Neisseria gonorrhoeae. Produz uma secreção branca amarelada que sai pela uretra juntamente com ardor ao urinar. É uma causa de infertilidade masculina.Em mulheres, a infecção pode não ser aparente. Se passar despercebida, pode se tornar crônica e ascender, atingindo os anexos uterinos (trompas, útero, ovários) e causar Doença Inflamatória Pélvica e mesmo infertilidade feminina.
2 Blenorragia: Infecção transmitida sexualmente, produzida por uma bactéria chamada Neisseria gonorreae, que se manifesta por secreção purulenta drenada através da uretra. Se não tratada adequadamente pode produzir problemas mais sérios, como infecção crônica e esterilidade.
3 Contagiosa: 1. Que é transmitida por contato ou contágio. 2. Que constitui veículo para o contágio. 3. Que se transmite pela intensidade, pela influência, etc.; contagiante.
4 Infecção: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
5 Bactéria: Organismo unicelular, capaz de auto-reproduzir-se. Existem diferentes tipos de bactérias, classificadas segundo suas características de crescimento (aeróbicas ou anaeróbicas, etc.), sua capacidade de absorver corantes especiais (Gram positivas, Gram negativas), segundo sua forma (bacilos, cocos, espiroquetas, etc.). Algumas produzem infecções no ser humano, que podem ser bastante graves.
6 Mucosa: Tipo de membrana, umidificada por secreções glandulares, que recobre cavidades orgânicas em contato direto ou indireto com o meio exterior.
7 Trato Urinário:
8 Micção: Emissão natural de urina por esvaziamento da bexiga.
9 Boca: Cavidade oral ovalada (localizada no ápice do trato digestivo) composta de duas partes
10 Ânus: Segmento terminal do INTESTINO GROSSO, começando na ampola do RETO e terminando no ânus.
11 Vagina: Canal genital, na mulher, que se estende do ÚTERO à VULVA. (Tradução livre do original
12 Contágio: 1. Em infectologia, é a transmissão de doença de uma pessoa a outra, por contato direto ou indireto. 2. Na história da medicina, aplica-se a qualquer doença contagiosa. 3. No sentido figurado, é a transmissão de características negativas, de vícios, etc. ou então a reprodução involuntária de reação alheia.
13 Conjuntivite: Inflamação da conjuntiva ocular. Pode ser produzida por alergias, infecções virais, bacterianas, etc. Produz vermelhidão ocular, aumento da secreção e ardor.
14 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
15 Febre: É a elevação da temperatura do corpo acima dos valores normais para o indivíduo. São aceitos como valores de referência indicativos de febre: temperatura axilar ou oral acima de 37,5°C e temperatura retal acima de 38°C. A febre é uma reação do corpo contra patógenos.
16 Purulento: Em que há pus ou cheio de pus; infeccionado. Que segrega pus. No sentido figurado, cuja conduta inspira nojo; repugnante, asqueroso, sórdido.
17 Uretra: É um órgão túbulo-muscular que serve para eliminação da urina.
18 Prostatite: Quadro de inflamação da próstata.
19 Próstata: Glândula que (nos machos) circunda o colo da BEXIGA e da URETRA. Secreta uma substância que liquefaz o sêmem coagulado. Está situada na cavidade pélvica (atrás da parte inferior da SÍNFISE PÚBICA, acima da camada profunda do ligamento triangular) e está assentada sobre o RETO.
20 Testículos: Os testículos são as gônadas sexuais masculinas que produzem as células de fecundação ou espermatozóides. Nos mamíferos ocorrem aos pares e são protegidos fora do corpo por uma bolsa chamada escroto. Têm função de glândula produzindo hormônios masculinos.
21 Infertilidade: Capacidade diminuída ou ausente de gerar uma prole. O termo não implica a completa inabilidade para ter filhos e não deve ser confundido com esterilidade. Os clínicos introduziram elementos físicos e temporais na definição. Infertilidade é, portanto, freqüentemente diagnosticada quando, após um ano de relações sexuais não protegidas, não ocorre a concepção.
22 Urina: Resíduo líquido produzido pela filtração renal no organismo, estocado na bexiga e expelido pelo ato de urinar.
23 Pélvica: Relativo a ou próprio de pelve. A pelve é a cavidade no extremo inferior do tronco, formada pelos dois ossos do quadril (ilíacos), sacro e cóccix; bacia. Ou também é qualquer cavidade em forma de bacia ou taça (por exemplo, a pelve renal).
24 Colo do útero: Porção compreendendo o pescoço do ÚTERO (entre o ístmo inferior e a VAGINA), que forma o canal cervical.
25 Glândulas: Grupo de células que secreta substâncias. As glândulas endócrinas secretam hormônios e as glândulas exócrinas secretam saliva, enzimas e água.
26 Vulva: Genitália externa da mulher, compreendendo o CLITÓRIS, os lábios, o vestíbulo e suas glândulas.
27 Face: Parte anterior da cabeça que inclui a pele, os músculos e as estruturas da fronte, olhos, nariz, boca, bochechas e mandíbula.
28 Pele: Camada externa do corpo, que o protege do meio ambiente. Composta por DERME e EPIDERME.
29 Articulações:
30 Cérebro: Derivado do TELENCÉFALO, o cérebro é composto dos hemisférios direito e esquerdo. Cada hemisfério contém um córtex cerebral exterior e gânglios basais subcorticais. O cérebro inclui todas as partes dentro do crânio exceto MEDULA OBLONGA, PONTE e CEREBELO. As funções cerebrais incluem as atividades sensório-motora, emocional e intelectual.
31 Olhos:
32 Uretral: Relativo ou pertencente à uretra.
33 Cepas: Cepa ou estirpe é um termo da biologia e da genética que se refere a um grupo de descendentes com um ancestral comum que compartilham semelhanças morfológicas e/ou fisiológicas.
34 Afecção: Qualquer alteração patológica do corpo. Em psicologia, estado de morbidez, de anormalidade psíquica.
35 Bexiga: Órgão cavitário, situado na cavidade pélvica, no qual é armazenada a urina, que é produzida pelos rins. É uma víscera oca caracterizada por sua distensibilidade. Tem a forma de pêra quando está vazia e a forma de bola quando está cheia.
36 Garganta: Tubo fibromuscular em forma de funil, que leva os alimentos ao ESÔFAGO e o ar à LARINGE e PULMÕES. Situa-se posteriormente à CAVIDADE NASAL, à CAVIDADE ORAL e à LARINGE, extendendo-se da BASE DO CRÂNIO à borda inferior da CARTILAGEM CRICÓIDE (anteriormente) e à borda inferior da vértebra C6 (posteriormente). É dividida em NASOFARINGE, OROFARINGE e HIPOFARINGE (laringofaringe).
Gostou do artigo? Compartilhe!

Tem alguma dúvida sobre Infectologia?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.