Atalho: 62T8CKE
Gostou do artigo? Compartilhe!

Prostatite. Você sabe o que é?

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie este artigo

O que é prostatite1?

Prostatite1 é a inflamação2 da próstata3, uma glândula4 do aparelho reprodutor masculino5, do tamanho de uma noz, localizada embaixo da bexiga6 e atrás do reto7. A próstata3 produz o sêmen8 que alimenta e transporta os espermatozoides9. A prostatite1 muitas vezes provoca dor ou dificuldade para urinar. Outros sintomas10 incluem dor na virilha, na região pélvica11 ou nos órgãos genitais, e, às vezes, sintomas10 parecidos com os de uma gripe12.

A prostatite1 pode ter várias causas diferentes. Ela pode surgir gradual ou subitamente. Pode melhorar rapidamente, seja por conta própria ou com o tratamento. Alguns tipos de prostatite1 duram meses ou apresentam várias recorrências13.

Quais são os sintomas10?

Os sintomas10 da prostatite1 variam dependendo da causa. Eles podem incluir:

  • Dor ou ardor14 ao urinar (disúria15).
  • Dificuldade para urinar, levando a intervalos no jato urinário.
  • Micção16 frequente, especialmente à noite (noctúria).
  • Urgência17 para urinar.
  • Dor no abdome18, virilha ou parte inferior das costas19.
  • Dor na área entre o escroto20 e o reto7 (períneo21).
  • Dor ou desconforto no pênis22 ou nos testículos23.
  • Orgasmos dolorosos (ejaculações).
  • Sintomas10 de gripe12 (quando é uma prostatite1 bacteriana).

Quais os tipos de prostatite1?

Baseado em seus sintomas10 e nos exames laboratoriais solicitados, o médico poderá concluir que você tem um dos seguintes tipos de prostatite1:

  • Prostatite1 bacteriana aguda. Este tipo de prostatite1 pode causar sintomas10 gripais, febre24, calafrios25, náuseas26 e vômitos27.
  • Prostatite1 bacteriana crônica. Esta prostatite1 bacteriana dura pelo menos três meses devido a infecções28 recorrentes ou de difícil tratamento. Infecções28 do trato urinário29 são comuns junto a este tipo de prostatite1. Entre uma recorrência30 e outra, a prostatite1 crônica pode não mostrar sintomas10 ou ter sintomas10 mínimos que se tornam mais graves quando a infecção31 reaparece.
  • Prostatite1 crônica não causada por bactérias. Esta condição é muitas vezes referida como a prostatite1 não-bacteriana crônica ou síndrome32 da dor pélvica11 crônica. Tem a duração de pelo menos três meses. A maioria dos casos de prostatite1 está nesta categoria. Para alguns homens, os sintomas10 permanecem sem alterações ao longo do tempo. Para outros, eles aparecem em ciclos. Por vezes, podem melhorar até mesmo sem tratamento.
  • Prostatite1 assintomática. Também conhecida como prostatite1 inflamatória assintomática, ela não causa sintomas10 e constitui-se em um achado de exames complementares realizados para outras condições. Este tipo não requer tratamento.

Quais são as causas da prostatite1?

A prostatite1 bacteriana pode ser causada por cepas33 de Escherichia coli, uma bactéria34 que também é o agente etiológico35 de várias infecções28 urinárias. Outros germes menos comuns são: Proteus, Klebsiellla, Enterobacter, Pseudomonas ou Serratia.

A infecção31 pode começar quando há ascensão de uma infecção31 localizada mais abaixo na uretra36 ou por refluxo de urina37 infectada para os ductos prostáticos. Também ocorre por bactérias que habitam o reto7 e chegam à próstata3 diretamente ou através dos gânglios linfáticos38 ou por bactérias existentes no sangue39 que chegam à próstata3 através de vasos que irrigam esta glândula4.

Na maioria dos casos de prostatite1, a causa não é identificada. Outras causas que não a infecção31 bacteriana podem incluir:

  • Desordens do sistema imunológico40.
  • Distúrbios do sistema nervoso41.
  • Ferimentos na próstata3 ou na região da próstata3.

Quais são os fatores de risco?

Fatores de risco para a prostatite1 incluem:

  • Ser jovem ou de meia-idade.
  • Episódios prévios de prostatite1.
  • Ter uma infecção31 na bexiga6 ou na uretra36.
  • Trauma na região pélvica11.
  • Desidratação42.
  • Uso de catéter urinário (tubo inserido na uretra36 para drenar a bexiga6).
  • Relação sexual desprotegida.
  • Ser portador do vírus43 HIV44 ou ter AIDS.
  • Estar sob estresse psicológico.
  • Hereditariedade45. Algumas características hereditárias podem facilitar o aparecimento da prostatite1.

Quando consultar um médico?

Quando um homem sente dor pélvica11, dificuldade ou dor para urinar ou tem orgasmos dolorosos (ejaculações), ele deve consultar um médico (urologista46). Quando não tratados, alguns tipos de prostatite1 podem causar o agravamento da infecção31 ou outros problemas de saúde47.

ABCMED, 2011. Prostatite. Você sabe o que é?. Disponível em: <https://www.abc.med.br/p/saude-do-homem/231740/prostatite+voce+sabe+o+que+e.htm>. Acesso em: 26 mai. 2019.
Nota ao leitor:
As notas acima são dirigidas principalmente aos leigos em medicina e têm por objetivo destacar os aspectos mais relevantes desse assunto e não visam substituir as orientações do médico, que devem ser tidas como superiores a elas. Sendo assim, elas não devem ser utilizadas para autodiagnóstico ou automedicação nem para subsidiar trabalhos que requeiram rigor científico.

Complementos

1 Prostatite: Quadro de inflamação da próstata.
2 Inflamação: Conjunto de processos que se desenvolvem em um tecido em resposta a uma agressão externa. Incluem fenômenos vasculares como vasodilatação, edema, desencadeamento da resposta imunológica, ativação do sistema de coagulação, etc.Quando se produz em um tecido superficial (pele, tecido celular subcutâneo) pode apresentar tumefação, aumento da temperatura local, coloração avermelhada e dor (tétrade de Celso, o cientista que primeiro descreveu as características clínicas da inflamação).
3 Próstata: Glândula que (nos machos) circunda o colo da BEXIGA e da URETRA. Secreta uma substância que liquefaz o sêmem coagulado. Está situada na cavidade pélvica (atrás da parte inferior da SÍNFISE PÚBICA, acima da camada profunda do ligamento triangular) e está assentada sobre o RETO.
4 Glândula: Estrutura do organismo especializada na produção de substâncias que podem ser lançadas na corrente sangüínea (glândulas endócrinas) ou em uma superfície mucosa ou cutânea (glândulas exócrinas). A saliva, o suor, o muco, são exemplos de produtos de glândulas exócrinas. Os hormônios da tireóide, a insulina e os estrógenos são de secreção endócrina.
5 Aparelho reprodutor masculino: O aparelho genital masculino é formado pela bolsa escrotal, testículos, epidídimo, ductos deferentes, vesícula seminal, próstata e pênis. Ele tem a função de produzir e sustentar os espermatozóides e transferi-los ao sistema reprodutor feminino.
6 Bexiga: Órgão cavitário, situado na cavidade pélvica, no qual é armazenada a urina, que é produzida pelos rins. É uma víscera oca caracterizada por sua distensibilidade. Tem a forma de pêra quando está vazia e a forma de bola quando está cheia.
7 Reto: Segmento distal do INTESTINO GROSSO, entre o COLO SIGMÓIDE e o CANAL ANAL.
8 Sêmen: Sêmen ou esperma. Líquido denso, gelatinoso, branco acinzentado e opaco, que contém espermatozoides e que serve para conduzi-los até o óvulo. O sêmen é o líquido da ejaculação. Ele é composto de plasma seminal e espermatozoides. Este plasma contém nutrientes que alimentam e protegem os espermatozoides.
9 Espermatozóides: Células reprodutivas masculinas.
10 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
11 Pélvica: Relativo a ou próprio de pelve. A pelve é a cavidade no extremo inferior do tronco, formada pelos dois ossos do quadril (ilíacos), sacro e cóccix; bacia. Ou também é qualquer cavidade em forma de bacia ou taça (por exemplo, a pelve renal).
12 Gripe: Doença viral adquirida através do contágio interpessoal que se caracteriza por faringite, febre, dores musculares generalizadas, náuseas, etc. Sua duração é de aproximadamente cinco a sete dias e tem uma maior incidência nos meses frios. Em geral desaparece naturalmente sem tratamento, apenas com medidas de controle geral (repouso relativo, ingestão de líquidos, etc.). Os antibióticos não funcionam na gripe e não devem ser utilizados de rotina.
13 Recorrências: 1. Retornos, repetições. 2. Em medicina, é o reaparecimento dos sintomas característicos de uma doença, após a sua completa remissão. 3. Em informática, é a repetição continuada da mesma operação ou grupo de operações. 4. Em psicologia, é a volta à memória.
14 Ardor: 1. Calor forte, intenso. 2. Mesmo que ardência. 3. Qualidade daquilo que fulge, que brilha. 4. Amor intenso, desejo concupiscente, paixão.
15 Disúria: Dificuldade para urinar. Pode produzir ardor, dor, micção intermitente, etc. Em geral corresponde a uma infecção urinária.
16 Micção: Emissão natural de urina por esvaziamento da bexiga.
17 Urgência: 1. Necessidade que requer solução imediata; pressa. 2. Situação crítica ou muito grave que tem prioridade sobre outras; emergência.
18 Abdome: Região do corpo que se localiza entre o TÓRAX e a PELVE.
19 Costas:
20 Escroto:
21 Períneo: Região que constitui a base do púbis, onde estão situados os órgãos genitais e o ânus.
22 Pênis: Órgão reprodutor externo masculino. É composto por uma massa de tecido erétil encerrada em três compartimentos cilíndricos fibrosos. Dois destes compartimentos, os corpos cavernosos, ficam lado a lado ao longo da parte superior do órgão. O terceiro compartimento (na parte inferior), o corpo esponjoso, abriga a uretra.
23 Testículos: Os testículos são as gônadas sexuais masculinas que produzem as células de fecundação ou espermatozóides. Nos mamíferos ocorrem aos pares e são protegidos fora do corpo por uma bolsa chamada escroto. Têm função de glândula produzindo hormônios masculinos.
24 Febre: É a elevação da temperatura do corpo acima dos valores normais para o indivíduo. São aceitos como valores de referência indicativos de febre: temperatura axilar ou oral acima de 37,5°C e temperatura retal acima de 38°C. A febre é uma reação do corpo contra patógenos.
25 Calafrios: 1. Conjunto de pequenas contrações da pele e dos músculos cutâneos ao longo do corpo, muitas vezes com tremores fortes e palidez, que acompanham uma sensação de frio provocada por baixa temperatura, má condição orgânica ou ainda por medo, horror, nojo, etc. 2. Sensação de frio e tremores fortes, às vezes com bater de dentes, que precedem ou acompanham acessos de febre.
26 Náuseas: Vontade de vomitar. Forma parte do mecanismo complexo do vômito e pode ser acompanhada de sudorese, sialorréia (salivação excessiva), vertigem, etc .
27 Vômitos: São a expulsão ativa do conteúdo gástrico pela boca. Podem ser classificados em: alimentar, fecalóide, biliar, em jato, pós-prandial. Sinônimo de êmese. Os medicamentos que agem neste sintoma são chamados de antieméticos.
28 Infecções: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
29 Trato Urinário:
30 Recorrência: 1. Retorno, repetição. 2. Em medicina, é o reaparecimento dos sintomas característicos de uma doença, após a sua completa remissão. 3. Em informática, é a repetição continuada da mesma operação ou grupo de operações. 4. Em psicologia, é a volta à memória.
31 Infecção: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
32 Síndrome: Conjunto de sinais e sintomas que se encontram associados a uma entidade conhecida ou não.
33 Cepas: Cepa ou estirpe é um termo da biologia e da genética que se refere a um grupo de descendentes com um ancestral comum que compartilham semelhanças morfológicas e/ou fisiológicas.
34 Bactéria: Organismo unicelular, capaz de auto-reproduzir-se. Existem diferentes tipos de bactérias, classificadas segundo suas características de crescimento (aeróbicas ou anaeróbicas, etc.), sua capacidade de absorver corantes especiais (Gram positivas, Gram negativas), segundo sua forma (bacilos, cocos, espiroquetas, etc.). Algumas produzem infecções no ser humano, que podem ser bastante graves.
35 Etiológico: Relativo à etiologia; que investiga a causa e origem de algo.
36 Uretra: É um órgão túbulo-muscular que serve para eliminação da urina.
37 Urina: Resíduo líquido produzido pela filtração renal no organismo, estocado na bexiga e expelido pelo ato de urinar.
38 Gânglios linfáticos: Estrutura pertencente ao sistema linfático, localizada amplamente em diferentes regiões superficiais e profundas do organismo, cuja função consiste na filtração da linfa, maturação e ativação dos linfócitos, que são elementos importantes da defesa imunológica do organismo.
39 Sangue: O sangue é uma substância líquida que circula pelas artérias e veias do organismo. Em um adulto sadio, cerca de 45% do volume de seu sangue é composto por células (a maioria glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas). O sangue é vermelho brilhante, quando oxigenado nos pulmões (nos alvéolos pulmonares). Ele adquire uma tonalidade mais azulada, quando perde seu oxigênio, através das veias e dos pequenos vasos denominados capilares.
40 Sistema imunológico: Sistema de defesa do organismo contra infecções e outros ataques de micro-organismos que enfraquecem o nosso corpo.
41 Sistema nervoso: O sistema nervoso é dividido em sistema nervoso central (SNC) e o sistema nervoso periférico (SNP). O SNC é formado pelo encéfalo e pela medula espinhal e a porção periférica está constituída pelos nervos cranianos e espinhais, pelos gânglios e pelas terminações nervosas.
42 Desidratação: Perda de líquidos do organismo pelo aumento importante da freqüência urinária, sudorese excessiva, diarréia ou vômito.
43 Vírus: Pequeno microorganismo capaz de infectar uma célula de um organismo superior e replicar-se utilizando os elementos celulares do hospedeiro. São capazes de causar múltiplas doenças, desde um resfriado comum até a AIDS.
44 HIV: Abreviatura em inglês do vírus da imunodeficiência humana. É o agente causador da AIDS.
45 Hereditariedade: Conjunto de eventos biológicos responsáveis pela transmissão de uma herança a seus descendentes através de seus genes. Existem dois tipos de hereditariedade: especifica e individual. A hereditariedade especifica é responsavel pela transmissão de agentes genéticos que determinam a herança de características comuns a uma determinada espécie. A hereditariedade individual designa o conjunto de agentes genéticos que atuam sobre os traços e características próprios do indivíduo que o tornam um ser diferente de todos os outros.
46 Urologista: Médico especializado em tratar pessoas com problemas no trato urinário e homens com problemas nos órgãos genitais, como impotência.
47 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
Gostou do artigo? Compartilhe!

Tem alguma dúvida sobre Clínica Médica?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.

Comentários

15/08/2014 - Comentário feito por pedro
todos os artigos tem grande valor.
todos os artigos tem grande valor.

  • Entrar
  • Assinar