Gostou do artigo? Compartilhe!

Viagra: prós e contras

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie este artigo

O que é Viagra?

O viagra é o citrato de sildenafila, usado no tratamento da disfunção erétil no homem, também chamada impotência1 sexual. O viagra, tem a apresentação de comprimidos de cor azul niágara. O medicamento é pioneiro na moderna terapêutica2 da disfunção erétil masculina. Ele tem sido considerado como uma droga “milagrosa” quanto a seus objetivos e evidências substanciais confirmam essa afirmação. Em todo o mundo, muitos homens passaram a ter oportunidade de voltar a ter uma vida sexual relativamente normal ou mais vigorosa do que antes.

Saiba mais sobre "Disfunção erétil" e "Impotência1 sexual".

Como o Viagra funciona?

Normalmente, quando o homem fica sexualmente excitado, seu cérebro3 envia sinais4 para relaxar as células musculares5 de seu pênis6. Assim, o fluxo de sangue7 para o pênis6 é aumentado, produzindo a ereção8. A disfunção erétil ocorre quando este processo é interrompido.

O viagra funciona promovendo um aumento do fluxo de sangue7 para o pênis6, contribuindo assim para a ereção8. No entanto, o viagra não é um afrodisíaco e ainda exige a excitação sexual para desencadear a ereção8. Para obter o melhor efeito, o paciente deve tomar o remédio com o estômago9 vazio, uma hora antes da relação sexual prevista.

As bebidas alcoólicas fazem com que o viagra seja menos eficaz e aumenta o risco de efeitos colaterais10. Os efeitos do viagra duram entre quatro e seis horas, mas isso não significa que a ereção8 do paciente durará por todo esse tempo; o paciente manterá a capacidade de atingir uma ereção8 melhorada por esse período de tempo, se for sexualmente excitado.

Leia sobre "Afrodisíacos, desejo e excitabilidade sexual", "Doenças sexualmente transmissíveis" e "Sexo anal".

Viagra: prós e contras

Os prós

  • O viagra trata a disfunção erétil com ótimos resultados. Dessa maneira, contribui muito para melhorar os relacionamentos interpessoais que tenham sido perturbados pelas dificuldades de ereção8. Há muitas parceiras que podem estar no auge da sexualidade, mas ficam frustradas porque o homem não consegue mais acompanhá-las.
  • O citrato de sildenafila também é eficiente na hipertensão11 pulmonar. Ele relaxa a parede arterial, levando a uma menor resistência arterial pulmonar e pressão. Desta forma, ele reduz o trabalho em excesso do ventrículo direito do coração12 e melhora os sintomas13 da insuficiência cardíaca14 do lado direito.
  • Estudos científicos têm relatado que a sildenafila diminui a frequência dos ataques do fenômeno de Raynaud15, reduzindo sua duração em 50%, mais que quadruplicando a velocidade média do sangue7 capilar16.
  • O viagra é bastante seguro.

Os contras

  • O viagra não é para todos. Ele pode causar ataques cardíacos e até mortes. Aquelas pessoas que têm fatores de risco para doença coronariana17, doença cardiovascular ou hipertensos, diabéticos, pessoas com sobrepeso18, que fumam cigarros ou que estão tomando nitratos orgânicos não devem tomar o medicamento.
  • Pacientes com pressão alta, quer tenham problemas cardíacos ou não, também devem evitar o viagra.
  • Algumas vezes a ereção8 provocada pelo viagra pode perdurar por um tempo anormalmente longo (4 horas ou mais), podendo causar prejuízos irreversíveis ao pênis6. Essa condição, denominada priapismo19, constitui-se numa emergência20 médica. O sangue7 que flui para o pênis6 não consegue fluir de volta para fora dele com facilidade. Esse ingurgitamento faz com que nenhum oxigênio atinja o tecido21 peniano, fazendo-o morrer.
  • Além do priapismo19, o viagra representa risco significativo para alguns tipos de câncer22, sobretudo o melanoma23.
  • A medicação não deve ser utilizada se o paciente teve recentemente um ataque cardíaco ou acidente vascular cerebral24; se tem doença hepática25 grave; se usa nitratos para controlar angina26 ou outro problema cardíaco ou por quaisquer outros motivos.
  • Pode haver efeitos colaterais10 desagradáveis, embora raros, como dores de cabeça27, náuseas28, rubor facial, congestão nasal, hipersensibilidade à luz, palpitações29, distúrbios visuais transitórios e arritmias30 cardíacas.
  • Viagra possui interações medicamentosas importantes, só podendo ser usado com a orientação de um médico.
Veja também sobre "Priapismo19", "Doenças do pênis6" e "Disfunção erétil".

 

ABCMED, 2018. Viagra: prós e contras. Disponível em: <https://www.abc.med.br/p/saude-do-homem/1317078/viagra+pros+e+contras.htm>. Acesso em: 24 set. 2018.
Nota ao leitor:
As notas acima são dirigidas principalmente aos leigos em medicina e têm por objetivo destacar os aspectos mais relevantes desse assunto e não visam substituir as orientações do médico, que devem ser tidas como superiores a elas. Sendo assim, elas não devem ser utilizadas para autodiagnóstico ou automedicação nem para subsidiar trabalhos que requeiram rigor científico.

Complementos

1 Impotência: Incapacidade para ter ou manter a ereção para atividades sexuais. Também chamada de disfunção erétil.
2 Terapêutica: Terapia, tratamento de doentes.
3 Cérebro: Derivado do TELENCÉFALO, o cérebro é composto dos hemisférios direito e esquerdo. Cada hemisfério contém um córtex cerebral exterior e gânglios basais subcorticais. O cérebro inclui todas as partes dentro do crânio exceto MEDULA OBLONGA, PONTE e CEREBELO. As funções cerebrais incluem as atividades sensório-motora, emocional e intelectual.
4 Sinais: São alterações percebidas ou medidas por outra pessoa, geralmente um profissional de saúde, sem o relato ou comunicação do paciente. Por exemplo, uma ferida.
5 Células Musculares: Células contráteis maduras, geralmente conhecidas como miócitos, que formam um dos três tipos de músculo. Os três tipos de músculo são esquelético (FIBRAS MUSCULARES), cardíaco (MIÓCITOS CARDÍACOS) e liso (MIÓCITOS DE MÚSCULO LISO). Provêm de células musculares embrionárias (precursoras) denominadas MIOBLASTOS.
6 Pênis: Órgão reprodutor externo masculino. É composto por uma massa de tecido erétil encerrada em três compartimentos cilíndricos fibrosos. Dois destes compartimentos, os corpos cavernosos, ficam lado a lado ao longo da parte superior do órgão. O terceiro compartimento (na parte inferior), o corpo esponjoso, abriga a uretra.
7 Sangue: O sangue é uma substância líquida que circula pelas artérias e veias do organismo. Em um adulto sadio, cerca de 45% do volume de seu sangue é composto por células (a maioria glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas). O sangue é vermelho brilhante, quando oxigenado nos pulmões (nos alvéolos pulmonares). Ele adquire uma tonalidade mais azulada, quando perde seu oxigênio, através das veias e dos pequenos vasos denominados capilares.
8 Ereção: 1. Ato ou efeito de erigir ou erguer. 2. Inauguração, criação. 3. Levantamento ou endurecimento do pênis.
9 Estômago: Órgão da digestão, localizado no quadrante superior esquerdo do abdome, entre o final do ESÔFAGO e o início do DUODENO.
10 Efeitos colaterais: 1. Ação não esperada de um medicamento. Ou seja, significa a ação sobre alguma parte do organismo diferente daquela que precisa ser tratada pelo medicamento. 2. Possível reação que pode ocorrer durante o uso do medicamento, podendo ser benéfica ou maléfica.
11 Hipertensão: Condição presente quando o sangue flui através dos vasos com força maior que a normal. Também chamada de pressão alta. Hipertensão pode causar esforço cardíaco, dano aos vasos sangüíneos e aumento do risco de um ataque cardíaco, derrame ou acidente vascular cerebral, além de problemas renais e morte.
12 Coração: Órgão muscular, oco, que mantém a circulação sangüínea.
13 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
14 Insuficiência Cardíaca: É uma condição na qual a quantidade de sangue bombeada pelo coração a cada minuto (débito cardíaco) é insuficiente para suprir as demandas normais de oxigênio e de nutrientes do organismo. Refere-se à diminuição da capacidade do coração suportar a carga de trabalho.
15 Fenômeno de Raynaud: O fenômeno de Raynaud (ou Raynaud secundário) ocorre subsequentemente a um grande grupo de doenças, como artrite, vasculite, esclerodermia, dentre outras. Esta forma de Raynaud pode progredir para necrose e gangrena dos dedos.
16 Capilar: 1. Na medicina, diz-se de ou tubo endotelial muito fino que liga a circulação arterial à venosa. Qualquer vaso. 2. Na física, diz-se de ou tubo, em geral de vidro, cujo diâmetro interno é diminuto. 3. Relativo a cabelo, fino como fio de cabelo.
17 Doença coronariana: Doença do coração causada por estreitamento das artérias que fornecem sangue ao coração. Se o fluxo é cortado, o resultado é um ataque cardíaco.
18 Sobrepeso: Peso acima do normal, índice de massa corporal entre 25 e 29,9.
19 Priapismo: Condição, associada ou não a um estímulo sexual, na qual o pênis ereto não retorna ao seu estado flácido habitual. Essa ereção é involuntária, duradora (cerca de 4 horas), geralmente dolorosa e potencialmente danosa, podendo levar à impotência sexual irreversível, constituindo-se numa emergência médica.
20 Emergência: 1. Ato ou efeito de emergir. 2. Situação grave, perigosa, momento crítico ou fortuito. 3. Setor de uma instituição hospitalar onde são atendidos pacientes que requerem tratamento imediato; pronto-socorro. 4. Eclosão. 5. Qualquer excrescência especializada ou parcial em um ramo ou outro órgão, formada por tecido epidérmico (ou da camada cortical) e um ou mais estratos de tecido subepidérmico, e que pode originar nectários, acúleos, etc. ou não se desenvolver em um órgão definido.
21 Tecido: Conjunto de células de características semelhantes, organizadas em estruturas complexas para cumprir uma determinada função. Exemplo de tecido: o tecido ósseo encontra-se formado por osteócitos dispostos em uma matriz mineral para cumprir funções de sustentação.
22 Câncer: Crescimento anormal de um tecido celular capaz de invadir outros órgãos localmente ou à distância (metástases).
23 Melanoma: Neoplasia maligna que deriva dos melanócitos (as células responsáveis pela produção do principal pigmento cutâneo). Mais freqüente em pessoas de pele clara e exposta ao sol.Podem derivar de manchas prévias que mudam de cor ou sangram por traumatismos mínimos, ou instalar-se em pele previamente sã.
24 Acidente vascular cerebral: Conhecido popularmente como derrame cerebral, o acidente vascular cerebral (AVC) ou encefálico é uma doença que consiste na interrupção súbita do suprimento de sangue com oxigênio e nutrientes para o cérebro, lesando células nervosas, o que pode resultar em graves conseqüências, como inabilidade para falar ou mover partes do corpo. Há dois tipos de derrame, o isquêmico e o hemorrágico.
25 Hepática: Relativa a ou que forma, constitui ou faz parte do fígado.
26 Angina: Inflamação dos elementos linfáticos da garganta (amígdalas, úvula). Também é um termo utilizado para se referir à sensação opressiva que decorre da isquemia (falta de oxigênio) do músculo cardíaco (angina do peito).
27 Cabeça:
28 Náuseas: Vontade de vomitar. Forma parte do mecanismo complexo do vômito e pode ser acompanhada de sudorese, sialorréia (salivação excessiva), vertigem, etc .
29 Palpitações: Designa a sensação de consciência do batimento do coração, que habitualmente não se sente. As palpitações são detectadas usualmente após um exercício violento, em situações de tensão ou depois de um grande susto, quando o coração bate com mais força e/ou mais rapidez que o normal.
30 Arritmias: Arritmia cardíaca é o nome dado a diversas perturbações que alteram a frequência ou o ritmo dos batimentos cardíacos.
Gostou do artigo? Compartilhe!

Tem alguma dúvida sobre Urologia?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.