Atalho: 6X43T22
Gostou do artigo? Compartilhe!

Colposcopia: como é feita? Para que serve?

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie este artigo

O que é colposcopia1?

A colposcopia1 é um exame que serve para examinar o trato genital inferior, isto é, a vulva2, a vagina3 e, sobretudo, o colo do útero4. Ela é usada principalmente para detectar precocemente o câncer5 do colo do útero4 e permite, por meio de um colposcópio (aparelho semelhante a um microscópio), visualizar diretamente as estruturas examinadas.

Para que serve o exame?

A colposcopia1 serve para detectar lesões6 cancerosas ou pré-cancerosas na vulva2, vagina3 e, principalmente, no colo do útero4 e direcionar as biópsias7 dos locais suspeitos.

Quem deve fazer esse exame?

A colposcopia1 deve ser realizada pelas muheres em que os exames preventivos de câncer5 de útero8 tenham levantado alguma suspeita, tanto para confirmá-lo por meio de uma biópsia9, se for o caso, como para descartá-lo e diagnosticar outras patologias que podem afetar o trato genital inferior, tais com inflamações10, ferimentos, dermatites de outras naturezas, etc.

Como o exame é realizado?

O exame é simples e dura de dez a vinte minutos. Ele é realizado em ambulatório ou consultório e não exige nenhuma preparação prévia. Simplesmente a paciente deve abster-se de relações sexuais nas 48 horas que precedem o exame, não usar nenhum creme vaginal antes do procedimento e estar fora do período menstrual.

Colposcopia

A colposcopia1 é parecida com o exame ginecológico comum e nela também se usa um espéculo11 vaginal (aparelho de metal ou de plástico que é introduzido na vagina3 para mantê-la aberta durante o procedimento). Enquanto que no exame ginecológico comum o médico examina diretamente e a olho12 nu o colo do útero4, na colposcopia1 o médico pincela na superfície dos tecidos um líquido que ressalta as lesões6 e examina através do colposcópio, a uns trinta centímetros de distância. O exame colposcópico não doi e a paciente apenas pode ter um ligeiro incômodo, causado pela colocação do espéculo11 vaginal e pelo líquido aplicado. As imagens podem ser visualizadas em um monitor que amplia o que está sendo avaliado. Caso seja detectada alguma área anormal ou suspeita de ser cancerígena ou pré-cancerígena, deve ser colhido material para biópsia9.

Algumas informações adicionais sobre a colposcopia1:

  • O exame de colposcopia1 é rápido e não doi.
  • O trato genital inferior não deve ter sofrido nenhum tipo de traumatismo13 recente, nem mesmo de relações sexuais. Deve haver uma abstinência sexual de pelo menos 48 horas.
  • A colposcopia1 deve, de preferência, ser feita na primeira fase do ciclo menstrual, ou seja, antes da ovulação14.
  • Os anovulatórios orais devem ser suspensos por dois ciclos antes da colposcopia1.
  • Em caso de histerectomia15, o exame pode ser feito a qualquer momento.
  • Mulheres grávidas podem se submeter ao exame.

Referências:

As informações veiculadas neste texto foram extraídas em parte dos sites da Cleveland Clinic, da Mayo Clinic e do International Federation of Gynecologiy and Obstetrics.

ABCMED, 2013. Colposcopia: como é feita? Para que serve?. Disponível em: <https://www.abc.med.br/p/saude-da-mulher/346764/colposcopia-como-e-feita-para-que-serve.htm>. Acesso em: 17 out. 2021.
Nota ao leitor:
As notas acima são dirigidas principalmente aos leigos em medicina e têm por objetivo destacar os aspectos mais relevantes desse assunto e não visam substituir as orientações do médico, que devem ser tidas como superiores a elas. Sendo assim, elas não devem ser utilizadas para autodiagnóstico ou automedicação nem para subsidiar trabalhos que requeiram rigor científico.

Complementos

1 Colposcopia: Exame ginecológico auxiliar na visualização de lesões do colo uterino e da região genital feminina.
2 Vulva: Genitália externa da mulher, compreendendo o CLITÓRIS, os lábios, o vestíbulo e suas glândulas.
3 Vagina: Canal genital, na mulher, que se estende do ÚTERO à VULVA. (Tradução livre do original
4 Colo do útero: Porção compreendendo o pescoço do ÚTERO (entre o ístmo inferior e a VAGINA), que forma o canal cervical.
5 Câncer: Crescimento anormal de um tecido celular capaz de invadir outros órgãos localmente ou à distância (metástases).
6 Lesões: 1. Ato ou efeito de lesar (-se). 2. Em medicina, ferimento ou traumatismo. 3. Em patologia, qualquer alteração patológica ou traumática de um tecido, especialmente quando acarreta perda de função de uma parte do corpo. Ou também, um dos pontos de manifestação de uma doença sistêmica. 4. Em termos jurídicos, prejuízo sofrido por uma das partes contratantes que dá mais do que recebe, em virtude de erros de apreciação ou devido a elementos circunstanciais. Ou também, em direito penal, ofensa, dano à integridade física de alguém.
7 Biópsias: 1. Retirada de material celular ou de um fragmento de tecido de um ser vivo para determinação de um diagnóstico. 2. Exame histológico e histoquímico. 3. Por metonímia, é o próprio material retirado para exame.
8 Útero: Orgão muscular oco (de paredes espessas), na pelve feminina. Constituído pelo fundo (corpo), local de IMPLANTAÇÃO DO EMBRIÃO e DESENVOLVIMENTO FETAL. Além do istmo (na extremidade perineal do fundo), encontra-se o COLO DO ÚTERO (pescoço), que se abre para a VAGINA. Além dos istmos (na extremidade abdominal superior do fundo), encontram-se as TUBAS UTERINAS.
9 Biópsia: 1. Retirada de material celular ou de um fragmento de tecido de um ser vivo para determinação de um diagnóstico. 2. Exame histológico e histoquímico. 3. Por metonímia, é o próprio material retirado para exame.
10 Inflamações: Conjunto de processos que se desenvolvem em um tecido em resposta a uma agressão externa. Incluem fenômenos vasculares como vasodilatação, edema, desencadeamento da resposta imunológica, ativação do sistema de coagulação, etc. Quando se produz em um tecido superficial (pele, tecido celular subcutâneo) pode apresentar tumefação, aumento da temperatura local, coloração avermelhada e dor (tétrade de Celso, o cientista que primeiro descreveu as características clínicas da inflamação).
11 Espéculo: Instrumento destinado a dilatar a entrada de certas cavidades do corpo, para facilitar a visualização e exame de seu interior. Mais usado para exames ginecológicos, para visualizar-se a vagina e o colo do útero.
12 Olho: s. m. (fr. oeil; ing. eye). Órgão da visão, constituído pelo globo ocular (V. este termo) e pelos diversos meios que este encerra. Está situado na órbita e ligado ao cérebro pelo nervo óptico. V. ocular, oftalm-. Sinônimos: Olhos
13 Traumatismo: Lesão produzida pela ação de um agente vulnerante físico, químico ou biológico e etc. sobre uma ou várias partes do organismo.
14 Ovulação: Ovocitação, oocitação ou ovulação nos seres humanos, bem como na maioria dos mamíferos, é o processo que libera o ovócito II em metáfase II do ovário. (Em outras espécies em vez desta célula é liberado o óvulo.) Nos dias anteriores à ovocitação, o folículo secundário cresce rapidamente, sob a influência do FSH e do LH. Ao mesmo tempo que há o desenvolvimento final do folículo, há um aumento abrupto de LH, fazendo com que o ovócito I no seu interior complete a meiose I, e o folículo passe ao estágio de pré-ovocitação. A meiose II também é iniciada, mas é interrompida em metáfase II aproximadamente 3 horas antes da ovocitação, caracterizando a formação do ovócito II. A elevada concentração de LH provoca a digestão das fibras colágenas em torno do folículo, e os níveis mais altos de prostaglandinas causam contrações na parede ovariana, que provocam a extrusão do ovócito II.
15 Histerectomia: Cirurgia através da qual se extrai o útero. Pode ser realizada mediante a presença de tumores ou hemorragias incontroláveis por outras formas. Quando se acrescenta à retirada dos ovários e trompas de Falópio (tubas uterinas) a esta cirurgia, denomina-se anexo-histerectomia.
Gostou do artigo? Compartilhe!

Tem alguma dúvida sobre Clínica Médica?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.

Comentários

22/06/2014 - Comentário feito por carina
Eu realizei esse exame dia 15, Não sei p...
Eu realizei esse exame dia 15, Não sei porque mas acabei desmaiando, o exame não dói mas é muito incomodo. Logo que a medica retirou a biopsia minha pressão caiu, ela disse que podia ser nervosismo.

02/06/2014 - Comentário feito por HERIKA
eu estou mestruando 3 vez no mes nao sei o que ...
eu estou mestruando 3 vez no mes nao sei o que eu tenho ja fiz prevenção ultra vaginal e os medico nao faa nada to desesperada tenho emorragia direto

16/04/2014 - Comentário feito por Val
Eu fiz a colposcopia e achei muito incomodo, d&...
Eu fiz a colposcopia e achei muito incomodo, dói um pouco quando a médica mexe com aquela espátula e o ´líquido que eles colocam (Iodo) é muito desconfortável e muita ardência.

20/03/2014 - Comentário feito por Priscila
Re: Colposcopia: como é feita? Para que serve?
Fiz essa semana , Não senti nada , foi super tranquilo, o Dr. também é ótimo te deixa super a vontade e sem nenhum constrangimento ou dor!!

24/01/2014 - Comentário feito por bianca
Re: Colposcopia: como é feita? Para que serve?
fiz hoje e com biopcia nossa q dor, muito incomodo eu me mexi ai a medica acabo me cortando por dentro tive q levar 2 pontos dentro da vagina e uma dor muito incomoda e mesmo tomando anestesia bom esta aqui minha opinia bjs!

19/09/2013 - Comentário feito por Micaela
Re: Colposcopia: como é feita? Para que serve?
A pouco tempo fiz o exame e posso dizer que e só um pouco incomodo, não tive dor nenhuma e ate apanhei uma anestesia uma coisa que aqui não se diz. De qualquer maneira meninas não tenham medo ,não e o fim do mundo!

21/07/2013 - Comentário feito por Malu
Re: Colposcopia: como é feita? Para que serve?
Na verdade tudo que se refere às nossas partes intimas é desconfortante, mais não tive dor nenhuma.

21/06/2013 - Comentário feito por Kelly
Re: Colposcopia: como é feita? Para que serve?
Esse exame então varia muito de mulher para mulher,pois quando eu fiz teve incomodo acompanhado de muita dor.

  • Entrar
  • Receber conteúdos