Atalho: 63Y0CL7
Gostou do artigo? Compartilhe!

Frigidez feminina. O que é?

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie este artigo

O que é frigidez feminina?

Denomina-se frigidez feminina a dificuldade ou incapacidade que podem ter certas mulheres de experimentarem a excitabilidade sexual ou orgasmo e qualquer forma de resposta sexual que lhes seja satisfatória. São mulheres das quais se diz serem “geladas”.

Alguns autores preferem chamar a frigidez de “disfunção sexual feminina”, evitando assim o aspecto pejorativo que a antiga denominação veio a assumir, como “mulher assexuada” ou que “não gosta de sexo”. Embora a falta de “apetite sexual” possa ser diferenciada da incapacidade para obter orgasmos, ambas costumam ocorrer conjuntamente.

Quais as causas da frigidez feminina (disfunção sexual feminina)?

Causas físicas

Em primeiro lugar, deve-se excluir doenças que afetam a vagina1 e o clitóris, como as infecções2 e os fatores vasculares3, circulatórios ou neurológicos. Fatores endócrinos como o aumento da prolactina4 nos períodos pós-parto ou nos tumores hipofisários e o hipotireoidismo5 também podem dificultar ou impedir a capacidade da mulher de obter o orgasmo. Além disso, a pressão alta, o fumo e o álcool podem ser causas de frigidez. Os efeitos secundários de algumas medicações devem ser levados em consideração.

Causas psicológicas

Além das doenças psíquicas que podem afetar o desempenho sexual das mulheres (ansiedade, depressão, stress), devem ser avaliadas as vivências sexuais traumáticas, os conflitos e bloqueios psicológicos, o medo de engravidar, as relações emocionais inadequadas do par sexual, etc.

Causas culturais e sociais

Algumas visões sócio-culturais da sexualidade são muito inadequadas a um funcionamento normal da sexualidade feminina. Há culturas que exaltam a sexualidade feminina e até a associam à religião, enquanto outras a reprimem a ponto de mutilar órgãos sexuais femininos. Cada uma delas tem efeitos diferentes quanto à frigidez (disfunção sexual feminina) porque a educação sexual, conforme tenha sido conduzida, pode ajudar ou prejudicar o desempenho sexual posterior, criando medos, mitos e preconceitos. Muitas mulheres que alegam dificuldade em alcançar o orgasmo, nunca tiveram informação a respeito e simplesmente não sabem como consegui-lo.

Existe tratamento para a frigidez feminina (disfunção sexual feminina)?

Não há um remédio específico para tratar a frigidez feminina (disfunção sexual feminina). Algumas tentativas têm sido feitas com o viagra e com a testosterona (uma substância conhecida por aumentar a libido6), mas os resultados são duvidosos. Acontece ainda a dificuldade das mulheres e de muitos médicos em se utilizar dessas drogas já que elas foram aprovadas para homens.

Uma pomada, à base de arginina, que aumenta o fluxo sanguíneo local têm sido tentada, mas também com resultados incertos. Medicações anti-stress têm sido usadas numa tentativa de melhorar o estado psicológico das pacientes. Quando há uma anomalia ou doença local afetando a vagina1 e/ou o clitóris ela deve ser tratada previamente. Sempre que os fatores psicológicos forem predominantes ou exclusivos, uma psicoterapia é fundamental. Para uma maneira distorcida de considerar a sexualidade, é recomendável um aconselhamento psicológico.

ABCMED, 2011. Frigidez feminina. O que é?. Disponível em: <https://www.abc.med.br/p/saude-da-mulher/234630/frigidez+feminina+o+que+e.htm>. Acesso em: 13 dez. 2019.
Nota ao leitor:
As notas acima são dirigidas principalmente aos leigos em medicina e têm por objetivo destacar os aspectos mais relevantes desse assunto e não visam substituir as orientações do médico, que devem ser tidas como superiores a elas. Sendo assim, elas não devem ser utilizadas para autodiagnóstico ou automedicação nem para subsidiar trabalhos que requeiram rigor científico.

Complementos

1 Vagina: Canal genital, na mulher, que se estende do ÚTERO à VULVA. (Tradução livre do original
2 Infecções: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
3 Vasculares: Relativo aos vasos sanguíneos do organismo.
4 Prolactina: Hormônio secretado pela adeno-hipófise. Estimula a produção de leite pelas glândulas mamárias. O aumento de produção da prolactina provoca a hiperprolactinemia, podendo causar alteração menstrual e infertilidade nas mulheres. No homem, gera impotência sexual (por prejudicar a produção de testosterona) e ginecomastia (aumento das mamas).
5 Hipotireoidismo: Distúrbio caracterizado por uma diminuição da atividade ou concentração dos hormônios tireoidianos. Manifesta-se por engrossamento da voz, aumento de peso, diminuição da atividade, depressão.
6 Libido: Desejo. Procura instintiva do prazer sexual.
Gostou do artigo? Compartilhe!

Tem alguma dúvida sobre Ginecologia e Obstetrícia?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.