Gostou do artigo? Compartilhe!

Nevralgia ou neuralgia: o que é isso?

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie este artigo

O que é nevralgia?

Chama-se nevralgia (ou neuralgia1) a um conjunto de sintomas2 dolorosos associados a lesões3 de nervos periféricos, entre os quais predomina uma dor aguda, intensa e incessante que é sentida ao longo do trajeto do nervo periférico envolvido e que ocorre devido a irritações ou danos a esse nervo. As nevralgias mais comuns são: nevralgia pós-herpética4, nevralgia do trigêmeo (ou facial), braquialgia5 (dos membros superiores), costalgia (na região das costelas6) e nevralgia do nervo ciático7.

Quais são as causas da nevralgia?

Todas as causas que irritem os nervos periféricos podem causar nevralgia (irritação química, infecções8, medicamentos, doenças como a porfiria9, pressões internas ou externas sobre os nervos, trauma, etc.), mas a nevralgia pós-herpética4 e a neuralgia1 do trigêmeo são os dois tipos mais comuns. No caso da nevralgia do trigêmeo, a causa do problema está ligada quase sempre a uma compressão da raiz do nervo. Outras vezes as dores são devido à desmielinização do nervo (o nervo perde a sua "capa" externa de proteção). Mais raramente as causas da nevralgia são tumorações ou problemas arteriais.

As nevralgias são mais comuns em idosos, mas podem ocorrer em qualquer idade. As nevralgias herpéticas10 e infecciosas acontecem com maior frequência em pessoas imunodeprimidas.

Quais são os principais sinais11 e sintomas2 da nevralgia?

O principal sintoma12 da nevralgia é uma dor intensa, aguda e penetrante, que pode ser intermitente13 ou constante, com sensação de queimação, que piora quando a área é tocada. Há aumento da sensibilidade ao longo do trajeto do nervo danificado, fraqueza ou paralisia14 total dos músculos15 inervados pelo nervo afetado. Uma das nevralgias mais frequentes é a nevralgia facial, do nervo trigêmeo16. Conforme o ramo afetado do nervo a dor, extremamente forte, pode manifestar-se na testa, no globo ocular17, sobre a região malar, nos dentes superiores e nos inferiores, mas geralmente atinge todo um lado do rosto, sendo exacerbada por estímulos como falar, engolir, lavar o rosto, escovar os dentes, raspar a barba, mudanças bruscas de temperatura, etc.

Como o médico diagnostica a nevralgia?

O diagnóstico18 da nevralgia dependerá de uma história clínica minuciosa que avalie quando a dor começou, bem como os problemas médicos que possam estar relacionados a ela. O exame físico pode mostrar sensação anormal na pele19, perda dos reflexos tendinosos profundos, perda de massa muscular, ausência de sudorese20, sensibilidade aumentada ao longo do nervo acometido, nódulos de tensão, etc. A presença de problemas odontológicos e de outros sintomas2 como vermelhidão ou inchaço21, por exemplo, ajudam a descartar outras possibilidades. Não existem exames específicos para diagnosticar a nevralgia, mas exames de sangue22, ressonância magnética23, eletromiografia24 e punção lombar podem ser realizados para descobrir a causa da dor e para diagnosticar outras patologias.

Como o médico trata a nevralgia?

Um dos objetivos primordiais é aliviar a dor, que pode ser tão intensa que se torna desesperadora. Em seguida, deve-se procurar reverter ou controlar a sua causa, o que nem sempre é possível. Os analgésicos25 comuns são pouco eficientes para tratar essas dores e costuma-se recorrer aos opiáceos, sob orientação médica. A carbamazepina ou a difenilhidantoína, medicamentos anticonvulsivantes, costumam apresentar excelentes resultados nessas dores. Felizmente, mesmo que a causa da nevralgia não seja identificada, o quadro doloroso poderá melhorar sozinho ou desaparecer dentro de alguns dias. Em alguns casos pode ser necessária uma cirurgia para remover a pressão sobre o nervo.

Como é a evolução da nevralgia?

  • Geralmente, a nevralgia cessa quando eliminada a sua causa.
  • Pode haver complicações decorrentes da cirurgia, quando for o caso.
  • A dor pode causar invalidez temporária.
  • Pode haver efeitos colaterais26 das medicações usadas para tratar a dor.
ABCMED, 2013. Nevralgia ou neuralgia: o que é isso?. Disponível em: <https://www.abc.med.br/p/sinais.-sintomas-e-doencas/369059/nevralgia-ou-neuralgia-o-que-e-isso.htm>. Acesso em: 13 nov. 2019.
Nota ao leitor:
As notas acima são dirigidas principalmente aos leigos em medicina e têm por objetivo destacar os aspectos mais relevantes desse assunto e não visam substituir as orientações do médico, que devem ser tidas como superiores a elas. Sendo assim, elas não devem ser utilizadas para autodiagnóstico ou automedicação nem para subsidiar trabalhos que requeiram rigor científico.

Complementos

1 Neuralgia: Dor aguda produzida pela irritação de um nervo. Caracteriza-se por ser muito intensa, em queimação, pulsátil ou semelhante a uma descarga elétrica. Suas causas mais freqüentes são infecção, lesão metabólica ou tóxica do nervo comprometido.
2 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
3 Lesões: 1. Ato ou efeito de lesar (-se). 2. Em medicina, ferimento ou traumatismo. 3. Em patologia, qualquer alteração patológica ou traumática de um tecido, especialmente quando acarreta perda de função de uma parte do corpo. Ou também, um dos pontos de manifestação de uma doença sistêmica. 4. Em termos jurídicos, prejuízo sofrido por uma das partes contratantes que dá mais do que recebe, em virtude de erros de apreciação ou devido a elementos circunstanciais. Ou também, em direito penal, ofensa, dano à integridade física de alguém.
4 Nevralgia pós-herpética: Condição dolorosa que afeta as fibras nervosas e sua pele, geralmente afeta um dos lados do corpo. A dor é em queimação e pode afetar as tarefas diárias. A neuralgia ou nevralgia pós-herpética dura muito tempo depois da erupção e das bolhas da infecção pelo vírus da varicela desapareceram.
5 Braquialgia: Nevralgia dos nervos do braço. Nevralgias são sintomas dolorosos associados a lesões de nervos periféricos.
6 Costelas:
7 Nervo ciático: Nervo ciático ou nervo isquiático é o principal nervo dos membros inferiores. É o maior nervo do organismo. Ele é responsável em grande parte pela inervação sensitiva, motora e das articulações dos membros inferiores.
8 Infecções: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
9 Porfiria: Constituem um grupo de pelo menos oito doenças genéticas distintas, além de formas adquiridas, decorrentes de deficiências enzimáticas específicas na via de biossíntese do heme, que levam à superprodução e acumulação de precursores metabólicos, para cada qual correspondendo um tipo particular de porfiria. Fatores ambientais, tais como: medicamentos, álcool, hormônios, dieta, estresse, exposição solar e outros desempenham um papel importante no desencadeamento e curso destas doenças.
10 Nevralgias herpéticas: Conjunto de sintomas dolorosos associados a lesões de nervos periféricos, entre os quais predomina uma dor aguda, intensa e incessante que é sentida ao longo do trajeto do nervo periférico envolvido e que ocorre devido a irritações ou danos a esse nervo. As nevralgias herpéticas são causadas pelo vírus da varicela.
11 Sinais: São alterações percebidas ou medidas por outra pessoa, geralmente um profissional de saúde, sem o relato ou comunicação do paciente. Por exemplo, uma ferida.
12 Sintoma: Qualquer alteração da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. O sintoma é a queixa relatada pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
13 Intermitente: Nos quais ou em que ocorrem interrupções; que cessa e recomeça por intervalos; intervalado, descontínuo. Em medicina, diz-se de episódios de febre alta que se alternam com intervalos de temperatura normal ou cujas pulsações têm intervalos desiguais entre si.
14 Paralisia: Perda total da força muscular que produz incapacidade para realizar movimentos nos setores afetados. Pode ser produzida por doença neurológica, muscular, tóxica, metabólica ou ser uma combinação das mesmas.
15 Músculos: Tecidos contráteis que produzem movimentos nos animais.
16 Nervo Trigêmeo: O quinto e maior nervo craniano. O nervo trigêmeo é um nervo misto, composto de uma parte motora e sensitiva. A parte sensitiva, maior, forma os nervos oftálmico, mandibular e maxilar que transportam fibras aferentes sensitivas de estímulos internos e externos provenientes da pele, músculos e junturas da face e boca, e dentes. A maioria destas fibras se originam de células do gânglio trigeminal e projetam para o núcleo do trigêmeo no tronco encefálico. A parte motora, menor, nasce do núcleo motor do trigêmeo no tronco encefálico e inerva os músculos da mastigação. Sinônimos: V Nervo Craniano; V Par Craniano; Nervo Craniano V; Quinto Nervo Craniano
17 Globo ocular: O globo ocular recebe este nome por ter a forma de um globo, que por sua vez fica acondicionado dentro de uma cavidade óssea e protegido pelas pálpebras. Ele possui em seu exterior seis músculos, que são responsáveis pelos movimentos oculares, e por três camadas concêntricas aderidas entre si com a função de visão, nutrição e proteção. A camada externa (protetora) é constituída pela córnea e a esclera. A camada média (vascular) é formada pela íris, a coroide e o corpo ciliar. A camada interna (nervosa) é constituída pela retina.
18 Diagnóstico: Determinação de uma doença a partir dos seus sinais e sintomas.
19 Pele: Camada externa do corpo, que o protege do meio ambiente. Composta por DERME e EPIDERME.
20 Sudorese: Suor excessivo
21 Inchaço: Inchação, edema.
22 Sangue: O sangue é uma substância líquida que circula pelas artérias e veias do organismo. Em um adulto sadio, cerca de 45% do volume de seu sangue é composto por células (a maioria glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas). O sangue é vermelho brilhante, quando oxigenado nos pulmões (nos alvéolos pulmonares). Ele adquire uma tonalidade mais azulada, quando perde seu oxigênio, através das veias e dos pequenos vasos denominados capilares.
23 Ressonância magnética: Exame que fornece imagens em alta definição dos órgãos internos do corpo através da utilização de um campo magnético.
24 Eletromiografia: Técnica voltada para o estudo da função muscular através da pesquisa do sinal elétrico que o músculo emana, abrangendo a detecção, a análise e seu uso.
25 Analgésicos: Grupo de medicamentos usados para aliviar a dor. As drogas analgésicas incluem os antiinflamatórios não-esteróides (AINE), tais como os salicilatos, drogas narcóticas como a morfina e drogas sintéticas com propriedades narcóticas, como o tramadol.
26 Efeitos colaterais: 1. Ação não esperada de um medicamento. Ou seja, significa a ação sobre alguma parte do organismo diferente daquela que precisa ser tratada pelo medicamento. 2. Possível reação que pode ocorrer durante o uso do medicamento, podendo ser benéfica ou maléfica.
Gostou do artigo? Compartilhe!

Tem alguma dúvida sobre Neurologia?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.

Comentários

04/03/2014 - Comentário feito por Terezinha
Re: Nevralgia ou neuralgia: o que é isso?
cinto muitas dores nas costas e na coluna cervical, pode ser outro problema?

01/08/2013 - Comentário feito por pedro
Re: Nevralgia ou neuralgia: o que é isso?
Agradeço por mais uma excelente e verdadeira explicação. Fui acometido dessa doença e nem tomar água ou falar eu conseguia... Os médicos me dizia que era stress. Tomei cloxazolam, diazepam, Nimesulida. usei dois tubos de Omncilom orabase,dois de Xilocaína s/laranja, dois de Gingilone.
Enfim só consegui melhorar depois de muitas pesquisas... Fiz uma cirurgia!
Um dente obturado estava atingindo minha arcada inferior devido a um péssimo trabalho feito no passado no final da raiz.

  • Entrar
  • Assinar