Atalho: 6QIIFHP
Gostou do artigo? Compartilhe!

Como é feita a mamografia? Por que é aconselhada?

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie este artigo

O que é mamografia1?

A mamografia1 é um tipo especial de radiografia, realizada com aparelhos específicos e constitui a melhor maneira de detectar o início de qualquer alteração nas mamas2, antes que o paciente ou o médico possam notá-las. Levando-se em conta a grande frequência do câncer3 de mama4, a mamografia1 deve tornar-se um exame preventivo5 de rotina para todas as mulheres, especialmente para aquelas que estejam incluídas no grupo de risco6. A mamografia1 digital é um exame ainda melhor que a mamografia1 convencional, porque permite um escrutínio melhor da mama4 em um tempo menor de exposição à radiação. Nela, um computador permite aumentar, diminuir, clarear ou escurecer a imagem da mama4, tornando possível a detecção mais fácil de nódulos difíceis de serem visualizados pela técnica comum. Ao mesmo tempo, ela permite que se faça uma punção por agulha e que se retire material para biópsia7. Toda mulher acima dos 40 anos deve submeter-se à mamografia1 preventiva pelo menos uma vez por ano.

Por que é aconselhada a mamografia1?

A mamografia1 é capaz de identificar precocemente lesões8 mamárias de tamanho mínimo, possibilitando um tratamento menos agressivo e um melhor prognóstico9 quanto à cura. Acredita-se que a mamografia1 possa detectar uma tumoração mamária até dois anos antes que ela se torne palpável. Mesmo assim, numa pequena percentagem de casos, os sinais10 precoces de câncer3 podem ser escamoteados por um tecido11 mamário excepcionalmente denso. Mulheres com mamas2 muito firmes ou muito volumosas devem dar preferência à mamografia1 digital ou à ultrassonografia12, pois tecidos muito densos ou espessos podem esconder nódulos iniciais.

Como é feito o exame de mamografia1?

O aparelho que faz o exame é chamado de mamógrafo13. Ele é uma variante do aparelho comum de raios X. O exame de mamografia1 convencional dura poucos minutos e o de mamografia1 digital dura ainda menos. O exame pode provocar alguma dor ou desconforto, em virtude da compressão das mamas2, incômodo que fica maior no período menstrual, quando as mamas2 ficam mais túrgidas e sensíveis.

Pacientes que tenham colocado próteses de silicone podem realizar a mamografia1, mas o técnico deve ser avisado, para adotar as providências necessárias. Nesses casos, outros exames como a ultrassonografia12 ou a ressonância magnética14 podem ser mais convenientes.

Para fazer a mamografia1, a paciente deve estar sem roupa da cintura para cima e ficar de pé diante do aparelho, porque suas mamas2 serão comprimidas pelo mamógrafo13, tanto no sentido horizontal, quanto no vertical, uma de cada vez. A paciente não deve usar creme, desodorante, perfume ou talco, os quais podem deixar resíduos que prejudicam a captação das imagens.

ABCMED, 2012. Como é feita a mamografia? Por que é aconselhada?. Disponível em: <https://www.abc.med.br/p/saude-da-mulher/328335/como-e-feita-a-mamografia-por-que-e-aconselhada.htm>. Acesso em: 26 abr. 2019.
Nota ao leitor:
As notas acima são dirigidas principalmente aos leigos em medicina e têm por objetivo destacar os aspectos mais relevantes desse assunto e não visam substituir as orientações do médico, que devem ser tidas como superiores a elas. Sendo assim, elas não devem ser utilizadas para autodiagnóstico ou automedicação nem para subsidiar trabalhos que requeiram rigor científico.

Complementos

1 Mamografia: Estudo radiológico que utiliza uma técnica especial para avaliar o tecido mamário. Permite diagnosticar tumores benignos e malignos em fase inicial na mama. É um exame que deve ser realizado por mulheres, como prevenção ao câncer.
2 Mamas: Em humanos, uma das regiões pareadas na porção anterior do TÓRAX. As mamas consistem das GLÂNDULAS MAMÁRIAS, PELE, MÚSCULOS, TECIDO ADIPOSO e os TECIDOS CONJUNTIVOS.
3 Câncer: Crescimento anormal de um tecido celular capaz de invadir outros órgãos localmente ou à distância (metástases).
4 Mama: Em humanos, uma das regiões pareadas na porção anterior do TÓRAX. As mamas consistem das GLÂNDULAS MAMÁRIAS, PELE, MÚSCULOS, TECIDO ADIPOSO e os TECIDOS CONJUNTIVOS.
5 Preventivo: 1. Aquilo que previne ou que é executado por medida de segurança; profilático. 2. Na medicina, é qualquer exame ou grupo de exames que têm por objetivo descobrir precocemente lesão suscetível de evolução ameaçadora da vida, como as lesões malignas. 3. Em ginecologia, é o exame ou conjunto de exames que visa surpreender a presença de lesão potencialmente maligna, ou maligna em estágio inicial, especialmente do colo do útero.
6 Grupo de risco: Em medicina, um grupo de risco corresponde a uma população sujeita a determinados fatores ou características, que a tornam mais susceptível a ter ou adquirir determinada doença.
7 Biópsia: 1. Retirada de material celular ou de um fragmento de tecido de um ser vivo para determinação de um diagnóstico. 2. Exame histológico e histoquímico. 3. Por metonímia, é o próprio material retirado para exame.
8 Lesões: 1. Ato ou efeito de lesar (-se). 2. Em medicina, ferimento ou traumatismo. 3. Em patologia, qualquer alteração patológica ou traumática de um tecido, especialmente quando acarreta perda de função de uma parte do corpo. Ou também, um dos pontos de manifestação de uma doença sistêmica. 4. Em termos jurídicos, prejuízo sofrido por uma das partes contratantes que dá mais do que recebe, em virtude de erros de apreciação ou devido a elementos circunstanciais. Ou também, em direito penal, ofensa, dano à integridade física de alguém.
9 Prognóstico: 1. Juízo médico, baseado no diagnóstico e nas possibilidades terapêuticas, em relação à duração, à evolução e ao termo de uma doença. Em medicina, predição do curso ou do resultado provável de uma doença; prognose. 2. Predição, presságio, profecia relativos a qualquer assunto. 3. Relativo a prognose. 4. Que traça o provável desenvolvimento futuro ou o resultado de um processo. 5. Que pode indicar acontecimentos futuros (diz-se de sinal, sintoma, indício, etc.). 6. No uso pejorativo, pernóstico, doutoral, professoral; prognóstico.
10 Sinais: São alterações percebidas ou medidas por outra pessoa, geralmente um profissional de saúde, sem o relato ou comunicação do paciente. Por exemplo, uma ferida.
11 Tecido: Conjunto de células de características semelhantes, organizadas em estruturas complexas para cumprir uma determinada função. Exemplo de tecido: o tecido ósseo encontra-se formado por osteócitos dispostos em uma matriz mineral para cumprir funções de sustentação.
12 Ultrassonografia: Ultrassonografia ou ecografia é um exame complementar que usa o eco produzido pelo som para observar em tempo real as reflexões produzidas pelas estruturas internas do organismo (órgãos internos). Os aparelhos de ultrassonografia utilizam uma frequência variada, indo de 2 até 14 MHz, emitindo através de uma fonte de cristal que fica em contato com a pele e recebendo os ecos gerados, os quais são interpretados através de computação gráfica.
13 Mamógrafo: Aparelho usado na realização de exame radiológico de mamografia.
14 Ressonância magnética: Exame que fornece imagens em alta definição dos órgãos internos do corpo através da utilização de um campo magnético.
Gostou do artigo? Compartilhe!

Tem alguma dúvida sobre Mastologia?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.

Comentários

26/01/2015 - Comentário feito por Fernanda
Tirou todas as minhas dúvidas.
Tirou todas as minhas dúvidas.

  • Entrar
  • Assinar