Atalho: 6AS78M3
Gostou do artigo? Compartilhe!

Rotavírus. O que é? Pode ser evitado?

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie este artigo

O que é o rotavírus?

O rotavírus é um vírus1 RNA pertencente à família reoviridae. Existem sete grupos desses vírus1, denominados A, B, C, D, E, F e G. O tipo A é o mais comum, sendo responsável por mais de 90% das infecções2 em seres humanos. Este vírus1 causa a rotavirose, uma doença diarreica aguda responsável por ocasionar surtos em escolas, berçários, creches e hospitais.

É umas das principais causas de diarreia3 grave em crianças até 5 anos de idade, embora possa ocorrer também em adultos. O rotavírus possui um período de incubação4 de 4 a 10 dias, mas geralmente menor (um a dois dias).

Como este vírus1 é transmitido?

O rotavírus é eliminado nas fezes do doente, assim pode ser transmitido pela via fecal-oral ou provavelmente por secreções respiratórias de pessoas infectadas. A água e os alimentos contaminados também podem ser fontes de transmissão do vírus1.

Quais são os sintomas5 da virose causada pelo rotavírus?

Os sintomas5 predominantes são:

  • Diarreia3 aguda e aquosa, sem a presença de muco.
  • Vômitos6, dor abdominal, náuseas7.
  • Febre8 alta e mal-estar geral.

Esses sintomas5 podem evoluir facilmente para a desidratação9, principalmente em crianças pequenas.

Cada infecção10 deixa certo nível de imunidade11 e, por isso, as infecções2 subsequentes são menos graves e os adultos são afetados mais raramente.

Como esta virose é tratada?

Não há um tratamento específico para o rotavírus.

Nos casos mais leves, a prevenção da desidratação9 pode ser feita pela administração de soro12 caseiro (água com sal e açúcar13) ou soro12 de reidratação oral (SRO) em grande quantidade, visando restabelecer o equilíbrio hidroeletrolítico14 perdido com a diarreia3. É recomendável aumentar a oferta de líquidos como água, sucos, chás e água de côco para repor a quantidade de líquidos perdida com os vômitos6 e a diarreia3.

Não é recomendado o uso de antibióticos e antidiarreicos. O tratamento deve ser orientado por um médico.

Como esta virose pode ser evitada?

Para prevenir a contaminação devem ser adotadas medidas de higiene, embora elas sejam pouco efetivas em crianças. Estas medidas incluem:

  • Lavar bem as mãos15 com água limpa e sabão.
  • Lavar os alimentos e as frutas a serem consumidos crus em solução desinfetante.
  • Usar água tratada para beber ou para preparar alimentos.
  • Lavar sempre as mãos15 após usar o banheiro e antes de preparar alimentos.
  • Desprezar adequadamente fezes e fraldas contendo material fecal.

Existe vacina16 contra o rotavírus?

A vacina16 que previne a doença faz parte do Calendário Nacional de Vacinação desde 2006. A Vacina16 Oral de Rotavírus Humano atenuado é aplicada em duas doses para crianças aos 2 meses e aos 4 meses de idade.

ABCMED, 2012. Rotavírus. O que é? Pode ser evitado?. Disponível em: <https://www.abc.med.br/p/saude-da-crianca/257625/rotavirus+o+que+e+pode+ser+evitado.htm>. Acesso em: 15 dez. 2019.
Nota ao leitor:
As notas acima são dirigidas principalmente aos leigos em medicina e têm por objetivo destacar os aspectos mais relevantes desse assunto e não visam substituir as orientações do médico, que devem ser tidas como superiores a elas. Sendo assim, elas não devem ser utilizadas para autodiagnóstico ou automedicação nem para subsidiar trabalhos que requeiram rigor científico.

Complementos

1 Vírus: Pequeno microorganismo capaz de infectar uma célula de um organismo superior e replicar-se utilizando os elementos celulares do hospedeiro. São capazes de causar múltiplas doenças, desde um resfriado comum até a AIDS.
2 Infecções: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
3 Diarréia: Aumento do volume, freqüência ou quantidade de líquido nas evacuações.Deve ser a manifestação mais freqüente de alteração da absorção ou transporte intestinal de substâncias, alterações estas que em geral são devidas a uma infecção bacteriana ou viral, a toxinas alimentares, etc.
4 Incubação: 1. Ato ou processo de chocar ovos, natural ou artificialmente. 2. Processo de laboratório, por meio do qual se cultivam microrganismos com o fim de estudar ou facilitar o seu desenvolvimento. 3. Em infectologia, é o período que vai da penetração do agente infeccioso no organismo até o aparecimento dos primeiros sinais da doença.
5 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
6 Vômitos: São a expulsão ativa do conteúdo gástrico pela boca. Podem ser classificados em: alimentar, fecalóide, biliar, em jato, pós-prandial. Sinônimo de êmese. Os medicamentos que agem neste sintoma são chamados de antieméticos.
7 Náuseas: Vontade de vomitar. Forma parte do mecanismo complexo do vômito e pode ser acompanhada de sudorese, sialorréia (salivação excessiva), vertigem, etc .
8 Febre: É a elevação da temperatura do corpo acima dos valores normais para o indivíduo. São aceitos como valores de referência indicativos de febre: temperatura axilar ou oral acima de 37,5°C e temperatura retal acima de 38°C. A febre é uma reação do corpo contra patógenos.
9 Desidratação: Perda de líquidos do organismo pelo aumento importante da freqüência urinária, sudorese excessiva, diarréia ou vômito.
10 Infecção: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
11 Imunidade: Capacidade que um indivíduo tem de defender-se perante uma agressão bacteriana, viral ou perante qualquer tecido anormal (tumores, enxertos, etc.).
12 Soro: Chama-se assim qualquer líquido de características cristalinas e incolor.
13 Açúcar: 1. Classe de carboidratos com sabor adocicado, incluindo glicose, frutose e sacarose. 2. Termo usado para se referir à glicemia sangüínea.
14 Hidroeletrolítico: Aproximadamente 60% do peso de um adulto são representados por líquido (água e eletrólitos). O líquido corporal localiza-se em dois compartimentos, o espaço intracelular (dentro das células) e o espaço extracelular (fora das células). Os eletrólitos nos líquidos corporais são substâncias químicas ativas. Eles são cátions, que carregam cargas positivas, e ânions, que transportam cargas negativas. Os principais cátions são os íons sódio, potássio, cálcio, magnésio e hidrogênio. Os principais ânions são os íons cloreto, bicarbonato, fosfato e sulfato.
15 Mãos: Articulação entre os ossos do metacarpo e as falanges.
16 Vacina: Tratamento à base de bactérias, vírus vivos atenuados ou seus produtos celulares, que têm o objetivo de produzir uma imunização ativa no organismo para uma determinada infecção.
Gostou do artigo? Compartilhe!

Tem alguma dúvida sobre Gastroenterologia?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.

Comentários

22/07/2013 - Comentário feito por Kalinka
Re: Rotavírus. O que é? Pode ser evitado?
Gostei muito da explicação deste Site, podiam fazer de outros Temas não só de Ciências... Obrigada tchau

04/01/2013 - Comentário feito por Claudia
Re: Rotavírus. O que é? Pode ser evitado?
Há medicamento indicado para rotavírus no Brasil. A recomendação está na bula. Basta que se consulte um médico.

  • Entrar
  • Assinar