Gostou do artigo? Compartilhe!

Morte súbita do lactente

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie este artigo

O que é morte súbita do lactente1?

A síndrome2 da morte súbita do lactente1 ou síndrome2 da morte súbita infantil, conhecida internacionalmente pela sigla SIDS, é o óbito3 inesperado e inexplicado de crianças sadias, com menos de um ano de vida, que ocorre principalmente durante o sono.

Quais são as causas da morte súbita do lactente1?

Embora a causa seja desconhecida, parece que a morte súbita de lactentes4 pode estar associada a defeitos na parte do cérebro5 de um bebê que controla a respiração e o sono. Uma combinação de fatores ambientais e físicos pode tornar o bebê mais vulnerável à morte súbita e representar, por isso, maior risco. Os fatores físicos incluem defeitos cerebrais; infecção6 respiratória; baixo peso ao nascer ou nascimento múltiplo, que aumenta a probabilidade do cérebro5 do bebê não ter amadurecido completamente. Os fatores ambientais conjugados com problemas físicos do bebê, como dormir de bruço ou de lado, compartilhar a cama com outra criança maior ou com um adulto, superaquecimento ambiental e fumo passivo também colaboram para o aumento do risco.

Leia também "Primeiro ano de vida do bebê - mês a mês", "Seu filho já teve “sapinho”?", "Teste do Pezinho ou Triagem Neonatal", "Cólicas7 do recém-nascido" e "Sofrimento fetal ou hipóxia8 neonatal". 

Quais são as principais características clínicas da morte súbita do lactente1?

As taxas de mortes súbitas de bebês9 variam de um em dez mil em países desenvolvidos para um em mil em países menos desenvolvidos, talvez em função de mais informação por parte dos pais e melhores condições de sono do bebê. Cerca de 90% dos casos ocorrem antes dos seis meses de idade, sendo mais frequente entre dois meses e quatro meses de idade. É mais comum nos meninos que nas meninas.

Como o médico diagnostica a morte súbita do lactente1?

O diagnóstico10 de morte súbita do lactente1 exige que a morte permaneça inexplicada mesmo depois de uma autópsia11 completa e uma investigação detalhada da cena da morte. Normalmente, a morte ocorre entre meia noite e nove horas da manhã e em geral nenhum ruído é produzido.

Como prevenir a morte súbita do lactente1?

Não existe uma maneira garantida de evitar a morte súbita súbita de lactentes4, mas algumas medidas podem ajudar:

  • Colocar o bebê para dormir de costas12 e procurar evitar que ele se vire.
  • Advertir os assistentes e prestadores de cuidados ao bebê sobre esta posição mais segura para dormir.
  • Manter o berço tão "clean" quanto possível; sem peças de roupas soltas, almofadas, travesseiros, brinquedos esponjosos, bichos de pelúcia etc.
  • Não superaqueçer o bebê nem colocá-lo em mantas que possam sufocá-lo.
  • Quando o bebê dorme no quarto dos pais, o melhor é ter um bercinho só pra ele, para que ele durma sozinho (camas para adultos não são seguras para bebês9, mesmo que eles estejam sozinhos).
  • Não use monitores para bebês9 (as famosas "babás eletrônicas") e outros dispositivos comerciais, devido à ineficácia e a problemas de segurança.
Veja mais em "O sono do bebê", "Seu filho dorme bem?" e "Cuidados com o recém-nascido".
ABCMED, 2018. Morte súbita do lactente. Disponível em: <https://www.abc.med.br/p/saude-da-crianca/1311903/morte+subita+do+lactente.htm>. Acesso em: 17 jul. 2019.
Nota ao leitor:
As notas acima são dirigidas principalmente aos leigos em medicina e têm por objetivo destacar os aspectos mais relevantes desse assunto e não visam substituir as orientações do médico, que devem ser tidas como superiores a elas. Sendo assim, elas não devem ser utilizadas para autodiagnóstico ou automedicação nem para subsidiar trabalhos que requeiram rigor científico.

Complementos

1 Lactente: Que ou aquele que mama, bebê. Inclui o período neonatal e se estende até 1 ano de idade (12 meses).
2 Síndrome: Conjunto de sinais e sintomas que se encontram associados a uma entidade conhecida ou não.
3 Óbito: Morte de pessoa; passamento, falecimento.
4 Lactentes: Que ou aqueles que mamam, bebês. Inclui o período neonatal e se estende até 1 ano de idade (12 meses).
5 Cérebro: Derivado do TELENCÉFALO, o cérebro é composto dos hemisférios direito e esquerdo. Cada hemisfério contém um córtex cerebral exterior e gânglios basais subcorticais. O cérebro inclui todas as partes dentro do crânio exceto MEDULA OBLONGA, PONTE e CEREBELO. As funções cerebrais incluem as atividades sensório-motora, emocional e intelectual.
6 Infecção: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
7 Cólicas: Dor aguda, produzida pela dilatação ou contração de uma víscera oca (intestino, vesícula biliar, ureter, etc.). Pode ser de início súbito, com exacerbações e períodos de melhora parcial ou total, nos quais o paciente pode estar sentindo-se bem ou apresentar dor leve.
8 Hipóxia: Estado de baixo teor de oxigênio nos tecidos orgânicos que pode ocorrer por diversos fatores, tais como mudança repentina para um ambiente com ar rarefeito (locais de grande altitude) ou por uma alteração em qualquer mecanismo de transporte de oxigênio, desde as vias respiratórias superiores até os tecidos orgânicos.
9 Bebês: Lactentes. Inclui o período neonatal e se estende até 1 ano de idade (12 meses).
10 Diagnóstico: Determinação de uma doença a partir dos seus sinais e sintomas.
11 Autópsia: 1. Em medicina legal, necropsia ou autópsia é o exame minucioso de um cadáver, realizado por especialista qualificado, para determinar o momento e a causa da morte. 2. Exame, inspeção de si próprio. No sentido figurado, é uma análise minuciosa; crítica severa.
12 Costas:
Gostou do artigo? Compartilhe!

Tem alguma dúvida sobre Pediatria?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.