Atalho: 5IYJH8W
Gostou do artigo? Compartilhe!

Edema durante a gravidez. Conheça e saiba como prevenir.

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie este artigo

Por que algumas grávidas ficam inchadas?

Durante a gravidez1 o corpo produz aproximadamente 50% mais sangue2 e fluidos corporais para suprir as necessidades do desenvolvimento do bebê. O edema3 (inchaço4) discreto é uma condição normal da gestação causada pelos fluidos e sangue2 adicionais e ocorre nas mãos5, face6, tornozelos e pés.

Esta retenção extra de líquidos é necessária para “amolecer” o corpo, preparando-o para uma expansão necessária à medida que o bebê se desenvolve. O fluido extra ajuda a preparar as articulações7 da pelve8 e os tecidos vizinhos para permitir o nascimento do bebê quando chega a hora do parto.

O aumento dos líquidos corporais é responsável por 25% do ganho de peso das gestantes.

Quando o edema3 ocorre na gravidez1?

Ele pode ocorrer a qualquer momento na gestação, mas é mais comum a partir do final do segundo trimestre, ou seja, a partir do final do quinto mês de gestação e aumenta durante o terceiro trimestre.

Alguns fatores podem afetar o desenvolvimento do edema3:

  • Temperaturas elevadas. Grávidas ficam mais edemaciadas9 no verão.
  • Ficar de pé ou sentada sem mexer os pés e as pernas por longo período de tempo.
  • O exagero nas atividades físicas ou a inatividade física pode colaborar para o aparecimento de edemas10 em gestantes.
  • Dietas pobres em potássio.
  • Alto consumo de cafeína.
  • Excesso de sal (sódio) na dieta.

O que pode ser feito para evitar o edema3 na gravidez1?

O edema3 pode ser evitado ou reduzido com a ingestão de alimentos ricos em potássio como bananas, tomates, laranjas, espinafre, melão e melancia. Reduzir a cafeína e o sal também ajuda bastante.

Outras dicas:

  • Evitar ficar de pé por longos períodos.
  • Não ficar sentada com os pés no chão por muito tempo, evitar cruzar as pernas. Procure sentar-se elevando os pés e movimentando-os periodicamente ao redor dos tornozelos.
  • Calçar sapatos confortáveis, evitando saltos altos se possível.
  • Usar meias elásticas quando indicadas por um médico.
  • Repousar com os pés elevados (acima do nível do coração11) para facilitar o retorno venoso12.
  • Evitar ambientes muito quentes quando estiver muito calor.
  • Dê preferência por deitar do lado esquerdo principalmente no último trimestre da gravidez1. Não deitar de costas13 para não comprimir vasos sanguíneos14 calibrosos, o que dificultaria o retorno venoso12.
  • Evitar roupas apertadas, principalmente nos pulsos e tornozelos.
  • Descansar em um banho de banheira não muito quente por pelo menos uns vinte minutos ou nadar um pouco em uma piscina.
  • Usar compressas frias nas áreas edemaciadas9.
  • Beber bastante água. Isso ajuda a desintoxicar o organismo e a reduzir a retenção de líquidos.
  • Minimize o sódio na dieta (mas não o elimine, pois o iodo presente no sal é importante para o bebê) e evite o acréscimo de sal nas refeições. Uma boa opção é não deixar o saleiro à mesa.
  • Evite refrigerantes e outros alimentos ricos em sódio.
  • A drenagem15 linfática pode ajudar na eliminação de líquidos, mas não deve ser feita na barriga.
  • Em caso de edema3, não use joias como aneis, pulseiras ou tornozeleiras.
  • Não tome diuréticos16 por conta própria, pois eles podem levar à perda de eletrólitos17 e causar prejuízos ao bebê.

Preciso me preocupar com o edema3?

Um edema3 discreto é esperado, mas mesmo assim deve ser avaliado por um obstetra.

Quando o acúmulo de líquidos é excessivo e vem acompanhado de aumento na pressão arterial18 ou perda de proteínas19 pela urina20, é um sinal21 de alerta para a gestante.  Estes sintomas22 podem indicar uma pré-eclâmpsia23. Outros sinais24 e sintomas22 desta condição são dor de cabeça25 severa, visão26 borrada e rápido ganho de peso. A gestante deve procurar ajuda médica imediata.

Edemas10 repentinos ou severos devem sempre ser avaliados pelo obstetra o mais rápido possível.

Quando o edema3 ocorrer em apenas uma perna, especialmente se acompanhado de dor persistente e endurecimento da panturilha27 (batata da perna) pode significar uma trombose28 (formação de coágulo29 dentro da veia). O obstetra deve ser procurado rapidamente.

A realização de um pré-natal adequado é a melhor opção para evitar complicações na gravidez1.

ABCMED, 2010. Edema durante a gravidez. Conheça e saiba como prevenir.. Disponível em: <https://www.abc.med.br/p/gravidez/63442/edema-durante-a-gravidez-conheca-e-saiba-como-prevenir.htm>. Acesso em: 16 jun. 2019.
Nota ao leitor:
As notas acima são dirigidas principalmente aos leigos em medicina e têm por objetivo destacar os aspectos mais relevantes desse assunto e não visam substituir as orientações do médico, que devem ser tidas como superiores a elas. Sendo assim, elas não devem ser utilizadas para autodiagnóstico ou automedicação nem para subsidiar trabalhos que requeiram rigor científico.

Complementos

1 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
2 Sangue: O sangue é uma substância líquida que circula pelas artérias e veias do organismo. Em um adulto sadio, cerca de 45% do volume de seu sangue é composto por células (a maioria glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas). O sangue é vermelho brilhante, quando oxigenado nos pulmões (nos alvéolos pulmonares). Ele adquire uma tonalidade mais azulada, quando perde seu oxigênio, através das veias e dos pequenos vasos denominados capilares.
3 Edema: 1. Inchaço causado pelo excesso de fluidos no organismo. 2. Acúmulo anormal de líquido nos tecidos do organismo, especialmente no tecido conjuntivo.
4 Inchaço: Inchação, edema.
5 Mãos: Articulação entre os ossos do metacarpo e as falanges.
6 Face: Parte anterior da cabeça que inclui a pele, os músculos e as estruturas da fronte, olhos, nariz, boca, bochechas e mandíbula.
7 Articulações:
8 Pelve: 1. Cavidade no extremo inferior do tronco, formada pelos dois ossos do quadril (ossos ilíacos), sacro e cóccix; bacia. 2. Qualquer cavidade em forma de bacia ou taça (por exemplo, a pelve renal).
9 Edemaciadas: Em que se formou edema ou inchaço.
10 Edemas: 1. Inchaço causado pelo excesso de fluidos no organismo. 2. Acúmulo anormal de líquido nos tecidos do organismo, especialmente no tecido conjuntivo.
11 Coração: Órgão muscular, oco, que mantém a circulação sangüínea.
12 Retorno venoso: Quantidade de sangue que chega ao coração por minuto. Somos capazes de manter o débito cardíaco se, proporcionalmente, tivermos retorno venoso adequado. Ele só é possível devido à contração dos músculos esqueléticos que ajudam a comprimir as veias impulsionando o sangue e devido às válvulas existentes nas paredes das veias que impedem o refluxo do sangue. Outro mecanismo que favorece o retorno venoso é a respiração. Durante a inspiração, pela contração da musculatura inspiratória, faz-se um “vácuo” dentro da cavidade torácica, favorecendo o retorno venoso.
13 Costas:
14 Vasos Sanguíneos: Qualquer vaso tubular que transporta o sangue (artérias, arteríolas, capilares, vênulas e veias).
15 Drenagem: Saída ou retirada de material líquido (sangue, pus, soro), de forma espontânea ou através de um tubo colocado no interior da cavidade afetada (dreno).
16 Diuréticos: Grupo de fármacos que atuam no rim, aumentando o volume e o grau de diluição da urina. Eles depletam os níveis de água e cloreto de sódio sangüíneos. São usados no tratamento da hipertensão arterial, insuficiência renal, insuficiência cardiaca ou cirrose do fígado. Há dois tipos de diuréticos, os que atuam diretamente nos túbulos renais, modificando a sua atividade secretora e absorvente; e aqueles que modificam o conteúdo do filtrado glomerular, dificultando indiretamente a reabsorção da água e sal.
17 Eletrólitos: Em eletricidade, é um condutor elétrico de natureza líquida ou sólida, no qual cargas são transportadas por meio de íons. Em química, é uma substância que dissolvida em água se torna condutora de corrente elétrica.
18 Pressão arterial: A relação que define a pressão arterial é o produto do fluxo sanguíneo pela resistência. Considerando-se a circulação como um todo, o fluxo total é denominado débito cardíaco, enquanto a resistência é denominada de resistência vascular periférica total.
19 Proteínas: Um dos três principais nutrientes dos alimentos. Alimentos que fornecem proteína incluem carne vermelha, frango, peixe, queijos, leite, derivados do leite, ovos.
20 Urina: Resíduo líquido produzido pela filtração renal no organismo, estocado na bexiga e expelido pelo ato de urinar.
21 Sinal: 1. É uma alteração percebida ou medida por outra pessoa, geralmente um profissional de saúde, sem o relato ou comunicação do paciente. Por exemplo, uma ferida. 2. Som ou gesto que indica algo, indício. 3. Dinheiro que se dá para garantir um contrato.
22 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
23 Pré-eclâmpsia: É caracterizada por hipertensão, edema (retenção de líquidos) e proteinúria (presença de proteína na urina). Manifesta-se na segunda metade da gravidez (após a 20a semana de gestação) e pode evoluir para convulsão e coma, mas essas condições melhoram com a saída do feto e da placenta. No meio médico, o termo usado é Moléstia Hipertensiva Específica da Gravidez. É a principal causa de morte materna no Brasil atualmente.
24 Sinais: São alterações percebidas ou medidas por outra pessoa, geralmente um profissional de saúde, sem o relato ou comunicação do paciente. Por exemplo, uma ferida.
25 Cabeça:
26 Visão: 1. Ato ou efeito de ver. 2. Percepção do mundo exterior pelos órgãos da vista; sentido da vista. 3. Algo visto, percebido. 4. Imagem ou representação que aparece aos olhos ou ao espírito, causada por delírio, ilusão, sonho; fantasma, visagem. 5. No sentido figurado, concepção ou representação, em espírito, de situações, questões etc.; interpretação, ponto de vista. 6. Percepção de fatos futuros ou distantes, como profecia ou advertência divina.
27 Panturilha: Proeminência muscular situada na face póstero-superior da perna, formada pelos músculos gastrocnêmio e sóleo; popularente conhecida como “barriga da perna”.
28 Trombose: Formação de trombos no interior de um vaso sanguíneo. Pode ser venosa ou arterial e produz diferentes sintomas segundo os territórios afetados. A trombose de uma artéria coronariana pode produzir um infarto do miocárdio.
29 Coágulo: 1. Em fisiologia, é uma massa semissólida de sangue ou de linfa. 2. Substância ou produto que promove a coagulação do leite.
Gostou do artigo? Compartilhe!

Tem alguma dúvida sobre Ginecologia e Obstetrícia?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.

Comentários

20/08/2013 - Comentário feito por LU
Re: Edema durante a gravidez. Conheça e saiba como prevenir.
EU TIVE DUAS GESTAÇOES, E NAS DUAS EU TIVE UM INCHAÇO SEVERO,AS MINHAS DUAS FILHINHAS NASCERAM PREMATURAS DE 30 SEMANS.ATE O SEXTO MES FICO BEM,ENTRANDO NO 7 COMEÇO A FICAR MUITO INCHADA.

15/03/2013 - Comentário feito por Alessany
Re: Edema durante a gravidez. Conheça e saiba como prevenir.
Achei a publicação muito boa e esclarecedora. Porém continuo preocupada pois estou com cinco meses e meio de gestação e estou com os pés e pernas inchados desde o primeiro mês. As juntas chegam a estarem doloridas para movimentar pois o inchaço é constante, fui ao obstetra e devo retornar com exames de sangue e urina que ele solicitou.

04/03/2013 - Comentário feito por melresantos
Re: Edema durante a gravidez. Conheça e saiba como prevenir.
ajudou-me muito estou no 7 mes da gravidez e tenho edema moderado, mais agora fiquei dispreoculpada

22/12/2012 - Comentário feito por SIRLENE
Re: Edema durante a gravidez. Conheça e saiba como prevenir.
MUITO BOM ESSA DICA........

27/07/2012 - Comentário feito por Aline
Re: Edema durante a gravidez. Conheça e saiba como prevenir.
Muito bom essas dicas , OBRIGADA!

05/08/2010 - Comentário feito por marcos
Re: Edema durante a gravidez. Conheça e saiba como prevenir.
Durante a gravidez, alguns eventos que são deletérios à saúde da mãe e da criança, podem acontecer, como o caso de aparecimento de edemas, principalmente nos membros inferiores, devido a uma maior dificuldade no retorno venoso, pois o volume de sangue aumenta consideravelmente durante a gestação.
Qualquer evento que possa ser considerado anormal, deve ser relatado ao ESPECIALISTA QUE ACOMPANHA A GESTAÇÃO,NUNCA USE MEDICAMENTOS INDISCRIMINADAMENTE,POIS VALE LEMBRAR QUE EMBORA OS EDEMAS SEJAM COMUNS À PARTIR DO SEXTO MÊS DE GESTAÇÃO, AINDA TEMOS UMA CRIANÇA EM FORMAÇÃO NO ÚTERO MATERNO,SUBSTÂNCIAS PRESENTES EM MEDICAMENTOS PODEM ATRAVESSAR A BARREIRA PLACENTÁRIA E CAUSAR DEFEITOS GENÉTICOS , QUE PODEM ACARRETAR DANOS ÀS DIVISÕES CELULARES, RESULTANDO EM ALGUMAS MÁS FORMAÇÕES, PODENDO ATÉ COMPROMETER O SISTEMA NERVOSO CENTRAL.

  • Entrar
  • Assinar