Atalho: 6ZXILJX
Gostou do artigo? Compartilhe!

Abdominoplastia ou plástica na barriga: como é?

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie este artigo

O que é abdominoplastia1?

A abdominoplastia1 (chamada popularmente de “plástica de barriga”) é a cirurgia plástica realizada no abdome2 para retirar o excesso de gordura3 e reduzir a sua flacidez, que normalmente ocorre em sequência à perda rápida de peso ou após uma gravidez4. Geralmente, essa cirurgia obedece a razões estéticas, porque a flacidez abdominal raramente causa problemas clínicos.

Outros recursos para corrigir a flacidez abdominal que podem anteceder, vir junto, suceder ou serem separados da abdominoplastia1, são os exercícios físicos e a lipoaspiração. Os diversos tipos de abdominoplastia1 variam de acordo com a silhueta do paciente e a cirurgia planejada para cada paciente deve ser previamente discutida com ele. Embora mais comumente essas cirurgias sejam feitas em mulheres, elas podem também ser realizadas em homens.

Em que consiste a cirurgia?

O procedimento cirúrgico em si mesmo é simples, mas os cuidados pós-cirúrgicos podem ser incômodos para muitas pessoas. A cirurgia deve ser precedida pelos exames pré-operatórios solicitados pelo cirurgião e deve ser feita em ambiente hospitalar, com o paciente internado. O tempo de internação em geral é de 24 a 48 horas. A cirurgia dura cerca de três horas. Durante a cirurgia o paciente está anestesiado por uma anestesia5 geral ou raquidiana, esta o mantém acordado, mas insensível da cintura para baixo. A cirurgia consiste em fazer-se uma incisão6 ampla no baixo ventre, como se fosse uma cesariana nas mulheres, alargada de cada lado, conforme a necessidade. Em seguida, o médico descola a pele7 em direção às costelas8, até onde for necessário e reaproxima os músculos9 retos abdominais, colocando-os na posição original, corrigindo hérnias10 eventualmente existentes e retirando os tecidos em excesso. Um cuidado especial é tomado em relação ao umbigo11, que deve ser reposicionado ou ser corrigida alguma eventual deformidade dele. Preferencialmente, a cirurgia em mulheres deve ser feita depois que ela já teve todos os filhos que deseja, porque uma nova gravidez4 pode anular os resultados do procedimento.

E depois da cirurgia?

No pós-operatório imediato, o paciente deve usar dreno por aproximadamente sete dias, dormir com cabeceira da cama elevada e as pernas dobradas por quinze dias e não tomar sol diretamente na cicatriz12 nos seis meses após a cirurgia. Nos dias que se seguem à cirurgia, o abdome2 estará dolorido e inchado, o que pode requerer analgésicos13. Durante os primeiros dois meses, o paciente (geralmente mulher) deve usar uma cinta de contenção, o que ajuda a reduzir o edema14. Em dez a catorze dias o paciente estará liberado para as suas atividades normais, inclusive dirigir, devendo, contudo, evitar esforços violentos. Em 30 dias o paciente terá alta total. Nos primeiros 15 dias, o paciente talvez não consiga estar inteiramente ereto15, ficando algo curvado para frente, o que aos poucos vai se normalizando. No primeiro mês após a cirurgia, o paciente deve evitar levantar os braços além da linha dos ombros ou distender demais o abdome2. Durante algum tempo, o abdome2 terá a sua sensibilidade diminuída, o que, aos poucos, retornará ao normal.

ABCMED, 2013. Abdominoplastia ou plástica na barriga: como é?. Disponível em: <https://www.abc.med.br/p/exames-e-procedimentos/356574/abdominoplastia-ou-plastica-na-barriga-como-e.htm>. Acesso em: 10 dez. 2018.
Nota ao leitor:
As notas acima são dirigidas principalmente aos leigos em medicina e têm por objetivo destacar os aspectos mais relevantes desse assunto e não visam substituir as orientações do médico, que devem ser tidas como superiores a elas. Sendo assim, elas não devem ser utilizadas para autodiagnóstico ou automedicação nem para subsidiar trabalhos que requeiram rigor científico.

Complementos

1 Abdominoplastia: Cirurgia plástica ou estética que remodela o abdome, retirando o excesso de tecido (pele e gordura) que se acumula abaixo do umbigo e ajustando a musculatura abdominal frouxa.
2 Abdome: Região do corpo que se localiza entre o TÓRAX e a PELVE.
3 Gordura: Um dos três principais nutrientes dos alimentos. Os alimentos que fornecem gordura são: manteiga, margarina, óleos, nozes, carnes vermelhas, peixes, frango e alguns derivados do leite. O excesso de calorias é estocado no organismo na forma de gordura, fornecendo uma reserva de energia ao organismo.
4 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
5 Anestesia: Diminuição parcial ou total da sensibilidade dolorosa. Pode ser induzida por diferentes medicamentos ou ser parte de uma doença neurológica.
6 Incisão: 1. Corte ou golpe com instrumento cortante; talho. 2. Em cirurgia, intervenção cirúrgica em um tecido efetuada com instrumento cortante (bisturi ou bisturi elétrico); incisura.
7 Pele: Camada externa do corpo, que o protege do meio ambiente. Composta por DERME e EPIDERME.
8 Costelas:
9 Músculos: Tecidos contráteis que produzem movimentos nos animais.
10 Hérnias: É uma massa circunscrita formada por um órgão (ou parte de um órgão) que sai por um orifício, natural ou acidental, da cavidade que o contém. Por extensão de sentido, excrescência, saliência.
11 Umbigo: Depressão no centro da PAREDE ABDOMINAL, marcando o ponto onde o CORDÃO UMBILICAL entrava no feto. OMPHALO- (navel)
12 Cicatriz: Formação de um novo tecido durante o processo de cicatrização de um ferimento.
13 Analgésicos: Grupo de medicamentos usados para aliviar a dor. As drogas analgésicas incluem os antiinflamatórios não-esteróides (AINE), tais como os salicilatos, drogas narcóticas como a morfina e drogas sintéticas com propriedades narcóticas, como o tramadol.
14 Edema: 1. Inchaço causado pelo excesso de fluidos no organismo. 2. Acúmulo anormal de líquido nos tecidos do organismo, especialmente no tecido conjuntivo.
15 Ereto: 1. Que se mantém erguido, levantado; erecto. 2. Que se encontra em equilíbrio ou aprumado. 3. Que endureceu, que se tornou túrgido.
Gostou do artigo? Compartilhe!

Tem alguma dúvida sobre Cirurgia Plástica?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.