Atalho: 6H3WM2O
Gostou do artigo? Compartilhe!

Picadas (ferroadas) de abelhas: quais são as consequências? Como se proteger?

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie este artigo

Quais são as consequências das picadas (ferroadas) de abelhas?

As consequências das picadas (ferroadas) de abelhas dependem da quantidade delas, do local atingido, de a vítima ser ou não alérgica e do tipo de abelhas.

Um adulto normalmente pode tolerar até mais de mil picadas de abelhas, enquanto quinhentas poderão matar uma criança. No entanto, em pessoas alérgicas, uma única picada pode provocar a morte em virtude de uma reação anafilática1 grave, a qual necessita de cuidados médicos imediatos.

As abelhas possuem um ferrão na parte posterior do corpo, onde se localiza a glândula2 do veneno. Este ferrão se instala na pele3 da vítima depois da picada. As picadas (ferroadas) de abelhas podem limitar-se à dor e ao edema4 ou levarem a complicações importantes e até fatais, em pessoas alérgicas.

As picadas de abelhas doem tanto porque, quando estes insetos picam, injetam em suas vítimas uma substância química chamada melitina, a qual ativa os receptores de dor. Além disso, quando o ferrão penetra a pele3 da vítima, ele fica preso lá dentro, injetando mais veneno. Se a pessoa não for alérgica, seu sistema imunológico5 vai reagir à picada, mandando líquidos para dissolver a melitina, causando uma maior vermelhidão e o inchaço6. A dor pode durar vários dias, mas geralmente não apresenta maior gravidade.

Ferroada de Abelha

Quais são os sintomas7 das picadas (ferroadas) de abelhas?

Em geral, quando a picada (ferroada) é única ou se forem poucas, apenas ocorrerão dor e inflamação8 local. Após sofrer múltiplas picadas, a pessoa pode apresentar mau funcionamento cardíaco e mesmo colapso9 circulatório.

Em pessoas alérgicas a picada de insetos as reações podem ser gravíssimas, colocando a vida em risco. A reação anafilática1 que pode causar é uma reação aguda e grave, que compromete todo o organismo e que é caracterizada por coceira, urticária10 generalizada, convulsões, vômitos11, diarreias, cólicas12 abdominais e, o mais grave de tudo, eventual edema4 da glote13 e bloqueio da respiração. A morte, contudo, é raríssima.

O que fazer se você for picado por abelhas?

  1. Retirar o ferrão do animal, raspando a pele3 com uma lâmina, com muita delicadeza. Nunca use uma pinça ou mesmo as mãos14, porque isso pode injetar o veneno residual das bolsas presas aos ferrões.
  2. Pressione o ferimento, para extrair o veneno.
  3. Faça compressa de água fria ou aplique gelo.
  4. Use analgésico15 para aliviar a dor. Também podem ser usados cremes de anti-histamínicos ou corticoides tópicos.
  5. Não há antídoto16 específico para o veneno das abelhas, por isso deve-se adotar os cuidados gerais.
  6. Se necessário, conduza a vítima ao médico.
  7. As pessoas que se sabem alérgicas devem sempre ter consigo comprimidos de anti-histamínicos e uma seringa17 já carregada com adrenalina18, a qual bloqueia as reações anafiláticas19 ou alérgicas.
  8. Pessoas que tenham tido uma grande reação alérgica20 a uma picada de abelha podem ser submetidas a um processo de dessensibilização21, que poderá evitar novas reações no futuro.

Como se proteger das picadas (ferroadas) de abelhas, se tiver de lidar com elas?

  • Usar roupas claras, porque as escuras atraem as abelhas.
  • Não usar produtos odoríficos, como perfumes, sabonetes, sprays, etc.
  • Evitar movimentos bruscos e excessivos nas proximidades das colmeias.
  • Não falar alto, porque as abelhas são atraídas por ruídos, principalmente os agudos.
  • Evitar operar qualquer máquina barulhenta próximo à colmeia.
  • Prestar atenção ao zumbido característico de um enxame.
  • Ter cuidado ao entrar em locais que possam abrigar colmeias.
  • Observar se há abelhas entrando ou saindo do mesmo lugar.
  • Usar repelentes, se não for alérgico a eles.
  • Usar equipamentos adequados para lidar com abelhas.

Como evitar as picadas (ferroadas) de abelhas?

Como regra geral, mantenha-se afastado de todo enxame ou colmeia. Se encontrar alguma, afaste-se imediatamente. Não fique parado, mas não trate de sacudir-se ou afugentá-las, porque os movimentos rápidos e os sons agudos provocam as abelhas. Ao correr, proteja o rosto e os olhos22. Refugie-se em um carro ou numa casa.

Ao ser atacado, se você não tiver um pano (lenço, toalha, etc.) para cobrir a cabeça23, faça-o com a própria camisa. As eventuais picadas nas costas24 ou no peito25 que você levar, serão menos graves do que as que ocorreriam no rosto.

ABCMED, 2012. Picadas (ferroadas) de abelhas: quais são as consequências? Como se proteger?. Disponível em: <https://www.abc.med.br/p/301385/picadas-ferroadas-de-abelhas-quais-sao-as-consequencias-como-se-proteger.htm>. Acesso em: 15 dez. 2019.
Nota ao leitor:
As notas acima são dirigidas principalmente aos leigos em medicina e têm por objetivo destacar os aspectos mais relevantes desse assunto e não visam substituir as orientações do médico, que devem ser tidas como superiores a elas. Sendo assim, elas não devem ser utilizadas para autodiagnóstico ou automedicação nem para subsidiar trabalhos que requeiram rigor científico.

Complementos

1 Reação anafilática: É um tipo de reação alérgica sistêmica aguda. Esta reação ocorre quando a pessoa foi sensibilizada (ou seja, quando o sistema imune foi condicionado a reconhecer uma substância como uma ameaça ao organismo). Na segunda exposição ou nas exposições subseqüentes, ocorre uma reação alérgica. Essa reação é repentina, grave e abrange o corpo todo. O sistema imune libera anticorpos. Os tecidos liberam histamina e outras substâncias. Esse mecanismo causa contrações musculares, constrição das vias respiratórias, dificuldade respiratória, dor abdominal, cãimbras, vômitos e diarréia. A histamina leva à dilatação dos vasos sangüíneos (que abaixa a pressão sangüínea) e o vazamento de líquidos da corrente sangüínea para os tecidos (que reduzem o volume de sangue) o que provoca o choque. Ocorrem com freqüência a urticária e o angioedema - este angioedema pode resultar na obstrução das vias respiratórias. Uma anafilaxia prolongada pode causar arritmia cardíaca.
2 Glândula: Estrutura do organismo especializada na produção de substâncias que podem ser lançadas na corrente sangüínea (glândulas endócrinas) ou em uma superfície mucosa ou cutânea (glândulas exócrinas). A saliva, o suor, o muco, são exemplos de produtos de glândulas exócrinas. Os hormônios da tireóide, a insulina e os estrógenos são de secreção endócrina.
3 Pele: Camada externa do corpo, que o protege do meio ambiente. Composta por DERME e EPIDERME.
4 Edema: 1. Inchaço causado pelo excesso de fluidos no organismo. 2. Acúmulo anormal de líquido nos tecidos do organismo, especialmente no tecido conjuntivo.
5 Sistema imunológico: Sistema de defesa do organismo contra infecções e outros ataques de micro-organismos que enfraquecem o nosso corpo.
6 Inchaço: Inchação, edema.
7 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
8 Inflamação: Conjunto de processos que se desenvolvem em um tecido em resposta a uma agressão externa. Incluem fenômenos vasculares como vasodilatação, edema, desencadeamento da resposta imunológica, ativação do sistema de coagulação, etc.Quando se produz em um tecido superficial (pele, tecido celular subcutâneo) pode apresentar tumefação, aumento da temperatura local, coloração avermelhada e dor (tétrade de Celso, o cientista que primeiro descreveu as características clínicas da inflamação).
9 Colapso: 1. Em patologia, é um estado semelhante ao choque, caracterizado por prostração extrema, grande perda de líquido, acompanhado geralmente de insuficiência cardíaca. 2. Em medicina, é o achatamento conjunto das paredes de uma estrutura. 3. No sentido figurado, é uma diminuição súbita de eficiência, de poder. Derrocada, desmoronamento, ruína. 4. Em botânica, é a perda da turgescência de tecido vegetal.
10 Urticária: Reação alérgica manifestada na pele como elevações pruriginosas, acompanhadas de vermelhidão da mesma. Pode afetar uma parte ou a totalidade da pele. Em geral é autolimitada e cede em pouco tempo, podendo apresentar períodos de melhora e piora ao longo de vários dias.
11 Vômitos: São a expulsão ativa do conteúdo gástrico pela boca. Podem ser classificados em: alimentar, fecalóide, biliar, em jato, pós-prandial. Sinônimo de êmese. Os medicamentos que agem neste sintoma são chamados de antieméticos.
12 Cólicas: Dor aguda, produzida pela dilatação ou contração de uma víscera oca (intestino, vesícula biliar, ureter, etc.). Pode ser de início súbito, com exacerbações e períodos de melhora parcial ou total, nos quais o paciente pode estar sentindo-se bem ou apresentar dor leve.
13 Glote: Aparato vocal da laringe. Consiste das cordas vocais verdadeiras (pregas vocais) e da abertura entre elas (rima da glote).
14 Mãos: Articulação entre os ossos do metacarpo e as falanges.
15 Analgésico: Medicamento usado para aliviar a dor. As drogas analgésicas incluem os antiinflamatórios não-esteróides (AINE), tais como os salicilatos, drogas narcóticas como a morfina e drogas sintéticas com propriedades narcóticas, como o tramadol.
16 Antídoto: Substância ou mistura que neutraliza os efeitos de um veneno. Esta ação pode reagir diretamente com o veneno ou amenizar/reverter a ação biológica causada por ele.
17 Seringa: Dispositivo usado para injetar medicações ou outros líquidos nos tecidos do corpo. A seringa de insulina é formada por um tubo plástico com um êmbolo e uma agulha pequena na ponta.
18 Adrenalina: 1. Hormônio secretado pela medula das glândulas suprarrenais. Atua no mecanismo da elevação da pressão sanguínea, é importante na produção de respostas fisiológicas rápidas do organismo aos estímulos externos. Usualmente utilizado como estimulante cardíaco, como vasoconstritor nas hemorragias da pele, para prolongar os efeitos de anestésicos locais e como relaxante muscular na asma brônquica. 2. No sentido informal significa disposição física, emocional e mental na realização de tarefas, projetos, etc. Energia, força, vigor.
19 Reações anafiláticas: É um tipo de reação alérgica sistêmica aguda. Esta reação ocorre quando a pessoa foi sensibilizada (ou seja, quando o sistema imune foi condicionado a reconhecer uma substância como uma ameaça ao organismo). Na segunda exposição ou nas exposições subseqüentes, ocorre uma reação alérgica. Essa reação é repentina, grave e abrange o corpo todo. O sistema imune libera anticorpos. Os tecidos liberam histamina e outras substâncias. Esse mecanismo causa contrações musculares, constrição das vias respiratórias, dificuldade respiratória, dor abdominal, cãimbras, vômitos e diarréia. A histamina leva à dilatação dos vasos sangüíneos (que abaixa a pressão sangüínea) e o vazamento de líquidos da corrente sangüínea para os tecidos (que reduzem o volume de sangue) o que provoca o choque. Ocorrem com freqüência a urticária e o angioedema - este angioedema pode resultar na obstrução das vias respiratórias. Uma anafilaxia prolongada pode causar arritmia cardíaca.
20 Reação alérgica: Sensibilidade a uma substância específica, chamada de alérgeno, com a qual se entra em contato por meio da pele, pulmões, deglutição ou injeções.
21 Dessensibilização: É uma maneira de parar ou diminuir a resposta a reações alérgicas a algumas coisas. Por exemplo, se uma pessoa apresenta uma reação alérgica a alguma substância, o médico dá a esta pessoa uma pequena quantidade desta substância para aumentar a sua tolerância e vai aumentando esta quantidade progressivamente. Após um período de tempo, maiores doses são oferecidas antes que a dose total seja dada. É uma maneira de ajudar o organismo a prevenir as reações alérgicas.
22 Olhos:
23 Cabeça:
24 Costas:
25 Peito: Parte superior do tronco entre o PESCOÇO e o ABDOME; contém os principais órgãos dos sistemas circulatório e respiratório. (Tradução livre do original
Gostou do artigo? Compartilhe!

Tem alguma dúvida sobre Medicina de Urgência?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.

Comentários

04/01/2017 - Comentário feito por CTR
Tem que ter muito cuidado, meu tio não s...
Tem que ter muito cuidado, meu tio não sabia que era alérgico, ele foi picado por uma única abelha e morreu minutos depois.

08/02/2015 - Comentário feito por Luiz
Fui picado no rosto num sábado a tarde. ...
Fui picado no rosto num sábado a tarde. Retirei o ferrão com cuidado e lavei a região com água morna e sabão no banho e estava um pouco inchado mas nada demais. Domingo a noite tomei uma taça de vinho e o inchaço aumentou muito. Recomendo a todos que evitem a ingestao de bebidas alcoolicas por uns dias apos levar uma ferroada de abelha.

30/09/2014 - Comentário feito por Jeferson
Fui picado ontem dia 29-09-2014, amanheci hoje ...
Fui picado ontem dia 29-09-2014, amanheci hoje com diarreia e a tarde meu corpo todo ficou coçando...
Gostei muito do que li, ajudou bastante mas to com muito medo...

10/07/2014 - Comentário feito por Jane
Fui picada por uma abelha na perna na parte de...
Fui picada por uma abelha na perna na parte de trás por dentro da calça, no momento que senti a picada a minha reação foi de apertar o local, onde acabou matando a abelha, senti a dor da picada 3 minutos depois. Como não sabia do procedimento retirei o ferrão com a mão e passei alcool no local. Depois de 3 dias começou a coçar o local e está com uma mancha vermelha na região. Como devo proceder?

24/06/2014 - Comentário feito por Mineia
Foi muito útil ler esse artigo pois hoje...
Foi muito útil ler esse artigo pois hoje meu pai sofreu ataque de abelhas. E deixo uma dica muito interessante. Quando minha mãe foi socorrê-lo, aplicou imediatamente bálsamo da Amazônia ( óleo de copaíba) lambuzando toda a cabeça e os esporões se soltaram. Isso evitou de inchar...

22/03/2014 - Comentário feito por sueli.M.Faustino
Re: Picadas (ferroadas) de abelhas: quais são as consequências? Como se proteger?
eu levei uma ferroada de abelha no dia 17/03/14 fiquei muito mal ..meu coração ficou aselerado por alguns minutos e com a minha cabeça latejando.e desmaiei fiquei desmaiada por alguns minutos e depois tive vomito e fiquei com as pernas tremulas ... nuca tive isto antes ...o que devo fazer ..porque vejo que eu sou alergica ferroada de abelhas..

16/03/2014 - Comentário feito por gerson
Re: Picadas (ferroadas) de abelhas: quais são as consequências? Como se proteger?
Obrigado pelas explicações objetivas, sou bombeiro e busco sempre me informar sobre tudo, inclusive sobre abelhas.

06/03/2014 - Comentário feito por tania
Re: Picadas (ferroadas) de abelhas: quais são as consequências? Como se proteger?
Fui picada por um inseto no peito do pé, mas mão sei bem qual, pode ser uma abelha ou uma formiga não tenho certeza pois quando senti a picada não doeu muito ,senti a picada e logo em seguida comecei a coçar, passei álcool e logo depois o meu pé inchou demais. Isso ocorreu a um dia e agora ainda está um pouco inchado e apareceu tipo uma bolha de água e em volta está dolorida. mas estou andando normal e sem dor .

25/11/2013 - Comentário feito por isabelle
Re: Picadas (ferroadas) de abelhas: quais são as consequências? Como se proteger?
fui picada a trez dias atraz no dedo, e ela ainda doi e cossa bastante, não sei oq fazer !

14/08/2013 - Comentário feito por davi
Re: Picadas (ferroadas) de abelhas: quais são as consequências? Como se proteger?
estava na frente da escola quando veio uma abelha muito grande e ferrou nos meus lábios mas graças a Deus eu não sou alérgico e só ficou um pouco enxado mas não foi muito, tirei com a mão o ferrão passei álcool e coloquei gelo, agora ja esta quase normal.

  • Entrar
  • Assinar